Voz


PodCast



Enquete





Blog

Comportamento

Filhos influenciam cinco em cada dez pais na escolha dos presentes de Natal, mostra pesquisa

Comportamento  Postado por Aline Souza - 05/12 15:19h
Filhos influenciam cinco em cada dez pais na escolha dos presentes de Natal, mostra pesquisa

Foto: Istock

A chegada do mês de dezembro é tradicionalmente acompanhada pela expectativa com o Natal, principalmente das crianças. Um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revela que, em metade dos casos, os filhos participam, em alguma medida, do processo de escolha dos presentes que vão receber dos pais. De acordo com a pesquisa, 41% dos pais compartilham com os filhos a decisão de que presente levarão para casa, ao passo que outros 9% deixam as crianças decidirem sozinhas o que vão ganhar. Já 47% dos entrevistados centralizam a decisão, sem permitir a participação dos filhos no processo de compra. 

Comente agora

Crianças que comem com os pais se alimentam melhor, diz pesquisa

Comportamento  Postado por Aline Souza - 29/11 16:44h
Crianças que comem com os pais se alimentam melhor, diz pesquisa

Foto: Reprodução / Getty Images

Um estudo da Universidade de Harvard concluiu que crianças que jantam regularmente em família costumam ter hábitos alimentares mais saudáveis. Segundo o site da revista Claudia, os cientistas analisaram diversas pesquisas acadêmicas sobre refeições familiares por 15 anos. A conclusão foi de que a alimentação das crianças melhorava em diversos aspectos quando comiam junto com a família. Ainda de acordo com a Claudia, as crianças passaram a consumir mais frutas e vegetais. Além de apresentarem índices menores de obesidade e menor propensão ao sobrepeso quando adultos. (Bahia Notícias)

Comente agora

Cara a Cara feminista: versão do jogo tem Marie Curie, Frida e até Malala

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 28/11 18:44h
Cara a Cara feminista: versão do jogo tem Marie Curie, Frida e até Malala

Foto: Playeress/Divulgação

É ruivo? Tem olhos azuis? É homem ou mulher? Usa chapéu? Quem jogou Cara a Cara na infância sabe de cor o roteiro de perguntas para adivinhar quem é o personagem misterioso do seu oponente. Agora, o jogo está prestes a ganhar uma nova versão – feminista. A designer polonesa Zuzia Kozerska-Girard está desenvolvendo uma variação do Guess Who? (nome do Cara a Cara em inglês), em que as personalidades do tabuleiro são, na verdade, mulheres notáveis da história e da atualidade, como a artista Frida Kahlo, a ativista Malala Yousafzai, a astronauta Valentina Tereshkova e a aviadora Amelia Earhart. O Who’s She? (“Quem é ela?”, em português) traz, no total, 28 mulheres que representam diversas profissões, nacionalidades e idades. A ideia é que, em vez de perguntar sobre a aparência das personagens, as questões sejam direcionadas aos feitos delas: ganhou algum Nobel? Fez alguma descoberta? Era uma espiã? Para cada personagem há um cartão com fatos divertidos e interessantes sobre sua vida. “Os triunfos, as aventuras, descobertas e invenções dessas mulheres vão inspirar você a sonhar alto e assumir riscos”, diz Zuzia no site que criou para divulgar o jogo. No início de novembro, uma campanha entrou no ar com o objetivo de arrecadar dinheiro para desenvolver o Who’s She?.

Comente agora

Estudo revela até que idade as crianças devem dormir no berço

Comportamento  Postado por Aline Souza - 27/11 18:53h
Estudo revela até que idade as crianças devem dormir no berço

Foto: DR

Os pais sempre querem o melhor para os filhos: a alimentação mais indicada, o calçado mais apropriado e também a melhor cama, tudo para garantir um crescimento saudável e com as bases certas. É sobre este último ponto que um grupo de cientistas da Sleep Medicine se focou. Para eles, embora a passagem do berço para uma cama seja um importante passo na educação da criança, não há motivos para se ter pressa – se deve deixar o filho dormir no berço até os três anos de idade. Ao analisarem casos de quem dorme em berços e quem dorme em camas, o grupo concluiu que são os primeiros os que contam com um sono melhor, mais profundo e menos ininterrupto.

Comente agora

Escola ensina rapazes adolescentes a lavar, passar e cozinhar

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 26/11 14:17h
Escola ensina rapazes adolescentes a lavar, passar e cozinhar

Uma escola da Europa está ensinado rapazes adolescentes a fazerem serviços domésticos, como lavar, passar e cozinhar, além das matérias tradicionais de um colégio. A intenção é promover a igualdade de gênero dentro de casa e de preparar futuras gerações. O Colégio Montecastelo, fica em Vigo, na Espanha e está a revolucionando o ensino local. A disciplina, batizada com o termo britânico Home Skills (Habilidades Domésticas) foi instituída no início do ano letivo. “Nos pareceu muito útil que os nossos alunos aprendessem estas tarefas para que, um dia mais tarde em que formem família, saibam que a casa é de dois e que não é obrigação apenas da mulher limpar, lavar louça e passar a ferro”, explicou o coordenador e mentor do projeto, o professor Gabriel Bravo. O curso tem feito sucesso entre os alunos. A mensagem que pretende transmitir também: que não há deveres do lar apenas para elas, eles também têm que participar ativamente. “Trata-se de um autêntico desafio para os alunos que, de repente, se deparam com fogões, um avental preso à cintura, um ferro de passar, ou colocando roupas de molho para depois as lavarem à mão”, descreveu o Colegio MonteCastelo em sua página oficial no Facebook.

Sucesso

Comente agora

Analfabetos funcionais são usuários frequentes das redes sociais, aponta pesquisa

Comportamento  Postado por Aline Souza - 12/11 18:43h
Analfabetos funcionais são usuários frequentes das redes sociais, aponta pesquisa

Foto: imagem ilustrativa

Neste ano, o Inaf (Indicador de Analfabetismo Funcional) apontou que três entre cada dez brasileiros são considerados analfabetos funcionais, com limitação para ler, interpretar textos, identificar ironia e fazer operações matemáticas. O levantamento apurou ainda os dados relacionados ao uso de redes sociais, divulgados nesta segunda-feira (12/11) pela BBC News Brasil. O nível de alfabetismo é classificado em cinco faixas: analfabeto (8%) e rudimentar (22%) (que compõem o grupo dos analfabetos funcionais); e elementar (34%), intermediário (25%) e proficiente (12%) (classificados como alfabetizados). 

Comente agora

Avós prejudicam o comportamento e saúde dos netos, diz estudo polêmico

Comportamento  Postado por Redação Voz da Bahia - 11/11 23:37h
Avós prejudicam o comportamento e saúde dos netos, diz estudo polêmico

Amesma pesquisa concluiu ainda que os mais novos cujos pais os deixam na creche relacionam-se melhor com os seus pares e têm igualmente menos problemas comportamentais, sobretudo após um ano de frequentarem esse tipo de estabelecimento. O estudo conduzido por investigadores da Universidade de Sorbonne seguiu o desenvolvimento emocional de 1,428 crianças desde o nascimento até os oito anos de idade.  Os dados apurados revelaram que as crianças que receberam cuidados mais formais tinham uma menor predisposição para terem problemas emocionais e comportamentais, e que por outro lado em média mostravam ter melhores competências sociais. Previamente, em 2017, uma pesquisa realizada pela Universidade de Glasgow, na Escócia, indicava de modo semelhante que os avós poderão não ser a melhor influência para os netos. Na altura aquele estudo concluiu que os avós poderiam contribuir para a má saúde dos netos e para o desenvolvimento de obesidade nos mesmos, ao alimentá-los de modo menos saudável e mimando-os com guloseimas. Uma outra pesquisa, que analisou 56 estudos provenientes de 18 países diferentes apurou que raramente as crianças perdem peso quando estão ao cuidado dos avós, acabando ao invés geralmente por engordar. Os especialistas alertam que o aparecimento de obesidade logo na infância deixa as crianças mais propensas a virem a desenvolver 13 tipos de câncer durante a idade adulta. (NM)

Comente agora

Estudo diz de que maneira que os psicopatas preferem o café

Comportamento  Postado por Aline Souza - 11/11 17:11h
Estudo diz de que maneira que os psicopatas preferem o café

foto: DR

Segundo um estudo publicado no periódico científico Appetite, há uma correlação entre a preferência por tomar café puro e tendências sádicas e psicóticas. Para efeitos daquela pesquisa, os investigadores questionaram mais de mil adultos acerca dos seus gostos e preferências alimentares. De seguida, os participantes realizaram uma série de testes mentais de modo a avaliar a presença ou não de traços de personalidade antissociais, tais como sadismo, narcisismo e psicopatia.

Comente agora

8 hábitos de sono que melhoram o desenvolvimento das crianças

Comportamento  Postado por Willyam Reis - 08/11 07:38h
8 hábitos de sono que melhoram o desenvolvimento das crianças

Foto: © DR

O sono é um processo ativo que o cérebro utiliza para proceder a tarefas muito importantes. Mas quais? Maria Laureano, Pedopsiquiatra da UPPC, destaca a promoção de processos anabólicos, a produção hormonal, a termorregulação central, a 'desintoxicação' cerebral e a consolidação da memória nos processos de aprendizagem. Para além disso, promove a autorregulação dos comportamentos e das emoções, e é o substrato dos sonhos. O sono se altera ao longo do desenvolvimento na infância e na adolescência. Segundo dados da Fundação Americana do Sono (em inglês National Sleep Foundation), as necessidades de sono diminuem ao longo do crescimento:os recém-nascidos (0-2 meses) necessitam entre 12 e 18 horas de sono diárias; os bebês (3-11 meses) de 14 a 15 horas; as crianças (1-3 anos) de 12 a 14 horas; as crianças em idade pré-escolar (3-5 anos) de 11 a 13 horas; as crianças em idade escolar (6-10 anos) de 10 a 11 horas; e os adolescentes (10-17 anos) de 8,5 a 9,25 horas. Já adultos precisam de 7 a 8 horas de sono diárias. A evidência científica demonstra que alterações na quantidade e na qualidade do sono têm impacto nas funções cognitivas, emocionais e, de forma geral, nas funções psicológicas do indivíduo, independentemente da idade.

Comente agora

Metade da população consome música e vídeo pela internet, diz pesquisa

Comportamento  Postado por Aline Souza - 05/11 20:35h
Metade da população consome música e vídeo pela internet, diz pesquisa

Foto: Pixabay

Metade da população brasileira ouve músicas e assiste a vídeos pela internet. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (5) pelo Comitê Gestor da Internet (CGI) no Fórum da Internet no Brasil, que ocorre nesta semana em Goiânia. Ela faz parte da pesquisa TIC Domicílios Cultura, elaborada pelo CGI como detalhamento do estudo anual TIC Domicílios, lançado em julho deste ano. Entre os entrevistados, 29% baixam músicas, 26% publicam textos, fotos ou vídeos de criação própria, 16% fazem download de filmes e 10% baixam séries. Entre 2014 e 2017, o hábito de consumir em tempo real áudio e vídeo (ou streaming, no termo em inglês) aumentou de 2014 até 2017: saiu de cerca de 58% para 71%. Já a prática de baixar obras sonoras ou audiovisuais ficou menos popular, caindo de 51% para 42% no caso de músicas e de 29% para 23% em relação a filmes.

Comente agora

Por que mentir tanto? Para analistas, combate a fake news vai além da eleição

Comportamento  Postado por Redação Voz da Bahia - 04/11 17:18h
Por que mentir tanto? Para analistas, combate a fake news vai além da eleição

foto: Reprodução/Internet/O Imparcial

As eleições deste ano foram marcadas por desinformação, em grande parte impulsionada nas redes sociais. Esta é a avaliação de analistas ouvidos pelo Estado. O Projeto Comprova, consórcio de 24 veículos brasileiros do qual o Estado fez parte, verificou 147 boatos recebidos durante pouco mais de dois meses de eleição. Destes, a esmagadora maioria (91,8%) se mostrou falsa. O volume de desinformação surpreendeu Claire Wardle, diretora do First Draft, organização internacional que deu origem ao Comprova. Ela já havia trabalhado com o fenômeno nas eleições presidenciais da França, e agora tem projetos de atuar nos pleitos na Nigéria, Indonésia, Índia, Argentina e Uruguai. "Minha impressão é que, definitivamente, havia mais desinformação no cenário brasileiro. Na França, recebemos 660 mensagens do público em nosso site, e no Brasil foram 67 mil mensagens no WhatsApp", afirmou. O trabalho dos "checadores" na imprensa começou há alguns anos, em alguns veículos pontuais. Mas, segundo o editor do projeto, Sérgio Lüdtke, se estabeleceu como um fenômeno essencial no jornalismo. Isso porque, explica, a amplitude e o fluxo que a desinformação atingiu com as redes sociais foram enormes neste ano e não devem diminuir. A maior parte dos rumores checados pelo Comprova era a respeito da chapa petista - o candidato à Presidência Fernando Haddad e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram personagens de 41,9% das verificações publicadas ao longo do primeiro e segundo turnos. O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), também protagonizou muitos rumores na internet - 36% das checagens do Comprova foram sobre ele.

Comente agora

Pesquisa constata desinformação de médicos sobre homossexualidade

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 04/11 09:43h
Pesquisa constata desinformação de médicos sobre homossexualidade

Foto: BNews/Arquivo

Um estudo recente de três pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB) evidenciou o desconhecimento de médicos heterossexuais quanto à homossexualidade. Visando identificar percepções equivocadas que podem prejudicar o atendimento de pacientes, Renata Corrêa-Ribeiro, Fabio Iglesias e Einstein Francisco Camargos questionaram 224 profissionais atuantes no Distrito Federal, a partir de um roteiro de perguntas formuladas por estudiosos norte-americanos. Ao final do experimento, constatou-se que os participantes acertaram, em média, apenas 11,8 dos itens (65,5% das 18 respostas dadas). Alguns deles atingiram somente dois acertos. O número de erros foi maior entre católicos e evangélicos, que indicaram 11,43 alternativas corretas, em média. A pontuação dos médicos que informaram ter outras religiões ou nenhuma foi de 12,42 acertos. Os participantes tinham, em média, 42 anos de idade, e eram majoritariamente mulheres (149 profissionais – 66,5%). À época da aplicação do questionário, a maioria (208 pessoas – 92,9%) exercia a atividade após concluir a residência médica. Os autores do artigo, intitulado O que médicos sabem sobre a homossexualidade? e publicado no início do ano, destacam que a sociedade médica tem alertado, há algum tempo, para comportamentos de profissionais da categoria que podem prejudicar o atendimento do segmento LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e intersexuais). Com medo de serem hostilizadas, as pessoas pertencentes a esses grupos podem acabar deixando, por exemplo, de fazer consultas periódicas, tão importantes na detecção de doenças em estágio inicial.

Riscos:

Comente agora

Preenchimento de pênis: entenda os riscos de aumentar a espessura do órgão sexual

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 02/11 14:28h
Preenchimento de pênis: entenda os riscos de aumentar a espessura do órgão sexual

Foto: reprodução

O preenchimento peniano consiste em um procedimento não cirúrgico para aumentar a circunferência do órgão sexual, por meio da injeção de um líquido, como o ácido hialurônico, na pele do pênis. A técnica vem se tornando cada vez mais popular em vários países, mas pode trazer sérias complicações ao homem. Durante o procedimento, é usada anestesia na área para fazer um furinho entre a glande e o eixo do pênis onde é passa uma cânula semiflexível pelo orifício. É através dessa cânula que passa o ácido hialurônico ou o Radiesse (produto a base de hidroxiapatita de cálcio). As substâncias injetadas devem passar por diluição antes de serem colocadas ao longo de toda a extensão do órgão sexual.  O resultado traz um aumento na espessura de alguns centímetros e, em alguns casos, conserta os que são levemente tortos. O procedimento tem duração de cerca de 18 meses.  Em entrevista a BBC, Asif Muneer, da Associação Britânica de Cirurgiões Urologistas, diz que não aconselha homens a fazer o preenchimento. "Todos esses procedimentos são para aumentar a circunferência do pênis quando ele está flácido e não traz benefícios quando ele está ereto".

Comente agora

Tempo médio de casamentos na Bahia cai para 15 anos

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 01/11 18:20h
Tempo médio de casamentos na Bahia cai para 15 anos

Foto : iStock/timonko

Apesar do aumento no número de casamentos na Bahia, a duração média das uniões está diminuindo no estado, apontam as estatísticas do Registro Civil 2017, divulgadas hoje (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Em 2007, os casamentos duravam, em média, 18 anos. Dez anos depois, em 2017, o tempo médio entre o casamento e o divórcio caiu para 15 anos. A duração, entretanto, é a maior do país. O tempo médio nacional entre a data do casamento e a data da sentença ou escritura do divórcio era de 17 anos, em 2007. A taxa caiu para 14 anos, em 2017. De acordo com o IBGE, no ano passado, os casamentos eram mais duradouros estavam no Piauí, com uma média de 18 anos, seguido do Rio Grande do Sul (17 anos) e Rio Grande do Norte (16 anos).  Já as uniões acabavam mais rápido em Rondônia, com uma duração média de 11 anos, Acre (11 anos) e Mato Grosso do Sul (12 anos). (Metro1)

Comente agora

Casamento gay aumenta 10%, enquanto união entre homem e mulher recua, diz IBGE

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 31/10 22:00h
Casamento gay aumenta 10%, enquanto união entre homem e mulher recua, diz IBGE

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Os brasileiros estão se casando menos e se divorciando mais, segundo as Estatísticas do Registro Civil 2017, divulgadas nesta quarta-feira (31/10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Houve aumento, porém, no número de uniões homoafetivas.  O Brasil registrou 1.070.376 casamentos civis em 2017, sendo 5.887 deles entre pessoas do mesmo sexo. Embora o total de casamentos registrados tenha diminuído 2,3% em relação ao ano de 2016, os casamentos entre pessoas do mesmo sexo cresceram 10%. O avanço foi puxado pelas mulheres. A união entre cônjuges do sexo feminino saltou 15,1% no ano passado, com a realização de 3.387 casamentos. Já os casamentos entre parceiros masculinos cresceram 3,7%, com 2.500 novas uniões no ano passado. O número de casamentos civis gays superou o patamar do ano anterior em todas as grandes regiões do País, com destaque para o avanço de 13,8% no Centro-Oeste. Nas uniões civis entre homens e mulheres, os homens se juntaram, em média, aos 30 anos e as mulheres, aos 28 anos de idade. Nos casamentos gays, a idade média foi de aproximadamente 34 anos para os homens e de 33 anos para as mulheres. Em 2017 foram concedidos 373.216 divórcios em primeira instância ou por escrituras extrajudiciais, 28.690 a mais que no ano anterior.

Comente agora

Má qualidade do sono está associada a aspectos depressivos

Comportamento  Postado por Willyam Reis - 21/10 11:41h
Má qualidade do sono está associada a aspectos depressivos

A má qualidade do sono está associada, em grande medida, a aspectos depressivos, disse à agência Lusa a especialista Marta Gonçalves, que participa no simpósio "Insônia: a perspectiva da Medicina do Sono", em Coimbra, em Portugal. "É um sintoma muito comum em 80 a 90% das depressões haver insônia", salientou a médica psiquiátrica, coordenadora da psiquiatria e medicina do sono do Hospital CUF do Porto, em Portugal, que vai participar no sábado no simpósio para falar sobre "Insônia, depressão e ansiedade - velhos problemas, novos desafios". Segundo a especialista em medicina do sono, que citou estudos de 2010, 18% da população de Portugal sofre de insônia, sendo que a mais prevalente é a dificuldade em adormecer, e desse número 10% tomava medicamentos para dormir, "o que é preocupante". Um estudo mais recente em população adulta, com base numa amostra da região do grande Porto, concluiu "que 30% de jovens adultos com 21 anos têm má qualidade de sono e 15,6% tinham sintomas depressivos".

Comente agora

Metade dos evangélicos acredita que Deus aceita adoração “de todas as religiões”

Comportamento  Postado por Redação Voz da Bahia - 16/10 23:41h
Metade dos evangélicos acredita que Deus aceita adoração “de todas as religiões”

A maioria dos evangélicos americanos acredita que Deus aceita a adoração “de todas as religiões”, indica um estudo publicado pelo Ligonier Ministries, organização dedicada ao discipulado. O levantamento mostra que existe uma grande confusão sobre algumas doutrinas centrais da fé cristã entre os que frequentam a igreja regularmente. Chris Larson, presidente do Ligonier, diz que o objetivo era avaliar o “estado da teologia” em 2018 e encomendou o Instituto de Pesquisas LifeWay, especializado em religião. As conclusões, aponta, mostram a “necessidade urgente” de um ensino de questões básicas do cristianismo. “A pesquisa Estado da Teologia destaca a necessidade urgente de ministrar de maneira corajosa e fielmente a fé cristã histórica. Sabíamos que havia dúvidas sobre a pecaminosidade da humanidade e as declarações exclusivas de Jesus Cristo. Contudo, nesse momento em que um mundo tanto precisa da luz do Evangelho, é desanimador ver muitos dentro da Igreja evangélica confuso sobre o que a Bíblia ensina. Desejamos usar os dados para oferecer às igrejas um melhor entendimento do que acreditam as pessoas sentadas nos bancos”, destacou Larson em um comunicado. Três mil evangélicos praticantes foram entrevistados. As perguntas do questionário diziam respeito as suas opiniões sobre uma série de afirmações teológicas. Entre elas se “Deus aceita o culto de todas as religiões, incluindo o judaísmo e o islamismo.” Pouco mais da metade (51%) dos entrevistados concordaram com a afirmação. Em um levantamento similar no ministério, feito em 2016, 49% dos evangélicos diziam crer que isso é verdade. Para o Lingonier, o tema causa preocupação, pois “A Bíblia é clara ao mostrar o Evangelho como o único caminho de salvação, e Deus não aceita a adoração de outras religiões (João 4:24)”.

Só Jesus Cristo salva: 

Comente agora

Vegetarianos são mais inteligentes do que quem come carne, diz estudo

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 15/10 13:14h
Vegetarianos são mais inteligentes do que quem come carne, diz estudo

Foto: Thinkstock

Se você nunca pensou na possibilidade de viver sem carne, provavelmente, conhece alguém que já adotou o hábito. A ideia de se tornar vegetariano, por um tempo (22 dias como a cantora Beyoncé) ou para sempre está conquistado cada vez mais adeptos – inclusive, muitas famosas. Entre os benefícios de restringir o consumo do alimento estão: detox no organismo, menor quantidade de gordura na dieta e, consequentemente, quilinhos a menos. Acha pouco? Uma pesquisa realizada pelo Estudo Nacional de Desenvolvimento Infantil, no Reino Unido, revelou que os indivíduos inteligentes estão mais propensos a se tornarem vegetarianos do que aqueles menos inteligentes – e amantes de carne. Durante a análise, os pesquisadores usaram 11 tipos diferentes de testes cognitivos. Resultado: os vegetarianos têm um QI significativamente maior do que os voluntários que comiam carne. E houve uma diferença de quase 10 pontos nos resultados. Em outro estudo, o psicólogo britânico Satoshi Kanazawa também analisou a relação entre alimentação e inteligência e concluiu que: “As pessoas com grande inteligência e habilidades são mais propensos a mudar os hábitos que afetam o mundo ao seu redor, como comer carne”. Contudo, para seguir uma dieta vegetariana é preciso ficar de olho nos alimentos que você inclui no cardápio e também na quantidade de proteína vegetal ingerida. Assim, é possível garantir uma alimentação equilibrada e sem nenhum tipo de deficiência nutricional. (Boa Forma)

Comente agora

Mulher com ossos de vidro que não passaria dos 2 anos chega aos 31 e se casa em Salvador

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 14/10 17:42h
Mulher com ossos de vidro que não passaria dos 2 anos chega aos 31 e se casa em Salvador

Com expectativa de vida de apenas 2 anos quando nasceu, por conta de uma doença conhecida como ossos de vidro, a administradora Amanda Brito, de 31 anos, se casou nesta sexta-feira (12), feriado do Dia de Nossa Senhora Aparecida, em Salvador.  Chamada cientificamente de osteogenesis imperfecta, a condição é hereditária, não tem cura e é caracterizada pela fragilidade dos ossos. Ao longo da vida, quem possui ossos de vidro pode ter dezenas e até centenas de fraturas, causadas por traumas simples, registradas antes mesmo do nascimento e até durante as contrações do parto. A gravidade da doença varia a depender do paciente. Natural de Feira de Santana, Amanda mora atualmente no Rio. Apesar da condição, que traz inúmeras limitações, a baiana conseguiu se formar em administração e passar em um concurso público. Segundo o G1, ela também mantém um blog, onde faz reflexões sobre a vida.  "Nunca esteve na minha lista de prioridades, de fazer na vida, casar. Sempre fui muito focada na cerreira, mas acredito que, quando a gente encontra alguém que vale a pena celebrar o amor, a celebração não pode deixar de existir", disse Amanda, de acordo com a publicação.

Comente agora

Brasileira de 16 anos cria canudo biodegradável com material baratinho

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 14/10 17:00h
Brasileira de 16 anos cria canudo biodegradável com material baratinho

“Eu vou usar o que, então?” Essa era uma das perguntas que Maria Pennachin, de 16 anos, mais escutava dos amigos quando dizia para eles não usarem mais canudinho plástico. Uma pergunta bastante pertinente, diga-se de passagem, já que faltam opções no mercado. “Canudos de vidro, bambu, inox e papel são mais caros mesmo e, como não há lei no estado de São Paulo que regulamente sua utilização, a substituição do plástico ainda não vale a pena para as empresas. Mas é extremamente necessário que esse tema seja divulgado, pois os canudos são pequenos e parecem banais, mas, assim como bitucas de cigarro e papeis de bala, fazem um estrago danado no meio ambiente“, garante a jovem que está no 2º ano do ensino médio.Maria sempre foi muito ligada ao meio ambiente e sempre gostou de estudar alternativas para minimizar os estragos humanos sobre a natureza. Contudo, foi só quando viu um vídeo em que uma tartaruga marinha é resgatada com um canudinho entalado no nariz que resolveu agir. No dia 31 de maio deste ano, criou as redes sociais do BioCanudo. No mês seguinte, o primeiro protótipo do projeto saiu do forno. “Eu já queria começar um trabalho de pesquisa, então juntei o que me incomodou, que, no caso, foi o vídeo, com minha vontade de colocar a mão na massa”, explica. 

Comente agora

O que comer e o que evitar antes de sair para beber

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 13/10 16:42h
O que comer e o que evitar antes de sair para beber

O que comer antes da happy hour

1. Proteínas

Você sabia que o conteúdo do seu estômago define quão rápido o álcool sobe à cabeça? Por isso é bom ingerir um prato proteico antes de sair para diminuir a velocidade com que a bebida é absorvida. “Aposte no frango, que, além do alto teor de proteína, contém aminoácidos que protegem a mucosa do intestino dos compostos nocivos da bebida”, sugere Letícia Mendes, nutricionista da Estima Nutrição, em São Paulo.

2. Frutas

Comente agora

A nova febre da internet? Mostrar a dobrinha entre as coxas e o quadril

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 13/10 09:48h
A nova febre da internet? Mostrar a dobrinha entre as coxas e o quadril

Foto: Reprodução/ Instagram

A internet simplesmente não se cansa de espalhar novas modas. Agora, a obsessão nas redes sociais é o “thighbrow”, nome em inglês para aquela dobrinha que se forma acima das coxas, quando dobramos as pernas. A ideia do apelido surgiu a partir da união das palavras “coxa” e “sobrancelha”, já que a marquinha lembraria uma sobrancelha definida. E por que isso caiu no gosto dos internautas? Celebridades como Nick Minaj, Beyoncé, Rihanna e as irmãs Kardashians exibiram os seus cliques no Instagram.

Comparando com as outras modas que surgem por aí, essa parece ser menos exagerada, uma vez que seu objetivo é celebrar as curvas femininas, sem desafios malucos. O que vocês acham?

Confira, abaixo, as famosas que já postaram:

Comente agora

7 cuidados com crianças na praia ou na piscina

Comportamento  Postado por Fernanda Pinheiro - 12/10 14:04h
7 cuidados com crianças na praia ou na piscina

Foto: Praia cheia na zona sul do Rio (Tomaz Silva/Agência Brasil/Reprodução)

Nelson Douglas Ejzenbaum, pediatra, neonatologista e membro da Sociedade Americana de Pediatria, reuniu lembretes importantes para evitar desde queimaduras até acidente graves com as crianças durante este período de férias:

Crianças menores de 5 anos precisam usar boia

Essa é uma das melhores recomendações contra afogamentos. “A boia do tipo colete é a mais eficiente, mas aquela de bracinho também funciona”, afirma o pediatra. Também é importante verificar se elas estão bem cheias e não possuem nenhum furo. Quando for colocar na criança, molhe um pouco a superfície para que elas deslizem com mais facilidade. Elas deverão ser usadas, é claro, sempre após a aplicação do protetor solar. Mesmo com a boia, é fundamental que as crianças sempre fiquem em áreas rasas, tanto da piscinaquanto do mar.

Nunca se esqueça de aplicar protetor solar

Comente agora

Em busca da felicidade: cinco passos simples para viver melhor

Comportamento  Postado por Aline Souza - 11/10 17:29h
Em busca da felicidade: cinco passos simples para viver melhor

Foto: DR

Você está sempre cansado, mentalmente esgotado e desmotivado? Não se desespere porque não está sozinho – aliás, um estudo britânico aponta que cerca de 75% da população não vive plenamente, mas sim em ‘modo de sobrevivência’. No entanto, não temos apenas notícias ruins. Várias pesquisas conduzidas nos últimos 20 anos revelam que os indivíduos têm mais controle sobre a sua mente e bem-estar do que normalmente se dão conta. Do mesmo modo que podemos nos alimentar bem e exercitar mais para prevenir lesões e doenças físicas, também podemos treinar a nossa saúde mental, indica a especialista. Dessa forma, se estará menos susceptível a sofrer de estresse, ansiedade e até depressão.

Escreva aquilo pelo qual está grato

Comente agora

Uma em cada quatro pessoas faz uso abusivo da internet

Comportamento  Postado por Willyam Reis - 08/10 07:51h
Uma em cada quatro pessoas faz uso abusivo da internet

Embora nem sempre signifique vício, o tempo de tela é um alerta para a dependência digital. Essa é uma das conclusões de um estudo realizado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Foram aplicados questionários a 6.698 usuários do Facebook com perguntas como "Com que frequência você tenta diminuir o tempo que fica na internet e não consegue?". O levantamento mostrou que uma em quatro pessoas faz uso abusivo da internet e 4,1% chegaram à dependência - quando trocam a realidade concreta pela virtual e passam a ter desprezo pela vida real. Entre os dependentes, a maioria passa mais de 10 horas conectada.

Comente agora
Veja mais

As 5+ comentadas












Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com