Voz


PodCast



Enquete





Blog

Comportamento

Seis em cada 10 jovens pensam deixar o Brasil para morar no exterior

Comportamento  Postado por Willyam Reis - 23/06 14:47h
Seis em cada 10 jovens pensam deixar o Brasil para morar no exterior

A falta de segurança e de perspectivas profissionais somadas ao alto custo de vida e impostos elevados fazem com que 19 milhões de jovens brasileiros, na faixa etária de 16 a 24 anos, queiram deixar o Brasil em busca de oportunidades no exterior. Portugal é o segundo principal destino, depois dos Estados Unidos. Em seguida estão Canadá, França, Espanha e Inglaterra. Os dados são do Instituto DataFolha que ouviu 2.090 entrevistados. A pesquisa mostra que 50% dos que têm entre 25 e 34 anos gostariam de abandonar o Brasil. Esse percentual cai para 44%, na faixa de 35 a 44 anos e 32% para os que estão entre os 45 e os 59 anos. No grupo acima de 60 anos, o percentual é de 24%. Formada em Letras pela Universidade de Brasília (UnB), Ana Carolina Viana, 36 anos, optou por deixar Brasília, onde sempre morou, e tentar vida nova em Lisboa. "Lá em Brasília, mesmo trabalhando muito, no final do mês só sobrava para pagar as contas e eu não conseguia juntar dinheiro e fazer planos”, desabafou.

Comente agora

Pais precisam ter mais controle sobre o acesso das crianças às novas tecnologias

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 22/06 18:29h
Pais precisam ter mais controle sobre o acesso das crianças às novas tecnologias

Foto: Reprodução / Pinterest

Com o avanço tecnológico e o fácil acesso à informação por meio dos canais de televisão, tablets, computadores e celulares. Fica cada vez mais difícil para os pais e responsáveis filtrarem a grande quantidade de conteúdo transmitido à crianças e adolescentes. Mas o que fazer e como lidar com tanta informação sem privar os pequenos dessas tecnologias? Para Ana Regina Caminha Braga, psicopedagoga e especialista em educação especial e em gestão escolar, o problema não está na tecnologia em si, mas, sim, nos pais, que muitas vezes usam desses meios como mera distração, sem dar a devida importância ao que a criança está fazendo. “As crianças chegam ao mundo e são apresentadas a uma enxurrada de inversão de valores. Muitos pais e responsáveis acabam deixando os filhos em frente à televisão, tablet, celular, sem se preocupar com o que está sendo transmitido e acabam usando aquele meio apenas como uma distração”, comenta. O que os pais lutam para construir dentro de casa e na escola, muitas vezes, é destruído em minutos. É importante que as crianças tenham acesso à tecnologia, desde que sejam orientadas para isso. Pais ou responsáveis devem esclarecer suas dúvidas e acompanhar esse processo. “O nosso papel em casa e na escola é orientar.

Comente agora

Mães muito controladoras atrapalham o desenvolvimento dos filhos

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 19/06 14:42h
Mães muito controladoras atrapalham o desenvolvimento dos filhos

Forro: Sasiistock/iStock

Existe um termo usado pelos especialistas para designar aqueles pais que estão sempre próximos dos seus filhos, tomando conta de cada atitude e até supervisionam a maneira como brincam — são os “pais-helicóptero”. A intenção é boa, mas um estudo do departamento de psicologia da Universidade de Minnesota, nos EUA, descobriu que essa atitude colabora para criar crianças incapazes de gerenciar as próprias emoções à medida que crescem. A pesquisa acompanhou 442 crianças. Quando elas tinham dois anos de idade, participaram de sessões de brincadeiras com suas mães em um ambiente controlado repleto de brinquedos. Os pesquisadores avaliaram até que ponto a mãe tentou assumir a tarefa ou deixou que o filho descobrisse sozinho como funcionava uma atividade. Mais tarde, quando as crianças tinham entre 5 e 10 anos, seus professores foram convidados a avaliar problemas como sinais de depressão, ansiedade ou solidão em alunos. Desempenho acadêmico e habilidades sociais também foram relatados. Além disso, uma entrevista foi feita com as próprias crianças, que falaram sobre suas atitudes em relação à escola, aos professores e questões emocionais. Alguns pontos foram levados em conta, como a personalidade individual e status socioeconômico das crianças pesquisadas, e, ainda assim, foi possível identificar que filhos de mães mais controladoras mostraram menor controle sobre suas próprias emoções e impulsos aos cinco anos.

Comente agora

Estudo aponta relação entre religião e longevidade

Comportamento  Postado por Aline Souza - 18/06 18:36h
Estudo aponta relação entre religião e longevidade

Foto: DR

Um estudo realizado pela Universidade do Estado do Ohio afirma que quem tem ligação com alguma religião vive em média quatro anos a mais do que quem nem não segue nenhuma prática ou acredita em algum Deus. A investigação se baseou na análise de cerca de mil obituários. A partir disso, se concluiu que  a razão passa pela prática de atividades de voluntariado ou com organizações sociais, que geram a sensação de bem estar consigo mesmo, aspecto associado a longevidade, assim como a meditação e rezas que acalmam e reduzem o estresse, melhorando a saúde. A restrição ao álcool e drogas, a que se associam algumas religiões, é também um dos possíveis motivos apontados pelos pesquisadores para justificar a conclusão a que se chegou. (Notícias ao Minuto)

Comente agora

No Brasil, cerca de 90% estão infelizes no trabalho

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 18/06 16:05h
No Brasil, cerca de 90% estão infelizes no trabalho

O índice de insatisfação e infelicidade no ambiente corporativo está alto. De acordo com a pesquisa realizada em 21 estados, no ano passado, pelo consultor de carreiras Fredy Machado, para seu livro "é possível se reinventar e integrar a vida pessoal e profissional", cerca de 90% das pessoas estão infelizes em seus trabalhos. Desse percentual, 36,52% dos profissionais estão infelizes com o trabalho que realizam e, 64,24% gostariam de fazer algo diferente do que fazem hoje para serem mais felizes. Para o autor da pesquisa, o descontentamento é provocado por uma série de motivos. O principal deles é a definição da profissão muito cedo ou através de imposição dos pais.
 
_Trabalhamos a vida inteira sem um propósito definido e no automático, apenas para ganhar dinheiro.- afirma.
 
A pesquisa de Machado também revelou que 60% dos entrevistados não têm tempo suficiente para cuidar da saúde. Dado representativo que o autor sentiu na pele: antes de atuar como consultor, era dono de sete empresas e vivia uma rotina de má alimentação, poucas horas de sono e muitas de trabalho, que culminou numa angina.



Comente agora

Marco Feliciano: “Sou contra o aborto porque sobrevivi a um aborto”

Comportamento  Postado por Redação Voz da Bahia - 16/06 00:59h
Marco Feliciano: “Sou contra o aborto porque sobrevivi a um aborto”

O deputado federal Marco Feliciano (Pode/SP) concedeu uma longa entrevista à jornalista Leda Nagle, que atualmente mantém um programa no YouTube. Durante a conversa de mais de uma hora, o pastor fez algumas revelações. Logo no início ele admitiu que é um dos políticos “mais polêmicos” do Brasil. Mas acredita que a maioria das críticas se deve a seus posicionamentos firmes. Reclamando da imposição do politicamente correto na sociedade atual, afirmou que continua sendo perseguido politicamente pelos esquerdistas. “Eles me acusam de intolerência, mas eu nunca fui atrás de ninguém para bater, mas já foram atrás de mim para bater, picharam a minha casa, oprimiram a minha família… o movimento LGBT é muito cruel”, desabafou. O parlamentar explicou que “o assunto casamento gay nunca foi debatido no Parlamento brasileiro, pois para falar sobre isso você precisa mudar a Constituição”.  Sendo assim, muitas das acusações contra ele e os conservadores são infundadas. Outra questão pontuada por Feliciano foi sua posição ferrenha contra a interrupção da gravidez. “Eu sou contra o aborto porque eu sobrevivi a um aborto”, declarou, explicando que sua mãe fazia abortos em sua casa, algo que a deixou com muitos problemas de ordem psicológica. “Eu sou um sobrevivente! Eu sou um pastor e fiz história ajudando pessoas, mas poderia estar morto”, lembrou.

Assista abaixo:

Comente agora

Emprestar seu cartão ou cheque é péssima idéia

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 14/06 22:33h
Emprestar seu cartão ou cheque é péssima idéia

Emprestar seu cartão ou cheque é péssima idéia que gera 17% de toda inadimplência no país, revela estudo do SPC Brasil e CNDL. A maioria emprestou documentos ou cartão para ajudar ou porque ficou com vergonha de dizer não. 23% não sabiam ao certo o valor que o outro gastaria e, arrependidos, 62% jamais voltariam a emprestar o nome. A maior parte dos pedidos de nome emprestado surge de pessoas próximas. Em primeiro lugar estão os amigos (26%), seguidos dos parentes (21%) e irmãos (16%). Completam o ranking os pais (11%), namorados (9%), filhos (9%), cônjuges (8%) e até colegas de trabalho (8%). A prática se torna ainda mais arriscada quando quase um quarto (23%) revela que emprestou o nome sem saber sequer o valor da compra que seria feita. Em outros 28% dos casos, havia sido combinado um valor, mas a pessoa gastou mais.

Cartão de crédito

Comente agora

Para 92% dos brasileiros, música melhora a experiência com sexo

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 13/06 21:56h
Para 92% dos brasileiros, música melhora a experiência com sexo

Foto: Shutterstock

Escutar música durante o sexo melhora a experiência, avaliaram 92,3% dos brasileiros. O resultado faz parte de uma pesquisa encomendada pelo serviço de streaming Deezer, feita em parceria com a especialista em sexo Tracey Cox. Os resultados mostraram que o Brasil é um dos países com maior índice de pessoas que gostam de músicas para embalar o momento. A lista é composta ainda por Estados Unidos (73%), Alemanha (64%), França (61%) e Reino Unido (55%). A pesquisa mostrou ainda que, para 63% dos brasileiros, a música aumenta a duração e intensidade da excitação. Outra questão investigada foi o artista preferido pelos brasileiros para a hora do sexo. Dos 10 primeiros colocados, oito são internacionais: Rihanna (25%), Beyoncé (22%), Bruno Mars (18%), Lionel Richie (17%), Jorge e Mateus (14%), Anitta (13%), Amy Winehouse (13%), Stevie Wonder (12%), JUstin Timberlake (12%) e Marvin Gaye (12%). (F5)

Comente agora

Viciado dos 13 aos 18 anos, ex-traficante conta como largou as drogas e se tornou pastor

Comportamento  Postado por Redação Voz da Bahia - 12/06 00:26h
Viciado dos 13 aos 18 anos, ex-traficante conta como largou as drogas e se tornou pastor

Nascer em um lar cristão nem sempre livra os jovens de vivenciar as piores e inimagináveis experiências que o mundo pode proporcionar. E mesmo não tendo o perfil usualmente imaginado do que venha ser um viciado, o então adolescente de 13 anos Leonardo Matos, entrou de cabeça no mundo das drogas, tornando-se escravo dos mais terríveis vícios que jovens e até adultos estão propensos a enfrentar. O agora pastor formado em teologia contou ao programa Prova Viva, da Rede Super de Televisão toda a sua história de viciado, dos 13 aos 18 anos, até a sua conversão. Ex-traficante, Leonardo revela que fumou seu primeiro cigarro de maconha para tentar preencher o vazio de seu coração após diversas crises familiares. “Não tivemos uma boa base bíblica e quando as crises familiares vieram, a minha família se desestruturou. Foi quando aos 13 anos, em uma ausência da minha mãe, levei alguns amigos para casa e um dos amigos tirou um cigarro de maconha e eu que já tinha experimentado a bebida alcoólica pensei então que a maconha poderia saciar a minha vontade”, disse. Leonardo conta que passou a fumar com frequência até que, aos 14 anos, experimentou crack pela primeira vez. “Quando eu vi, já estava vendendo quilos de maconha. Passei para cocaína, para o ecstasy e muitas outras drogas sintéticas até começar a vender cartelas de LSD e pacote de ecstasy, tanto para o meu uso como para o uso dos meus amigos”, revelou. Mesmo com as drogas o vazio continuava. Foi quando a sua mãe decidiu afastar o filho das más companhias fazendo-o se mudar de uma pequena cidade no interior de Minas Gerais para a capital Belo Horizonte. Ainda assim o vazio teimava em continuar em seu coração.

Confira o testemunho completo e o final desta bela história!

Mudança de vida

Comente agora

Cantora testemunha como a música gospel transforma vidas

Comportamento  Postado por Redação Voz da Bahia - 10/06 17:22h
Cantora testemunha como a música gospel transforma vidas

A baterista da banda de rock cristão Skillet, Jen Ledger, falou recentemente em um programa de rádio pela web sobre sua incursão na carreira solo como cantora. Tendo começado a tocar bateria aos 14 anos, a inglesa mudou-se para os EUA, onde conheceu os membros da banda e tornou-se um membro aos 18. Durante a infância, ela frequentou a igreja com sua família, mas afirma que não entendia o evangelho verdadeiramente. À medida que foi amadurecendo, passou a notar como havia muitos cristãos hipócritas, que não tinham uma vida coerente com a fé que professavam. “Eu rejeitei a religião e saí daquele meio”, explica. As coisas mudaram quando ela viu a transformação na vida de seu irmão, que havia se convertido e começou a testemunhar para todos na família sobre Jesus. Depois de algum tempo, todos entregaram suas vidas ao Senhor. “Foi quando tudo se tornou real para mim e deixei de ser uma religiosa para ser cheia do espírito, passando a ser guiada por ele”, comemora Ledger. Com o Skillet, ela teve a oportunidade de se apresentar em várias partes do mundo, falando sobre Jesus para pessoas que não conheciam a Deus, estavam apenas querendo se divertir em um concerto musical. Ela destaca como a música gospel é capaz de transformar vidas através da mensagem de suas letras. “Havia um casal que era produtor de pornografia e ouviu a nossa música. Eles passaram a acompanhar a banda e prestarem atenção nas letras”, lembra. “A mulher teve uma experiência de novo nascimento. Decidiu abandonar a indústria [pornô] e através do seu testemunho, o esposo também veio a Cristo.”

Comente agora

12 sinais óbvios que provam que alguém te ama muito

Comportamento  Postado por Aline Souza - 05/06 22:30h
12 sinais óbvios que provam que alguém te ama muito

 

Nos gestos mais simples é que percebemos que alguém realmente gosta de nós, porém, não são todos que reconhecem isso e acham que para demonstrar o amor, é preciso atitudes ou coisas exorbitantes. Se você é uma delas, então vai se surpreender com estes 10 sinais de que alguém te ama muito. São atitudes simples que seu parceiro(a) pode fazer contigo diariamente, mas não está dando o devido valor, ou então, alguém próximo pode estar apaixonado por você, sem que desconfiasse disso: 

1. Deixa o celular desbloqueado ou sem padrão de acesso

Quer prova maior do que essa? Há pessoas que cuidam e vigiam o celular como se fossem verdadeiros tesouros, com senhas para todos os acessos, então, se você conhece alguém que deixa o celular desbloqueado perto de você, saiba que é um ótimo sinal.

2. Divide sua comida

Tem gente que odeia quando pegam um pouco de sua comida, principalmente se não pedir permissão para isso. Portanto, se alguém compartilha a comida com você, ainda mais em lugares públicos, saiba que ela pode estar querendo algo a mais do que amizade.

Comente agora

Uso de álcool antes de dirigir aumenta 16% quase dez anos após lei seca, diz pesquisa

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 05/06 13:14h
Uso de álcool antes de dirigir aumenta 16% quase dez anos após lei seca, diz pesquisa

Foto: Divulgação/Lei Seca/Maceió

O número de adultos que dirige após ingestão de bebida álcoolica aumentou 16% em todo o país entre 2011 e 2017. Aqueles entre 25 e 34 anos (10,8%) e com maior escolaridade (11,2%) são os que mais bebem antes de pegar o carro, diz levantamento do Ministério da Saúde. No geral, 6,7% da população adulta no Brasil admite a prática. Homens também se arriscam mais que mulheres (11,7% admitem a infração, contra 2,5%), segundo o levantamento. Os dados são da pesquisa Vigitel (Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas) realizada pelo Ministério da Saúde em 27 capitais entre fevereiro e dezembro de 2017. Foram feitas 53.034 entrevistas com maiores de 18 anos por telefone. Como trata-se de um inquérito telefônico, a pesquisa tem a limitação de ser autorrelatada: a própria pessoa tem que admitir a infração. De qualquer modo, os números chamam a atenção porque a lei seca, aprovada há dez anos (19 de junho de 2008), tinha o intuito de coibir o comportamento. A capital com menor frequência desse comportamento foi Recife (2,9%), e a maior foi Palmas (16,1%). Com relação ao consumo abusivo de bebidas alcoólicas, a prevalência sofreu alta de 11,5% entre 2006 (15,7%) e 2017 (19,1%). Em relação ao sexo, há aumento do consumo excessivo apenas entre as mulheres, subindo de 7,8% em 2006 para 12,2% em 2017.

Comente agora

Casamento é uma oportunidade única de crescimento pessoal, dizem especialistas

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 04/06 14:54h
Casamento é uma oportunidade única de crescimento pessoal, dizem especialistas

Você já parou para pensar por que as pessoas se casam? Por amor? Para serem felizes? Para formar uma família? Sim, todas essas respostas podem servir para explicar a união de duas pessoas. Entretanto, um dos objetivos essenciais do casamento passa despercebido da maioria dos casais: o casamento é uma das melhores formas de crescimento pessoal. Segundo a psicóloga Marina Simas de Lima, terapeuta de casal, família e cofundadora do Instituto do Casal, quando duas pessoas decidem morar juntas são obrigadas a sair da zona de conforto. “Toda vez que você sai da sua zona de conforto, você cresce, amadurece, desenvolve habilidades. Ao casar ou morar junto com alguém, você abandona a segurança física e material da casa dos pais, por exemplo, e isso ajuda a desenvolver a autonomia, a independência que será útil em todos os aspectos da vida, não só dentro do casamento”. “Em seguida você precisa se adaptar ao outro, afinal são duas pessoas criadas por famílias distintas, com valores e crenças que podem ser diferentes. O casal, principalmente nos anos iniciais do relacionamento, irá construir sua própria identidade, sua própria maneira de lidar com os revezes da vida. Portanto, o casamento é um excelente exercício de autodescoberta, de autoconhecimento e de resiliência. Um casamento focado no crescimento pessoal pode ser muito gratificante”, comenta Marina. Além de sair da zona de conforto, outro aspecto que ajuda no crescimento pessoal é ter projetos em comum. Na pesquisa feita pelo Instituto do Casal, em 2016, sobre satisfação conjugal, 87% dos casais afirmaram que têm projetos em comum.

Comente agora

“Cristãos correm o risco de se tornar fariseus digitais”, avalia estudioso

Comportamento  Postado por Redação Voz da Bahia - 31/05 19:16h
“Cristãos correm o risco de se tornar fariseus digitais”, avalia estudioso

Um dos editores da revista inglesa Premier Christianity, Martyn Eden, fez uma análiseda multidão de opiniões nas redes sociais em publicações sobre temas cristãos. Ele acredita que, infelizmente, a maioria dos cristãos demonstra um tom de arrogância em debates nas redes sociais, sempre correndo o risco de serem rejeitados como fanáticos religiosos. “Você já se sentiu envergonhado do modo como alguns cristãos se expressam, em um legalismo fanático, revelando a antítese da vida e dos ensinamentos de Jesus?”, questionou. Convertido há 51 anos, sendo autor de livros e artigos para revistas cristãs, Eden lamenta que “cristãos correm o risco de se tornar fariseus digitais”. Ele argumenta ainda que “alguns dos comentários que tenho lido são tão desagradáveis ​​que é difícil pensar que vieram de alguém que tenha entendido a centralidade da graça e do amor que caracterizou a vida e o ensino de Jesus. Há uma enorme diferença entre levar a sério a doutrina cristã e usá-la para agredir verbalmente qualquer pessoa com quem se discorde”. Avaliando assuntos que geraram grandes discussões não só no Reino Unido, mas em várias partes do mundo, ele destacou que o sermão do Bispo Curry no casamento de Harry e Meghan ilustra bem isso. Apesar de Curry ter pregado uma mensagem cristã, transmitida para cerca de dois bilhões de pessoas que acompanharam o casamento real, muitos preferiram atacar a pessoa do bispo. Ele sabidamente defende a validade do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Comente agora

Brigas entre os pais podem deixar filhos mais ansiosos, segundo estudo

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 31/05 16:52h
Brigas entre os pais podem deixar filhos mais ansiosos, segundo estudo

Foto: Reprodução / Pinterest

Discussões e brigas entre os pais na frente dos filhos podem ser totalmente prejudiciais e influenciar negativamente no comportamento da criança, de acordo com uma pesquisa publicada no Journal os Social and Personal Relationships. Além disso, as crianças podem desenvolver o sentimento de culpa, insegurança, agressividade e dificuldade de se relacionar com outras pessoas. Para a autora do estudo e professora da universidade de Vermont, Alice Schermerhorn, até níveis baixos de adversidades entre os pais não fazem bem para as crianças. Duarante o estudo foram consultadas 99 crianças de 9 a 11 anos de idade. As crianças foram divididas em dois grupos, onde meninos e meninas foram submetidos a análises psicológicas para analisar como os conflitos entre os pais podem ser negativos. Para o teste, foram apresentadas fotografias de casais felizes, nervosos ou neutros e elas deveriam escolher a categoria que as imagens se encaixavam. (BN)

Comente agora

5 dicas essenciais para o convívio na vida a dois

Comportamento  Postado por Aline Souza - 29/05 09:21h
5 dicas essenciais para o convívio na vida a dois

Foto: Anne-Marie Pronk / Unsplash

Quando seu (sua) parceiro (a) chega mal-humorado depois do trabalho, você costuma criticá-lo (a) por isso ou se colocar no lugar dele (dela) e oferece apoio? E quando sua mulher está de TPM, você costuma entender ou acha que é frescura? De acordo com especialistas no tema, a empatia vai muito além de perceber como o outro está se sentindo. “A empatia só acontece quando há uma conexão verdadeira com o outro e quando conseguimos deixar o individualismo de lado, assim como as críticas e julgamentos”, comenta a psicóloga Marina Simas de Lima, terapeuta de casal e família e cofundadora do Instituto do Casal. “Para sermos empáticos precisamos pensar muito mais no que é bom para o casal do que para nós mesmos. A empatia nos obriga a entender que nossos interesses e necessidades nem sempre serão os mesmos do nosso (a) parceiro (a), portanto precisaremos ceder em alguns momentos e isso dentro de um casamento é uma constante”, diz Marina.

Comente agora

A criança reproduz o que vive

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 28/05 20:11h
A criança reproduz o que vive

Dia desses estava chorando ao escrever um texto e a minha filha caçula me abraçou e disse:

 – Fique calma, mãe. Respira. Vai ficar tudo bem.

Olhei para ela e sorri. Logo me vi naquela ação de cuidado e carinho que ela teve comigo. Porque tenho o costume de dizer isso para elas quando estão chorando. No momento em que a caçula me viu chorar, repetiu o mesmo cuidado que recebe. Teve um exemplo e agiu da forma que aprendeu a ser acolhida e cuidada. Reproduziu o que vive em casa e acolheu com muito amor a minha dor naquele momento. A criança aprende a se cuidar e a cuidar do outro sendo bem cuidada e amada. Quando isso acontece, ela saberá exatamente o que fazer com todo esse amor e cuidado. Ela é um ser que precisa de cuidados para desenvolver-se e aprender a cuidar de si mesma. Então, cuide da sua criança hoje. Cuide da infância dela. Se tratarmos a infância com respeito e cuidado e cuidarmos da criança hoje, também cuidamos do seu futuro. Lá na frente, será um adulto confiante e humano.Lembre-se…

Então, cuide da sua criança hoje. Cuide da infância dela. (Januaria Cristino)

Comente agora

Padre Fábio de Melo se junta ao cantor gospel Kleber Lucas para apoiar centro de religião afro

Comportamento  Postado por Redação Voz da Bahia - 22/05 00:28h
Padre Fábio de Melo se junta ao cantor gospel Kleber Lucas para apoiar centro de religião afro

 (Foto: Agência O DIA/Gabriel Sobreira)

O padre Fábio de Melo procurou um dos mais importantes líderes religiosos afro-brasileiros, o babalaô Ivanir dos Santos, para se desculpar. No mês passado, viralizou um vídeo onde o católico falava que os cristãos não deviam ter medo de “macumba”, pois o poder de Deus era maior. Acabou sendo notificado extrajudicialmente pelo advogado Ricardo Brajterman, em nome do babalaô. Acusado de intolerância religiosa após O Globo ter dado grande repercussão ao caso, o padre acabou recuando. “Que bom que eu pude errar em um momento em que eu posso aprender. É muito desagradável a gente desmerecer quem quer que seja. Tenho pavor de me sentir melhor do que outra pessoa. Tenho o direito de acreditar de forma completamente diferente, mas não o de escarnecer do que para outra pessoa é sagrado”, afirmou. Fábio de Melo e Ivanir dos Santos juntaram-se a Kleber Lucas, cantor e pastor da Igreja Batista Soul, na manhã deste domingo (2) no Rio de Janeiro para uma visita ao Centro Espírita Caboclo Pena Branca, em Nova Iguaçu, que foi invadido e vandalizado recentemente. Lucas e Melo, que são amigos de longa data, se comprometeram a participar da Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa, programada para ocorrer em 6 de setembro.

Comente agora

10 sinais de relacionamento abusivo

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 15/05 20:43h
10 sinais de relacionamento abusivo

Muitas pessoas não percebem que estão numa relação desse tipo até que a agressão física ocorre. Mas, é possível observar alguns sinais de que a união não é nada saudável. — Às vezes, o abusador se mostra altamente carinhoso e romântico, fazendo com que o outro pense que finalmente encontrou o amor da sua vida. Mas também se mostra controlador e ciumento — afirma Lívia Marques, psicóloga clínica com foco em terapia cognitiva comportamental.  Uma relação abusiva não acontece apenas entre casais heterossexuais e nem sempre é o homem que desempenha o papel de abusador, como alerta Paula Emerick, neuropsicóloga e especialista em terapia de família. — Considera-se abuso o excesso de poder de um sobre o outro.

Comente agora

Pastores que pregam entretenimento e prosperidade “só atrasam” a Igreja

Comportamento  Postado por Redação Voz da Bahia - 12/05 23:21h
Pastores que pregam entretenimento e prosperidade “só atrasam” a Igreja

O pastor Josh Buice, líder da Igreja Batista de Pray’s Mill, na Geórgia, vem promovendo anualmente a conferência teológica G3 – Gospel, Grace & Glory. Influente entre os pastores tradicionais dos EUA, ele usou seu site para denunciar os 3 tipos de pastores que são “um obstáculo à santificação e o crescimento da graça da igreja local”. Afirmou ainda que os crentes não deviam ouvir esses tipos de pastores. Chamando o primeiro tipo de “pastor de entretenimento”, lamentou que esse tipo de líder geralmente é pragmático e visa apenas um resultado imediato. “Hoje em dia, não é incomum ter pastores vestindo fantasias para ilustrar seu sermão em vez de pregar o texto. Essa abordagem muitas vezes tem muito sucesso, mas não é espiritualmente sadia”, acrescentou ele, sem citar nomes. Para Buice, embora esse tipo de pastor possa deixar as pessoas empolgadas com o sermão, isso não as faz conhecer melhor a Deus. “Na maioria dos casos, o artista está preocupado em ser valorizado por sua congregação e, infelizmente, coloca mais ênfase em agradar as pessoas do que em agradar a Deus. Paulo advertiu Timóteo que chegaria um momento em que os membros da Igreja se recusariam a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos (2 Timóteo 4:3-4)”, ressaltou. Conforme o pastor, o segundo tipo de perigo são os “mestres desequilibrados”, que não baseiam seu ministério pelas Escrituras, mas “em um tema”. Citou como exemplo pregadores que falam sempre sobre o mesmo assunto. “Esse tipo de mestre é frequentemente focado em um tópico específico como a escatologia. Nesses casos, o pregador encontra uma maneira de falar sobre escatologia dos textos mais estranhos da Bíblia. Ou então, nunca sai de Daniel ou Apocalipse, com medo falar sobre outra coisa que não sejam as profecias do fim dos tempos”, explicou.

Comente agora

Cuidado quando o recrutador fizer estas 4 perguntas na entrevista de emprego

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 09/05 20:54h
Cuidado quando o recrutador fizer estas 4 perguntas na entrevista de emprego

Foto:Qualquer pergunta que um headhunter faça durante a entrevista de emprego traz consigo o potencial de eliminação, segundo Heitor Peixoto, diretor de recrutamento e executivo da STATO. “Em uma hora de entrevista, tudo é fundamental e pode desqualificar para aquele processo”, diz, sem hesitar. No entanto, há perguntas cujas respostas têm mais peso na avaliação porque dão indícios do nível de coerência e também de autocrítica de um candidato. Segundo os dois recrutadores consultados se há um grupo de questões que podem ser consideradas perigosas é o das perguntas usadas para checar o nível de consistência do candidato. “Tem perguntas que a gente faz para entender detalhes que o candidato não quis dividir”, conta o também recrutador Gabriel Santos, da Talenses.

Comente agora

Como evitar briga de casal por causas financeiras

Comportamento  Postado por Redação Voz da Bahia - 09/05 12:02h
 Como evitar briga de casal por causas financeiras

Quando falamos de finanças para casais, é importante cuidado para evitar brigas, o que é muito comum. Atualmente, grande parte dos casais desconhecem o valor do salário do companheiro ou mesmo de como esses gasta tais valores. Segundo o educador financeiro Ricardo Domingos, isso é muito preocupante, já que demonstra uma grande possibilidade de problemas relacionados ao dinheiro no futuro.  

Diante disso, o mais adequado é construir um orçamento familiar baseados nos sonhos e objetivos da família. Também é muito importante que ocorra o quanto antes a definição de regras financeiras a serem seguidas, como quem paga o quê. Contudo, essas regras devem ser alvos de constantes reavaliações. 

Comente agora

Não transa faz tempo? Descubra o que acontece com seu corpo

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 08/05 18:46h
Não transa faz tempo? Descubra o que acontece com seu corpo

O ato sexual afeta diretamente o bom funcionamento do organismo. Quando uma pessoa fica muito tempo sem transar pode ficar sujeita a vários problemas, como mudança de humor, perda da criatividade e dificuldade de ereção. A sexóloga Carla Cecarello explicou as principais consequências para os indivíduos. Confira:

Comente agora

Ex-trans testemunha mudança de vida: “Segui o Espírito Santo”

Comportamento  Postado por Redação Voz da Bahia - 06/05 16:37h
Ex-trans testemunha mudança de vida: “Segui o Espírito Santo”

A Marcha da Liberdade, evento que defende a liberdade de mudança na sexualidade, ocorrerá este fim de semana em Washington (EUA). Seu idealizador é um homem que se identificou por cerca de 15 anos como gay e depois transgênero. Antigo líder de movimentos LGBT, Jeffrey McCall agora criou uma rede de apoio para pessoas que mudaram de vida conhecerem o Deus vivo. Ele explica que o objetivo da Marcha é chamar atenção para a luta política em torno da chamada “terapia de conversão”. Proibida por lei em alguns estados americanos e atacada por ativistas LGBT, a ideia de uma pessoa deixar de ser homossexual ou transgênero vai na contramão da agenda globalista sendo imposta inclusive nas escolas. McCall testemunha que se “descobriu” homossexual aos 15 anos. Viveu como um homem gay até os 27. Passou então a viver como um transexual chamado “Scarlet” até completar 29 anos. Há um ano ele conheceu a Jesus e desde então vem lutando para que a liberdade sexual não seja limitada aos heteros que decidem viver relações homoafetivas ou mudar de sexo. Ao criar a “Marcha pela Liberdade”, ele começou a coletar histórias de pessoas que viveram e se identificaram como lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e queer, mas que encontraram uma nova vida em Jesus Cristo. Entre os participantes do evento estão dois sobreviventes do atentado terrorista à boate gay Pulse em Orlando, dois anos atrás. 

Comente agora

5 Mitos e Verdades de trabalhar Home Office

Comportamento  Postado por Aline Souza - 04/05 16:19h
5 Mitos e Verdades de trabalhar Home Office

 Foto: Jacky Chiu / Unsplash

O modelo de trabalho home office passará a ser oficialmente regulamentado no Brasil com a Reforma Trabalhista. Isso vai ampliar a segurança de empregadores e empregados e possibilitar que ele seja cada vez mais implantado. É inegável que essa modalidade de trabalho é um fenômeno mundo afora. Mais de 50% dos empregados que trabalham remotamente, em tempo parcial em todo o mundo, gostaria de aumentar suas horas remotas. Além disso, de acordo com uma pesquisa global da PGI, maior fabricante mundial de softwares, 79% dos trabalhadores afirmam trabalhar em casa e 60% dos trabalhadores remotos parciais deixariam seu emprego atual por uma posição remota em tempo integral. No entanto, alguns mitos e verdades sobre o home office ainda persistem, seja nos corredores das empresas ou até mesmo na área de Recursos Humanos. Os médicos do trabalho e diretores da Aclimed, Dra. Marianne Sobral e Dr. Maurício Sobral, reuniram os mais conhecidos e ajudaram a desmistifica-los: 

Comente agora
Veja mais

As 5+ comentadas












Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com