As comentadas


Boa tarde , Segunda-feira, 27/04/2015









Enquete



Reflita

Blog

Política

17
Mar
Lava Jato analisa movimentação financeira de ex-deputado baiano
Postado por: Letícia Oliveira / 07:20h

Investigadores ligados à força-tarefa da Operação Lava Jato já começaram a cruzar dados de movimentação financeira realizada, nos últimos anos, pelo ex-deputado baiano Luiz Argôlo (SD). Alvo de inquérito aberto no Supremo Tribunal Federal, junto a seus antigos correligionários do PP, Argôlo também enfrenta o cerco na Justiça Federal do Paraná, que instaurou outros dois procedimentos contra o ex-parlamentar. Um deles, segundo informações obtidas na Procuradoria da República, em Curitiba, apura negociatas feitas diretamente entre ele e o doleiro Alberto Youssef. Grande parte dos indícios sob a mira do Ministério Público daquele estado tem origem em denúncias feitas pela ex-contadora de Youssef Meire Poza e em informações coletadas em planilhas e arquivos apreendidos ano passado pela PF, em endereços ligados ao doleiro. A varredura inclui ainda trocas de mensagens interceptadas pela polícia e pedidos de informação a autoridades e bancos estrangeiros. (Correio)

Comente agora
16
Mar
"Corrupção é 'senhora idosa', pode estar em todo lugar", rebate Dilma sobre fala de Eduardo Cunha
Postado por: Anacley Souza / 19:28h

Em resposta a uma fala do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira que a “corrupção é uma senhora bastante idosa” e pode estar em todo lugar. Mais cedo, o peemedebista havia afirmado que a corrupção está no Poder Executivo, e não no Legislativo. “Olha, você me desculpa mas eu acho que essa discussão não leva a nada. A corrupção não nasceu hoje, ela não só é uma senhora bastante idosa nesse País, como não poupa ninguém, pode estar em tudo quanto é área, inclusive no setor privado”, disse a presidente em sua primeira entrevista após as manifestações de domingo. Ao comentar os protestos de ontem, Cunha disse que o escândalo de corrupção está no Poder Executivo e que, se eventualmente algum parlamentar se aproveitou da situação, foi por falta de governança. O peemedebista é um dos investigados na Operação Lava Jato e acusa a Procuradoria Geral da República (PGR) de agir de forma política para transferir a crise para o Congresso. Para Dilma, a própria décima fase da Lava Jato, que prendeu o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, mostra que o governo não faz interferências.

Um comentário
16
Mar
Ao falar de manifestações, Dilma chora e diz que 'vontade das urnas devem ser respeitadas'
Postado por: Samile Macêdo / 17:07h

Em meio a protestos que pedem o fim da corrupção, a sua saída da Presidência da República e até mesmo a intervenção militar, a presidente Dilma Rousseff disse, nesta segunda-feira (16), durante a sanção do novo Código Processual Civil que “as ruas são o espaço legítimo da manifestação popular” e que, apesar de considerar os atos “pacíficos e sem violência”, “as urnas traduzem a vontade da nação, que não pode ser desrespeitada”. “Houve um tema presente tanto nas manifestações de sexta-feira quanto nas de domingo: o combate à corrupção e à impunidade. Nos próximos dias, como prometido nas eleições, anunciaremos um conjunto de medidas voltadas ao combate à corrupção e à impunidade. Estaremos abertos, obviamente, a ouvir toda a sociedade para a tomada de outras medidas. Reitero minha convicção de que a conjuntura atual aponta para a necessidade urgente da realização de uma ampla Reforma Política. Meu compromisso é governar para os 203 milhões de brasileiros”, discursou.

Comente agora
16
Mar
Oposição cria abaixo-assinado contra Dilma e fala em Luís XV
Postado por: Samile Macêdo / 17:03h

Após a série de protestos que aconteceu em diversas cidades do Brasil e do exterior, neste domingo (15), alguns partidos da oposição engrossaram o grito de "Fora PT" com comunicados oficiais a respeito dos atos e da repercussão que eles causaram. O partido Solidariedade (SDD), por exemplo, informou por meio de nota que passou a recolher assinaturas para um abaixo-assinado que pedirá o impeachment da presidente Dilma Rousseff. “As manifestações de hoje só mostram que o Solidariedade tem razão. A Dilma não tem mais condições de dirigir o Brasil. É hora do impeachment”, afirma o presidente nacional do Solidariedade, o deputado federal Paulinho da Força. O ex-jogador de futebol Ronaldo Nazário e a cantora Wanessa Camargo estiveram em um dos carros de som do partido, na Avenida Paulista, em São Paulo. “Nós estamos comprometidos com a mudança do Brasil. Estamos cansados de corrupção”, discursou Ronaldo. “Estamos cansados de pagar e não ter nada de volta”, disse Wanessa, que cantou o hino nacional. Em diversas cidades do Brasil também aconteceram manifestações que reuniram milhares de pessoas pedindo o impeachment da presidente. Tais protestos foram o assunto de uma entrevista coletiva cedida pelo governo no início da noite deste domingo.

Comente agora
16
Mar
Qual é a saída para Dilma? analistas e políticos listam três áreas de atuação
Postado por: Samile Macêdo / 16:49h

Acuada pela oposição, por aliados hostis e pelas críticas vindas das ruas ─ inclusive de seus próprios eleitores ─ a presidente Dilma Rousseff enfrenta a maior crise desde que chegou ao Planalto, há pouco mais de quatro anos: tem diante de si a árdua tarefa de superar o isolamento e restaurar a confiança da população em meio a um escândalo de corrupção de grande monta, uma economia fragilizada e ânimos cada vez mais polarizados. Segundo estimativas, cerca de 2 milhões de pessoas estiveram nas ruas de várias cidades brasileiras para externar sua insatisfação com as políticas do governo, pressionando ainda mais a presidente que deverá se empenhar em encontrar uma solução para a crise. A BBC ouviu lideranças sociais, cientistas políticos e parlamentares para entender como a petista pode vencer a prova de fogo por que passa seu governo e assegurar a governabilidade de seu segundo mandato, principalmente após os protestos, a grande maioria a favor de seu impeachment, no último domingo (15). Segundo eles, a solução passaria por um tripé que inclui recuperar a confiança do seu eleitorado, ampliar o diálogo com a base aliada e retomar o crescimento da economia ─ este último pilar, acreditam, não erradicaria, mas atenuaria as fortes críticas que vem recebendo, sobretudo, de opositores.  

Comente agora
16
Mar
Após manifestações, Dilma deve se reunir com 11 ministros em Brasília
Postado por: Samile Macêdo / 15:21h

Após as manifestações que levaram milhares de pessoas às ruas contra o governo federal e em combate à corrupção, a presidente Dilma Rousseff (PT), deve se reunir, nesta segunda-feira (16), com 11 ministros responsáveis pela articulação política do Palácio do Planalto. De acordo com informações da revista Veja, participarão do encontro os ministros Aloizio Mercadante, da Casa Civil, Jaques Wagner, da Defesa, Gilberto Kassab, das Cidades, Eliseu Padilha, da Aviação, Eduardo Braga, de Minas e Energia, Aldo Rebelo, de Ciência e Tecnologia, José Eduardo Cardozo, da Justiça, Miguel Rossetto, da Secretaria-Geral da Presidência da República e Pepe Vargas, do ministério de Relações Institucionais. A expectativa é que a pauta da reunião entre a presidente os ministros seja o pacote anticorrupção e eventuais mudanças na composição ministerial. (BN)

Comente agora
16
Mar
"O PMDB não tem que disputar suíte no Titanic", diz Geddel sobre governo Dilma
Postado por: Samile Macêdo / 14:23h

O presidente do PMDB na Bahia, Geddel Vieira Lima, criticou o posicionamento do partido em relação ao governo, durante entrevista à Rádio Metrópole nesta segunda-feira (16). Classificando-se como "dissidente", o ex-ministro afirmou que o partido acompanhou de perto as manifestações ocorridas no último domingo (15), contra a gestão da presidente Dilma Rousseff. "Foi uma manifestação que demonstrou claramente o exercício da cidadania. Foram palavras de ordem, com pessoas gritando 'o PT roubou'. Isso é uma coisa muito grave. As pessoas não querem o retorno de uma época que assombrou o Brasil, com inflação e tantas coisas ruins", afirmou. O ex-deputado baiano criticou a aliança do PMDB com o governo e afirmou que o partido não "tem que disputar suíte no Titanic"."O PMDB deveria estar procurando ter mais voz e não ter que disputar suíte no Titanic. Quando as coisas davam certo, foram culpa do PT. Quando as coisas dão errado, a culpa é do PMDB, que é sócio desse 'condomínio'. Eu me afasto do governo por causa das minhas convicções. Tenho lutado arduamente para que o PMDB mude essa posição. O governo está fazendo politicas públicas equivocadas", declarou Geddel. (Metro1)

Comente agora
16
Mar
Eduardo Cunha diz que vai arquivar pedidos de impeachment contra Dilma Rousseff
Postado por: Samile Macêdo / 14:13h

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), indicou nesta segunda-feira (16) que vai arquivar os pedidos de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff que chegarem à Casa. Cunha, que é o terceiro na linha de sucessão da Presidência, disse que não leu o pedido do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), mas acredita que o impeachment "não é a solução". Ele ainda disse que o impedimento da presidente é uma situação que "beira o ilegal e o inconstitucional". "Efetivamente, da nossa parte, não tem guarida para poder dar seguimento até porque entendemos que esta não é a solução. Entendemos que temos um governo que foi legitimamente eleito e que, se aqueles que votaram neste governo se arrependeram de terem votado, isso faz parte do processo político. E não é dessa forma que vai resolver", argumentou o peemedebista, após participar de um encontro na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.

Comente agora
16
Mar
Deputados do PP apoiaram o governo em 93% das votações entre 2004 e 2012
Postado por: Samile Macêdo / 13:07h

Um levantamento feito pela empresa Arko Advice mostra que deputados do PP que estão envolvidos nas investigações da Operação Lava Jato apoiaram governo em 93% das votações de que participaram entre 2004 e 2012. De acordo com a coluna Radar Online, quatro exemplares apoiadores do governo nas votações da Câmara foram o baiano Mário Negromonte, João Pizzolatti (SC), Pedro Corrêa (PE) e Nelson Meurer (PR). De 448 votações no período, Negromonte seguiu os interesses do governo em 191 e os contrariou 16 vezes. Ele votou pela obstrução em uma ocasião e faltou em outras 240. Dos parlamentares citados, o mais “fiel” ao governo foi Meurer, que teve 531 votações na Câmara e ficou ao lado do Planalto em 441 delas. De acordo com o doleiro Alberto Youssef, a cúpula pepista no Congresso recebia mesadas do petrolão que iam de R$ 250 mil a R$ 300 mil. (BN)

Comente agora
16
Mar
Se Dilma sofrer impeachment, Brasil terá novas eleições? Tire suas dúvidas
Postado por: Samile Macêdo / 13:00h

Neste domingo (15), grupos contrários ao governo federal reuniram milhares de pessoas em todo o País naquele que foi o maior protesto anti-Dilma e a favor do impeachment da presidente. Mas, de fato, o que um protesto como esse pode influenciar em um processo de impedimento? O iG conversou com juristas sobre essa e outras questões importantes para entender as implicações do momento político atual. Confira:

1. Basta o clamor da população, como aconteceu no domingo (15), para que o processo de impeachment da presidente Dilma seja iniciado? - Não. O descontentamento da população não é suficiente para retirar do poder um presidente eleito democraticamente. “Ainda que a população não esteja de acordo com a condução da política do País, isso não justifica o impedimento, a destituição do cargo”, afirma o professor Murilo Gaspardo, especialista em Ciência Política e Direito Constitucional da Universidade Estadual Paulista (Unesp).  

Comente agora
16
Mar
Movimento pelo impeachment convoca novo ato para o dia 12 de abril
Postado por: Redação Voz da Bahia / 12:42h

"Um milhão de pessoas foi pouco! No próximo vamos atrair o dobro!" Era esse o discurso do Movimento Brasil Livre (MBL) ao final do protesto realizado na Avenida Paulista na tarde deste domingo (15). O protesto reuniu um milhão de pessoas, de acordo com a Polícia Militar. Já o Datafolha anunciou que 210 mil compareceram à manifestação. Movimento que se posiciona como grupo jovem, liberal, a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff e contra a intervenção militar, o MBL foi o primeiro dos grupos participantes do ato deste domingo a confirmar nova manifestação, que será realizada no dia 12 de abril, às 15h, no mesmo local. "Os parlamentares do PSDB estão pedindo calma! Não temos calma! Impeachment já! Não vamos esperar essa oposição frouxa, fraca! Vamos agir", bradou Rodrigo Neves, apelidado de "mallufinho". "Não precisamos de milico! A intervenção é do povo!" O grupo recolheu cerca de quatro mil assinaturas em favor do impeachment da presidente. Para eles, novos protestos fortalecerão seus objetivos. "Encontramos motivos jurídicos para isso. A Dilma cometeu improbidade administrativa, tanto com a Petrobras quanto em relação às crises econômica e política", disse ao iG Kim Kataguiri, um dos fundadores. "Já temos base para exigir sua saída."

Comente agora
16
Mar
"Principal pilar da educação é a família", diz governador a 54 prefeitos em Feira
Postado por: Samile Macêdo / 12:19h

O governador da Bahia, Rui Costa, entregou nesta segunda-feira (16), 98 ônibus escolares em Feira de Santana. Os veículos rurais escolares são adequados às condições de trafegabilidade das vias da zona rural brasileira. Irão beneficiar estudantes do ensino médio da rede pública estadual de ensino. Durante a cerimônia de entrega, que teve a presença de 54 prefeitos, Rui ressaltou que irá lançar o pacto pela educação e que para isso precisa do apoio de todos. "Tem que ser abraçado pela sociedade", disse Rui afirmando que um dos pilares da educação é a família. (Metro1)

Comente agora
16
Mar
Isso tudo foi o tempero da democracia, afirma Alice Portugal
Postado por: Letícia Oliveira / 10:37h

A deputada federal Alice Portugal (PCdoB) classificou os protestos realizados neste domingo como “tempero da democracia”. Em entrevista ao programa Conxão CBN nesta manhã, Alice disse que o governo não “navegaria em um mar tranquilo após uma eleição totalmente dividida”. Não há duvida de que vivemos um periodo de maior legalidade de opinões e liberdade de imprensa”, disse. Sobre os comentários do senador Walter Pinheiro (PT), que afirmou ontem que o governo “não está conseguindo ouvir a sociedade”, a deputada frisou que o desabafo é natural. “Eu apoio e critico. É muito importante a gente saber caminhar. Eu prefiro a comunicação, o desabafo é natural. Temos que chegar no olho da pessoa e perguntar: a sua vida melhorou ou piorou? Quem enfrentou uma ditadura como eu enfrentei sabe o que estou dizendo”, declarou.

Comente agora
16
Mar
Marcelo Nilo diz que só viu rico nos protestos, mas pondera: 'É preciso que o governo ouça as ruas'
Postado por: Letícia Oliveira / 10:00h

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo (PDT), disse, por meio do Twitter, que acompanhou na televisão as manifestações deste domingo (15) e só viu rico. "Não vejo ninguém pobre. O Datafolha diz 210 mil em São Paulo a Globo diz 1 milhão. Até nisso a Globo mente", criticou o pedetista, aliado do PT na Bahia. Apesar da declaração de Nilo, a informação de que um milhão de pessoas participou do protesto paulista saiu oficialmente da Polícia Militar.
Já na manhã desta segunda-feira (16), o presidente da AL-BA ponderou que o governo federal deve entender os protestos como um recado de que mudanças são necessárias. "É preciso que o Governo ouça as ruas. Reforma Ministerial, Política e Tributária. Urgente", defendeu. 

Um comentário
16
Mar
Vídeo: Panelaços são registrados em Salvador durante entrevistas de ministros na TV
Postado por: Redação Voz da Bahia / 09:10h

Enquanto os ministros José Eduardo Cardozo, da Justiça, e Miguel Rossetto, chefe da Secretaria-Geral da Presidência, davam entrevista coletiva sobre as manifestações neste domingo (15), na TV, panelaços foram ouvidos em vários bairros de Salvador. Na região da Graça, o panelaço durou aproximadamente 20 minutos. Houve também queima de fogos. No Canela, moradores acenderam e apagaram as luzes dos apartamentos. Uma moradora ouvida pelo Correio24horas contou que, no Canela, houve gritos de 'Fora PT' das sacadas dos apartamentos.

Um comentário
16
Mar
Protesto leva manifestantes as ruas de Santo Antonio de Jesus
Postado por: Redação Voz da Bahia / 09:07h

O protesto intitulado a favor do impeachment e contra a corrupção na política também ocorreu em Santo Antônio de Jesus no interior baiano. Algumas pessoas participam da manifestação reivindicando por melhorias no país. O protesto ocorreu na Avenida Prudente de Moraes. No ato, que foi mobilizado a partir das redes sociais, os santoantonienses se vestiram com as cores da bandeira nacional e levaram cartazes.

Veja abaixo fotos da manifestação:

Um comentário
16
Mar
Presidente Dilma Rousseff sanciona novo Código de Processo Civil
Postado por: Redação Voz da Bahia / 08:46h

A presidente Dilma Rousseff (PT) sanciona, nesta segunda-feira (16), o texto do novo Código de Processo Civil, aprovado pelo Congresso Nacional no final do ano passado. Elaborado por uma comissão de juristas, o texto alterado pretende agilizar o andamento dos processos judiciais, trazer mais igualdade nas decisões em casos idênticos e aprimorar a cooperação entre as partes, juízes e advogados. O Código de Processo Civil (CPC) define como tramita um processo comum na Justiça, com prazos, tipos de recursos, competências e formas de tramitação. É diferente do Código Civil - atualizado em 2002 -, que define questões como guarda de filhos, divórcio, testamento, propriedade e dívidas.

Comente agora
15
Mar
Em dia de manifestações, Ministério da Justiça publica texto contra ‘discurso de ódio’
Postado por: Redação Voz da Bahia / 19:52h

O Ministério da Justiça publicou no Facebook na tarde deste domingo, durante as manifestações contra o governo em todo o país um banner vermelho em que está escrito "Discurso de ódio fere a democracia e não gera mudanças". Ao lado e com a hashtag #MenosÓdioMaisDemocracia, há o seguinte texto:

"O discurso do ódio é usado para insultar, perseguir e justificar a privação dos direitos humanos. Já liberdade de expressão, é o direito de todos se manifestarem, mas não deve afrontar o direito alheio, como a honra e a dignidade de uma pessoa ou determinado grupo." O post foi publicado por JusticaGovBR, assinatura oficial do Ministério da Justiça nas redes sociais. Nos comentários, críticas à postura do ministério, por querer ensinar a população a se manifestar. "Todas as manifestações foram pacíficas e constitucionais, não houve em momento algum discurso de ódio!!!", comentou Janaína Gehlen. "Ministério da Justiça #xatiado", postou Suzy Anne Ferreira.

Comente agora
15
Mar
Após 1,8 milhão nas ruas, governo propõe medidas anticorrupção
Postado por: Redação Voz da Bahia / 19:46h

Os ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, informaram neste domingo (15) que a presidente Dilma Rousseff anunciará uma séria de medidas de combate à corrupção e à impunidade nos próximos dias. Eles não detalharam quais ações serão tomadas, mas afirmaram que o governo está "aberto ao diálogo" para tratar das propostas. Cardozo e Rossetto concederam entrevista coletiva no Palácio do Planalto para comentar as manifestações que tomaram as ruas de cidades de todo o país neste domingo. Só em São Paulo, de acordo com a Polícia Militar, um milhão de pessoas se reuniram na Avenida Paulista. Em Bra´silia, tambpem segundo dados da PM, foram cerca de 45 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios. “O governo, que tem uma clara postura de combate a corrupção, que ao longo desse últimos tempos tem criado mecanismos que propiciam as investigações com autonomia, irá anunciar algo que já era uma promessa eleitoral: um conjunto de medidas de combate à corrupção e à impunidade. A postura do governo é que sua posição não se limite a essas medidas. Estamos abertos ao diálogo”, disse Cardozo. Na visão de Cardozo, há um "encontro de identidade" nas manifestações deste domingo que mostra o "desejo de todos braileiros de combate firme à corrupçãp e à impunidade".

Um comentário
15
Mar
Aécio diz que 15 de março será lembrado como o Dia da Democracia
Postado por: Redação Voz da Bahia / 19:38h

O presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, afirmou neste domingo, 15, que optou por não participar das manifestações deste domingo contra o governo Dilma Rousseff para deixar claro que o povo brasileiro é o "grande protagonista" dos protestos. Em vídeo publicado no Facebook em que está vestido com uma camisa da seleção brasileira, o tucano avaliou que este domingo ficará lembrado "para sempre" como o "Dia da Democracia". Aécio pediu ainda que a população não se "disperse", pois o "caminho" ainda "está começando a ser trilhado". "Depois de refletir muito, eu optei por não estar nas ruas neste domingo, para deixar muito claro quem é o grande protagonista destas manifestações. E ele é o povo brasileiro, o povo cansado de tantos desmandos, de tanta corrupção. Mas o caminho só está começando a ser trilhado. Por isso, não vamos nos dispersar!", afirmou no vídeo. Apesar de não participar das passeatas nas ruas, Aécio foi visto falando ao telefone e acompanhando o protesto da janela de seu apartamento no bairro de Ipanema, Zona Sul da capital carioca. A postagem de Aécio no Facebook está dividindo os internautas. Enquanto alguns elogiam a fala do tucano, outros criticam o PSDB e o senador e cobram a presença dele na rua. "Sai do apartamento e vai para rua!!!", disse a internauta Miliane Rocha. "Por que você não vai para a rua", questionou Djane Amaral. "Lugar de mostrar insatisfação é na rua! #VaiPraRuaAécio", disse Jarlene Costa Silva. Até às 16h30, a postagem já contava com quase 70 mil curtidas e mais de 10 mil compartilhamentos. 

Comente agora
15
Mar
Sede do PT é incendiada em Jundiaí, SP
Postado por: Redação Voz da Bahia / 17:58h

Vândalos atearam fogo na sede do partido dos trabalhadores em Jundiaí (SP). Segundo a polícia, a ação foi na tarde deste domingo (15), depois da manifestação na cidade que ocorreu pela manhã. A perícia é aguardada no local. Até o momento, ninguém foi preso. De acordo com a direção do Partido dos Trabalhadores foram queimados documentos, a cortina da recepção, mesa, cadeira e o teto de uma sala. O vidro foi quebrado e o muro da sede, que fica na rua Prudente de Moraes, também foi pichado. O vereador vereador e líder do partido na Câmara, Gerson Sartori, afirma que lamenta o ocorrido, mas evita relacionar o ataque com a manifestação contra a corrupção no governo Dilma Roussef (PT) próximo a sede do partido, na área central de Jundiaí neste domingo. (G1)

Comente agora
15
Mar
Prefeito ACM Neto defende protestos: 'É hora de deixar interesses partidários de lado'
Postado por: Redação Voz da Bahia / 17:50h

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), usou o Twitter para se manifestar a favor das manifestações contra o governo Dilma Rousseff que acontecem em todo país neste domingo (15). "O Brasil mostra a força do seu povo. A presença do cidadão hoje nas ruas mostra que o nosso país vive na plena democracia. As pessoas foram às ruas para demonstrar que não estão satisfeitas com a condução do país. Diante disso, esperamos que os governantes tenham a humildade de ouvir as ruas e transformem em políticas públicas a agenda do nosso povo. É hora de deixar os interesses partidários de lado e priorizar o recado da sociedade", declarou. (Metro1)

Comente agora
15
Mar
‘Dilma tem as mãos sujas de sangue de mais de mil LGBTs assassinados’, declara Luiz Mott
Postado por: Redação Voz da Bahia / 17:39h

O fundador do Grupo Gay da Bahia (GGB) e professor titular da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Luiz Mott, foi ao Farol da Barra na tarde deste domingo (15) protestar contra a presidente Dilma Rousseff (PT). “Dilma tem as mãos sujas de sangue de mais de mil LGBTs assassinados durante seu governo”, declarou Mott. Em entrevista ao Bahia Notícias, o representante LGBT analisou o governo da presidente como “o pior da história da República em relação aos homossexuais” e afirmou que “Dilma só prejudicou nossa libertação”, por ter proibido o kit anti-homofobia nas escolas e ter vetado o projeto de lei que equipara a homofobia ao racismo. Mott foi à Barra pedir a cassação da petista pelo Superior Tribunal Eleitoral, porque “ela fez propaganda enganosa, foi citada 11 vezes nos processos da Petrobras”. “A maioria atualmente dos brasileiros, inclusive de uma grande porcentagem dos que votaram nela, são contra Dilma. Com os 48 milhões que não votaram nela e mais os que se arrependeram, certamente somos a maioria no Brasil. Fora, Dilma”, bradou Mott. (BN)

Comente agora
15
Mar
Manifestações também acontecem em pelo menos três cidades do interior
Postado por: Redação Voz da Bahia / 16:59h

A onda de protestos contra o governo da presidente Dilma Rousseff não ficou concentrada apenas em Salvador na Bahia neste domingo (15). Também foram registradas manifestações, mesmo que em menor dimensão, em pelo menos três cidades do interior do estado: Camaçari, Vitória da Conquista e Juazeiro. Os manifestantes pediam o fim da corrupção e a saída da presidente Dilma Rousseff do poder. Segundo informações do partido Democratas, em Camaçari, a estimativa era de três mil pessoas no protesto, na Praça Montenegro.  Já em Conquista, a manifestação da Praça Guadalajara concentrou centenas de pessoas com cartazes e caras pintadas. Em Juazeiro, o movimento ocupou a Ponte Presidente Dutra, que liga a cidade baiana à Petrolina (PE). Na capital baiana, a concentração foi no Farol da Barra. A estimativa é de mais de 100 mil pessoas nas ruas de 20 estados em todo país.

Comente agora
15
Mar
Em manifestação pró-governo, 63% acham que Dilma sabia da corrupção na Petrobras
Postado por: Samile Macêdo / 16:49h

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha na manifestação organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) em São Paulo, na última sexta-feira (13), aponta que, dos 41 mil participantes, 63% acham que a presidente Dilma Rousseff (PT) tinha conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras, revelado pela Operação Lava Jato. Entre os entrevistados, formados em sua maioria por eleitores da petista, 36% acham que ela sabia, mas não podia fazer nada. 27% acreditam que sabia e deixou a corrupção acontecer, e 32% defendem que ela não tinha conhecimento dos fatos. As manifestações da última sexta-feira, conhecida como "Dia Nacional de Lutas", lideradas pela CUT e outras centrais sindicais aconteceram em 23 estados da federação em defesa da Petrobras e dos direitos trabalhistas. (BN)

Comente agora
15
Mar
MPF identifica mais de 100 mil pessoas que ofenderam nordestinos após eleições
Postado por: Redação Voz da Bahia / 16:11h
O Ministério Público Federal (MPF) identificou mais de uma centena de pessoas que ofenderam nordestinos após a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), em outubro do ano passado. Não foram divulgados os nomes das pessoas que estão sendo investigadas, porque os inquéritos estão sob sigilo. A Procuradoria da República conseguiu identificar os autores das ofensas após quebra de sigilo de e-mails. Agora, todos serão chamados para prestar depoimento na Polícia Federal em diversos estados do país.
Comente agora
15
Mar
Manifestantes em Juazeiro fazem protesto contra Dilma Rousseff e o PT
Postado por: Samile Macêdo / 15:16h

Moradores de Juazeiro, na região do Vale do São Francisco, realizaram neste domingo (15), um protesto pacífico que pede o impeachment da presidenta da República, Dilma Rousseff. O ato foi convocado por redes sociais e ocorre simultaneamente em outras cidades do país. Boa parte dos integrantes usaram camisas da Seleção Brasileira ou em tons verdes e amarelos. Durante o percurso, os manifestantes interditaram a Ponte Presidente Dutra, que liga a cidade de Petrolina (PE). Porém, após 30 minutos, o tráfego na ponte foi liberado. De acordo com os organizadores do manifesto, cerca de 900 pessoas estiveram presentes. (Bahia Notícias/ Foto: Carlos Henrique Martins)

Comente agora
15
Mar
Para governo, manifestação é representativa, mas sem foco
Postado por: Samile Macêdo / 15:10h

O governo acompanha com atenção as manifestações em todo o país e, a esta altura, avalia que muita gente foi para a rua, mas que os atos não tiveram foco político. Mesmo reconhecendo a grande presença de brasileiros na rua, o governo avaliou que o ponto central não foi o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, embora em todas as capitais os protestos estiveram permeados por faixas com o “Fora, Dilma”. "É uma manifestação expressiva, mas não tem eixo político", disse um importante auxiliar da presidente Dilma. Neste início da tarde, o governo está atento à mobilização em São Paulo, território onde o PT já tem dificuldades, mas onde conseguiu mobilizar uma manifestação significativa na sexta-feira passada. A preocupação do governo era com o tamanho dos protestos, mas também com a avaliação sobre quem ganharia com eles. Ao final da manhã, a avaliação foi a de que “poderia ser pior, mas não foi”. "É uma manifestação que não é tão pequena que nós não iríamos nos importar com ela, mas também não foi tão grande que nos assustasse”, disse esse auxiliar, com leitura otimista baseada no fato de que não houve uma liderança política puxando o protesto nem um tema central. 

Comente agora
15
Mar
Um sentimento muito forte, diz Imbassahy ao participar de manifestação
Postado por: Redação Voz da Bahia / 14:00h

O deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB) diz vivenciar "um sentimento muito forte" enquanto acompanha a manifestação anti-Dilma na manhã deste domingo (15), na Barra, em Salvador. A fala de Imbassahy se refere às mais de três mil pessoas que compareceram ao evento popular. "O povo está indignado com a corrupção na Petrobras. O Brasil não suporta mais, por isso as pessoas estão vindo para rua", disse. Ainda segundo o deputado, é preciso que "o povo não deixe de se manifestar para não transparecer conformidade ante ao governo", disse com a propriedade de quem vem acompanhado de perto a CPI da Petrobras, em Brasília.

Comente agora
15
Mar
Em protesto, Aleluia ironiza Valmir: “MST é criminoso”
Postado por: Redação Voz da Bahia / 12:07h

Presente na manifestação que pede a saída de Dilma Rousseff da Presidência da República, que acontece na manhã deste domingo (15), em Salvador, o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM) afirmou, em entrevista a este Política Livre, ser totalmente favorável a protestos contra o Governo Federal. Para Aleluia, a população não aguenta mais o “cinismo” de alguns dos maiores representantes do país. “Além de corrupto, da crida econômica profunda, de uma presidente que não lidera nada, de um ex-presidente que é chefe de quadrilha, nós temos aqui alguns exemplos de cinismo inaceitáveis. O ex-presidente da Petrobras (Gabrielli) foi ao movimento que defendia a estatal. Não há ninguém que tenha feito mais mal a Petrobras do que Lula, Dilma e Gabrielli. É uma coisa triste. O povo veio para rua para dizer basta”, afirmou o deputado. Sobre a ameaça do também deputado federal Valmir Assunção em apresentar na Câmara repúdio contra as suas últimas declarações sobre o MST, José Carlos Aleluia ironizou Valmir. “Agradeço a ele.

Comente agora
15
Mar
Marta Suplicy chega de surpresa em evento em SP e constrange petistas
Postado por: Redação Voz da Bahia / 12:04h

Em processo de separação do PT e aproximação com o PSB, partido que deve lançá-la como candidata à prefeitura em 2016, a senadora Marta Suplicy (PT) apareceu de surpresa neste sábado em um evento com vereadores e moradores de São Miguel Paulista, na zona leste da capital paulista. A presença dela no programa "Câmara no seu bairro" constrangeu os petistas presentes, entre eles Antônio Donato, presidente da Câmara Municipal e ex-secretário das subprefeituras de Marta, e Alexandre Padilha, secretário de Relações Institucionais da Prefeitura de São Paulo. A senadora, que foi a sensação do evento, aproveitou a ocasião para distribuir críticas ao prefeito Fernando Haddad (PT) e à gestão da presidente Dilma Rousseff (PT), diante de moradores e lideranças locais que disputavam a chance de tirar uma foto ao lado da visitante ilustre. "O tipo de gestão do Haddad aumenta a responsabilidade do vereador. Se o prefeito não sai (para percorrer os bairros), o vereador tem que sair", afirmou. Coube ao secretário Alexandre Padilha, candidato derrotado do PT ao governo paulista no ano passado, a tarefa de rebatê-la. "Na semana que vem começa o programa 'Prefeitura na Rua''", afirmou. Marta também reiterou as críticas que vem fazendo de forma sistemática ao governo federal. "Esse governo é muito ineficiente e pouco coordenado", disparou. Quando questionada por moradores se voltaria a disputar uma vaga na Prefeitura, Marta apenas sorriu e assentiu com a cabeça. Ao ver a senadora chegar ao evento cercada de pessoas, o vereador petista Alfredo Alves Cavalcante, o Alfredinho, desabafou. "Espero que ela fique no PT. Não queremos disputar com ela".

Comente agora
15
Mar
Governo cobra à Febraban e ao Ministério da Justiça ações para conter explosões de bancos
Postado por: Samile Macêdo / 10:42h

O governo do estado, Rui Costa, propôs uma série de ações conjuntas para enfrentar o problema das explosões a bancos na Bahia. As propostas foram encaminhadas à Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e ao Ministério da Justiça. Entre as demandas direcionadas à Febraban, o governo listou: iniciativas antifurto e de controle de uso de matérias explosivos (como tintura de cédulas em caso de explosões); instalação de câmeras de segurança em agências e terminais de autoatendimento isolados; criação de centrais de monitoramento das instalações. De acordo com o A Tarde, ao Ministério da Justiça, o governador solicitou que sejam exigidos dos fabricantes de explosivos, de todo país, marcadores químicos e identificação com número de série.  (BN)

Comente agora
15
Mar
Grupos anti-PT querem fazer 'sumir chão da Paulista'
Postado por: Samile Macêdo / 09:42h

Cerca de 500 mil pessoas confirmaram pelas redes sociais a participação hoje em protestos contra o governo da presidente Dilma Rousseff em pelo menos 21 Estados e no Distrito Federal. Os organizadores da maioria dos atos, os grupos Movimento Brasil Livre (MBL) e Vem Pra Rua, prometem manifestações apartidárias e pacíficas. Para tanto, não vão permitir discursos de políticos nos carros de som e vão repudiar a presença de black blocs. Em São Paulo, ao menos seis carros de som devem se espalhar pela Avenida Paulista. Eles ficarão parados em pontos distintos da via e serão palco de discursos e shows. Os organizadores evitam falar em número de participantes, cientes que a quantidade de confirmações online é sempre maior que as presenças físicas, mas prometem "fazer sumir o chão da Paulista". O coordenador do MBL, Renan Santos, de 31 anos, disse que o grupo ficará em frente ao Masp. O movimento espera receber caravanas de cidades como Araçatuba, Limeira e Americana. "Será um Woodstock da oposição", empolga-se. Formado por jovens de faixa etária média de 24 anos, o MBL defende o impeachment e a privatização de estatais como a Petrobrás, foco do esquema investigado pela Operação Lava Jato. 

2 comentários
15
Mar
Dilma pede que cidadãos protestem "sem violência"
Postado por: Samile Macêdo / 09:14h

A presidente Dilma Rousseff pediu para que os cidadãos protestem "sem violência" neste domingo, nas manifestações organizadas em diversas cidades do País para criticar o governo. "Valorizo muito o fato de que hoje, no Brasil, as pessoas podem se manifestar livremente e não podemos aceitar qualquer tipo de violência que impeça esse direito. Sou a favor da democracia. Espero que amanhã o Brasil prove a sua maturidade democrática", disse a governante em seu perfil oficial no Facebook. "Valorizo muito o fato de que hoje, no Brasil, as pessoas podem se manifestar livremente e não podemos aceitar qualquer tipo de violência que impeça esse direito. Sou a favor da democracia. Espero que amanhã o Brasil prove a sua maturidade democrática", disse a governante em seu perfil oficial no Facebook. Dezenas de cidades receberão os protestos, convocados através das redes sociais por grupos de cidadãos que dizem não ter vínculo com partidos políticos, embora vários partidos da oposição tenham expressado apoio. Alguns integrantes do governo criticaram as manifestações convocadas, já que há organizadores de protestos que propõem o impeachment de Dilma.

Um comentário
15
Mar
Governador do Maranhão vai ao STF pedir por imposto sobre fortuna
Postado por: Samile Macêdo / 07:57h

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), vai entrar no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira (16) com uma ação para fazer com que o STF regule dispositivo constitucional que prevê a criação de um imposto sobre grandes fortunas. Por meio de uma rede social, o governador afirmou há pouco que "fortunas acima de R$ 4 milhões devem contribuir um pouco mais para o financiamento de políticas públicas". A pauta, polêmica, foi levada por parlamentares do PT ao ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, no mês passado, como forma de contrabalançar a agenda de aperto fiscal movida pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy. Partidos de esquerda que apoiam a presidente Dilma Rousseff, como o PC do B de Flávio Dino, o PDT e o próprio partido da presidente, o PT, avaliam que o ajuste fiscal proposto pelo segundo mandato de Dilma não é focado nos contribuintes com maiores rendas.

Um comentário
14
Mar
PTB baiano rejeita fusão com o DEM
Postado por: Marcus Augusto Macedo DRT 5719 / 22:15h

Confirmada nas conversações do deputado federal Benito Gama, ex-presidente nacional do PTB, e do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), a fusão da sigla com o DEM é rejeitada pelos demais petebistas baianos. O presidente estadual do PTB, prefeito de Sapeaçu, Jonival Lucas, reiterou que não tem participado das articulações e discorda sobre o rumo do partido. Além dele, é certo que outras lideranças também não desejam a incorporação com o DEM e o principal motivo é a aliança que o PTB mantém forte com o PT no estado. A conclusão deles é de que a junção desalinharia essa ligação, já que o DEM é uma das principais legendas de oposição à presidente Dilma Rousseff (PT) e ao governador Rui Costa (PT). O entendimento também é de que haveria um desconhecimento sobre as conversas, o que caracterizaria a imposição de alguns líderes, a exemplo do próprio Benito, que tem feito questão de exaltar a tendência de os partidos se juntarem e formarem a terceira força no Congresso Nacional. Segundo Jonival, não há vantagens para o PTB em se fundir ao DEM. “O PTB perde. Não estou participando. Essa está sendo uma decisão nacional, mas diante da situação em vários estados com posições antagônicas, o tiro pode sair pela culatra”, disse à reportagem da Tribuna. O dirigente negou qualquer participação em conversas com dirigentes do DEM no estado ou do diretório nacional sobre o assunto e frisou o “desconforto”. “Temos um compromisso com o governo do estado”, disse. Jonival lembrou que o PTB é aliado do PT também em outros estados, o que inviabilizaria o processo. (Tribuna da Bahia - Lilian Machado)

Comente agora
14
Mar
Rui Costa entrega novas viaturas em Porto Seguro e assina ordem para construção de Disep
Postado por: Redação Voz da Bahia / 21:05h

O governador Rui Costa visitou, nesta sexta-feira (13), as instalações do 8º Batalhão da Polícia Militar (8º BPM) de Porto Seguro, onde entregou seis novas viaturas para renovar a frota antiga da unidade operacional, além de uma Base Comunitária Móvel de Segurança Pública, que será utilizada em Vera Cruz. Na ocasião, Rui ainda assinou a ordem de serviço para a construção do Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep), com investimento previsto de R$ 5,8 mil e prazo de entrega para agosto deste ano. "O policial terá sempre todo o meu apoio, em qualquer circunstância. Terá um governador disposto a defender, por mais resistência que haja, de quem quer que seja, a Polícia Militar e a Polícia Civil no cumprimento da Lei", afirmou o governador em seu discurso. Com o objetivo de contribuir com o treinamento físico da tropa, ainda foi sinalizada a construção de uma área de esportes nas dependências do 8º BPM, que também será utilizado como espaço de interação com a comunidade.

Comente agora
14
Mar
Dilma tem dois pedidos de impeachment abertos contra ela, um deles de Bolsonaro
Postado por: Redação Voz da Bahia / 19:07h

Às vésperas das manifestações que prometem levar milhares às ruas do País para protestar contra o governo e pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), a petista já tem dois pedidos de impeachment abertos contra ela. Um vindo da sociedade civil, assinado por Walter Marcelo dos Santos, e outro do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), apresentado na quarta-feira, 11. Outros 17 pedidos já foram apresentados contra ela desde que assumiu o cargo, em 2011. Todos foram arquivados. O número total é maior que o registrado nos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso, que ficou no poder de 1995 a 2002, e teve registrados contra ele 17 pedidos. Mas a petista está ainda bem atrás do seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, que com o boom durante o período das denúncias do mensalão, chegou a 34 pedidos nos seus dois mandatos - de 2003 a 2010. Logo no primeiro item de considerações do pedido de impeachment que protocolou, Bolsonaro já faz uma deferência à ditadura militar. "A história recente da democracia brasileira, garantida durante a necessária intervenção dos governos militares e mantida pelo livre exercício político dos representantes eleitos do povo, registra a destituição de um mandatário do Poder Executivo por crime de responsabilidade."Na sequência ele apresenta itens de argumentação de que o caso Collor tinha menor gravidade que a situação de Dilma, acusando-a de "evidente estelionato eleitoral e recorrentes atos de improbidade administrativa". O pedido diz ainda que a presidente está vinculada ao partido que está há 12 anos no poder com a "compra da fidelidade de aliados" no Legislativo e com "programas sociais que escravizam e corrompem o eleitor". Bolsonaro acusa a presidente Dilma de incompetência e leniência ao permitir a "malversação de recursos públicos" no escândalo de corrupção da Petrobrás. 

Comente agora
14
Mar
Bolsonaro quer deixar o PP para concorrer ao Senado ou Presidência da República
Postado por: Redação Voz da Bahia / 19:00h

Conhecido por dar declarações polêmicas, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) pretende mudar de sigla. De acordo com a Veja, o deputado disse que “o PP acabou” depois dos nomes envolvidos no escândalo do Petrolão. Além disse, ele pretende ser candidato ao Senado ou à Presidência da República em 2018 e acredita que não teria espaço no atual partido. Também por isso, Bolsonaro não cogita se mudar para um partido de oposição, como o DEM ou o PSDB. Prefere filiar-se a um dos nanicos com representação na Câmara, como PTC, PTN e PRP. Acha que, assim, teria o espaço que quisesse e, em troca, ajudaria a engordar o número de votos da legenda. Para isso, entretanto, Bolsonaro precisa de uma "carta de alforria" do PP para trocar de sigla sem perder o mandato. Ele já comunicou seu desejo ao partido três semanas atrás.

Comente agora
14
Mar
Marina Silva critica governo Dilma, mas se posiciona contra impeachment
Postado por: Redação Voz da Bahia / 18:48h

A ex-senadora e candidata derrotada na campanha presidencial 2014, Marina Silva, publicou um texto em seu site oficial para comentar o segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. Mesmo com as críticas à gestão da petista, Marina afirmou que é contra o impeachment. "Compreendo a indignação e a revolta, mas não acredito que essa seja a solução. Talvez o resultado não seja o pretendido retorno à ordem, mas um aprofundamento do caos", disse a ex-senadora. Ela também comentou sobre os ajustes feitos pelo governo federal nas finanças do país ao dizer que a "mudança na equipe econômica parece ser insuficiente para dar ao governo a credibilidade necessária à condução da economia". (Metro1)

Comente agora
14
Mar
Dilma supera FHC, mas segue atrás de Lula em pedidos de impeachment
Postado por: Samile Macêdo / 16:39h

Com a marca de 19 pedidos de impeachment protocolados desde o início de seu mandato, a presidente Dilma Rousseff (PT) superou Fernando Henrique Cardoso (PSDB) nas solicitações enviadas para a Câmara dos Deputados. Foram 17 pedidos contra o tucano, e 34 contra Luiz Inácio Lula da Silva (PT) até dezembro de 2010. Os pedidos de impeachment podem ser protocolados por qualquer cidadão brasileiro na Câmara dos Deputados. Dos 70 pedidos no total, 68 foram arquivados. Os últimos dois, inclusive o do deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), ainda serão analisados. Cabe ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), analisar se dá andamento ou não aos pedidos de perda de mandato. (Metro1)

Comente agora
14
Mar
Processo de ACM Neto contra Rui Costa chega ao Superior Tribunal de Justiça
Postado por: Samile Macêdo / 16:07h

A ação penal movida pelo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), contra o governador da Bahia Rui Costa (PT), quando se enfrentaram nas urnas na eleição passada, chegou ao Superior Tribunal de Justiça. O processo ficará com a relatoria da ministra Maria Thereza de Assis Moura. A acusação é de injúria, calúnia e difamação. O prefeito processa Rui pelas declarações dadas durante a campanha, em que o petista acusou o democrata de financiar a Rede Bahia - empresa da qual Neto é societário - com recursos da prefeitura de Salvador. À época, o então candidato oposicionista desafiou o o futuro governador a provar as afirmações. A ação penal contra Rui Costa tramita no STJ porque ele tem foro privilegiado. (Metro1)

Um comentário
14
Mar
Nas redes, política é assunto 4 vezes mais popular que BBB15
Postado por: Samile Macêdo / 15:02h

Foi-se o tempo em que só se falava de Big Brother nas redes sociais. Uma pesquisa que analisou mais de 2 milhões de citações online mostra que, nas últimas duas semanas, falou-se quatro vezes mais de temas políticos do que do reality da Globo - que, apesar de estar perdendo relevância, está em sua 15º temporada e ainda é um dos mais populares da emissora. O levantamento foi feito pelo sistema de pesquisa e inteligência em redes sociais Airstrip, a pedido da BBC Brasil. Ele mostra também que o termo impeachment - que tem dividido manifestantes online e nas ruas -, ainda é menos popular nas redes que o termo BBB15. A palavra teve um terço do número de menções feitas ao programa. Segundo um dos diretores da Airstrip, Rafael Arrigoni, o peso do BBB ainda é grande nas redes sociais, mas o ativismo político, além de sempre ter força no mundo online, vem ganhando mais espaço desde os protestos de 2013. O momento atual, diz ele, é comparável à mobilização que ocorreu na eleição do ano passado, a mais disputada da história. 

Comente agora
14
Mar
Dilma já ultrapassa FHC em pedidos de impeachment, mas segue atrás de Lula
Postado por: Samile Macêdo / 10:58h

Às vésperas das manifestações que prometem levar milhares às ruas do país para protestar contra o governo e pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), ela conta com 19 pedidos formais de impeachment protocolados junto à Secretaria-Geral da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, considerando seu primeiro governo e o segundo mandato em andamento. Apesar dos vários grupos que marcaram protestos para o domingo (15) por meio das redes sociais, um processo de impeachment só pode ser instaurado pela legislação brasileira através do processo de abertura na Câmara dos Deputados. Dilma chegou à marca de 19 solicitações na última quinta (12) com o pedido protocolado pelo deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). O número já é maior que o registrado nos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso, que ficou no poder de 1995 a 2002, e teve registrados contra ele 17 pedidos.

Comente agora
14
Mar
Aécio chama para protesto; 'a rua é do povo, como o céu é do avião'
Postado por: Samile Macêdo / 09:28h

Presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves (MG) divulgou vídeo nesta sexta (13) em redes sociais conclamando os brasileiros a participarem das manifestações marcadas para domingo (15). O tucano afirma no vídeo que a "rua é do povo" e pede que a população vá ruas "defender o Brasil". "A rua é do povo como o céu é do avião. Portanto, pegue seus amigos, chame sua família e vá para a rua defender a democracia, vá para a rua defender o Brasil", disse Aécio. No vídeo de 25 segundos, divulgado em sua página no Facebook, o senador ainda afirma que o domingo será lembrado no Brasil como o "dia da democracia, em que os brasileiros acordaram e foram para a rua dizer 'chega de tanta corrupção', 'chega de tanta incompetência', 'chega de tanta mentira". Apesar de conclamar os brasileiros a participarem das manifestações, Aécio declarou ao longo da semana que não estará presente nos atos porque o PSDB não quer ser acusado de "terceiro turno" das eleições. O tucano foi derrotado no ano passado pela presidente Dilma Rousseff, reeleita para mais um mandato de quatro anos. 

Um comentário
14
Mar
Com fusão entre DEM e PTB, governistas sinalizam ida para oposição
Postado por: Samile Macêdo / 08:10h

Com o acordo de fusão entre DEM e PTB praticamente fechado, parlamentares e políticos de partidos aliados ao PT na Bahia iniciaram negociações para ingressar na legenda que juntará democratas e petebistas. Ao menos seis governistas, incluindo deputados estaduais e federais, já sinalizaram o interesse de trocar a base petista pela oposição. Esperam apenas as duas siglas oficializarem o casamento, processo que avançou bastante nos últimos dias, a reboque do movimento de debandada detectado no arco de sustentação do Planalto, no Congresso. “Em conversas com colegas da Câmara e do Senado, é nítida a sensação de que o governo da presidente Dilma Rousseff está se desmontando de maneira irreversível. Caso esse cenário se mantenha, é bem provável de que o PT acabe isolado ou apoiado por dois ou três partidos acessórios”, avalia um parlamentar baiano que integra a bancada governista em Brasília.

Comente agora
14
Mar
SP: petistas criticam "recalque" e lamentam ausência de Lula
Postado por: Samile Macêdo / 07:49h

“Recalque da direita”, e de uma “direita reacionária, coxinha” que não aceitou o resultado das eleições. Foi assim que um grupo de militantes de décadas de filiação ao Partido dos Trabalhadores (PT) definiu, nesta sexta-feira (13), a manifestação marcada para domingo em ao menos 50 cidades brasileiras pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Profissionais liberais e funcionários públicos, eles participaram do ato em defesa da Petrobras iniciado na Avenida Paulista, em frente ao escritório da estatal, e encerrado na Praça da República, no centro. E lamentaram a ausência do ícone do partido, da esquerda e que justamente nas ruas fez o partido crescer: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, antecessor e padrinho político de Dilma. O protesto de hoje foi comandado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), que arregimentou outras centrais sindicais, movimentos populares e sociais. Por volta das 16h30, o grupo se uniu a professores da rede estadual concentrados no vão do Masp – em assembleia, acabavam de deflagrar greve – e saíram rumo ao centro. Para os militantes petistas ouvidos pelo Terra, ainda que a participação de Lula não estivesse prevista no ato pró-Petrobras, a ausência não passou batida.

Comente agora
13
Mar
União de Vereadores da Bahia é contra ‘mandato tampão’
Postado por: Anacley Souza / 22:55h

A União dos Vereados da Bahia (UVB) foi à Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (12) para debater diversos pontos da reforma política. Presidente da UVB, Joceval Rodrigues (PPS-BA) se ausentou do encontro, mas foi representado pelos vereadores Kiki Bispo (PTN-BA) e Toinho Carolino (PTN-BA). Joceval Rodrigues justificou sua ausência ao encontro devido a pendências da sua agenda como líder do governo municipal. O vereador ressaltou que está bem representado pelos colegas, destacando a importância de que os vereadores, dos 417 municípios baianos, fiquem atentos para evitar o polêmico mandato tampão de dois anos. “Os vereadores devem estar juntos com seus deputados e prefeitos. Esse é um apelo que faço para evitar esse absurdo que é um mandato tampão de dois anos. Não se faz nada em dois anos”. De acordo com o vereador Kiki Bispo, ficou claro no encontro que a reforma política vai acontecer. “Todos estão imbuídos. Há um sentimento muito forte e só se fala nisso no Congresso Nacional”, destacou o vereador que também é contra o mandato tampão. “Percebi que há uma conjunção de pensamento pela unificação das eleições e pelo fim da reeleição, mas não há um consenso sobre esse mandato tampão de dois anos. Nós somos contra”, frisou. Presente à audiência, o presidente da União dos Vereadores do Brasil (UVB), Gilson Conzatti, foi mais uma voz a se pronunciar contra o mandato tampão, previsto na PEC 352/13. “Se for isso, não haverá candidatos”, disse o presidente, apelando aos deputados para que não cometam o que considera uma “atrocidade”.

Comente agora
13
Mar
Michel Temer diz que manifetações são legítimas e afirma que impeachment é inviável
Postado por: Anacley Souza / 18:53h

O vice-presidente da República, Michel Temer, afirmou nesta sexta-feira que manifestações populares são legítimas, mas classificou a possibilidade de impeachment da presidente Dilma Rousseff como "absolutamente inviável". "A história do impeachment eu nem falo, porque é uma coisa, ao meu modo de ver, absolutamente inviável, impensável", disse ao ser questionado sobre as manifestações programadas no domingo. "Isto é uma quebra da institucionalidade que não é útil para o país." Mas ele considera legítimas manifestações populares pacíficas. "Não há coisa melhor para a democracia." O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) protocolou na quinta-feira um pedido de impeachment da presidente, argumentando que ela é omissa no combate à corrupção. O deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP) anunciou no mesmo dia o lançamento de um abaixo-assinado com objetivo de coletar um milhão de assinaturas para pedir formalmente o impeachment da presidente. Além de sentir os efeitos das denúncias de corrupção na Petrobras, o governo é alvo de insatisfação popular em meio a suas medidas de ajuste fiscal. Sobre a crise política entre governo e Congresso, principalmente com o maior partido da base, o PMDB, Temer afirmou que a "tensão institucional" será resolvida com diálogo. Segundo o vice-presidente, haverá, na próxima semana, uma reunião com lideranças no Congresso para discutir, entre outros temas, as medidas de ajuste enviadas pelo governo ao Legislativo. (Band)

Comente agora
13
Mar
Senador Romário quer endurecer lei contra estupradores
Postado por: Anacley Souza / 18:37h

O senador e ex-jogador Romário (PSB-RJ) apresentou ao Senado um projeto que agrava as penalidades para quem cometer crime de estupro (PLS 73/2015). Este projeto será analisado pela CCJ em caráter terminativo, ou seja, se aprovado poderá seguir direto para a Câmara dos Deputados. De acordo com a Agência Câmara, pela lei atual, constranger alguém mediante violência a ter conjunção carnal pode resultar em penas de seis até dez anos na cadeia. Se da conduta resultar lesão corporal grave ou se a vítima estiver entre 14 e 18 anos de idade, a punição passa a ser de oito até 12 anos de reclusão. E se do crime resultar morte, o criminoso fica de 12 até 30 anos na cadeia. Pela proposta que agora vai ser analisada no Senado, a punição passa a ser de pelo menos oito até 12 anos de reclusão. Se da conduta resultar lesão corporal grave ou se a vítima estiver entre 14 e 18 anos, a pena passa a ser de 12 até 15 anos e se provocar morte, a punição mínima será de 20 anos até o máximo permitido pela legislação, 30 anos. O senador Romário lembra que segundo os dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2012, houve um aumento considerável dos casos de estupros em nosso país, ultrapassando até mesmo os casos de homicídios dolosos. Foram 50.617 casos registrados, um aumento de 18,17% em relação ao ano.

Comente agora
13
Mar
Fim de contratos da Chesf com empresas pode deixar 146 mil desempregados
Postado por: Samile Macêdo / 15:46h

O fim de contratos firmados entre a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) com empresas siderúrgicas e petroquímicas da região nordeste, que expiram no próximo mês de julho, pode dempregar cerca de 146 mil pessoas. O alerta foi feito nesta sexta-feira (13) pelo deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA), ao lembrar das "demissões em massa" do estaleiro Enseada, em Maragojipe. "Se a presidente Dilma não renovar os contratos, a Bahia será a principal prejudicada, porque aqui estão as principais indústrias atingidas”, destacou. De acordo com o deputado, caso seja impossibilitada de estabelecer contratos diretamente com a Chesf, a indústria de base do nordeste terá que adquirir energia no mercado a um custo mais alto, o que resultaria na perda da competitividade das empresas do setor. “Fui presidente da Chesf e sei que, na prática, isso leva a um aumento significativo no custo de empresas que possuem até 40% dos seus gastos de produção em energia", disse Aleluia. (Bahia Notícias)

Comente agora
Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com