As comentadas


Boa noite , Terça-feira, 24/05/2016








Enquete



Reflita

Blog

Saúde

09
Fev
Cientistas reclamam de entraves que impedem envio de zika para pesquisa em outros países
Postado por: Débora Ayane / 14:25h

Cientistas americanos e europeus afirmam que o Brasil está colocando dificuldades para enviar amostras do zika vírus para realização de pesquisas para desenvolver kits de diagnóstico, remédios e vacinas. De acordo com o BBC Brasil, especialistas brasileiros afirma que há um entrave legal e que querem trazer os pesquisadores estrangeiros para estudar a doença no Brasil, em parceria com os cientistas daqui, e não em seus países de origem. A ideia seria garantir que os avanços descobertos beneficiem primeiro a população brasileira, mais atingida pela epidemia do zika.

Publicidade

Comente agora
09
Fev
Dez dicas para conseguir uma alimentação mais saudável
Postado por: Débora Ayane / 13:23h

Pensar em uma alimentação saudável é pensar na dieta mediterrânica, a que melhor representa um modelo alimentar completo e equilibrado com inúmeros benefícios a saúde e bem-estar. Foram atribuídas as seguintes caraterísticas à dieta mediterrânica: consumo abundante de alimentos de origem vegetal (produtos hortícolas, fruta, cereais pouco refinados, leguminosas secas e frescas, frutos secos e oleaginosos); consumo de produtos frescos da região, pouco processados e sazonais; consumo de azeite como principal fonte de gordura; consumo baixo a moderado de lacticínios, sobretudo de queijo e iogurte; consumo baixo e pouco frequente de carnes vermelhas; consumo frequente de pescado e consumo baixo a moderado de vinho, principalmente às refeições. Mas na hora de ter uma alimentação saudável, são precisos alguns truques aliados à dieta mediterrânia. Segundo a revista Health, estes são os mais certeiros:

1. Trocar o iogurte magro por um iogurte grego com baixo teor de gordura (opção que fornece mais micronutrientes e proteína);

Comente agora
09
Fev
Pelo menos 12 grupos pesquisam vacina contra zika vírus, diz OMS
Postado por: Samile Macedo / 11:10h

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta segunda-feira (8) que pelo menos 12 grupos pesquisam atualmente vacinas contra o vírus Zika - todas em estágio inicial de desenvolvimento. A disponibilização das doses devidamente registradas, de acordo com a entidade, pode levar ainda alguns anos. Segundo a OMS, estudos estão sendo realizados com base em terapias preventivas que funcionariam da mesma forma que a profilaxia para malária. “O uso de fumacê seguido da liberação controlada de mosquitos geneticamente modificados pode ser considerado oportuno para travar a propagação do Zika”, informa a entidade. A organização destacou ainda que trabalha para estabelecer redes de apoio regulamentares com o objetivo de acelerar a realização de testes clínicos em diversos países. Outra estratégia adotada pela OMS consiste no compartilhamento de amostras consideradas oportunas e de informações entre grupos de pesquisa sobre o Zika. “O diagnóstico, hoje, é uma urgência prioritária para que se possa ter certeza da presença do vírus Zika e não de doenças similares e também provocadas por outros flavivírus transmitidos por mosquitos. Poucos testes diagnósticos estão disponíveis atualmente”, ressaltou a OMS. (Agência Brasil)

Comente agora
09
Fev
Uso de bebida artesanal pode desencadear um AVC, alerta neurologista
Postado por: Samile Macedo / 09:41h

Euforia, desmaios, aceleração dos batimentos cardíacos e, até mesmo, Acidente Vascular Cerebral (AVC) são algumas das possíveis consequências do consumo de bebidas alcoólicas artesanais (“príncipe maluco”, “capeta”, “nevada” e etc). O alerta foi feito pelo médico neurologista Antonio Andrade, que é favorável à proibição da comercialização de bebidas desse tipo no Carnaval de Salvador. “O risco do consumo dessas misturas – que associam álcool com estimulantes – é muito grande. As reações são das mais adversas e podem chegar a situações graves, como um AVC”, afirmou. Para o neurologista Antonio Andrade, as pessoas precisam buscar informações sobre o quanto ficam vulneráveis diante de uma exposição alcoólica. “Além dos riscos, como disse, de uma situação mais grave como o AVC, as pessoas precisam compreender que a ingestão alcoólica, em especial a de bebidas artesanais, onde não é possível saber de forma segura toda a sua composição, as deixam em situação de grande vulnerabilidade, já que a sensação provocada pelo álcool pode se reverter em atos ilícitos que o indivíduo, muito provavelmente, não cometeria em condições normais”, salientou. Até a madrugada de segunda-feira (8/2), 210 litros de bebidas artesanais já haviam sido apreendidos pelos fiscais da Vigilância Sanitária e Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop). De acordo com a secretária da Semop, Rosemma Maluf, o número – apesar de expressivo – é menor que o volume registrado o ano passado e já mostra que o trabalho de fiscalização e conscientização realizado pela Prefeitura ao longo dos últimos carnavais tem surtido efeito.

Publicidade:

Comente agora
09
Fev
Faz mal à saúde conter os ‘puns’?
Postado por: Redação Voz da Bahia / 09:40h

Ter gases é algo normal, mas como não é algo que queiramos (ou que a sociedade queira) libertar em público, sobe pena de uma certa humilhação e julgamento, por vezes se acaba por conter os ditos ‘puns’ durante horas. Lisa Ganjhu, médica no NYU Langone Medical Center em Nova Iorque, explicou à edição norte-americana da revista Women’s Health que é muito pouco provável que conter os gases afete de forma séria a sua saúde. A especialista explica que apesar do esforço para conter os ‘puns’, o seu corpo acaba por libertar os gases sem que dê conta. “Liberta gases dez a 20 vezes por dia, muitas vezes sem dar conta”, sendo que os gases são algo normal que se forma durante a digestão da comida ou mesmo pela ingestão de ar. Ainda assim a especialista destaca que no caso das pessoas que sofrem de obstruções severas do colón, conter os gases vai fazer com que o colón inche como um balão e no caso de haver alguma fraqueza nas suas paredes, podem se romper, o que mesmo em casos graves, é bastante raro. A acumulação de gases pode provocar desconforto na zona da barriga, por isso, o melhor é pedir para se retirar e ir à casa de banho se aliviar.

Comente agora
09
Fev
Testes rápidos detectaram 14 casos de HIV nos circuitos da folia
Postado por: Redação Voz da Bahia / 09:31h

Em cinco dias de Carnaval, os postos de testagem rápida para detecção de doenças sexualmente transmissíveis registraram 79 pessoas contaminadas com sífilis, 14 com HIV e dois com hepatite. Ao todo, já foram feitos 868 atendimentos nos postos de Ondina (427) e Barra (441). Os postos funcionam na Adhemar de Barros e Centenário, a partir das 15h. Além dos testes, as unidades também distribuem preservativos masculinos e femininos além de material informativo sobre DST's. Em Porto Seguro, desde sábado, foram totalizados 243 atendimentos até o começo da manhã de segunda. Foram detectados dois casos de HIV e 5 de sífilis.

Atendimentos

De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde, as unidades da rede já atenderam, até 18h desta segunda-feira, 105 ocorrências, sendo 57 no Hospital Geral do Estado (HGE), 12 no Hospital Menandro de Faria, 11 no Hospital Geral Ernesto Simões Filho, seis no Hospital Geral Roberto Santos e do Subúrbio, cinco Eládio Lasserré e oito ocorrências nas Unidades de Emergência: Cajazeiras, Curuzu e Pirajá. As maiores incidências foram decorrentes de agressão física (57), seguida de arma branca (15) e queda (14).

Comente agora
09
Fev
Respirar pela boca ao dormir aumenta risco de ter cáries
Postado por: Samile Macedo / 07:35h

As pessoas que respiram pela boca quando dormem e as que sofrem de apneia do sonho correm mais risco de ter cáries do que as que o fazem pelo nariz, segundo um estudo da Universidade de Otago, da Nova Zelândia, divulgado nesta segunda-feira (data local). "Nossa pesquisa respalda a ideia de que respirar pela boca pode ser um fator fortuito vinculado às doenças dentais como a erosão do esmalte e as cáries", disse a chefe da pesquisa, Joanne Choi, para a "Radio New Zealand". Na pesquisa foram estudados os níveis de ph oral de dez voluntários que dormiram de forma alterna com pinças no nariz que os obrigava a respirar pela boca durante o sono. No estudo, publicado no "Journal of Oral Rehabilitation", se descobriu que os pacientes que foram forçados a dormir com a boca aberta tinham um ph médio de acidez de 6,6 comparado com o ph neutro de 7 registrado em quem respirava pelo nariz durante o sono. Muitas vezes o nível caiu a 3,6, que está muito abaixo do limite de 5,5 quando o esmalte começa a se desmineralizar, nos casos em que os voluntários foram forçados a respirar pela boca, acrescentou a fonte. O ph, cujos valores normais oscilam entre 5,6 e 7,6, ajudam a proteger a integridade da mucosa, acabar com restos alimentícios e bactérias, neutralizar os ácidos e remineralizar as lesões dentárias e possui, além disso, propriedades antibacterianas. (Terra)

Comente agora
08
Fev
Suspeita de transmissão de zika pela saliva não preocupa folião: 'irrelevante'
Postado por: Redação Voz da Bahia / 23:51h

A suspeita de que o zika vírus é transmissível pela saliva – a transmissão por relações sexuais já foi confirmada – não esfriou o ânimo de parte dos membros dos Filhos de Gandhy na frequente troca de colares por beijos durante o Carnaval. “Em nenhum momento a gente pensa nisso, é uma coisa irrelevante no carnaval. Mas é claro que no fundo a gente tenta se prevenir de alguma forma, no caso, na verdade, a gente não vai ficar pegando todas por aí. A gente vai maneirar mais”, explicou Marcos, que há 10 anos sai no afoxé. O folião afirmou que já pegou gripe após a folia. “Normal”, brincou, citando a tradição de batizar o surto de gripe após o período momesco com o nome da música do Carnaval. “A gente não se preocupa, não, a gente só precisa manter a tradição”, afirmou.

Comente agora
08
Fev
Evolução de crianças com microcefalia depende de repetição e paciência
Postado por: Redação Voz da Bahia / 22:53h

O caminho não é fácil, e ninguém diz que é, mas para quem tem a sorte de receber o tratamento e os incentivos adequados desde o nascimento, a vida com microcefalia pode ser longa, saudável e, por que não, feliz. Na semana passada um executivo das Nações Unidas sugeriu o aborto nesses casos e o Ministério da Saúde confirmou 404 casos da má-formação no País, a maioria no Nordeste. Aos 6 anos, Micaelly tem uma rotina de estudos e brincadeiras, como qualquer criança na sua idade. Aos poucos, aprende a identificar as letras e escrever o nome, hoje seu principal desafio. Da síndrome, diagnosticada aos 12 dias de vida, Micaelly só sabe que tem a "cabeça pequena", condição que não a impede de ter uma vida social ativa ao lado da mãe, Fernanda Silva Santos, de 23 anos. Casada com o primo de primeiro grau, ela acredita que a filha desenvolveu a microcefalia em função da consanguinidade ou depois de uma batelada de exames de raio X que fez no primeiro mês de gestação, quando ainda não sabia da gravidez. Dedicada nos exercícios, a menina só evolui. Corre, pula, toma banho, se veste, escova os dentes, faz as refeições, penteia o cabelo, dança. Tudo sozinha. "Eu aprendi a deixar ela fazer, deixar tentar.

Comente agora
08
Fev
Bebida do carnaval, 'Príncipe maluco' pode causar desmaios e AVC, afirma neurologista
Postado por: Anacley Souza / 21:25h

O consumo do “príncipe maluco”, como é conhecida o drinque que mistura cachaça, canela e outros aditivos, pode causar euforia, desmaios, aceleração dos batimentos, e até mesmo Acidente Vascular Cerebral (AVC). “O risco do consumo dessas misturas – que associam álcool com estimulantes – é muito grande. As reações são das mais adversas e podem chegar a situações graves, como um AVC”, explica o neurologista Antônio Andrade. O médico aponta que as bebidas artesanais não permitem saber sua composição de forma segura, o que deixam os consumidores “em situação de grande vulnerabilidade”. “Já que a sensação provocada pelo álcool pode se reverter em atos ilícitos que o indivíduo, muito provavelmente, não cometeria em condições normais”, destacou. Os fiscais da Vigilância Sanitária e Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) apreenderam 210 litros de bebidas artesanais até a madrugada desta segunda (8). “Em 2015, chegamos a somar 646 litros de bebidas desse tipo apreendidas. Acho que essa redução mostra que estamos no caminho certo. O nosso mérito maior não é apreender, mas perceber que as pessoas têm se conscientizado dos perigos da ingestão desse tipo de mistura”, avaliou a titular da Semop, Rosemma Maluf. O número de atendimentos realizados em decorrência do consumo de bebidas alcoólicas também reduziu. “Estamos registrando menos atendimentos por intoxicação alcoólica, que geralmente liderava as ocorrências em saúde nos carnavais anteriores. Tivemos 457 casos de pacientes com esse perfil no ano passado, enquanto este ano registramos 415 atendimentos. Portanto, uma redução de 9%", explicou o secretário municipal de Saúde, José Antônio Rodrigues Alves.

Comente agora
08
Fev
Em dois dias, postos realizam quase 3 mil testes rápidos para detecção de Aids e DSTs
Postado por: Anacley Souza / 20:43h

Os postos do projeto Fique Sabendo realizaram, em apenas dois dias, quase três mil exames para detectar Aids e outras Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) no foliões que curtiam o Carnaval 2016. Os exames são realizados em 30 minutos nas unidades da Rua Marques de Leão, na Barra, e na Praça Municipal, no Centro Histórico. Até a noite deste domingo (7), foram realizados 2.901 exames, resultando no registro de 31 diagnósticos positivos para HIV, 105 para sífilis e 10 reagentes para hepatite C. Aqueles que obtiverem sorologia positiva contam com a assistência de uma equipe multidisciplinar, que realiza a triagem e os encaminha para diagnóstico, exames e tratamento em uma das unidades de referência da Secretaria Municipal de Saúde. As unidades funcionam até esta terça-feira (9), das 9h às 21h, no Centro Histórico, e das 12h às 22h, na Barra.

Comente agora
08
Fev
Brasil não tem número real de casos de dengue, diz estudo
Postado por: Anacley Souza / 18:23h

Em estudo publicado na edição de fevereiro da revista do Centro para Controle e Prevenção de Doenças, ligada ao governo americano, uma equipe de pesquisadores brasileiros sugere que os dados oficiais sobre casos de dengue no Brasil são subnotificados. Os pesquisadores estimam que de cada 12 casos de dengue, apenas 1 entrou para os boletins oficiais de registro da doença do governo federal no período analisado. Segundo o estudo, a discrepância é ainda maior nos meses em que a transmissão do vírus é baixa: de cada 17 diagnósticos feitos pelos cientistas, apenas 1 foi relatado ao governo nesse período. O grupo chegou a esta conclusão após analisar 3,8 mil casos de pacientes que deram entrada em uma unidade pública de saúde em Salvador (BA), entre janeiro de 2009 e dezembro de 2011, com relato de febre alta, um dos sintomas da dengue. Após fazer dois testes de sangue com quinze dias de diferença em cada participante, os pesquisadores detectaram o vírus da dengue em 997 casos. No entanto, desse montante, apenas 57 foram registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), do Ministério da Saúde. Ou seja, menos de 6% dos casos de dengue entraram no radar do governo federal. Pior, dos mais de 70% casos cujo teste para dengue deu negativo, 26 foram reportados ao Ministério da Saúde como portadores da doença. A pista para tanta discrepância pode estar na maneira como os diagnósticos são fechados no Brasil, segundo relato do coordenador do estudo, Guilherme de Sousa Ribeiro, professor da Universidade Federal da Bahia e pesquisador da Fiocruz, ao jornal El País.

Comente agora
08
Fev
Secretaria de Saúde irá notificar faltosos no plantão do Carnaval
Postado por: Débora Ayane / 17:55h

Os profissionais que cometerem irregularidades nos plantões médicos durante o Carnaval serão notificados administrativamente pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). De acordo com a Corregedoria da pasta, a inspeção nas unidades da rede estadual para assegurar o cumprimento das escalas dos servidores durante a festa já resultou na notificação de 35 profissionais, desde a última quinta-feira (4). Eles cometeram irregularidades como falta ou troca de plantão sem autorização. Por dia, são duas equipes da Corregedoria em atuação, em regime de plantão de 24 horas. Já foram visitadas oito unidades de saúde da capital - hospitais Geral Roberto Santos, Geral do Estado (HGE), Ernesto Simões Filho e Menandro de Farias; Unidades de Emergência de Pirajá, Curuzu e Cajazeiras e Central Estadual de Regulação.

Comente agora
08
Fev
Doença do beijo: 90% das pessoas já esteve em contato com o vírus
Postado por: Débora Ayane / 17:49h

Estima-se que 90 % da população já esteve em contato com o vírus desta doença em algum momento da sua vida. Conhecida como doença do beijo, a “mononucleose atinge o seu pico de incidência entre os 15 e os 25 anos, sendo muito rara a manifestação da doença a partir dos 30 anos. Cerca de 90% dos adultos apresentam evidência serológica de terem tido a infecção no passado, sem sintomas associados”, explica Ana Teresa Boquinhas, especialista em Medicina Interna do Hospital de Cascais, em Portugal. Embora não seja comum a manifestação de sintomas, quando estes surgem podem ser confundidos com os de uma gripe. Podem surgir, por exemplo, febre, fadiga, aumento dos gânglios linfáticos, dor de garganta, náuseas e mialgias. A especialista acrescenta ainda que “ocasionalmente, o envolvimento do fígado e do baço pode gerar sintomas menos frequentes como dor abdominal e icterícia” e algumas “complicações do sistema nervoso central” também “poderão ocorrer, mas de forma muito rara”. Para evitar o contágio, a médica aconselha: “Não devem ser partilhados os copos e os talheres, por exemplo, uma vez que a transmissão do vírus Epstein-Barr é feita através do contato com secreções corporais, como a saliva”. O tratamento da mononucleose é realizado por meio de antipiréticos e analgésicos, associados ao repouso, sendo que a resolução da doença é espontânea entre duas a três semanas.

Comente agora
08
Fev
Obama vai pedir US$ 1,8 bilhão ao Congresso norte-americano para combater Zika vírus
Postado por: Débora Ayane / 17:24h

O governo norte-americano anunciou nesta segunda-feira (8), em comunicado, que vai pedir US$ 1,8 bilhão ao Congresso para financiar ações de prevenção ao vírus Zika. De acordo com a Agência Brasil, o valor deverá ser usado para preparar melhor o país para o impacto da doença que está se propagando muito rapidamente na América do Sul e Central, bem como em Porto Rico, que é um território norte-americano. A maioria dos casos de infeção pelo vírus nos Estados Unidos é de pessoas que viajaram para as zonas mais infestadas pelos mosquitos que transmitem a doença. As autoridades sanitárias norte-americanas confirmaram ainda um caso de transmissão por via sexual no estado do Texas. O governo também teme que, com a chegada da primavera e do verão, mosquitos vetores da doença consigam chegar aos estados meridionais dos Estados Unidos.

Comente agora
08
Fev
Quase 4 mil pessoas já foram atendidas nos módulos de saúde do Carnaval
Postado por: Débora Ayane / 15:36h

Até às 6h desta segunda-feira (08), os módulos assistenciais montados pela Prefeitura durante a folia registraram 3.760 atendimentos nos circuitos do Carnaval, um acréscimo de 13% em relação ao ano passado. De acordo com o balanço divulgado na manha desta segunda-feira (8) pelo secretário municipal de Saúde, José Antônio Rodrigues Alves, em coletiva na Sala de Imprensa Oficial do Carnaval, no Campo Grande, os postos do circuito Barra-Ondina continuam respondendo pela maioria das ocorrências, com 2.394, enquanto as unidades do Campo Grande contabilizaram 1.215 acolhimentos. Os atendimentos clínicos como dor de cabeça e intoxicação alcoólica foram as principais causas da procura pelos serviços, seguidos dos procedimentos bucomaxililofaciais e traumas ortopédicos.

Publicidade

Comente agora
08
Fev
Sorrir ajuda a melhora dor dente, aponta estudo
Postado por: Débora Ayane / 13:14h

Sorrir entre amigos ajuda a combater a dor de dente. Um estudo britânico publicado no Proceedings of the Royal Society B, da Academia de Ciências da Grã-Bretanha, aponta que o riso provoca um esforço muscular repetido na tentativa de respirar e recuperar fôlego, que causa a liberação da endorfina. A substância ligada ao prazer, relaxamento, que pode aliviar sinais de dor e estresse. O hábito de rir pode ajudar pessoas que tem dores de dente crônicas. O estudo revela que apenas 15 minutos de risadas são capazes de aumentar o nível de tolerância à dor em cerca de 10%. Além disso, especialistas admitem que desviar o foco da dor com situações ou sensações de prazer e relaxamento realmente colaboram para a diminuição desse incômodo. Entretanto, ressaltam que hábitos saudáveis e relaxantes não substituem remédios uma avaliação periódica de um dentista para identificar a causa das dores.

Comente agora
08
Fev
Farmacêutico bioquímico do Hemoba de S. A. de Jesus convoca foliões para doar sangue no carnaval
Postado por: Samile Macedo / 10:07h

A Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (Hemoba) de Santo Antônio de Jesus convoca vários doadores para contribuir a fim de suprir as necessidades da demanda do período carnavalesco. Alexandre Lyra, farmacêutico bioquímico da unidade explica que houve no ano de 2015 uma baixa nos estoques e o governo do Estado se preocupa muito com tais dados de modo que convoca chamadas televisivas ou por outras mídias sociais tentando fazer com que as pessoas se solidarizem mais ainda para que os estoques possam ser renovados.

Critérios para doação:

-Ter acima de 50 quilos.

-Estar em boas condições de saúde.

-Ter entre 16 e 79 anos, sendo que os menores de 18 anos devem comparecer com os responsáveis para preenchimento dos termos de autorização.

-Os que usam tatuagens, piercings devem ter feito a menos de 1 ano.

-Devem estar devidamente alimentados, ter dormido bem, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas antecedentes à doação.

-Devem portar documento oficial, seja ele um RG, Carteira de Trabalho ou uma CNH.

Publicidade:

Comente agora
08
Fev
Vai beijar no Carnaval? Doenças transmitidas pela boca podem causar dor de garganta e até febre
Postado por: Samile Macedo / 09:49h

O Carnaval, festa preferida pelos solteiros, chegou — e com ele um anúncio de pesquisadores da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) de que há risco de o zika vírus ser transmitido também pela saliva. Mesmo que as chances de transmissão não tenham sido comprovadas, a instituição recomendou evitar beijar pessoas contaminadas com o vírus. Apesar de não houver comprovação, há muitas outras doenças que são transmitidas pelo beijo. Descubra o que você pode contrair — ou passar para alguém — durante a folia desta semana. Veja a seguir: Segundo Ralcyion Teixeira, infectologista supervisor do pronto-socorro do hospital Emílio Ribas, em São Paulo, as doenças mais comuns em épocas como o Carnaval são a mononucleose, também conhecida como "a doença do beijo", e o citomegalovírus. — Elas causam febre, dor de garganta e vermelhidão. Geralmente, os sintomas se manifestam de uma a duas semanas depois do contato. Além delas, Teixeira também chama a atenção para o herpes simples. No entanto, segundo ele, o vírus só é transmitido se a pessoa infectada estiver com alguma lesão ativa ou úlcera — o que significa que, se aquele parceiro ou parceira em potencial estiver com alguma ferida nos lábios ou dentro da boca, você contrairá a doença durante o beijo. O infectologista explica que uma boa prevenção de doenças na boca envolve alguns cuidados básicos, como ir ao dentista e fazer a higiene adequada de duas a três vezes ao dia.

— Além disso, é imprescindível evitar contato por meio do beijo com pessoas infectadas pelo herpes durante o período de lesão ativa. Uma dúvida muito comum é sobre a possibilidade de transmissão do HIV por meio do beijo. Por isso, o infectologista faz questão de reforçar que não, o vírus não passa de uma pessoa para a outra por meio deste tipo de contato. Pedir para dar um "golinho" na bebida de alguém durante o Carnaval pode ser perigoso. Isso porque, caso o dono do drinque tenha alguma doença, ela estará presente na saliva que inevitavelmente se mistura ao líquido.

— Se a pessoa tiver, por exemplo, sarampo, gripe, catapora, caxumba ou coqueluche, quem tomar do mesmo copo vai se contaminar. E isso acontece mesmo que se esteja na fase de encubação, quando a pessoa está infectada, mas sem manifestar os sintomas. Ainda assim, ela já está transmitindo. Com o cigarro acontece algo parecido. Ao fumar, a pessoa acaba molhando o filtro com saliva, o que já é suficiente para viabilizar a transmissão de doenças.

— O contágio depende muito da quantidade de saliva envolvida. Como copos e cigarros têm mais quantidade de saliva, eles acabam também tendo uma quantidade maior de vírus. Já dividir o batom com a amiga ou mesmo com alguma desconhecida em meio à folia não é tão arriscado assim, justamente porque o cosmético só tem contato com os lábios, e assim fica mais difícil que a troca de vírus e bactérias aconteça.

Comente agora
08
Fev
Após demora em atendimento, secretária manda vítima de Guillain-Barré 'catar coquinho'
Postado por: Samile Macedo / 09:45h

A secretária de Trabalho, Assistência Social e Cidadania de Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, Fernanda Ferreira, escreveu uma publicação em seu Facebook na qual manda uma vítima da síndrome de Guillain-Barré, “catar coquinho”. Segundo o jornal O Globo, a postagem foi feita no último sábado (6). A gestora citou uma reportagem que denuncia o caso de uma dona de casa moradora da Baixada Fluminense que é vítima de Guillain-Barré e precisou esperar por quase 24 horas até ser internada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Centro de Petrópolis. “Vale dizer que ela é de Magé. Ela passou por atendimento no município dela, que é Magé, não foi atendida. Foi em Duque de Caxias, não foi atendida. E vem criticar minha cidade, vai catar coquinho né. Dar conta da Baixada é demais”, escreveu a secretária no Facebook. Procurada pelo jornal O Globo, ela afirmou que a expressão "vai catar coquinho" foi direcionada ao estado, a Magé e a Duque de Caxias. "Em nenhum momento tive intenção de falar sobre a paciente, mas em relação à crise da saúde no estado, que não está conseguindo dar conta dos atendimentos", argumentou.

Comente agora
08
Fev
Zika pode fazer atletas dos EUA não virem aos jogos olímpicos no Brasil
Postado por: Samile Macedo / 09:03h

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC) informou que seus atletas podem considerar não disputar os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, em agosto, por causa da preocupação com o vírus da zika no Brasil, disse a agência de notícias Reuters nesta segunda-feira (8). Segundo a Reuters, atletas, funcionários e dirigentes de federações esportivas norte-americanas discutiram a questão com USOC em janeiro, por teleconferência, e o presidente do conselho, Donald Anthony, afirmou que “caso os atletas não se sentissem confortáveis poderiam considerar não ir aos Jogos”. De acordo com o USOC, o vírus da zika pode ser uma ameaça aos atletas e que seu pessoal poderia enfrentar uma decisão difícil sobre a participação ou não nas competições no Rio. A Reuters informou que autoridades em todo mundo suspeitam que o vírus da zika estaria ligado a um aumento no número de casos de microcefalia no Brasil e que a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou, em 1º de fevereiro, estado de emergência internacional por causa da provável relação entre o vírus da zika e a microcefalia. Os centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) nos EUA já vinham aconselhando as norte-americanas grávidas ou as que consideram engravidar a evitarem viajar para lugares onde o zika foi registrado. Will Connell, diretor da Federação Equestre dos EUA, disse à agência de notícias que o USOC está deixando a decisão para os atletas. “Eles disseram que o atleta que estiver preocupado não deve se sentir obrigado a ir”, afirmou, segundo a Reuters. O Comitê Olímpico Internacional (COI) informou ao USOC que tem médicos acompanhando a situação no Brasil e que estava confiante no sucesso do Jogos no Rio. Os EUA lideraram o quadro de medalhas nas Olimpíadas de Londres, em 2012, com total de 104 medalhas: 46 de ouro, 29 de prata e 29 de bronze. (G1)

Comente agora
08
Fev
Agressões físicas lideram plantão de ocorrências no HRSAJ neste fim de semana
Postado por: Samile Macedo / 08:45h

-Marcos Bispo Santos, 85 anos, morador da Rua H, bairro Urbis 2 em Santo Antônio de Jesus, vítima de atropelamento por motocicleta.

-Thiago Alves Santos Fonseca, 29 anos, morador do Bairro São Benedito sofreu atropelamento por moto e deu entrada na emergência do Hospital Regional.

-Luciene de Jesus, 39 anos, moradora da Rua Nova do Cajueiro em Santo Antônio de Jesus, vítima de agressão física pelo ex-marido, o qual desferiu um golpe de faca contra a cidadã.

-Luan José de Andrade, 26 anos, morador da Praça Silvestre Evangelista, Salgadeira em Santo Antônio de Jesus, vítima de colisão entre motocicleta e carro.

-Roberto Saldanha Santos Júnior, 27 anos, residente em Varzedo, vítima de colisão entre moto e automóvel deu entrada na emergência do HRSAJ, sendo liberado em seguida.

-Genivaldo dos Santos Alves, 31 anos, morador de Conceição do Almeida, vítima de agressão por golpe de arma branca.

-Renildo Gonçalves de Jesus, 28 anos, morador da cidade de Castro Alves, vítima de agressão por arma branca e conduzido ao Hospital Regional.

-Eduardo Souza Santos, 32 anos, morador da cidade de Amargosa, vítima de disparo de arma de fogo.

-Antônio de Jesus Santos, 32 anos, morador da cidade Presidente Tancredo Neves, foi conduzido ao Hospital Regional após ser atropelado.

-Antônio Carlos dos Santos, 37 anos, residente no Alto Santo Antônio em Santo Antônio de Jesus, deu entrada na emergência da unidade hospitalar vítima de perfuração por arma branca após uma briga entre dois irmãos.

Comente agora
08
Fev
Rir pode aliviar a dor de dente
Postado por: Samile Macedo / 08:15h

Segundo uma pesquisa britânica publicada no Proceedings of the Royal Society B, da Academia de Ciências da Grã-Bretanha, rir entre amigos ajuda a combater a dor. Isso porque durante o riso a pessoa faz um esforço muscular repetido e involuntário na tentativa de respirar e recuperar o fôlego e isso causa a liberação de endorfina, substância ligada ao prazer, relaxamento e que tem o poder de atenuar sinais de dor e estresse. Esse resultado é recebido com otimismo por quem sofre de dor de dente, principalmente de dor crônica que é aquela que persiste por meses sem que nenhum analgésico consiga resolver. Por estar normalmente ligada ao sistema nervoso ou ao emocional do paciente, o hábito de rir pode realmente trazer um alívio prazeroso para esse problema. Ainda de acordo com o estudo, apenas 15 minutos de risadas são capazes de aumentar o nível de tolerância à dor em cerca de 10%. Além disso, especialistas admitem que desviar o foco da dor com situações ou sensações de prazer e relaxamento realmente colaboram para a diminuição desse incômodo. Para Sílvia Dowgan de Siqueira, cirurgiã-dentista especialista em Dor Orofacial, o perfil emocional da pessoa também faz diferença na hora de lidar com a dor. “Pessoas mais otimistas e que riem mais enfrentam melhor adversidades como a dor e apresentam perfis menos depressivos e nós sabemos que aspectos emocionais podem predispor à dor e desencadear crises”, diz a especialista.

Hábitos prazerosos - Com base nisso, é possível dizer que qualquer hábito que traga uma sensação boa pode ajudar. Portanto além de rir, fazer acupuntura, massagem, meditação, caminhadas, ter contato com a natureza e passar mais tempo com pessoas queridas pode trazer um alívio na dor de dente.

Comente agora
08
Fev
Roedores de unhas, atenção: até mesmo seus dentes estão sofrendo
Postado por: Samile Macedo / 07:00h

Antes de voltar a roer as unhas, pense que todos os germes que se acumularam sob elas irão parar na sua boca: uma análise das unhas de funcionárias de hospitais revelou que os mais frequentes são o Staphylococcus e a Candida, e ambos podem produzir infecções. Para além do problema estético, a onicofagia (como se denomina na medicina esse hábito roedor da estrutura dos dedos) produz danos colaterais em outras partes do organismo, como a boca e o intestino. De fato, um estudo realizado na Universidade de Medicina de Breslávia (Polônia), com 339 estudantes, detectou pior qualidade de vida entre quem mordiscava as unhas. Segundo explica a doutora Rosa Ortega del Olmo, dermatologista e professora na universidade de Medicina de Granada, essa parte do corpo não é tóxica em si mesma, “o que realmente é danoso são os germes ou substâncias tóxicas que tenham sido tocados e que podem acumular-se nessa zona”. O problema mais frequente da onicofagia, segundo afirma, é a alteração que produz na anatomia da unha (costuma ficar mais larga e mais curta), além de originar feridas ao redor dela, que, em ocasiões, chegam a ficar infectadas. A deformação pode até mesmo ser confundida com problemas mais sérios, como a artrite psoriásica, o que dificulta o trabalho de diagnóstico dos médicos, como se observa neste caso prático publicado na revista Reumatología Clínica. Mas, além disso, o hábito de roer as unhas é o responsável por outras alterações que nem passam pela cabeça das pessoas.

Comente agora
07
Fev
Em apenas um dia, testes rápidos detectam 17 pessoas com HIV no Carnaval
Postado por: Anacley Souza / 20:59h

Somente no sábado (6), primeiro dia de funcionamento dos postos para testagem de DSTs, Aids e hepatites virais, mantidos pela Prefeitura de Salvador, 17 pessoas foram diagnosticadas com HIV, 49 com sífiles e outras quatro com hepatite do tipo C. foram realizados 1.314 testes rápidos. Os dados foram divulgados na manhã deste domingo (7) pelo secretário municipal de Saúde de Salvador, José Antônio Rodrigues Alves, durante entrevista coletiva para balanço do quarto dia de Carnaval. Os dois postos do "Fique Sabendo", ficam um na Rua Afonso Celso (Barra), em frente ao Beco da Off, e outro na Praça Municipal, ao lado do Elevador Lacerda. "O atendimento de ontem nas unidades é recorde, nós nunca fizemos tantos testem em um único dia", disse o secretário, que atribui o aumento no número de testes realizados à maior confiança das pessoas no sistema. "Essas unidades são dotadas de bioquímicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, que fazem o acompanhamento desses pacientes quando eles recebem o diagnóstico para que possam, de imediato, começar o tratamento", explica José Antônio. Os testes completos duram entre 30 e 40 minutos e o diagnóstico não é compartilhado com familiares ou acompanhantes do paciente - apenas se o próprio paciente solicitar a presença de alguém. O espaço, segundo o secretário, é bastante discreto e, se decidir, o folião que receber o diagnóstico positivo pode até mesmo sair por uma outra porta da unidade.

Comente agora
07
Fev
Secretaria da Saúde do Estado registra 22 irregularidades na inspeção em unidades de emergência e hospitais
Postado por: Redação Voz da Bahia / 18:33h

Vinte duas irregularidades envolvendo profissionais de saúde foram registradas pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) em oito unidades de emergências e hospitais até ontem (6). O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas Boas, foi conferir de perto as notificações apontadas pela corregedoria envolvendo faltas ou trocas de plantão sem autorização, bem como a qualidade do atendimento à população durante o carnaval. "São duas equipes por dia que atuam em regime de plantão de 24 horas. Os profissionais serão notificados e estão sujeitos a processo administrativo", ressalta o secretário que visitou os hospitais Geral do Estado (HGE), Geral Ernesto Simões Filho (HGESF) e Geral Roberto Santos (HGRS), além da Unidade de Pronto Atendimento do Cabula. Na inspeção também identificou-se a necessidade de maior interação entre a UPA do Cabula e o HGRS. "Nos casos de pacientes pé-diabéticos, por vezes, basta a avaliação de um médico vascular munido com doppler para que haja o encaminhamento imediato para cirurgia ou recomendação de alta a fim de que aguarde o agendamento da cirurgia em casa", ressalta o titular da Pasta da Saúde, que lembra ainda da vantagem de pequenos ajustes propiciarem o aumento do giro dos leitos. "Buscamos também que mais pacientes sejam atendidos", afirma Vilas-Boas.

Comente agora
07
Fev
Descarte correto de lixo no carnaval ajuda a combater o Aedes aegypti
Postado por: Samile Macedo / 17:45h

Carnaval e lixo não combinam. Ou, pelo menos, não deveriam combinar, ainda mais agora, que o Brasil está unido em um mutirão nacional de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. Acumular lixo só ajuda a formar foco de proliferação do mosquito. No ano passado, em quatro dias de festa, apenas a Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro (Comlurb) recolheu 1.129,84 toneladas de lixo das ruas da cidade. De acordo com a empresa, os blocos foram responsáveis pela maior parte dos resíduos descartados: 639,54 toneladas contra as 465,79 toneladas produzidas pela festa na Marquês de Sapucaí. Os números de Brasília (DF) acompanham a proporção da folia brasiliense. Em 2015, o Serviço de Limpeza Urbana no Distrito Federal (SLU/DF) recolheu 110 toneladas de resíduos após a folia na cidade, quando 44 mil sacos de lixo foram usados na coleta. Mas no quesito “lixo pós Carnaval”, Salvador (BA) é a campeã. Em 2015, a Empresa de Limpeza Urbana de Salvador ( Limpurb) recolheu quase duas mil toneladas de lixo durante a festa. Só para o serviço de higienização das ruas de Salvador, no primeiro dia de Carnaval foram utilizados 250 mil litros de água e consumidos cerca de 520 mil litros de sabão. No ano passado, o projeto “Fundo da Folia”, criado em 1994 por um grupo de mergulhadores, recolheu 706 kg de lixo da praia da Barra, em Salvador, lixo que sobrou do carnaval e foi parar no fundo do mar. Em 2010, a ONG internacional Global Garbage postou fotos chocantes do fundo do mar de Salvador, 10 dias depois do carnaval: mais de 1,5 mil latinhas e garrafas, além de pedaços de abadás e outros objetos plásticos, foram encontrados por mergulhadores. 

Comente agora
07
Fev
Veja como aliviar a ressaca provocada pelo álcool após o Carnaval
Postado por: Samile Macedo / 17:37h

Muita gente exagera na bebida alcoólica durante o Carnaval, e no dia seguinte, sofre com a ressaca. Muitas são as receitas caseiras para curar, ou pelo menos amenizar, os sintomas, que podem ser dores de cabeça, náuseas, vômitos, sensibilidade à luz e ao barulho, letargia, disforia (mudança transitória e repentina do estado de ânimo) e sede. A ressaca é causada pela hipoglicemia, desidratação, intoxicação por acetaldeído (produto metabólico do álcool) ou deficiência de vitamina B12. Mas, o que pode ser feito para curar esse incômodo efeito?

Café da manhã contra a ressaca - Acordou com ressaca? Então, invista nos carboidratos! De acordo com a nutricionista Fabricia de Paula, da Qualicorp (SP), consumir carboidratos (frutas, vegetais, pão integral e sucos) permite que o corpo forneça energia ao fígado, ajudando a processar as toxinas e o excesso de álcool. Quem acorda de ressaca deve evitar alimentos ricos em gordura, para não sobrecarregar o fígado. "O órgão estará trabalhando para metabolizar todas as toxinas que foram ingeridas na noite anterior", explica a especialista.

Mantenha o corpo hidratado para evitar dores de cabeça - A água ainda continua sendo o melhor remédio para curar ressaca. "Quando se ingere álcool, o organismo faz um trabalho danado para filtrá-lo do sangue. Como você está desidratado, as suas células ficam, literalmente, com sede. Portanto, a dor de cabeça proveniente da ressaca é justamente isso: seus neurônios pedindo água", explica Márcia. 

Comente agora
07
Fev
Em apenas um dia, testes rápidos detectam 17 pessoas com HIV no Carnaval
Postado por: Samile Macedo / 17:09h

Somente no sábado (6), primeiro dia de funcionamento dos postos para testagem de DSTs, Aids e hepatites virais, mantidos pela Prefeitura de Salvador, 17 pessoas foram diagnosticadas com HIV, 49 com sífiles e outras quatro com hepatite do tipo C. foram realizados 1.314 testes rápidos. Os dados foram divulgados na manhã deste domingo (7) pelo secretário municipal de Saúde de Salvador, José Antônio Rodrigues Alves, durante entrevista coletiva para balanço do quarto dia de Carnaval. Os dois postos do "Fique Sabendo", ficam um na Rua Afonso Celso (Barra), em frente ao Beco da Off, e outro na Praça Municipal, ao lado do Elevador Lacerda. "O atendimento de ontem nas unidades é recorde, nós nunca fizemos tantos testem em um único dia", disse o secretário, que atribui o aumento no número de testes realizados à maior confiança das pessoas no sistema. "Essas unidades são dotadas de bioquímicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, que fazem o acompanhamento desses pacientes quando eles recebem o diagnóstico para que possam, de imediato, começar o tratamento", explica José Antônio. Os testes completos duram entre 30 e 40 minutos e o diagnóstico não é compartilhado com familiares ou acompanhantes do paciente - apenas se o próprio paciente solicitar a presença de alguém. O espaço, segundo o secretário, é bastante discreto e, se decidir, o folião que receber o diagnóstico positivo pode até mesmo sair por uma outra porta da unidade.

Publicidade:

Comente agora
07
Fev
Veja o país que exporta córneas: 'Se doar nesta vida, verei melhor na outra'
Postado por: Samile Macedo / 14:04h

Para restaurar a visão de pessoas com olhos danificados, médicos costumam recorrer ao transplante de córnea - a camada transparente que cobre a íris e a pupila. Há escassez mundial desses órgãos, mas um país, o Sri Lanka, busca suprir a demanda de outras nações sem esperar nenhum tipo de recompensa - pelo menos não nesta vida. Conheça o caso de Paramon Malingam. Esse comerciante da região central do Sri Lanka fez um transplante e seu olho direito ainda está coberto por curativos. "Pensei que iria passar o resto da vida só com um olho", diz, emocionado. Maligam cortou o olho com um cabo de aço. No ano passado, feriu o mesmo olho com um pedaço de madeira. Após os dois acidentes, um transplante de córnea salvou sua visão. 

O caminho do transplante - A córnea é um tecido transparente na parte da frente do olho que deixa a luz entrar e ajuda a focalizar imagens na retina. Quando ela é danificada por ferimento ou doença, a visão da pessoa se deteriora. Alguns casos podem evoluir para cegueira. O transplante costuma ser a única solução nesses casos, mas em muitos países faltam doadores - situação agravada pelo fato de córneas terem vida útil reduzida. É preciso retirá-las poucas horas após a morte do doador, e o tecido deve ser implantado em até quatro semanas, dependendo do método de estocagem. No Brasil, há 12.547 pacientes esperando por transplante de córnea, segundo dados do Ministério da Saúde. Em 2015, o país realizou 13.776 desses procedimentos - um pequeno aumento, de 2,3%, em relação ao ano anterior. 

Publicidade:

Comente agora
07
Fev
Transmissão de zika por beijo não está comprovada, diz infectologista
Postado por: Samile Macedo / 07:49h

As recentes descobertas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), sobre a presença do zika vírus em estado ativo em saliva e urina, deixa ainda grandes dúvidas, mas atestam a importância da prevenção, diz o infectologista Edmilson Migowski, da UFRJ. Na sexta-feira (5), a Fiocruz levantou, com sua descoberta, a possibilidade de transmissão via oral do vírus, mas ressaltou que ainda são necessárias mais pesquisas para saber se há de fato possibilidade de infecção. A BBC Brasil conversou com Migowski a respeito dessas novas descobertas e do que elas significam na prática:

BBC Brasil - O que significa exatamente “atestar a presença de vírus zika na saliva e na urina”, que é o que comunicou a Fiocruz?

Edmilson Migowski - A Fiocruz nos deu uma certeza e uma dúvida enorme. A certeza é que o vírus está presente na saliva e na urina. Mas daí a afirmar que este vírus pode transmitir a doença é complicado. E essa é a enorme dúvida que fica.

BBC Brasil - Por quê?

Migowski - Porque a transmissão de um vírus não é uma coisa matemática, depende de vários fatores. Por exemplo, o tubo digestivo tem um Ph muito diferente, muito mais ácido, e é repleto de enzimas que podem destruir o vírus. O vírus só infecta se entrar na célula. E ele não entra em qualquer célula, só naquelas que têm receptores para ele. O vírus da caxumba, por exemplo, infecta as glândulas. O da hepatite B, o fígado. O fato de ter um vírus na saliva não quer dizer, necessariamente, que ele vai aderir a uma célula da mucosa da boca, como acontece com o vírus do herpes.

BBC Brasil - Mas diante da dúvida, é importante se prevenir, não?

Migowski - Sim, diante da dúvida e tendo em vista que é uma doença grave para gestantes, eu diria que as grávidas devem ter um cuidado redobrado para não se expor ao vírus, não manipular objetos de pessoas infectadas, por exemplo, não beijá-las na boca. Neste momento é o mais prudente.

Comente agora
07
Fev
Colômbia tem mais de 3 mil grávidas infectadas com zika
Postado por: Samile Macedo / 07:35h

Ao todo, há 25.645 pessoas infectadas com o vírus, entre as quais 3.177 grávidas. Presidente colombiano projeta 600 mil infecções. Até então, porém, não existe registro de casos de microcefalia ligados ao zika no país. Mais de 3.100 colombianas grávidas estão infectadas com o vírus zika, comunicou o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, neste sábado (06/02), no momento em que a doença continua sua rápida expansão na América Latina. O vírus tem sido associado ao nascimento de bebês com microcefalia e a casos de Síndrome de Guillain-Barré. Ainda na existe vacina ou tratamento contra a infecção.Ao todo, há 25.645 pessoas infectadas com o vírus zika na Colômbia, entre as quais 3.177 mulheres grávidas, afirmou Santos durante pronunciamento transmitido em rede nacional ao lado de autoridades de saúde. Segundo Santos, não existe até agora registro de qualquer caso de microcefalia ligado ao zika no país. "A projeção é que podemos acabar tendo 600 mil casos", disse Santos, acrescentando que poderia haver até mil casos da Síndrome de Guillain-Barré, uma condição rara e grave que pode causar paralisia e que alguns governos têm relacionado à infecção por zika. O governo está trabalhando em todo o país para combater os mosquitos transmissores com fumigação e ajudando as famílias a livrar suas casas de água estagnada, acrescentou o presidente. O ministro da Saúde da Colômbia, Alejandro Gaviria, afirmou ainda acreditar que três mortes estão relacionadas ao vírus zika. A província de Norte de Santander registrou cerca de 5 mil casos do vírus zika, mas do que qualquer outro país, segundo um boletim epidemiológico do Instituto Nacional de Saúde. Norte de Santander, localizado ao longo da fronteira com a Venezuela, registrou também o maior número de mulheres grávidas com zika – quase 31% do total dos casos. 

Publicidade:

Comente agora
06
Fev
Transmissão de zika por beijo não está comprovada, diz infectologista
Postado por: Redação Voz da Bahia / 21:58h

As recentes descobertas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), sobre a presença do zika vírus em estado ativo em saliva e urina, deixa ainda grandes dúvidas, mas atestam a importância da prevenção, diz o infectologista Edmilson Migowski, da UFRJ. Na sexta-feira, a Fiocruz levantou, com sua descoberta, a possibilidade de transmissão via oral do vírus, mas ressaltou que ainda são necessárias mais pesquisas para saber se há de fato possibilidade de infecção. A BBC Brasil conversou com Migowski a respeito dessas novas descobertas e do que elas significam na prática:

BBC Brasil - O que significa exatamente "atestar a presença de vírus zika na saliva e na urina", que é o que comunicou a Fiocruz?

Edmilson Migowski - A Fiocruz nos deu uma certeza e uma dúvida enorme. A certeza é que o vírus está presente na saliva e na urina. Mas daí a afirmar que este vírus pode transmitir a doença é complicado. E essa é a enorme dúvida que fica.

BBC Brasil - Por quê?

Migowski - Porque a transmissão de um vírus não é uma coisa matemática, depende de vários fatores. Por exemplo, o tubo digestivo tem um Ph muito diferente, muito mais ácido, e é repleto de enzimas que podem destruir o vírus.  O vírus só infecta se entrar na célula. E ele não entra em qualquer célula, só naquelas que têm receptores para ele. O vírus da caxumba, por exemplo, infecta as glândulas. O da hepatite B, o fígado. O fato de ter um vírus na saliva não quer dizer, necessariamente, que ele vai aderir a uma célula da mucosa da boca, como acontece com o vírus do herpes.

BBC Brasil - Mas diante da dúvida, é importante se prevenir, não?

Comente agora
06
Fev
Ibametro intensifica fiscalização de camisinhas no Carnaval
Postado por: Redação Voz da Bahia / 21:28h

O Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro) alerta os foliões sobre o consumo seguro de camisinhas. Produto de certificação compulsória pelo Inmetro, a camisinha deve trazer, na embalagem, o Selo do Inmetro, um atestado de que passou por testes diversos e está adequado ao uso. Órgão delegado do Inmetro na Bahia e autarquia da Secretaria Desenvolvimento Econômico (SDE), o Ibametro é responsável pela fiscalização contínua do produto em estabelecimentos comercias tais como farmácias e supermercados, com o objetivo de retirar do mercado produtos irregulares, que podem trazer problemas futuros ao consumidor como gravidez indesejada e as DSTs – Doenças Sexualmente Transmissíveis. “Estamos reforçando a fiscalização nos dias de Carnaval, pois sabemos que o consumo do produto aumenta, havendo um risco maior de compra de produtos irregulares”, destacou o diretor-geral do Ibametro, Randerson Leal. Ainda segundo o gestor, é importante que o consumidor verifique além do selo do Inmetro, os seguintes itens ao comprar uma camisinha: “O prazo da validade e a embalagem que deve estar intacta, sem alterações como rasgos e arranhões. Diante dessas precauções, os riscos diminuem e consequentemente o folião evita problemas futuros”, completa Leal. (BN)

Comente agora
06
Fev
Ex-vereador de Salvador é internado no Santa Izabel e respira com ajuda de aparelhos
Postado por: Redação Voz da Bahia / 19:19h

O ex-vereador de Salvador, Antônio Lima (DEM), conhecido como “o feirante”, foi internado no hospital Santa Izabel, em Salvador, nesta sexta-feira (5). De acordo com aliados do político, o estado de saúde dele é gravíssimo e o democrata respira com o auxílio de aparelhos. Lima sofre com uma infecção. (BN)

Um comentário
06
Fev
Foliões já podem realizar testes rápidos para detecção de DSTs na folia
Postado por: Redação Voz da Bahia / 18:37h

Os foliões já podem realizar os testes rápidos para detecção dos vírus HIV, sífilis e hepatites C nos dois postos do projeto Fique Sabendo instalados pela Prefeitura na Rua Marques de Leão, na Barra, e na Praça Municipal, em frente ao Elevador Lacerda. A estratégia visa incentivar a detecção precoce das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), quebrando a cadeia de transmissão das patologias no Carnaval. Os serviços serão oferecidos gratuitamente ao público interessado até terça-feira (09), sempre das 9h às 21h, no Centro Histórico, e das 10h às 22h, na Barra. As unidades são compostas por equipes multidisciplinares formadas por enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e bioquímicos devidamente treinados para aconselhar os pacientes, principalmente no momento do resultado. “Ao passarmos a informação para a pessoa, procedemos de forma individual. Quando o resultado é positivo, damos toda orientação e o cidadão saí da unidade já com o dia e horário marcado da consulta a ser realizada no Centro de Testagem e Aconselhamento Marymar Novais, localizado no Bonfim, inclusive para fazer exames complementares como o de carga viral”, explicou Olivete Borba, subcoordenadora de Rede Laboratorial da Saúde do município. 

Sexo seguro - A prática do sexo seguro é uma das preocupações de muitos foliões que participam do Carnaval de Salvador. Com isso, a Prefeitura instalou, a cada 1,5 mil metros dos percursos oficiais, postos onde os foliões podem retirar preservativos. A distribuição das camisinhas teve início na abertura do Carnaval e vai até às 6h da Quarta-feira de Cinzas, de forma gratuita, nos dez módulos de saúde. E para facilitar o acesso ao método preventivo, a Prefeitura colocou uma caixa em frente a cada posto de saúde onde o cidadão pode fazer a retirada com facilidade. Serão distribuídas quase dois milhões de preservativos em 2016.

Comente agora
06
Fev
Veja os cuidados que você deve tomar com seus filhos pequenos no carnaval
Postado por: Redação Voz da Bahia / 16:39h
A primeira marchinha de carnaval foi composta em 1899, pela musicista e maestrina brasileira, Chiquinha Gonzaga: O Abre-Alas. E é através dessa música que vamos abrir espaço para as dicas de saúde, em um passeio por algumas antigas e saudosas marchinhas de carnaval.
Mamãe eu quero! Mamãe eu quero! Mamãe eu quero mamar!
“Apesar de politicamente incorreta, fazendo a apologia à chupeta e à mamadeira (não indicados pelas recomendações atuais), essa gravação, em um filme de 1940, mostra Carmem Miranda e Garoto em uma das marchinhas carnavalescas mais conhecidas de todos os tempos e nos remete à questão da alimentação durante os dias de folia”, conta o pediatra e homeopata Moises Chencinski.
Quando se trata de crianças, sempre valem alguns lembretes importantes, diz o médico:
-- Até os 6 meses de idade, a recomendação é o aleitamento materno exclusivo, em livre-demanda. Não é necessário oferecer água, ou qualquer outro tipo de líquido nessa faixa etária. Leite materno: alimenta e hidrata;
Comente agora
06
Fev
S. A. de Jesus: Vigilância a Saúde providencia limpeza de terreno com focos de mosquito, mas cidadãos voltam a sujar espaço
Postado por: Samile Macedo / 12:56h

Dengue, zika vírus, febre chikungunya e microcefalia, patologias transmitidas por um único vetor: Aedes Aegypti, as quais estão se tornando um problema na saúde mundial, contudo, a açaõ do mosquito pode ser evitada por meio de medidas preventivas, não deixar água parada e não acumular lixo em terrenos baldios são algumas delas. A Prefeitura juntamente com o setor de Vigilância a Saúde e os agentes de endemias estão desenvolvendo um trabalho coletivo de combate e mobilizando os cidadãos a ficarem alertas, porém, alguns ainda não se atentaram para a gravidade da situação, a exemplo de um terreno baldio na Rua Castro Alves que segundo trnaseuntes e moradores estava cheio de lixo, a equipe de Vigilância a Saúde apurou os relatos providenciou a limpeza do local na sexta-feira (06), porém, pessoas ainda não identificadas voltaram a sujar o espaço novamente. Em resposta, Daiane Mascarenhas, diretora do referido setor relata na manhã deste sábado (06) que ficou surpreendida com imagens recebidas que demonstram o descaso dos cidadãos que voltaram a colocar entulho, sofás, lixo no mesmo lugar, o qual havia sido limpo. “Onde está a consciência dessas pessoas, nós trabalhamos em prol de combater o mosquito e eles trabalham em prol de ajudar a reprodução? Infelizmente não conseguimos identificar quem praticou tal ato, o interessante é que mesmo com a placa colocada alertando que quem colocasse lixo seria multado, o aviso não foi respeitado. Precisamos da compreensão da população acerca do prejuízo causado a muitas famílias no caso de proliferação desse vetor”, destacou. Daiane informa ainda que a punição para os que continuam com tais práticas são as multas, conforme respaldado em Lei, após devida identificação notificação e caso a pessoa não se adeque as medidas previstas, o caso será levado ao Ministério Público.

Obras da Praça Padre Mateus: Com as fontes luminosas na nova estrutura, pode haver certo acúmulo de água em períodos chuvosos. Mascarenhas explica que o espaço está sendo devidamente monitorado pelos agentes de endemias do ponto de apoio central, pelo gerente de endemias diretamente, “está tudo sendo tratado, tranquilo, controlado, nós não temos indícios de focos do mosquito nessa água que está se acumulando devido as chuvas", garantiu.

Redação Voz da Bahia

Comente agora
06
Fev
Fluido vaginal da mãe reforça sistema imunológico de filho após cesárea, aponta estudo
Postado por: Samile Macedo / 08:37h

O primeiro ensinamento que a mulher transmite ao filho se dá durante o parto, quando o bebê fica exposto aos fluidos vaginais da mãe, incorporando a microbiota presente no corpo dela ao seu organismo ainda imaturo. Esse processo “educa” o sistema imunológico da criança, acostumando a pele, o intestino e outros órgãos com os micro-organismos benéficos à saúde e estimulando a formação de colônias que vão protegê-la até a vida adulta. No entanto, o índice crescente de cesarianas priva um número cada vez maior de recém-nascidos dessa importante bênção materna. Um grupo de pesquisadores dos Estados Unidos está tentando contornar esse problema por meio de um método que reproduz a transferência microbial do parto natural nos nascimentos via cesariana. O trabalho pioneiro desenvolvido na Universidade de Nova York mostra que a aplicação de uma amostra do fluido vaginal materno sobre a criança depois do nascimento por cesárea pode transferir parte da microbiota protetora da mãe para o bebê. Os autores do estudo explicam como o método funciona em um artigo publicado nesta semana na revista Nature Medicine. O procedimento tem início uma hora antes do parto, quando uma gaze esterilizada é inserida na vagina da mãe. A intenção é absorver os fluidos vaginais produzidos até a hora do nascimento.

Comente agora
06
Fev
Zika: Agência dos EUA aconselha casais a usar camisinha ou se abster de sexo
Postado por: Samile Macedo / 08:30h

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano (CDC, na sigla em inglês) afirmou nesta sexta-feira (5) que a transmissão sexual do zika vírus é possível e divulgou novas recomendações para homens e mulheres. "A transmissão sexual do zika é possível e é uma preocupação principalmente durante a gravidez", afirma o boletim, que sugere a casais que estejam esperando um bebê a usar camisinha ou não fazer sexo durante toda a gravidez. "Homens que moram ou que tenham viajado para uma área onde a transmissão do zika seja ativa e que tenham uma parceira grávida devem se abster de atividades sexuais ou usar a camisinha de maneira consistente e correta durante o sexo (oral, vaginal ou anal) por todo o período da gravidez", diz o informe. "Grávidas devem informar seus médicos ou profissionais de saúde sobre potenciais exposições ao mosquito de seus parceiros e sobre o histórico deles de doenças com sintomas semelhantes aos do zika." O CDC também afirmou que homens que não estejam se relacionando com mulheres grávidas, mas vivam ou tenham passado pelas áreas de risco e estejam preocupados com transmissão sexual, também devem considerar abstinência ou usar preservativo. E disse ainda que, "após a infecção, o zika vírus permanece no sêmen quando já não é mais detectado no sangue". 

Casos suspeitos - Segundo o CDC, as informações sobre a possível transmissão sexual do zika vírus são baseadas em informações de três casos que intrigam os pesquisadores. O caso mais recente ocorreu no Estado do Texas. Em entrevista à BBC, a vice-diretora do CDC, Anne Schuchat, disse que “o laboratório confirmou o primeiro caso de zika vírus em um não viajante.

Comente agora
06
Fev
Exercícios aumentam probabilidade de sobreviver após enfarte
Postado por: Samile Macedo / 08:16h

A prática de exercícios físicos ao longo da vida aumenta em 40% a probabilidade de uma pessoa sobreviver a um enfarte. Esta é a conclusão de um estudo da Universidade John Hopkins, publicado no dia 1º no jornal especializado Mayo Clinic Proceedings. Segundo a pesquisa – que contou com a participação de cientistas do Sistema de Saúde Henry Ford, também nos Estados Unidos – quanto maior for a escala de aptidão da pessoa, maior é a probabilidade de sobreviver a um ataque cardíaco.

O estudo - Para a investigação, foram analisados 70.000 pacientes, que realizaram, entre 1991 e 2009, um teste ergométrico. Do total, os cientistas focaram numa amostra de 2.061, que corresponde ao número de participantes que sofreram um ataque cardíaco após o teste. Para medir a aptidão física dos participantes, os investigadores recorrem ao equivalente metabólico, que varia de um (sentado) a 12 (corrida). Nesta escala inclui-se ainda números referentes à caminhada, à corrida e ao salto à corda, outras atividades cardiovasculares. Depois de cruzarem os dados, os investigadores norte-americanos concluíram que os pacientes com melhor pontuação (entre 10 a 12) tinham uma maior probabilidade (40%) de sobreviver um ano após o ataque cardíaco.

Exercício e coração - Um estudo da Universidade de Newcastle comprovou, no ano passado, que um regime de sessões curtas mas de exercício intenso conseguem reparar danos relacionados com o sistema cardíaco em apenas 12 semanas. Também em 2015, uma investigação do Centro de Cancro de Vanderbilt-Ingram, em Nashville (Estados Unidos) revelou que a atividade física na adolescência é crucial para a boa saúde na idade adulta. (N. ao Minuto)

Comente agora
06
Fev
Médico defende uso de garrafas PET para salvar bebês gêmeos
Postado por: Samile Macedo / 07:22h

O médico Alailson Ferreira Lisboa, que cuidou do casal de gêmeos prematuros nascidos no Hospital de Jutaí (a 750 quilômetros de Manaus), afirmou que o uso de máscaras de oxigênio improvisadas com garrafas PET era fundamental para salvar a vida deles – um menino e uma menina. Ao falar sobre o atendimento prestado aos bebês na madrugada de 28 de janeiro, o médico informou que não havia equipamento, as chamadas máscaras de venturi, no tamanho adequado para os prematuros, que nasceram aos sete meses de gestação e ainda não tinham os pulmões formados. "Ele (o procedimento) era mais que necessário, era imprescindível. Os bebês eram muito pequenos. Então qualquer aparato que nós tinhamos ali naquele momento no Hospital de Jutaí se tornava praticamente inútil. E eu tinha que fazer algo para a sobrevivência daqueles bebês que estavam com insuficiência respiratória. E me veio (a ideia) de fazer uma câmara artificial e a garrafa PET veio a calhar no momento porque dava pouca vazão, uma vez que as máscaras que tínhamos à nossa disposição eram bem maiores que o rosto das crianças, o oxigênio era pouco aproveitado por elas. Essa foi uma solução salvadora que ajudou uma das crianças a sobreviver”, afirmou o médico. A menina, que tinha um quadro de saúde mais crítico, morreu oito horas após o parto. Segundo o médico, ela teve três paradas respiratórias. Questionado sobre a falta de equipamentos compatíveis com bebês prematuros, ele disse que o Hospital de Jutaí aguarda o governo do Estado providenciar a instalação de incubadoras. "Todo hospital deve ter as incubadoras justamente para essa situação. O problema é que as incubadoras estavam à disposição, mas não tinham sido instaladas pela equipe do estado, porque o hospital é do estado. O diretor chamou várias vezes, e por vários meses, a equipe técnica para instalar o material. Isso vem acontecendo muito”, relatou. 

Um comentário
05
Fev
Secretaria de Saúde inaugura postos de testagem para DST’s no circuito
Postado por: Anacley Souza / 23:40h

Testes rápidos para detecção de HIV, sífilis e hepatites virais começaram a ser realizados nesta sexta-feira (05), nos dois postos montados pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). Uma das unidades está instalada na Avenida Centenário, a outra na Avenida Adhemar de Barros. O funcionamento dos postos será até o último dia de carnaval, iniciando sempre às 17h, e encerrando à 01h da madrugada. Além dos testes, estão sendo distribuídos preservativos masculinos e femininos e material informativo sobre DST/AIDS. O secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, que esteve hoje no posto montado na Barra, falou que mesmo com o avanço no tratamento da AIDS, é necessário que todos fiquem atentos para a prevenção e façam exames regularmente para evitar a transmissão para seus parceiros. “Acreditamos que essa é uma ação fundamental no carnaval para chamar a atenção de todos para que tenham relações de forma segura. Além dos dois postos em Salvador, temos também um em Porto Seguro”, afirmou Vilas-Boas. A coordenadora do Programa Estadual de DST/AIDS, Nilda Ivo, explica que o teste é feito com uma gota de sangue e o resultado sai em 20 minutos. “Fazemos os testes e damos o aconselhamento. Em caso positivo, a pessoa atendida já sai com a consulta agendada. Sendo negativo, reforçamos a importância da prevenção”, disse. A expectativa da Sesab é a realização diária de 300 testes, nos dois postos.

Comente agora
05
Fev
Mesmo com zika na saliva, autoridades não proíbem beijo no Carnaval
Postado por: Anacley Souza / 22:31h

A descoberta de que o zíka vírus foi detectado pela primeira vez em amostras de saliva fez o Ministério da Saúde pedir 'cautela e prevenção' às pessoas. No entanto, como destaca o G1, nenhuma autoridade sanitária pediu para que as pessoas evitem beijo durante o Carnaval. A publicação explica que a presença do vírus na saliva não significa necessariamente que ele pode ser transmitido a outrea pessoa, mas pesquisadores que estudam o patógeno consideram essa possibilidade. O Ministério da Saúde recomenda às pessoas evitar compartilhar objetos de uso pessoal, como escovas de dente e copos. Porém, o G1 refere que nada disso faz sentido se o compartilhamento ocorrer entre pessoas que se beijam. O Ministério da Saúde e a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), um dos principais centros de pesquisa estudando o zika no Brasil, têm mais rigor quando se referem a mulheres grávidas, que devem evitar aglomerações e evitar dividir copos. Os órgãos não comentaram nada sobre o beijo. Paulo Gadelha, presidente da Fiocruz, afirma que sob o aumento da ocorrência de beijos no Carnaval, "o risco estará aumentando", mas que não se considera proibir o beijo "uma medida de saúde pública".

Comente agora
05
Fev
Lei proíbe o aborto, diz ministro sobre recomendação da ONU
Postado por: Anacley Souza / 22:23h

O ministro da Saúde, Marcelo Castro, disse ao jornal O Estado de S.Paulo que não havia lido ainda a recomendação da Organização das Nações Unidas (ONU), mas lembrou que "a lei (brasileira) proíbe aborto" para este caso de bebês com microcefalia. Nesta sexta-feira, 5, a ONU recomendou a liberalização do aborto e dos contraceptivos nos países mais atingidos pela epidemia de zika, em função das suspeitas de que o vírus pode causar má-formação em bebês, quando a mãe é contaminada ainda na gravidez. Marcelo Castro, que afirmou ter sido surpreendido pela decisão da ONU, ressaltou que "a posição do Ministério da Saúde é pela defesa da legalidade e a lei proíbe o aborto". Para o ministro, só se houvesse mudança na legislação, o que depende do Congresso Nacional, a pasta poderia defender o aborto para os casos comprovados de microcefalia, como sugere a ONU. Um ministro do Palácio do Planalto disse ao jornal O Estado de S.Paulo que o governo não vai entrar na discussão sobre a legalização do aborto proposta pela OMS. Segundo ele, neste momento é "impensável" enfrentar um debate tão polêmico, já que a presidente Dilma Rousseff passa tanto por uma crise política quanto econômica. Na quinta-feira, a presidente Dilma Rousseff recebeu em seu gabinete o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Sérgio da Rocha, que apresentou a posição da Igreja contra o abordo dos bebês doentes. Dilma preferiu não opinar sobre o tema.

Comente agora
05
Fev
O que comer para ter mais energia e aproveitar a folia?
Postado por: Anacley Souza / 21:19h

Nada de se acabar em um dia e no outro achar que resolve tudo sobrecarregando seu organismo com energizantes industrializados, cheios de açúcar e conservantes. Para garantir disposição e aguentar os dias inteiros de festa e muita diversão no carnaval é preciso estar preparado fisicamente e seguir uma dieta alimentar estratégica. Isso tudo pois em um descuido alimentar nesta época do ano e você pode acabar com a folia. Sonolência, problemas gastrointestinais, enxaquecas e falta de disposição não são sintomas raros. E o que pouca gente sabe é que tudo isso pode ser resultado da má alimentação. Seja para ter mais energia e pular nos blocos carnavalescos ou conquistar disposição para passar mais tempo com os amigos reunidos, adotar uma alimentação rica em nutrientes e estimulantes naturais pode dar um gás extra e fazer toda diferença. Para acertar na dieta alimentar e aproveitar 100% o carnaval, conversamos com o médico e pesquisador na área de nutrição Dr. Patrick Rocha, que destacou 5 sugestões saudáveis e nutritivas para quem quer aguentar os dias de carnaval bem disposto e com total energia:

1. Inclua ovos na sua refeição: A gema do ovo é naturalmente rica em vitaminas do complexo B, que são responsáveis por converter alimentos em energia.

Comente agora
05
Fev
Regras podem reduzir estabelecimentos no Farmácia Popular
Postado por: Anacley Souza / 19:29h

As novas regras do governo para o Programa Aqui Tem Farmácia Popular, que oferece medicamentos gratuitos ou com desconto para a população, podem surtir um impacto negativo. O setor teme que muitas farmácias parem de atender pelo programa. O motivo é a redução no valor dos remédios repassado aos estabelecimentos. O presidente executivo da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), Sérgio Mena Barreto, diz que o Ministério da Saúde reduziu em até 50% os valores repassados às drogarias da rede privada conveniadas ao programa. Medicamentos para tratamento de colesterol, rinite, glaucoma e osteoporose, segundo Barreto, são alguns dos casos. Numa decisão unilateral, a coordenação do programa resolveu cortar o preço do valor de referência de vários produtos. Teve casos de cortar até 50% do repasse feito para as farmácias. São várias categorias atingidas, a meu ver sem necessidade, provavelmente inviabilizando a continuidade do programa em muitas farmácias”, diz Barreto.

Ministério da Saúde: De acordo com o Ministério da Saúde, o orçamento destinado ao Programa Farmácia Popular manterá a oferta de medicamentos em 2016. Dentre os 24 medicamentos oferecidos pelo programa, diz o ministério, apenas quatro tiveram seu preço de referência renegociado com a indústria farmacêutica.

Comente agora
05
Fev
Zika na saliva é insuficiente para dizer que pode haver contágio, diz ministério
Postado por: Anacley Souza / 18:14h

O Ministério da Saúde informou há pouco que a detecção do Zika em amostras de saliva de pacientes não é suficiente para afirmar que a presença do vírus nesse tipo de fluido pode infectar outras pessoas. "Serão necessários outros estudos". A informação foi divulgada pela pasta por meio das redes sociais. A recomendação do governo é que, neste momento, sejam tomadas atitudes de cautela e prevenção. "É importante seguir as orientações conhecidas para outras doenças, como evitar compartilhar objetos de uso pessoal [escova de dentes e copos, por exemplo] e lavar as mãos". Grávidas, segundo a pasta, devem tomar especial cuidado. Mais cedo, a Fundação Oswaldo Cruz, órgão vinculado ao ministério, divulgou, por meio de coletiva de imprensa, a constatação da presença do vírus Zika ativo (com potencial de provocar infecção) em amostras de urina e saliva de pacientes.

Comente agora
05
Fev
Zika: secretário de Saúde de Brumado recomenda gravidez no 2º semestre de 2016
Postado por: Débora Ayane / 17:25h

O secretário de Saúde de Brumado, Cláudio Feres, aconselha que casais planejem filhos somente depois do segundo semestre de 2016. De acordo com o Brumado Notícias, o secretário justificou o conselho por conta do período propício à infestação do mosquito aedes-aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e da zika vírus. Está última tem provocado a microcefalia nos bebês ainda durante a gestão. Feres explicou que dados do ministério da saúde comprovam que o primeiro semestre do ano é mais propício para infestação do mosquito vetor por ser um período de alta estação do verão. “Por isso aconselhamos os casais, se possível, planejarem ter filhos a partir do segundo semestre, quando diminui as ações do mosquito por causa da baixa temperatura”. Além do fator tempo, o secretário também aconselhou as gestantes a usarem roupas longas e leves, como calças e blusas de manga longa, bem como repelentes recomendados por médicos. “Não estamos ditando regras, mas medidas preventivas para evitarmos os malefícios provocados pelo mosquito. Estamos visando o melhor para a saúde pública da nossa comunidade e daqueles ainda por nascerem”, pontuou o secretário.

Comente agora
05
Fev
Fiocruz detecta vírus zika com potencial de infecção em saliva e urina
Postado por: Débora Ayane / 13:45h

O presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, disse nesta sexta-feira (5), no Rio, que o zika vírus foi encontrado de forma ativa na urina e na saliva. A descoberta foi feita a partir da análise de amostras de dois pacientes com sintomas compatíveis com o vírus zika.Segundo Gadelha, isso "muda o patamar e a forma que estamos tendo que desdobrar as pesquisas". No entanto,"o significado dessa descoberta na transmissão ainda deve ser esclarecido".

Comente agora
05
Fev
Camisinha é ‘decisão pessoal' e mães devem encarar microcefalia como 'missão’, diz arcebispo
Postado por: Samile Macedo / 12:37h

A Igreja Católica dá "muito espaço à decisão pessoal" pelo uso de camisinhas, mas não aceita o aborto porque "ninguém pode decidir sobre vida e morte de um ser humano", diz o cardeal dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo. Em entrevista na Cúria metropolitana, um casarão de Higienópolis onde são tomadas decisões administrativas da arquidiocese, dom Odilo afirma que os bispos ainda não se reuniram para discutir o tema, mas que gestantes de fetos com microcefalia "devem encará-los como uma missão". "Toda gravidez sempre envolve alguma incógnita e pode resultar em alguma anomalia, o que é indesejável. (...) Um bebê (microcéfalo), embora tenha suas limitações, pode ter certa autonomia. É uma pessoa que terá alegrias na vida. Então, (é preciso) acolher esse ser humano com suas limitações e encarar como uma missão a ser acompanhada durante toda a vida." À BBC Brasil, o arcebispo qualifica números divulgados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e do SUS (Sistema Único de Saúde) sobre abortos realizados no Brasil como "aproximativos" e "duvidosos". Segundo a OMS, 1 milhão de abortos ilegais são feitos por ano no país e matam uma mulher a cada dois dias. "Mas não há que se duvidar que se fazem muitos abortos clandestinos e que há problemas e até mortes de mulheres", diz. "Isso é extremamente lamentável." Como primeira solução, ao contrário da descriminalização, o religioso defende a fiscalização e propõe que governo e autoridades combatam "clínicas e mesmo os abortos clandestinos com base na lei". Para dom Odilo, um dos 13 filhos de imigrantes alemães que chegaram ao Rio Grande do Sul, o foco da discussão sobre o aborto está na "origem da vida dos fetos", e não na quantidade ou na classe social das mulheres que se submetem ao procedimento – por ano, mais de 200 mil são internadas no SUS com complicações pós-aborto. 

Comente agora
Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com