Voz


PodCast



Enquete





Blog

Economia

Bares e restaurantes vão fazer campanha para manter horário de verão

Economia  Postado por Anacley Souza - 22/09 21:13h
Bares e restaurantes vão fazer campanha para manter horário de verão

Os bares e restaurantes planejam fazer uma campanha para defender a continuidade do horário de verão. Após a conclusão de estudos que mostram que a medida não proporciona economia de energia, o Ministério de Minas e Energia (MME) decidiu encaminhar a questão para instâncias superiores e o governo federal agora planeja fazer uma enquete para decidir se o País continuará tendo horário de verão.  "O nosso setor sempre achou que o horário de verão fosse algo positivo. O movimento em bares aumenta 20% no verão, nos restaurantes, 10%. A gente não pode esquecer que quase todo mundo tem medo de sair à noite, e antecipar o horário sempre dá uma sensação maior de segurança", disse Percival Maricato, presidente da Abrasel-SP, entidade do setor.  A continuidade do horário de verão será uma decisão da Presidência da República. Prevendo polêmica, já que o assunto divide opiniões e tem amantes e detratores, o governo estuda fazer uma enquete nas redes sociais para deliberar sobre o assunto.  O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, evitou dar um posicionamento prévio. O presidente Michel Temer é quem vai bater o martelo sobre a questão, segundo apurou o Broadcast. Se vigorar neste ano, o horário de verão começa em 15 de outubro e termina no dia 17 de fevereiro. 

Comente agora

Crise econômica em 2015 interrompeu crescimento do setor de serviços

Economia  Postado por Anacley Souza - 22/09 20:48h
Crise econômica em 2015 interrompeu crescimento do setor de serviços

O agravamento da crise econômica em 2015 interrompeu um período de sete anos de crescimento do setor de serviços no Brasil, informou hoje (22) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Desde o início da série histórica da Pesquisa Anual dos Serviços (PAS), em 2007, o IBGE registrou crescimento em dados como número de empresas, pessoas ocupadas e massa salarial real na área de serviços, além do valor adicionado pelo setor à economia. Em 2015, quando o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil caiu 3,8%, os serviços registram queda em seus principais indicadores. Segundo o IBGE, vários fatores influenciaram o desempenho negativo do setor. Entre eles, está o fraco desempenho do consumo das famílias, que caiu 4% com a retração da renda e do mercado de trabalho. Ainda de acordo com o instituto, houve piora nas condições de crédito e aumento da inflação, que chegou a 10,6%. O número de trabalhadores ocupados pelo setor de serviços atingiu o pico de 12.986.478 pessoas em 31 de dezembro de 2014, ano em que teve o menor crescimento da série histórica até então: 4,14% sobre 2013. Em 2015, a desaceleração virou uma queda de 2,34% no número de empregados, que recuou para 12.681.957, segundo o IBGE.

Comente agora

Companhia aérea é notificada por causa de atrasos e cancelamentos

Economia  Postado por Anacley Souza - 22/09 19:52h
Companhia aérea é notificada por causa de atrasos e cancelamentos

A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-BA) notificou nesta sexta-feira (22), a Companhia Aérea Avianca após denúncias de atrasos e cancelamento do voo desta quinta-feira (21), partindo do Aeroporto de Salvador com destino a capital do Rio de Janeiro.  Denúncias realizadas através do aplicativo do Procon, de que a companhia aérea cancelou um voo e não prestou assistência, além de não ter realocado os consumidores para outra aeronave em direção à cidade do Rio de Janeiro, gerou a investigação por parte do órgão.  A Avianca terá um prazo de dez dias para apresentar as informações solicitadas pelo órgão estadual, o qual tem a função de salvaguardar os direitos do consumidor, garantir que as assistências matérias sejam asseguradas, bem como outros direitos.  Caso as irregularidades sejam constatadas, a companhia aérea responderá a processo administrativo junto ao Procon, podendo ser penalizada de acordo com as regras consumeristas, incluindo  pagamento de multa. (Aratu)

Comente agora

68% dos micro empresários não pretendem investir em seus negócios, diz SPC

Economia  Postado por Anacley Souza - 22/09 18:07h
68% dos micro empresários não pretendem investir em seus negócios, diz SPC

Embora a taxa básica de juros da economia esteja em trajetória de queda, os empresários de menor porte ainda não se sentem estimulados o suficiente para retomar os investimentos na prática. O Indicador de Propensão a Investir da Micro e Pequena Empresa caiu levemente, passando de 27,7 pontos para 25,7 pontos na passagem de julho para agosto deste ano. Nos meses de agosto de anos anteriores, o índice também era maior: 28,1 pontos em agosto de 2016 e 29,6 em agosto de 2015. Os dados são apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). A escala do indicador varia de zero a 100, sendo que quanto mais próximo de 100, maior o número de empresários dispostos a investir; quanto mais distante de 100, menor essa propensão. O resultado de agosto, ainda distante dos 100 pontos, revela que a maior parte dos empresários não está disposta a empregar recursos na melhoria ou expansão dos negócios nos próximos 90 dias. Em termos percentuais, 68% dos micro e pequenos empresários afirmaram que não pretende investir nesse período e 10% não sabem se o farão.

Comente agora

Governo desbloqueia R$ 12,8 bilhões do Orçamento

Economia  Postado por Willyam Reis - 22/09 15:18h
Governo desbloqueia R$ 12,8 bilhões do Orçamento

O aumento da meta de déficit fiscal permitiu ao governo liberar R$ 12,8 bilhões do Orçamento que estavam contingenciados (bloqueados), informou o Ministério do Planejamento. O dinheiro atendera a órgãos públicos em dificuldade. Atualmente, o governo tem R$ 44,9 bilhões de despesas discricionárias (não obrigatórias) bloqueadas. A liberação reduziu o volume contingenciado para R$ 32,1 bilhões. Pela legislação, o governo tem até uma semana para editar um decreto definindo a distribuição dos recursos liberados por ministérios e órgãos. Na semana passada, o presidente Michel Temer sancionou a lei que aumenta de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões a meta de déficit primário (resultado negativo das contas do governo sem os juros da dívida pública) deste ano. O governo, no entanto, não liberou integralmente os R$ 20 bilhões por causa de reduções na estimativa de receitas e aumento na previsão com despesas obrigatórias.

Comente agora

Tesouro Direto bate recorde em agosto

Economia  Postado por Willyam Reis - 22/09 15:03h
Tesouro Direto bate recorde em agosto

O valor investido no Tesouro Direto teve recorde no mês de agosto. Segundo a Agência Brasil, o valor atingiu R$ 47,7 bilhões. Isso representa um crescimento de 0,8% em relação a julho (R$ 47,3 bilhões) e de 34,6% sobre agosto de 2016 (R$ 35,4 bilhões). As aplicações de até R$ 5 mil representaram 80,9% dos investimentos realizados e as de até R$ 1 mil atingiram o recorde de 57,1 % do total. O valor médio das operações foi de R$ 6.808,62 no período, queda de 4% em relação ao mês anterior (R$ 7.094,95) e de 33,1% ante agosto de 2016 (R$ 10.175,96). O valor médio de operações de investimento é o menor registrado desde 2004. Para a Secretaria do Tesouro Nacional, os dados evidenciam que o programa tem se tornado cada vez mais democrático, com a ampliação de pequenos investidores. De acordo com a pasta, foram realizadas em agosto 198.178 operações de investimento no Tesouro Direto, no valor de R$ 1,349 bilhão.

Comente agora

Inadimplência com cheque atinge 1,82%, menor nível para o mês em 7 anos

Economia  Postado por Willyam Reis - 22/09 13:06h
Inadimplência com cheque atinge 1,82%, menor nível para o mês em 7 anos

O volume de cheques devolvidos pela segunda vez por falta de fundo no País diminuiu no oitavo mês deste ano. De acordo com a Sereasa Experian, o porcentual foi de 1,82% em agosto em relação ao mesmo mês de 2016, quando fora de 2,18%. O resultado é o menor já registrado neste ano e também o mais baixo para o mês desde 2010 (1,62%). Segundo os economistas da instituição, a recuperação da renda real da população com a queda da inflação e com a retomada da geração de empregos formais, tem devolvido a capacidade de pagamento das dívidas aos consumidores, reduzindo os níveis de inadimplência com cheques. De janeiro a agosto, a porcentagem de cheques devolvidos em relação aos documentos compensados foi de 2,06%, menor que a devolução de 2,36% apurada no mesmo período de 2016. Também neste caso, é o resultado mais baixo para o período desde 2013, quando foi de 2,05%.

Comente agora

MPF pede que concessões de ferrovias não sejam renovadas sem aval do TCU

Economia  Postado por Anacley Souza - 22/09 11:41h
MPF pede que concessões de ferrovias não sejam renovadas sem aval do TCU

O Ministério Público Federal (MPF) recomendou à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que deixe de prorrogar antecipadamente os contratos de concessão de ferrovias em todo o Brasil sem o aval do Tribunal de Contas da União (TCU). De acordo com a recomendação do MPF, o governo federal pretende concluir em breve a prorrogação de contratos de cinco ramais privatizados na década de 1990, que correspondem a 12,6 mil quilômetros de ferrovias em todo o país.  A ANTT disse que tem envolvido o TCU em todas as discussões sobre as concessões em andamento e que reuniões entre o TCU e técnicos da agência são frequentes. "Cabe enfatizar que todas as documentações que são utilizadas no processo de licitação de trechos rodoviários e ferroviários são submetidas previamente à apreciação do TCU", afirmou a agência.  A renovação antecipada das concessões por mais 30 anos tem como base a Lei 13.448/17, originada da MP 752/16. O texto autoriza a manutenção das atuais empresas desde que preenchidos alguns requisitos, como a apresentação de estudos ao TCU que comprovem a vantagem da dispensa de licitação. (G1)

Comente agora

Governo acaba com imposto de importação de 115 equipamentos

Economia  Postado por Anacley Souza - 22/09 09:53h
Governo acaba com imposto de importação de 115 equipamentos

Mais de 115 equipamentos que não são fabricados no Brasil terão as alíquotas de importação zeradas. A medida é do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. "Esta é nossa terceira decisão em pouco mais de um mês. No total, já zeramos o imposto para 5.340 maquinas e equipamentos industriais", afirmou o ministro Marcos Pereira.  Segundo destaca a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a medida deve incentivar investimentos de US$ 800 milhões em todas as regiões do país.  Além disso, os setores de construção de rodovias, produção de veículo de passageiros e produção de cápsulas para bebidas devem ser beneficiados pelo fim dos impostos de importação.

Comente agora

Petrobras eleva preço da gasolina em 0,2% e do diesel em 0,6% a partir de sábado

Economia  Postado por Anacley Souza - 22/09 09:22h
Petrobras eleva preço da gasolina em 0,2% e do diesel em 0,6% a partir de sábado

A Petrobras vai aumentar o preço da gasolina a partir deste sábado, 23, em 0,2% e do diesel nas refinarias em 0,6%. A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores. Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a estatal petrolífera agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais. (Estadão Conteúdo)

Comente agora

Salário de admissão teve aumento real de 11,58% em 12 meses

Economia  Postado por Anacley Souza - 22/09 07:32h
Salário de admissão teve aumento real de 11,58% em 12 meses

O salário médio de admissão com carteira assinada aumentou 11,58% acima da inflação, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgado nesta quinta-feira, 21, pelo Ministério do Trabalho. Em agosto, o valor alcançou R$ 1.495. No acumulado do ano, o ganho real é de 5,3%.  No entanto, ainda é significativa a diferença em relação ao salário de demissão, que alcançou R$ 1.709 em agosto. " O salário médio de admissão está sendo valorizado, mas a aproximação com o de demissão ainda não é sentida pela forte oferta de mão de obra", afirmou o coordenador-geral de Estatísticas do Ministério do Trabalho, Mário Magalhães.

Comente agora

Bahia supera Minas Gerais e se torna 2º maior produtor de frutas do Brasil, aponta pesquisa do IBGE

Economia  Postado por Anacley Souza - 22/09 07:00h
Bahia supera Minas Gerais e se torna 2º maior produtor de frutas do Brasil, aponta pesquisa do IBGE

A Bahia superou Minas Gerais se tornou o segundo maior estado produtor de frutas do Brasil, segundo a Pesquisa Nacional Agrícola dos Municípios (PAM) de 2016 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IGBE), divulgada nesta quinta-feira (21) em Salvador. São Paulo permanece na liderança com a maior produção.  O grande destaque da pesquisa é o baixo sul da Bahia. Na região, o município de Wenceslau Guimarães pela primeira vez apareceu no levantamento entre os 20 municípios do país que mais geram renda a partir da fruticultura.  A cidade passou da 34ª para a 12ª posição no ranking nacional, que engloba mais de 5.563 municípios, graças à produção de frutas como a graviola e a banana. Somente em 2016, foram produzidas 115,9 mil toneladas de banana, que geraram mais de R$ 207,9 milhões. No quesito valor de produção agrícola, a Bahia se manteve na 7ª posição no ranking nacional. Frutas como mamão, abacaxi e graviola geraram, no ano passado, R$ 6,3 bilhões no estado, 8,5% a mais que em 2015.Os principais polos produtores continuam sendo o norte do estado. Juazeiro duplicou a produção de manga e subiu da 4ª para a 2ª posição no ranking nacional. Já Bom Jesus da Lapa manteve a liderança nacional na produção de banana. A produção de laranja também fez a diferença. Agricultores de Rio Real e Inhambupe, apesar da queda na safra no ano anterior, produziram 961,2 mil toneladas de laranja no ano passado. 

Comente agora

Receita e Correios anunciam novas formas de pagamento de tributo de importados

Economia  Postado por Anacley Souza - 21/09 21:05h
Receita e Correios anunciam novas formas de pagamento de tributo de importados

Uma medida implementada pela Receita Federal, em conjunto com os Correios, vai permitir que brasileiros passem a pagar os impostos que incidem sobre as remessas vindas do exterior com cartão de crédito ou internet banking por meio de boleto bancário. Hoje, quando uma encomenda excede o valor de isenção (US$ 50), é exigido que o destinatário compareça a uma agência dos Correios para pagar em dinheiro o tributo devido e só então receber a mercadoria.  A alíquota do imposto de importação, de 60% sobre o valor do bem destinado a pessoa física que não ultrapasse os US$ 500, não muda. Alguns Estados ainda cobram ICMS.  A novidade foi anunciada nesta quinta-feira, 21, pelo subsecretário de Aduana e Relações Internacionais da Receita, Ronaldo Medina, e entrará em funcionamento dentro de 30 dias por meio do "Portal do Importador" que estará disponível no site dos Correios. A expectativa é que o sistema esteja em plena operação ao longo dos próximos seis meses, a partir da adesão dos contribuintes.  A estimativa dos Correios é que a iniciativa diminua em pelo menos dez dias o tempo de entrega das encomendas, que hoje é de até 40 dias no caso de remessas regulares (não expressas) a contar da data em que chega ao Brasil.  

Comente agora

Nestlé e Garoto vão deixar de produzir " Serenata de Amor" e outros chocolates

Economia  Postado por Anacley Souza - 21/09 19:29h
Nestlé e Garoto vão deixar de produzir " Serenata de Amor" e outros chocolates

Aos fãs do Chokito, Serenata de Amor e Lollo, uma notícia ruim: eles vão deixar de ser produzidos.  De acordo com o Estadão, a Nestlé não poderá vender para concorrente de grande porte um pacote de marcas e ativos do qual terá de se desfazer para conseguir, 15 anos depois, que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprove a compra da Garoto. A proibição está no acordo firmado entre a empresa e o Conselho no ano passado.  O prazo para a venda dos ativos vai até outubro.  O pacote dos produtos que saíram e inclui os chocolates Serenata de Amor, Chokito, Lollo e Sensação.  Com a proibição de que as marcas sejam repassadas para um concorrente de grande porte, fica de fora das negociações a Lacta (do grupo Mondelez), hoje vice-líder de mercado, atrás da Nestlé. A tendência é que os ativos sejam comprados por concorrentes menores, como Arcor e Hershey’s, segundo o Diário de Pernambuco.  Procurada, a Nestlé disse que o processo ainda está em andamento no Cade e corre sob sigilo e, portanto, não poderia comentar o assunto.

Comente agora

Desenbahia cria financiamento para casas lotéricas

Economia  Postado por Anacley Souza - 21/09 18:49h
Desenbahia cria financiamento para casas lotéricas

Os empresários de casas lotéricas da Bahia, permissionários da Caixa Econômica Federal, agora contam com nova linha de financiamento para investir e aumentar a eficiência e a segurança de suas atividades. A Agência de Fomento do Estado (Desenbahia) lançou uma linha de crédito específica para o setor, chamada 'Credilotéricas'.   A linha disponibiliza recursos de até R$ 50 mil, com juros reduzidos (CDI + 7% ao ano) e prazo de até 36 meses, com três meses de carência. “A Desenbahia atendeu ao pedido do setor e irá oferecer, com recursos próprios, uma linha de crédito para financiar a segurança e blindagem das casas lotéricas. A agência vislumbrou uma oportunidade, com operações de crédito de baixo risco, garantindo a menor taxa do mercado para incentivar novos investimentos e ainda com prazo de carência”, explica o presidente da Desenbahia, Otto Alencar Filho.  Para o presidente do Sindicato dos Lotéricos da Bahia (Sinloba), Ronaldo Matteoni, com as taxas de juros reduzidas da Desenbahia, os empresários da capital e do interior irão realizar investimentos nos próximos meses em segurança das instalações das casas lotéricas. “Com a Desenbahia, encontramos apoio e confiança para essa parceria que beneficia os empresários. Todos estão procurando fortalecer as lotéricas. Com taxa menor, vamos antecipar os investimentos em segurança de nossas atividades em todas as regiões do estado”, afirma Matteoni.   Os empresários interessados na linha 'Credilotéricas' podem agendar horário de atendimento pela Central de Relacionamento da Desenbahia (0800 285 1626), por meio dos gerentes de negócios no interior do estado ou no site da agência.

Comente agora

Bahia cria mais de 2 mil empregos em agosto; construção civil lidera

Economia  Postado por Anacley Souza - 21/09 18:16h
Bahia cria mais de 2 mil empregos em agosto; construção civil lidera

De acordo com as informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), a Bahia criou 2.490 postos de trabalho com carteira assinada em agosto de 2017. O resultado positivo decorre da diferença entre 48.068 admissões e 45.578 desligamentos.  Após eliminação líquida de 6.853 e de 3.516 postos de trabalho nos anos imediatamente anteriores, a Bahia exibe registro positivo em sua série. O saldo de agosto de 2017 se apresentou num patamar superior ao de julho, que foi de 847 postos de trabalho, sem as declarações fora do prazo.  Setorialmente, em agosto, cinco segmentos contabilizaram saldos positivos: Construção Civil (+2.396 postos), Indústria de Transformação (+335 postos), Serviços (+238 postos), Serviços Industriais de Utilidade Pública (+34 postos) e Extrativa Mineral (+17 postos). Por outro lado, os setores que desligaram trabalhadores celetistas foram: Comércio (-461 postos), Agropecuária (-35 postos) e Administração Pública (-34 postos).     Análise regional – Em relação à geração líquida de postos de trabalho, a Bahia (+2.490 postos) ocupou a quinta posição dentre os estados nordestinos e a sétima no Brasil em agosto de 2017. Na Região Nordeste, além da Bahia (+2.490 postos), mais sete estados apresentaram desempenho positivo: Ceará (+4.975), Pernambuco (+4.206 postos), Paraíba (+3.511 postos), Rio Grande do Norte (+3.241 postos), Maranhão (+1.734 postos), Sergipe (+156 postos) e Piauí (+75 postos). Em contrapartida, Alagoas (-424 postos) eliminou posições celetistas. 

Comente agora

Prestação do Minha Casa Minha Vida pode ser paga sem boleto nas lotéricas

Economia  Postado por Anacley Souza - 21/09 12:49h
Prestação do Minha Casa Minha Vida pode ser paga sem boleto nas lotéricas

Pagar as prestações do Minha Casa Minha Vida ficou mais fácil. A Caixa Econômica Federal habilitou o pagamento eletrônico nas casas lotéricas. Na prática, a medida dispensa os beneficiários da Faixa 1 de apresentarem o boleto bancário impresso, apenas o CPF e o código do beneficiário.    O pagamento das prestações ainda pode ser feito em toda a rede bancária, por meio do boleto de pagamento, assim como pelo Internet Banking Caixa, pelos terminais de autoatendimento do banco e pelos correspondentes Caixa Aqui.  “Agora, esses beneficiários poderão fazer o pagamento de até três prestações diretamente na rede lotérica, sem a necessidade de uma segunda via", explica o superintendente nacional do banco, Henrique Marra de Souza.  A determinação ocorreu em função do alto índice de solicitações da segunda via do boleto. “Identificamos uma demanda muito grande de segundas vias de boleto nas agências da Caixa, concentrada principalmente na Faixa 1 do MCMV”, completou o superintendente.   “Queremos oferecer mais comodidade aos clientes”, ressalta Marra. Nos próximos meses, a nova forma de pagamento será liberada para os demais produtos de crédito imobiliário do banco. (Portal Brasil)

Comente agora

Preço médio das passagens caiu de 7% a 30% entre aéreas que já cobram por despacho de bagagens

Economia  Postado por Anacley Souza - 21/09 12:10h
Preço médio das passagens caiu de 7% a 30% entre aéreas que já cobram por despacho de bagagens

A tarifa média caiu entre 7% e 30% nas companhias aéreas que já implementaram a nova regra de cobrança pelo despacho de bagagens, segundo levantamento da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), com dados preliminares colhidos entre julho e setembro.  A cobrança pelo despacho de bagagem foi permitida por uma nova regra da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), aprovada em dezembro do ano passado, que deveria entrar em vigor no dia 14 de março. Porém, uma liminar impediu que a regra entrasse em vigor na data prevista, mas ela foi derrubada no dia 29 de abril.  Pela norma anterior as companhias aéreas eram obrigadas a transportar sem cobranças adicionais uma bagagem despachada de 23 kg para voos nacionais e duas de 32 kg para voos internacionais.  A parcela de passageiros que optaram pela tarifa sem bagagem ficou em 60% na Azul, 63% na Latam e 65% na Gol, segundo os dados preliminares. A agência ainda não tem a fatia exata de viajantes que compraram a tarifa promocional e que depois pagaram taxa extra para despachar a mala.  “O que eu posso garantir é que a maioria dos passageiros que comprou bilhete sem bagagem viajou sem bagagem. A esmagadora maioria”, disse Eduardo Sanovicz, presidente da Abear, durante coletiva para jornalistas nesta quinta-feira (21), em São Paulo.

Cresce procura por voos: A procura por voos dentro do país cresceu 5,51% em agosto ante julho, enquanto a oferta de assentos avançou em um ritmo um pouco menor no período, de 3,65%.

Comente agora

Preço de material para reforma pode variar até 300%, diz Proteste

Economia  Postado por Anacley Souza - 21/09 12:01h
Preço de material para reforma pode variar até 300%, diz Proteste

Uma pesquisa realizada pela Proteste, Associação dos Consumidores, o valor dos materiais de construção possuem uma variação discrepante, que pode chegar a 300%, entre uma loja e outra. Em uma distância de apenas dois quilômetros, dentro do mesmo bairro, foram encontrados o mesmo produto com uma variação de 122%.  Para a realização do estudo, os colaboradores da associação passaram por 38 estabelecimentos no Rio de Janeiro, e outros 40 em São Paulo. No total, forma 1.126 preços de uma lista de 12 produtos. O item com maior variação no RJ, foi o chuveiro elétrico Lorenzetti. Os preços do chuveiro variam entre R$70 e R$188 na mesma cidade, ou seja, uma diferença de 169%. A variação do Tijolo Cerâmico (não anunciado por marca) também chamou a atenção: 132%, uma vez que pode ser encontrado de R$ 1,09 a R$ 0,47. Já em São Paulo, o produto obteve a maior variação (177%), seguido do conduíte corrugado de 7 metros da Tigre (138%), cujos preços vão de R$ 12,57 a R$ 29,90.  Por outro lado, as menores variações foram do Alicate Universal 8'' da Belzer, no Rio, de 56% (de R$ 44,90 a R$ 70); e da tomada de energia 10A da marca Iriel, em São Paulo, 41% (de R$ 6,90 a R$ 9,70).Lojas especializadas são mais caras no RJ. A pesquisa foi realizada em dois tipos de lojas: especializadas em material de construção e home center (C&C, Leroy Merlin e Casa Show, por exemplo).

Comente agora

INSS poderá reativar 46 mil benefícios de doença

Economia  Postado por Anacley Souza - 21/09 10:12h
INSS poderá reativar 46 mil benefícios de doença

Opagamento de 46.330 auxílios-doença que foram cortados em todo o país podem ser reativados pela Previdência Social. Os cortes foram feitos porque os beneficiários não participaram do pente-fino do INSS, ou seja, não passaram por perícias de revisão, mesmo após serem convocados pelo órgão por meio do Diário Oficial da União (DOU). A Advocacia-Geral da Uniãa explica que os segurados terão que ligar para a central telefônica 135 a fim de agendar seus exames, de acordo com a Advocacia-Geral da União. O órgão destaca que “mesmo que o segurado não consiga imediatamente uma data disponível para perícia, seu benefício já será reativado”. Segundo destaca o jornal Extra, a decisão visa atender a determinação judicial decorrente de uma ação civil pública movida pela Defensoria Pública da União (DPU), exigindo que o INSS reestabelecesse os benefícios de quem não fez o agendamento da perícia no prazo estipulado pelo órgão. O INSS convocou, em agosto, pelo Diário Oficial, 55.152 segurados que não tinham sido encontrados por meio de cartas. Os beneficiários deveriam ser submetidos a perícias para atestar a capacidade laboral e a necessidade de manutenção de seus auxílios. No entanto, o prazo acabou no dia 21 do mês passado e quem não marcou a perícia teve o benefício cancelado. Os defensores argumentam que o restabelecimento do auxílio é um direito do segurado, já que a comunicação entre o INSS e o convocado para o pente-fino é falha e insuficiente, o que evidencia os problemas de uma convocação em massa. A Defensoria alega ainda “que não foram tomadas garantias suficientes para que o conteúdo do edital fosse, de fato, levado a conhecimento dos segurados”.

Comente agora

Prévia da inflação fica em 0,11% em setembro, aponta IBGE

Economia  Postado por Anacley Souza - 21/09 10:08h
Prévia da inflação fica em 0,11% em setembro, aponta IBGE

A prévia do Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) ficou em 0,11% em setembro, 0,24 ponto percentual abaixo da taxa de agosto (0,35%). É o menor resultado para um mês de setembro desde 2006, quando o índice foi de 0,05%. Em setembro de 2016, o IPCA-15 havia sido de 0,23%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  O acumulado no ano ficou em 1,90%, inferior aos 5,90% no mesmo período de 2016. Nos últimos 12 meses, o índice foi de 2,56%, abaixo dos 2,68% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Os dois acumulados são os mais baixos para um mês de setembro desde 1998, quando os resultados foram 1,63% e 2,45%, respectivamente.  Transportes foi o grupo que teve maior impacto no índice, pois corresponde a 18% das despesas das famílias, com variação de 1,25%, influenciada pelos combustíveis (3,43%), especialmente a gasolina (3,76%) e o etanol (2,57%). Já as passagens aéreas subiram 21,30%.  No grupo habitação, com variação de 0,26%, a taxa de água e esgoto subiu 2,01%, puxada por Salvador, Belém, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Já o grupo alimentação e bebidas, responsável por cerca de 25% das despesas das famílias, foi o que mais caiu (-0,94%). 

Comente agora

Reforma trabalhista pode criar distorções entre trabalhadores

Economia  Postado por Anacley Souza - 21/09 08:02h
Reforma trabalhista pode criar distorções entre trabalhadores

Com a entrada em vigor das novas regras trabalhistas, em novembro, especialistas em direito chamam atenção para possíveis distorções que podem surgir entre trabalhadores que exercem atividade semelhante, só que em cidades diferentes. O carioca Alexandre Cavalcante Loyola, de 42 anos, trabalha como metalúrgico em uma fabricante de peças para carros e caminhões desde 1997. Sindicalizado desde o início da carreira, ele diz participar de todas as assembleias sindicais e avalia que houve avanço na relação entre os empregados e as empresas, mas reconhece que a representatividade da categoria no Rio é mais fraca do que em polos tradicionais de montadoras, como a região do ABC. "Sempre levamos desvantagem nas pautas que já podiam ser negociadas. Como é uma profissão em que o trabalhador se expõe a condições insalubres, a relação com as empresas nunca foi das mais tranquilas. Não é por acaso que grande parte da força do movimento sindical brasileiro surgiu nas fábricas de automóveis. Agora, com a aprovação da reforma, as desigualdades vão aumentar ". As novas regras trabalhistas definem, entre outras questões, que o negociado passa a prevalecer sobre o legislado em 15 itens, que vão passar a ser definidos por meio dos sindicatos - como intervalo para almoço, enquadramento do grau de insalubridade e participação nos lucros e resultados da empresa.

Comente agora

TCU fará pente-fino em cobrança extra na conta de luz

Economia  Postado por Anacley Souza - 21/09 07:43h
TCU fará pente-fino em cobrança extra na conta de luz

O Tribunal de Contas da União (TCU) vai passar um pente-fino na cobrança das bandeiras tarifárias incluídas na conta de luz. A auditoria sobre os períodos de cobrança extra a todos os consumidores de energia foi decidida após o tribunal coletar indícios de que, na prática, as bandeiras não têm inibido o consumo da população para prevenir eventuais racionamentos, o objetivo principal da medida. Servem apenas como mais uma ferramenta de arrecadação de recursos.  O argumento central que embasou a criação das bandeiras tarifárias, em maio de 2015, era adotar um mecanismo mensal que desse um "sinal de preço" para a população, ou seja, um critério que sensibilizasse o usuário para reduzir o consumo. Pelas regras atuais, há quatro bandeiras em vigor. Na bandeira verde, não há taxa extra. A faixa amarela custa R$ 2,00 para cada 100 kilowatts (kWh) consumidos. Esse valor sobre para R$ 3 na bandeira vermelha "patamar 1" e para R$ 3,50 na bandeira vermelha "patamar 2".  O que os indícios mostram é que, na média, seja qual for a bandeira tarifária em vigor, a população mantém o mesmo consumo. A própria Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já fez alterações de preços e de patamares das bandeiras, na tentativa de calibrar a cobrança e ter um resultado mais efetivo.  A auditoria, que tem como relator o ministro Aroldo Cedraz, deve ser concluída em dezembro.

Comente agora

Municípios atingidos por enchentes terão prioridade no Cartão Reforma

Economia  Postado por Anacley Souza - 20/09 20:59h
Municípios atingidos por enchentes terão prioridade no Cartão Reforma

Oprograma Cartão Reforma será publicado no Diário Oficial da União com a possibilidade de priorizar municípios atingidos por enchentes, beneficiando as primeiras famílias contempladas pelo programa. Após essa etapa, os demais municípios poderão enviar as propostas.  De acordo com o ministro Bruno Araújo, o Cartão Reforma busca atingir parte da população que precisava de um incentivo, mas não conseguia se enquadrar em outras políticas habitacionais. “Hoje a nossa promessa de levar o programa para a rua, para os cidadãos, se torna realidade. Queremos estabelecer o Cartão Reforma como o programa que dará satisfação a brasileiros que não são alcançados por outros programas, que suaram muito para construir a sua casa”, destacou. Criado por meio de medida provisória no ano passado pelo governo, o programa tem o objetivo de permitir que famílias com renda mensal de até R$ 2.811,00 tenham acesso a recursos públicos subvencionados para que possam fazer reformas de suas moradias.

Propostas: As propostas serão enviadas pelas prefeituras, que ficarão a cargo de selecionarem as áreas, definidas em polígonos geográficos, que poderão receber o benefício. Uma pré-seleção já definiu os municípios que poderão participar da 1ª etapa do Programa e os seus respectivos limites financeiros baseados no déficit habitacional qualitativo.

Comente agora

Riscos econômicos e sociais lideram lista de preocupações empresariais

Economia  Postado por Willyam Reis - 20/09 13:31h
Riscos econômicos e sociais lideram lista de preocupações empresariais

Odesemprego, as crises fiscais e o fracasso do governo de um país em fornecer estabilidade são os principais riscos que as empresas enfrentam no mundo, com crescente preocupação pelas questões cibernéticas. Essas informações fazem parte do Executive Opinion Survey, conduzido anualmente pela World Economic Forum (WEF), como parte do Global Risk Report 2017, e divulgada nesta quarta-feira (20). O levantamento é realizado em parceria com seguradora global Zurich e a empresa de gerenciamento de risco Marsh & McLennan Companies. Para chegar aos resultados, o WEF ouviu 12.411 executivos de 136 países, que foram incentivados a identificar os cinco maiores riscos de fazer negócios em seus respectivos países, com impacto para os próximos dez anos.

Comente agora

Com Refis, arrecadação de impostos sobe em agosto, diz Receita

Economia  Postado por Anacley Souza - 20/09 12:19h
Com Refis, arrecadação de impostos sobe em agosto, diz Receita

A arrecadação do governo federal subiu 10,78% em agosto sobre igual mês de 2016, a 104,206 bilhões de reais. O desempenho foi beneficiado pelo montante levantado no programa de parcelamento tributário, o Refis, e pela melhora na arrecadação de tributos sobre o lucro. O resultado foi o melhor para o mês desde 2015. Em seu relatório mensal, a Receita atribuiu o avanço ao pagamento à vista de valores no âmbito do Refis, bem como a pagamentos de estimativa mensal, tanto por parte de empresas financeiras quanto não financeiras.  Só com o Refis, cujo prazo de duração foi estendido pelo governo para o fim deste mês, foram arrecadados 1,804 bilhão de reais em agosto. Segundo a Receita, também foram arrecadados 1,213 bilhões de reais com o parcelamento de dívida ativa, ação que também é admitida no âmbito do Refis. No total, já foram 5,455 bilhões de reais com o programa neste ano. O governo ainda tenta pactuar com o Congresso um novo texto para o Refis, após parlamentares apontarem dureza excessiva nas regras atuais, que já haviam sido substancialmente afrouxadas em relação à primeira versão do programa concebida pela equipe econômica, que não permitia desconto sobre multas e juros.

Comente agora

Receita com refis deve ser reduzida para R$ 8 bi

Economia  Postado por Anacley Souza - 20/09 10:38h
Receita com refis deve ser reduzida para R$ 8 bi

O governo deve rever de R$ 13 bilhões para cerca de R$ 8 bilhões a arrecadação do Refis (parcelamento de débitos tributários) no próximo relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas do Orçamento.  O documento, que será enviado ao Congresso sexta-feira, indicará o tamanho da liberação de recursos do Orçamento que permanecem bloqueados. Mesmo com a melhora da arrecadação em agosto, a equipe econômica ainda corre contra o tempo para anunciar a liberação de recursos, na próxima sexta-feira, como planejado depois da mudança da meta fiscal deste ano, que ampliou em R$ 20 bilhões o déficit previsto nas contas do governo, de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões.  Se a liminar do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que suspende o leilão de quatro usinas da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) não for derrubada até este prazo, a liberação das despesas não poderá ser feita, segundo fontes da equipe econômica. Sem o desbloqueio, o governo já trabalha com o risco de "shutdown" - uma espécie de apagão, por falta de recursos para manter a operação básica da máquina pública. Não haverá como pagar serviços prestados devido aos efeitos do corte das despesas, que hoje é de R$ 45 bilhões. Se todos os entraves forem afastados até lá, o governo pretende liberar entre R$ 10 bilhões e R$ 11 bilhões para as despesas. (Estadão)

Comente agora

Comissão do Senado reduz exigência para transgênicos

Economia  Postado por Anacley Souza - 20/09 09:49h
Comissão do Senado reduz exigência para transgênicos

O Projeto de Lei da Câmara (PLC) 34/2015, que reduz exigências para identificação de alimentos transgênicos, foi aprovado pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA). O relatório do senador Cidinho Santos (PR-MT), favorável à proposta, foi aprovado nesta terça-feira (19) em votação simbólica.  A proposição desobriga os produtores a informar a existência de organismos geneticamente modificados (OGMs) no rótulo dos produtos, se a concentração for inferior a 1% da composição total da mercadoria. Caso a concentração seja superior a este limite, os fabricantes devem incluir a informação no rótulo; mas sem a letra “T” inserida num triângulo amarelo como ocorre atualmente.  Cidinho disse ser favorável à identificação de alimentos transgênicos, mas sem o uso de um símbolo ostensivo que venha a desvalorizar os alimentos produzidos no Brasil. — Esse projeto é interessante para o país. Não há necessidade de escancarar na embalagem um T bem grande. A especificação pode vir de forma normal no rótulo e sem a necessidade dessa caracterização, como símbolo de caveira para desmerecer o produto brasileiro — argumentou antes da votação.

Comente agora

Encontro discute negócios entre cooperativas da agricultura familiar e empresas

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 21:55h
Encontro discute negócios entre cooperativas da agricultura familiar e empresas

Representantes de cooperativas baianas e empresas locais e nacionais participaram nesta terça-feira (19) do encontro Alianças Produtivas Construindo Negócios Sustentáveis. Promovida pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), do governo estadual, a ação deu aos produtores a oportunidade de apresentar pessoalmente seus produtos aos representantes e conhecer também, das empresas, as possibilidades de parcerias comerciais. Para o presidente-diretor da CAR, Wilson Dias, a ideia é juntar as duas “pontas” da cadeia produtiva. “A nossa avaliação é que nossos empreendimentos da agricultura familiar têm uma boa base, mas tem dificuldade de alcançar o mercado. Por isso, unimos o setor produtivo que tem a energia empreendedora do povo baiano, alinhando a base de produção com produtos sustentáveis de qualidade com as oportunidades de negócio para que o produto chegue com qualidade e com preço competitivo ao consumidor”, contou. O evento apresentou ainda novos investimentos para a cadeia produtiva, como o edital no valor de R$ 60 milhões, que deve ser lançado até o final deste ano, segundo o titular da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues. “A gente só consegue desenvolver o campo quando o agricultor tem garantia de mercado, com preços competitivos. E esse edital vai levar recursos para serem investidos na gestão e infraestrutura desses produtores, para fazer, então, o ‘casamento’ entre o produto com o mercado”, contou. (BN)

Comente agora

CNI propõe simplificação do acesso a recursos do FGTS para saneamento

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 20:42h
CNI propõe simplificação do acesso a recursos do FGTS para saneamento

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) quer a redução do prazo de liberação de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para investimento em projetos de saneamento. Estudo divulgado hoje (19) lista uma série de medidas para reduzir o tempo da liberação.  De acordo com o documento, o tempo médio para as empresas públicas acessarem os recurso é de 27 meses atualmente. Segundo a CNI, a “mera unificação de procedimentos” possibilitaria a redução do tempo médio de repasse para 18 meses, como ocorre com as companhias privadas.  Segundo a confederação, o prazo superior a dois anos entre a apresentação do projeto e o início das obras pode, por exemplo, tornar o projeto obsoleto.  “O prazo de 27 meses é um grande empecilho para o andamento adequado dos projetos e contribui para que ocorram paralisações de obras em projetos de construção”, destaca o estudo.

Comente agora

Decisão autoriza desconto de 10% do salário de inquilino para pagar aluguel

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 19:28h
Decisão autoriza desconto de 10% do salário de inquilino para pagar aluguel

Uma decisão inédita do Superior Tribunal de Justiça autorizou o desconto de 10% do salário de um inquilino para o pagamento do aluguel atrasado. Um entendimento que pode ser seguido em outras decisões. De janeiro a julho deste ano, o número de ações de despejo em Salvador, por exemplo, aumentou 17% em relação ao mesmo período do ano passado. Em uma ação de despejo por aluguel atrasado, a decisão da Ministra Nancy Andrighi do Superior Tribunal de Justiça prevê a possibilidade de penhorar até 10% do salário do inquilino para o pagamento da dívida.  Por lei, o salário só pode ser penhorado para pagamento de pensão alimentícia, mas a ministra entendeu que o desconto na folha de pagamento para pagamento de dívida de aluguel não colocaria em risco a subsistência do devedor e da família dele. A decisão da ministra cria uma jurisprudência, ou seja, em casos parecidos os juízes poderão ter o mesmo entendimento, mas não é uma garantia.  Para donos de imóveis como seu Arquimedes Rabelo, que comprou um apartamento para alugar e complementar a renda, a medida pode ser uma saída. O primeiro inquilino pagou tudo certinho, mas o segundo atrasou o pagamento do aluguel de R$ 800 a partir do terceiro mês.  "Achei isso fantástico, achei que isso já deveria ter vindo há bem mais tempo, tá, porque dá segurança para mim, dá segurança até para as imobiliárias que trabalham nesse setor de aluguel", opina ele. (Jornal Hoje)

Comente agora

Aneel: seca deve levar ao acionamento da bandeira vermelha em outubro

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 18:48h
Aneel: seca deve levar ao acionamento da bandeira vermelha em outubro

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, disse que a seca deve levar ao acionamento da bandeira vermelha no mês de outubro. Atualmente, vigora a bandeira amarela. Para decidir formas de atender à demanda de forma mais barata e eficiente, integrantes do governo e de órgãos do setor elétrico vão se reunir nesta terça-feira (19) em reunião extraordinária do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), em Brasília. De acordo com Rufino, não está descartada a possibilidade de que seja acionado o segundo patamar da bandeira vermelha, que adiciona R$ 3,50 a cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos. No primeiro patamar, a taxa da bandeira vermelha é de R$ 3,00 a cada 100 kWh. Na bandeira amarela, a cobrança é de R$ 2,00 a cada 100 kWh, e na bandeira verde, não há taxa extra. "O regime hidrológico é desfavorável, o custo da energia é crescente e o custo de acionamento das térmicas mais caras, dentro ou fora da ordem de mérito, vai elevar o custo da geração de energia", afirmou Rufino. "É possível que no mês que vem possamos acionar a bandeira vermelha no patamar 2? É possível." Na semana passada, o preço da energia no mercado à vista (PLD) atingiu o teto de R$ 533,82, o que, por si só, já indicaria o acionamento da bandeira vermelha.

Comente agora

JBS avalia processar BNDES após declarações polêmicas de Paulo Rabello

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 18:11h
JBS avalia processar BNDES após declarações polêmicas de Paulo Rabello

A JBS divulgou nesta terça-feira (19) uma carta afirmando que poderá tomar "medidas legais" contra o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em razão de declarações feitas pelo presidente da instituição, Paulo Rabello de Castro, em relação à companhia. De acordo com a carta, Rabello de Castro poderia ter incorrido em crimes de manipulação de mercado e abuso de minoria. O objetivo das eventuais medidas, segundo a companhia, seria a proteção dos acionistas. "O comportamento (do presidente do BNDES), anteriormente descrito, pode configurar violação ao art. 115 da Lei 6.404/1976, que impõe a todos os acionistas, inclusive não-controladores, o dever de agir no interesse da companhia, sendo responsávis pelos danos que lhe forem causados", diz o documento, divulgado pela assessoria de imprensa da companhia de alimentos capitaneada pela família Batista, com 42% das ações. O BNDES é o segundo principal sócio, com 21% dos papéis. Para a JBS, houve "abuso" de adjetivos inadequados, o que é "inaceitável" por não condizerem com a realidade. "Nesse contexto, a confirmar-se que as afirmações foram de fato feitas por Rabello de Castro, como representante do BNDES e do BNDESPAR, podem-se extrair consequências jurídicas relevantes." 

Comente agora

Receita abre consulta pública sobre obrigação de informar pagamentos em espécie

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 11:32h
Receita abre consulta pública sobre obrigação de informar pagamentos em espécie

A Receita Federal colocou em consulta pública minuta de Instrução Normativa, disponível na internet, que torna obrigatória a prestação de informações relativas a operações em valores iguais ou superiores a R$ 30 mil, com liquidação em moeda em espécie.  Pela proposta, operações serão reportadas em formulário eletrônico disponível no site da Receita Federal na internet, denominado Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie (DME).   De acordo com a Receita, “a necessidade de a Administração Tributária receber informações sobre todas as operações relevantes liquidadas em espécie decorre da experiência verificada em diversas operações especiais em que a Receita Federal tem participado ao longo dos últimos anos, quando operações em espécie têm sido utilizadas para esconder operações de sonegação, de corrupção e de lavagem de dinheiro, em especial quando os beneficiários de recursos ilícitos fazem aquisições de bens ou de serviços e não tencionam ser identificados pela autoridade tributária”.  A Receita acrescentou que outros países adotaram essa medida para combater a prática de ilícitos financeiros, como lavagem de dinheiro e o financiamento ao tráfico de armas e ao terrorismo.  As sugestões poderão ser encaminhadas até 6 de outubro, por meio da seção “Consultas Públicas e Editoriais” no site da Receita. (Agência Brasil)

Comente agora

Passagem aérea custa em média R$ 323,62 no 1º semestre de 2017, queda de 2,6%, diz Anac

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 10:58h
Passagem aérea custa em média R$ 323,62 no 1º semestre de 2017, queda de 2,6%, diz Anac

O preço médio da passagem aérea nos voos nacionais no primeiro semestre de 2017 foi de R$ 323,62, um valor 2,56% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (19) pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e já descontam os efeitos da inflação no período.  De acordo com a Anac, 10,2% das passagens nacionais foram vendidas abaixo de R$ 100 no primeiro semestre e 58,2% custaram menos de R$ 300. As passagens acima de R$ 1.500 representaram 0,4% do total. (G1)

Comente agora

Justiça condena Volks a pagar R$ 1 bilhão a donos de Amarok no Brasil por 'dieselgate'

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 10:38h
Justiça condena Volks a pagar R$ 1 bilhão a donos de Amarok no Brasil por 'dieselgate'

A Volkswagen foi condenada, em 1ª instância, a pagar um total de R$ 1,09 bilhão de indenização aos 17.057 proprietários das picapes Amarok no Brasil que estão envolvidas na fraude de emissão de poluentes, conhecida pelo termo "dieselgate".  A decisão foi do juiz Alexandre Mesquita, da 1ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, que determinou pagamento de R$ 54 mil por danos materiais e R$ 10 mil por danos morais a cada dono dos veículos afetados.  Além disso, a Volkswagen deverá pagar R$ 1 milhão por dano moral coletivo à sociedade brasileira - uma medida de "caráter pedagógico e punitivo", segundo a decisão. A empresa ainda pode entrar com recurso.  A indenização total de R$ 1,092 bilhão (sem contar os juros) é muito maior que a multa máxima de R$ 50 milhões estipulada pelo Ibama por infração ambiental.  A ação coletiva contra a Volkswagen do Brasil foi movida pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor e Trabalhador (Abradecont). A Volkswagen ainda não respondeu solicitação do G1 para comentar o processo.

O que é o "dieselgate"?
 
O escândalo dos motores a diesel da Volkswagen, que poluem acima do permitido, completou 2 anos na segunda-feira (18).

Comente agora

Governo tem 15 dias para definir se 2018 começará com nova regra no IPI de carros

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 09:19h
Governo tem 15 dias para definir se 2018 começará com nova regra no IPI de carros

O governo federal tem 15 dias para definir sobre uma possível mudança no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos veículos vendidos no Brasil, se quiser que a alteração comece a valer já em 1º de janeiro de 2018. Apesar de montadoras e importadoras acreditarem que haverá alterações, ainda falta consenso sobre o tema.  As regras atuais, que encarecem os carros importados, terminam em 31 de dezembro, junto com o Inovar-Auto. Elas impõem: 30 pontos percentuais a mais de IPI para os que vêm de fora do Mercosul e do México; limite de cotas para o número de veículos que podem ser trazidos sem a sobretaxa, para quem aderiu ao Inovar.  O novo regime automotivo, chamado Rota 2030, ainda não está pronto. Na questão do IPI, uma das intenções do governo é passar vincular as alíquotas do imposto aos níveis de eficiência energética dos veículos e à emissão de poluentes, e não apenas ao tamanho do motor, como é atualmente.  A legislação exige um período de 90 dias para este tipo de alteração tributária começar a valer. Assim, ela precisaria ser publicada no próximo dia 3. Ainda se especula sobre uma possível vontade do governo de manter uma tributação maior para os importados, mas isto terá de ser feito de modo que não provoque nova queixa na Organização Mundial do Comércio, que condenou a regra atual.

Comente agora

Petrobras eleva gasolina em 1,4% e reduz diesel em 2,3% nesta quarta-feira

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 09:09h
Petrobras eleva gasolina em 1,4% e reduz diesel em 2,3% nesta quarta-feira

A Petrobras vai elevar a partir desta quarta-feira, 20, o preço da gasolina nas refinarias em 1,4% e reduzir o do diesel em 2,3%. A nova política de revisão de preços foi divulgada pela estatal petroleira no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores.  Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. Além da concorrência, na decisão de revisão de preços da companhia, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais. (Estadão Conteúdo)

Comente agora

Inflação da educação é o triplo do índice geral de preços; saúde é o dobro

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 08:39h
Inflação da educação é o triplo do índice geral de preços; saúde é o dobro

O brasileiro tem acompanhado mês a mês, no último ano, a queda da inflação. O preço dos alimentos já sobe menos, o estacionamento não aumenta como antes, mas dois itens insistem em não dar trégua: os serviços de educação e saúde continuam sendo reajustados acima do índice geral de preços. Entre as explicações para essa resistência está no fato de que o consumidor, nesses casos, não abre mão da qualidade e da confiança dos serviços privados. Os preços, desse jeito, não cedem.   Em agosto, a inflação oficial acumulada em 12 meses, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficou em 2,5%. Foi a menor marca em mais de 18 anos. Enquanto isso, os gastos com serviços de educação subiram o triplo (7,5%). No mesmo período, os de saúde subiram o dobro (5,2%). Os cálculos da LCA Consultores não consideram os planos de saúde, cujos preços são monitorados pelo governo. Neste ano, a Agência Nacional de Saúde (ANS) autorizou um aumento máximo de 13,55% para os planos, praticamente o mesmo reajuste do ano passado. A fisioterapeuta Cleci Rojanski conhece esses porcentuais na ponta do lápis. Dona de um estúdio de pilates, ela é uma prestadora de serviços que não consegue aumentar as mensalidades desde o ano passado. "Perdi clientela do ano passado para cá. Se eu tivesse reajustado, seria bem pior", diz. Na outra ponta, no entanto, os preços subiram.

Comente agora

Um ano depois, Detran não regulamentou lei que dá descontos para quem não tiver multa

Economia  Postado por Anacley Souza - 19/09 07:34h
Um ano depois, Detran não regulamentou lei que dá descontos para quem não tiver multa

No dia 14 de setembro do ano passado foi promulgada a lei que concede descontos na renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CHN) para os motoristas que não tiverem multas de trânsito registradas no período de pelo menos um ano. Proposto pelo atual presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel (PSD), o texto garante a criação do Selo Motorista Cidadão, com três categorias: o selo amarelo, que concede desconto de 50% para quem passar um ano sem infrações; o azul, com o benefício de 75% a menos para quem estiver por dois anos sem multas; e o verde, para os motoristas que passarem três anos sem infrações, que garante a renovação da CNH de graça. Pelo texto aprovado pelos deputados estaduais, a lei entraria em vigor 60 dias após sua promulgação. Ou seja: na teoria, quem for renovar a habilitação a partir de 14 de novembro de 2017 e não tiver nenhuma infração cadastrada no Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA) no último ano poderá pagar menos no processo. Ao invés dos R$ 141 cobrados atualmente, o serviço sairia por R$ 70,50. Mas aproveitar o benefício pode não ser tão fácil quanto parece. Questionado pelo Bahia Notícias, o diretor de Habilitação do Detran, Mário Galrão, informou que a lei existe e está sendo operacionalizada pela Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-Ba), em conjunto com o órgão.

Comente agora

Cerca de 50% dos trabalhadores baianos não tem carteira assinada

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/09 21:08h
Cerca de 50% dos trabalhadores baianos não tem carteira assinada

O mercado informal teve 49% dos trabalhadores baianos durante o segundo trimestre de 2017. É o que diz a Superintendência de Estudos Econômicos (SEI), baseada na Pesquisa por Amostra de Domicílios, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).  Isso significa que 2,84 milhões dos empregados não têm carteira assinada e, consequentemente, não contribuem para institutos de previdências - fatores que caracterizam a formalidade no mercado de trabalho. Salvador é responsável por 15% do índice de informalidade registrado na Bahia: 447 mil trabalhadores estavam na informalidade em Salvador no período, o que correspondia a 31,5% dos ocupados com rendimento no município, segundo dados divulgados pela SEI ao Bahia.ba.

Comente agora

Empresa eólica garante produção de fábrica baiana para 2018

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/09 20:01h
Empresa eólica garante produção de fábrica baiana para 2018

A Siemens Gamesa anunciou, na última sexta-feira (15), a exportação de mais de uma centena de hubs com mais de 70% de conteúdo local, que serão produzidos em sua unidade fabril de Camaçari, em 2018. Os equipamentos serão montados em projetos na América do Norte e Central com geração de cerca de 300 MW em energia limpa. Hub é o componente da torre eólica responsável por sustentar as pás. Segundo Rodrigo Ugarte Ferreira, diretor de Supply Chain, os esforços de localização de componentes eólicos começaram há cinco anos e os desafios foram diversos, entretanto, ele enfatiza que o diferencial da Siemens Gamesa foi atuar, desde o princípio, muito próxima aos seus parceiros. "Em 2018, ano em que o mercado eólico do Brasil terá um aumento de volume, nos orgulha poder garantir um nível de atividade relevante a muitos de nossos parceiros que possibilitaram nosso sucesso neste anos, e juntamente conosco, conseguiram conquistar competitividade para exportar, tudo isso porque acreditaram no mercado eólico e estarão mais fortes quando o mercado no Brasil retornar", afirma Ferreira.

Comente agora

Bancos terão de restituir ao INSS valor pago após morte de beneficiários

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/09 19:17h
Bancos terão de restituir ao INSS valor pago após morte de beneficiários

O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), no decorrer de suas avaliações sistemáticas junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), identificou que o órgão previdenciário encontra dificuldades para recuperar, junto às instituições financeiras, valores de pagamentos realizados após a morte dos beneficiários. No total, são mais de R$ 1 bilhão referentes a 73.556 processos analisados em 2016 e encaminhados para cobrança administrativa. Apenas 12% (R$ 119 milhões) foram devolvidos até o momento.  Segundo a Transparência, o problema é causado, principalmente, pela resistência dos bancos em atender à solicitação de restituição. A alegação se baseia em interpretação da Resolução nº 4.480/2016, do Conselho Monetário Nacional (CMN), de que o ressarcimento somente será realizado por falha da própria instituição financeira.  Diante do impasse, a CGU recomendou ao INSS, no relatório de Auditoria Anual de Contas realizada no órgão em 2016, que discutisse junto ao Banco Central, ao CMN e à Casa Civil da Presidência, "a possibilidade de alteração normativa e de criação de um novo produto específico para pagamento de benefícios, e não apenas o modelo de depósito em conta corrente". 

Comente agora

Calote nos bancos públicos cresce R$ 10 bi em um ano

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/09 11:49h
Calote nos bancos públicos cresce R$ 10 bi em um ano

Em um ano, os bancos públicos viram seus índices de inadimplência - atrasos superiores a 90 dias nos pagamentos de financiamentos - saltar de 2,8% para 3,5%. Isso significa que, nesse período, os calotes nesses bancos - nos quais se incluem o Banco do Brasil, a Caixa e o BNDES - cresceram em R$ 10,4 bilhões.  O movimento é oposto ao registrado pelos bancos privados. Entre julho do ano passado e julho deste ano, essas instituições viram a inadimplência em sua carteira de crédito registrar uma queda de R$ 6,1 bilhões. Com isso, o índice de calotes nos bancos privados nacionais caiu de 5,1% para 4,6% - historicamente, essas instituições sempre tiveram inadimplência maior. Entre os bancos privados estrangeiros, esse indicador passou de 3,4% para 3,1% no mesmo período.  Para especialistas, a piora na situação dos bancos públicos tem como causa principalmente a exposição a grandes empresas e setores que sucumbiram à crise ou ao envolvimento na Operação Lava Jato.   Um dos casos mais simbólicos é o de um antigo "campeão nacional": a operadora de telefonia Oi. A empresa de telecomunicações, criada com a fusão da Telemar e da Brasil Telecom com uma forte ajuda do governo Lula, tomou mais de R$ 10 bilhões em crédito de bancos estatais. Com a recuperação judicial pedida em junho do ano passado, essa dívida deixou de ser paga há um ano e as partes ainda negociam um acordo com a operadora.

Comente agora

Baianos estão deixando de tomar café da manhã em padarias

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/09 11:22h
Baianos estão deixando de tomar café da manhã em padarias

Levantar mais tarde e fazer a primeira refeição do dia fora de casa está virando um hábito mais raro na vida dos baianos. Ao menos, é isso o que sentem aqueles que trabalham no ramo das panificações pela capital, ao notarem como caiu o movimento de clientes que costumam tomar o café da manhã fora de casa, um fator que vem junto com o aumento constante das contas para manter o empreendimento. Atualmente, o consumidor que escolhe tomar um café da manhã reforçado nas panificadoras da cidade pode chegar a gastar uma média de R$ 10 a R$ 15, se optar por tomar um suco ou um café com leite junto a um prato de raízes (aipim, inhame, batata doce). Se a pessoa contenta-se com um copo de 200 ml de café com leite e um pão com queijo ou um misto, ainda assim, acaba desembolsando pelo menos R$ 5.   A consequência disso é a crise nos estabelecimentos gastronômicos. De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – seccional Bahia (Abrasel-BA), mais de mil bares e restaurantes fecharam as portas entre janeiro e março deste ano.   E as panificações também sentem isso.

Comente agora

INSS: relatório aponta R$ 1,1 bilhão pagos a beneficiários mortos

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/09 11:03h
INSS: relatório aponta R$ 1,1 bilhão pagos a beneficiários mortos

Relatório do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União aponta um rombo de pelo menos R$ 1,1 bilhão em aposentarias pagas pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) a beneficiários mortos, em 2016.  A constatação, de acordo com informações do portal Uol, ocorre em meio à tentativa do governo de aprovar a reforma da Previdência, alegando deficit nas contas do setor, que estaria orçado em R$ 184 bilhões no ano de 2017. A origem do prejuízo teria duas frentes, ainda conforme o ministério. Uma delas se refere ao pagamento indevido a beneficiários mortos. Após constatação da morte, os cartórios têm até o dia 10 do mês seguinte para comunicar o óbito e, desse forma, haver a suspensão dos depósitos nas contas dos aposentados. No entanto, a falta de infraestrutura adequada para o processamento das informações e a diminuição do quadro de pessoal do órgão são citados como entraves na hora de executar esta etapa. Além disso, segundo os técnicos, o INSS também tem dificuldade de reaver os valores depois que eles já foram depositados, devido a uma série de fatores, como o entrave imposto pelos bancos onde os beneficiários mortos mantinham suas contas para devolver os recursos. 

Comente agora

Petrobras reduz preço da gasolina em 0,7% e eleva diesel em 0,6% nesta terça

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/09 10:12h
 Petrobras reduz preço da gasolina em 0,7% e eleva diesel em 0,6% nesta terça

A partir desta terça-feira, 19, a Petrobras vai reduzir o preço da gasolina nas refinarias em 0,7% e elevar o do diesel em 0,6%. A nova política de revisão de preços foi divulgada pela estatal no dia 30 de junho. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores. Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais.

Comente agora

Novo programa automotivo terá incentivo igual para indústria local e importador

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/09 10:07h
Novo programa automotivo terá incentivo igual para indústria local e importador

Lançado em abril, o programa Rota 2030, que substituirá o Inovar-Auto como política para o setor automobilístico, concederá créditos tributários tanto a empresas que produzem no Brasil quanto às que importam. A intenção é sanar os problemas que levaram a Organização Mundial do Comércio (OMC) a condenar o Inovar-Auto, em vigor até 31 de dezembro.  As informações são do secretário de Desenvolvimento e Competitividade Industrial do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Igor Calvet, que concedeu entrevista à Agência Brasil da Alemanha, onde participa de missão com representantes de outros órgãos públicos para conhecer as iniciativas do país europeu em eletromobilidade (veículos movidos a energia elétrica).  O secretário explicou que a condenação pela OMC abrange dois pontos do Inovar-Auto. Um deles diz respeito à discriminação de produtos importados por meio da oneração, em 30 pontos, do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). O outro está relacionado à adoção de uma estrutura de conteúdo local (estabelecimento de valor percentual mínimo de componentes brasileiros para cada equipamento ou sistema da indústria de automóveis).  

Comente agora

Consumo das famílias crescerá mais rápido que o previsto

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/09 09:43h
Consumo das famílias crescerá mais rápido que o previsto

A liberação dos recursos do FGTS ajudou, mas a volta do consumo das famílias veio para ficar e é o que deve sustentar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nesta fase inicial da retomada. Movimento que vai aquecer a venda de produtos e serviços, em geral de menor valor agregado, mais rápido do que era esperado no início do ano. A expectativa é de que o nível de consumo das famílias retorne ao patamar de 2014 (último ano de crescimento) até 2019. Parece distante, mas o fato é que ninguém previa a retomada a esse patamar antes de 2020. "Achávamos que a retomada seria liderada pelos investimentos, mas isso não vai acontecer porque a ociosidade está elevada. O que vamos ver é uma recuperação gradual com os investimentos das famílias à frente. O FGTS ajudou, mas temos de fato um aumento da renda disponível das famílias devido ao recuo da inflação, queda dos juros e uma tendência de alta da confiança (o emprego parou de piorar)", explica Rodolfo Margato, economista do banco Santander.   O resultado é que as empresas dos segmentos mais beneficiados nesse processo são estimuladas a adotar estratégias mais pró-ativas: abertura de lojas, novos turnos de produção nas indústrias voltadas a bens de consumo e contratações são algumas das ações que devem ficar mais evidentes até o fim do ano e, principalmente, no ano que vem. 

Comente agora

Pais devem ficar atentos para reajustes de mensalidades escolares

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/09 08:53h
Pais devem ficar atentos para reajustes de mensalidades escolares

O período de rematrícula nas escolas particulares tem início este mês e vai até outubro, e os pais devem prestar atenção para os reajustes praticados pelas instituições. Não existe um índice determinado para os aumentos, mas o valor deve estar de acordo com as despesas da escola e só poderá ser realizado uma vez por ano.  Segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), os gastos que justificaram o aumento da mensalidade deverão ser demonstrados para os pais por meio de uma planilha de custos. “A lei prevê que o reajuste tem que ser vinculado a uma planilha de custos que seja previamente apresentada para os pais 45 dias antes do fim da matrícula, para que eles possam avaliar a questão do preço, se está de acordo com o orçamento dele”, explica o advogado do Idec Igor Marchetti.  Entre os itens que podem ser levados em conta pelas escolas para o aumento da mensalidade, estão os aumentos nos custos com pessoal, encargos, custos com materiais, alugueis, além de melhorias pedagógicas.  O Idec diz que os pais podem contestar o aumento, caso considerem abusivo. A primeira orientação é que os pais reúnam-se para questionar a escola. “Sempre que os pais tenham alguma questão com relação aos reajustes, conversem com outros pais e mães para tentar resolver coletivamente, com um abaixo-assinado, por exemplo, para tentar conseguir uma negociação antes do processo judicial”, diz Marchetti. 

Comente agora

Alimentos podem ter primeira deflação anual desde 2006

Economia  Postado por Willyam Reis - 17/09 16:55h
Alimentos podem ter primeira deflação anual desde 2006

Com as recentes quedas nos preços de alimentos, economistas já preveem que o conjunto de preços de alimentação no domicílio, que representa pouco mais de 16% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), termine 2017 no nível mais baixo desde o Plano Real. A oferta abundante por causa da safra inédita de grãos é a principal explicação. Depois de fechar com altas de 10,38% em 2015 e de 9,4% em 2016, o segmento de alimentação no domicílio deve terminar o ano negativo, podendo ficar entre -3% e -4%, segundo analistas. A última vez que houve deflação nessa categoria foi em 2006, de -0,13%, o resultado mais baixo da série do IBGE, iniciada em 1994. Esse cenário contraria a estimativa mais otimista do início do ano, de alta de 2%. O câmbio comportado também vem permitindo cenário mais favorável para os preços de alimentos e, em magnitude menor, a recessão e até a crise deflagrada pela JBS.

Comente agora
Veja mais

As 5+ comentadas












Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com