As comentadas


Boa noite , Segunda-feira, 02/03/2015









Enquete



Reflita

Blog

Economia

02
Mar
Aumento nos custos da folha salarial pode levar a "tarifaço" no transporte
Postado por: Anacley Souza / 19:13h

A reversão da desoneração na folha de pagamento anunciada pelo Ministério da Fazenda na semana passada pode causar um novo "tarifaço", dessa vez no transporte público. Empresários das companhias de ônibus garantem que lutarão para que a alíquota do setor não suba dos atuais 2,5% para 4% sobre o faturamento, mas alertam que, se o governo federal mantiver a medida, as prefeituras terão que reajustar as passagens em R$ 0,15 a partir de junho. De acordo com os cálculos da Associação Nacional da Empresas de Transportes Urbanos (NTU), o aumento da alíquota irá gerar um custo adicional ao setor de R$ 750 milhões por ano. Como a elevação do imposto deve valer a partir de junho, a conta para as empresas do setor será de cerca de R$ 400 milhões em 2015. "A desoneração da folha para o setor em 2013 levou a uma redução imediata de R$ 0,15 nas tarifas em todo o País. Se o benefício puxou as tarifas para baixo, agora será necessário um aumento na mesma proporção", avalia o presidente da NTU, Otávio Cunha. Na cidade de São Paulo, por exemplo, a passagem de ônibus, que já subiu de R$ 3 para R$ 3,50 em janeiro deste ano, chegaria a R$ 3,65. Os novos R$ 0,15 de aumento significariam um reajuste extra de 4,28% nas tarifas do município. Segundo Cunha, a associação já enviou à Frente Parlamentar dos Transportes duas propostas de emendas à Medida Provisória 669 para manter a alíquota do setor em 2,5%. "Ainda que o Congresso Nacional consiga aprovar uma emenda, a presidente Dilma Rousseff pode vetá-la", pondera o executivo.

Comente agora
02
Mar
Balança comercial tem pior resultado da série para meses de fevereiro
Postado por: Samile Macêdo / 17:03h

As importações superaram as vendas externas, resultando em déficit da balança comercial brasileira, em US$ 2,84 bilhões em fevereiro, informou o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) nesta segunda-feira (2). Trata-se do pior resultado para meses de fevereiro desde o início da série histórica, em 1980, segundo o ministério. Em fevereiro de 2014, a balança comercial registrou saldo negativo de US$ 2,12 bilhões. Segundo o governo, as vendas ao exterior somaram US$ 12,09 bilhões em fevereiro e, com isso, tiveram uma queda de 15,7% sobre fevereiro de 2014. No mês passado, as três categorias de produtos tiveram retração de vendas externas. As exportações de produtos manufaturados recuaram 11,1%, enquanto as vendas de básicos e semimanufaturados tiveram queda de 22,7% e de 2,3% nesta comparação. Ao mesmo tempo, ainda segundo o ministério, as importações somaram US$ 14,93 bilhões em fevereiro e tiveram recuo de 8,1% sobres o mesmo mês do ano passado. As compras do exterior de combustíveis e lubrificantes recuaram 20,3% sobre fevereiro de 2014. Já as importações de bens de consumo, matérias-primas e de bens de capital caíram 6,8%, 3% e 8%, respectivamente. 

Comente agora
02
Mar
Preço do álcool sobe em 17 Estados
Postado por: Samile Macêdo / 16:03h

Os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros subiram em 17 Estados e no Distrito Federal, caíram em oito e ficaram estáveis na Paraíba na semana encerrada em 28 de fevereiro, mostram dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Na semana anterior, o etanol hidratado havia avançado em 19 Estados, caído em seis e no Distrito Federal e ficado estável no Tocantins. No período de um mês, acumula alta em todos os Estados e também no Distrito Federal. Em São Paulo, principal Estado consumidor, a cotação caiu 0,14% na semana passada, para R$ 2,113 o litro. No período de um mês, acumula alta de 7,31%. Na semana, o maior avanço das cotações foi registrado no Distrito Federal (7,42%), enquanto o maior recuo ocorreu no Amapá (9,38%). No mês, a maior alta foi registrada no Mato Grosso do Sul (11,87%). No Brasil, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 1 799 o litro, no Estado de São Paulo, e o máximo foi de R$ 3 61/litro, no Amazonas. Na média, o menor preço foi de R$ 2,113 o litro, em São Paulo. O maior preço médio foi verificado no Acre, de R$ 3,016 o litro. 

Comente agora
02
Mar
Mercado prevê maior queda do PIB em 25 anos em 2015
Postado por: Samile Macêdo / 13:55h

Economistas consultados pelo Banco Central voltaram a reduzir a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano. De acordo com o boletim Focus, do BC, o mercado prevê queda de 0,58% na atividade econômica deste ano. Se confirmada, será a maior retração deste 1990, quando o PIB recuou 4,3%. Pesquisa da semana passada indicava queda de 0,5% neste ano. Os analistas também aumentaram o pessimismo em relação à inflação. A projeção para a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é de 7,47% no fechamento deste ano. Na semana passada, a previsão era de 7,33%. O valor segue acima do teto da meta da equipe econômica para a inflação, que é 6,5%. No caso da produção industrial, é esperado recuo de 0,72%, contra 0,35% na semana passada. 

Comente agora
02
Mar
Número de novas empresas recua 5,9% em janeiro, diz Serasa
Postado por: Letícia Oliveira / 11:12h

O número de novas empresas abertas em janeiro recuou 5,9% em relação ao mesmo mês do ano passado, apontou o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas, nesta segunda-feira (2). A quantidade de novos empreendimentos foi de 150.958, contra 160.348. De acordo com a Serasa, o recuo interanual em janeiro é reflexo do quadro adverso da conjuntura econômica, marcada por elevações de juros/impostos, queda do nível de atividade e recuo da confiança dos agentes econômicos. O segmento dos Microempreendedores Individuais (MEIs) registrou a criação do maior número de empresas: 119.555 novos negócios em janeiro de 2015 (79,2%). As Sociedades Limitadas ficaram em segundo lugar, com a criação de 12.903 empresas (8,5%). A criação de Empresas Individuais atingiu um total de 12.033 novos negócios em janeiro (participação de 8,0%). Por fim, o nascimento de novas empresas de outras naturezas jurídicas atingiu 6.467 nascimentos em janeiro (4,3% do total).

Regiões

Comente agora
02
Mar
Mercado prevê Selic de 13% ao ano em 2015
Postado por: Letícia Oliveira / 10:56h

Em semana de reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), os investidores e analistas do mercado financeiro aumentaram a expectativa de fechamento da Selic, taxa básica de juros da economia, para 2015. O mercado espera que a Selic chegue a 13% ao ano, o que implica aumento até o fim do ano de 0,75 ponto percentual em relação ao patamar atual, de 12,25%. A projeção anterior era que a taxa encerraria os doze meses em 12,75% ao ano. A estimativa para a Selic está no boletim Focus, pesquisa feita com instituições bancárias e divulgada semanalmente pelo BC. O Copom se reúne amanhã (3) e quarta-feira (4) com o objetivo de definir a taxa básica para os próximos 45 dias. Os analistas do mercado também voltaram a elevar, hoje (2), a projeção para a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 7,33% para 7,47%.

Comente agora
02
Mar
Receita admite problemas em seu site, mas diz que já atua para corrigir
Postado por: Letícia Oliveira / 10:47h

A Secretaria da Receita Federal admitiu que sua página na internet está com problemas neste primeiro dia de entrega das declarações do Imposto de Renda 2015. Há relatos de pessoas que não estão conseguindo abrir o site do Fisco. Segundo o supervisor nacionald o IR do órgão, Joaquim Adir, isso se deve ao fato de que a Receita disponibilizou somente nesta segunda, no primeiro dia de recebimento do Imposto de Renda, o programa para "download". Em anos anteriores, o programa foi disponibilizado dias antes do início do período de entrega. "Infelizmente, nesse ano a gente só conseguiu disponibilizar hoje o programa do IR. Isso já aconteceu em anos anteriores. Faz parte desse 'stresszinho' do primeiro dia do IR. Houve excesso de 'downloads'. Mas a gente está correndo atrás. O Serpro já está disponibilizando mais equipamentos. A expectativa é de que tudo esteja normal nos próximos minutos", declarou Adir ao G1Além da página da Receita na internet, o programa também pode ser baixado em outros lugares – como, por exemplo, no site do TechTudo. A expectativa do Fisco é receber 27,5 milhões de declarações em 2015.

Comente agora
02
Mar
Sem ajuste fiscal não haverá emprego nem programas sociais
Postado por: Letícia Oliveira / 08:21h

Na quarta-feira, dia 11, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, divulgou um documento durante a apresentação do Plano Anual de Financiamento para 2015. “O reequilíbrio fiscal é crucial para preservar as conquistas no campo da inclusão social já alcançadas”, escreveu Levy no texto. Ao longo do documento, Levy reiterou que, sem equilíbrio nas contas públicas, o país perde um dos pilares fundamentais para sustentar o crescimento da economia e buscar uma sociedade mais justa. A disciplina fiscal é necessária para estimular o crédito, fomentar a poupança doméstica e criar um ciclo virtuoso, em que os empresários se sintam encorajados a investir e em que os trabalhadores tenham mais oportunidades, mais empregos e mais renda, com a preservação dos avanços sociais dos últimos 20 anos. Isso tudo deveria ser uma obviedade. Mas, no Brasil, infelizmente não é. No Congresso, crescem as resistências contra o programa de Levy. E é estarrecedor, para usar uma expressão cara à presidente Dilma Rousseff, que o próprio PT, partido do governo, comande essa resistência. Que é movida, em grande medida, por uma crença pueril de que ajuste fiscal é uma “política de direita” para atender aos interesses dos mais ricos. Uma leitura rasteira das lições econômicas de lorde Maynard Keynes e da realidade brasileira sustenta essa crença. Ela preconiza que o aumento dos gastos públicos leva ao crescimento econômico e combate o desemprego. Não é preciso ir longe para desmentir essa tese. É só olhar para o primeiro mandato de Dilma. Mesmo com gastos desenfreados, o país conheceu a estagflação, combinação de crescimento pífio e inflação alta.

Comente agora
02
Mar
Entrega da declaração do Imposto de Renda começa hoje
Postado por: Letícia Oliveira / 07:27h

A Receita Federal libera às 9h desta segunda-feira (2) o acesso ao programa de declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2015, ano-calendário 2014. O prazo para entrega hoje e termina no dia 30 de abril. Os contribuintes que entregam a declaração no início do prazo têm prioridade para receber a restituição, caso não preencha a declaração com erros ou omissões (a cada retificação, o contribuinte volta ao final da fila da restituição). Têm também prioridade no recebimento da restituição pessoas com mais de 60 anos, portadoras de moléstia grave ou com deficiência física ou mental. Cerca de 27,5 milhões de pessoas devem prestar contas ao Fisco neste ano. A multa por atraso de entrega é de 1% por mês do imposto devido ou a restituir, com limite de até 20% do valor. O valor mínimo para a multa é de R$165,74. A declaração poderá ser preenchida no próprio computador, com a utilização do programa gerador, ou em dispositivos móveis, como tablets ou smartphones utilizando o aplicativo m-IRPF ou diretamente no site da Receita Federal, por meio do Centro Virtual de Atendimento (e-CAC). Neste último caso, haverá necessidade de uma certificação digital.

Comente agora
01
Mar
Pesquisa: 74% dos brasileiros nunca compraram pela internet
Postado por: Redação Voz da Bahia / 19:00h

As compras pela internet estão cada vez mais populares no Brasil. Entretanto, a grande maioria das pessoas ainda prefere comprar bens e serviços pelas vias tradicionais. Um levantamento do Ibope, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), revelou que 74% dos brasileiros nunca compraram pela rede mundial de computadores. A pesquisa mostra ainda que, idade, renda e escolaridade influenciam no perfil do consumidor que utiliza esta opção de compra. Mesmo entre os jovens – normalmente mais familiarizados com a tecnologia – ou brasileiros com renda e escolaridade mais altas – que têm, portanto, melhores condições de acesso à rede –, a quantidade de pessoas que nunca usaram a internet para comprar também é alta. O estudo mostra, por exemplo, que o percentual de consumidores que jamais fizeram compras pela internet atinge 65% entre jovens de 16 a 24 anos. Na faixa etária de 25 a 34 anos, a porcentagem chega a 67%. São proporções elevadas, mas elas ficam ainda maiores entre os mais velhos. Entre 35 e 44 anos, a parcela dos que nunca compraram pela internet alcança 74%. Para pessoas de 45 a 54 anos, o percentual é 79%. Para consumidores com 55 anos ou mais, o percentual sobe para 87%. 

Comente agora
01
Mar
Brasil fecha fevereiro com coleção de dados negativos e mais arrocho
Postado por: Redação Voz da Bahia / 17:36h

O país termina o mês de fevereiro com uma série de indicadores negativos que reforçam a ideia de que o país caminha para uma cenário de recessão e aumentam as incertezas e ceticismo sobre a economia brasileira e os efeitos do ajuste fiscal prometido pelo governo Dilma Rousseff. Os primeiros resultados das contas públicas no ano apontam para uma paralisia da atividade econômica e mostram que o governo deverá ter dificuldades para entregar a meta de superávit primário – a economia para pagar juros da dívida pública e tentar manter sua trajetória de queda – definida para 2015, apesar da série de medidas impopulares já anunciadas. Entre essas medidas, estão aumento de impostos, reajuste dos combustíveis, alta extra na tarifa de energia e mudanças em benefícios sociais como seguro-desemprego, auxílio-doença, abono salarial e pensão por morte, sendo que estas últimas começam a valer a partir deste fim de semana. Após divulgação dos primeiros resultados das contas públicas em 2015, apontando uma queda da arrecadação, o governo decidiu intensificar ainda mais o aperto fiscal, anunciando mais corte de gastos em despesas fixas e até mesmo em investimentos.

Comente agora
01
Mar
Inflação do aluguel tem alta de 0,27% em fevereiro, diz FGV
Postado por: Anacley Souza / 16:59h

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) - que é usado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia e aluguel de imóveis - subiu 0,27 %em fevereiro, após avançar 0,76% em janeiro. O levantamento foi divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) na última quinta. O percentual do índice é usado para fazer a correção dos contratos de acordo com a renovação. A alta teve relação com o aumento dos alimentos.

Comente agora
01
Mar
Hoje é o último dia para contribuinte usar rascunho da declaração do IR
Postado por: Anacley Souza / 15:46h

A Receita Federal lançou neste ano mais uma ferramenta para facilitar o preenchimento da declaração do IR (Imposto de Renda), é o rascunho — aplicativo que permite ao contribuinte iniciar o rascunho da declaração ao longo do ano de 2014, à medida que os fatos acontecem, bem antes do lançamento do programa gerador. As informações salvas no rascunho não constituem uma declaração. De acordo com o consultor tributário da IOB Sage, Antônio Teixeira, a Receita não terá acesso aos dados, a não ser que o contribuinte use o rascunho para importar os dados para a declaração, a partir desta segunda-feira (2). A ferramenta só funcionará até este domingo (1º), quando será possível preencher o rascunho e salvar as informações sobre fatos que aconteceram em no ano passado. A partir de amanhã, só será possível recuperar as informações do rascunho e transportá-las para a declaração IRPF 2015. Segundo o subsecretário de Arrecadação e Atendimento, Carlos Roberto Occaso, o serviço poderá ser utilizado tanto em computadores como em smartphones. O serviço pode ser acessado por desktop ou dispositivos móveis. O contribuinte acessa esse Rascunho de Declaração e vai preenchendo ao longo do ano. Ele ficará disponível até o dia 28 de fevereiro e, a partir de 1º março, o contribuinte terá a opção de importar esse arquivo para a declaração propriamente dita.

Comente agora
01
Mar
Para economistas, desafio de Levy vai além do ajuste fiscal
Postado por: Letícia Oliveira / 12:54h

O desafio da equipe econômica chefiada pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, vai além do ajuste fiscal franqueado pelo superávit primário de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. A questão é que para muitos a tal missão, atribuída a si mesma pela área econômica conforme vem falando o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, parece ainda não estar clara. Deste universo de duvidosos é que surgem questionamentos sobre a capacidade de o primário proposto recolocar a economia na trajetória do crescimento sustentável. Segundo o economista da Brasil Investimentos & Negócios (BRAiN) André Sacconato, o ministro Levy e seus secretários sabem que só o ajuste fiscal não é suficiente para reequilibrar as contas públicas e imprimir crescimento à economia. “Mas é um passo determinante porque a partir do momento que o investidor se convencer de que o Brasil tem dinheiro para pagar as contas, os investimentos virão”, diz.

Comente agora
01
Mar
Minha Casa Minha Vida paralisa projeto para baixa renda
Postado por: Anacley Souza / 11:16h

Vitrine do governo do PT, o programa Minha Casa Minha Vida ficou praticamente sem contratar novas moradias destinadas à população de baixa renda, onde se concentra o déficit habitacional do País, nos dois primeiros meses de 2015. Apesar da promessa oficial de contratar 350 mil novas habitações até junho, nas três faixas de renda do programa, houve paralisação na contratação da faixa 1, para famílias com renda mensal de até R$ 1,6 mil. A causa é a frustração de recursos - para esse público, o governo subsidia até 95% do valor do imóvel. Em janeiro, foram contratadas 1.561 unidades para a população enquadrada na faixa 1 do programa, segundo dados obtidos pelo Estado. Quando o programa rodava a pleno vapor, a média de contratação de moradias dessa faixa superava 30 mil unidades por mês. Nas faixas 2 e 3 foram contratadas, respectivamente, 31.866 e 4.868 moradias. Houve queda de 17% nos desembolsos do programa em janeiro na comparação com o primeiro mês de 2014, informou o Tesouro Nacional. O presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), José Carlos Martins, afirmou que em fevereiro esse quadro não se alterou. Desde o ano passado, diante do cenário de restrição fiscal e com folga para bater a meta da segunda etapa, o governo colocou o pé no freio nas contratações.

Comente agora
01
Mar
Empresários penam com demissões em estaleiro na Bahia
Postado por: Anacley Souza / 07:26h

A paralisação das obras de construção do Estaleiro Enseada do Paraguaçu, em Maragogipe, provocou a demissão de mais 3 mil trabalhadores, reduziu a arrecadação de vários municípios do Recôncavo e ameaça a retomada da indústria naval da Bahia. Mas tudo isso é apenas uma parte do problema. A outra - não menos dramática - é formada por dezenas de pequenos empreendedores. Gente simples e batalhadora, que juntou a economia de uma vida inteira para abrir um novo negócio ou então tomou empréstimos em bancos para ampliar restaurantes, pousadas e supermercados e atender à nova demanda. Com a crise de liquidez no estaleiro e a desaceleração do projeto, muitos empresários não resistiram e fecharam as portas. Muitos outros estão, literalmente, com a corda no pescoço, à beira da falência. "Foi um baque muito forte", lamenta Jailson Bonfim Lima, 38 anos, dono do mercado Cinco Estrelas. A mercearia de Jailson fica em Enseada do Paraguaçu, o distrito mais próximo do estaleiro. No pequeno vilarejo, de casas simples, ruas estreitas e esburacadas e quase nenhum serviço público, residem cerca de 800 pessoas. Detalhe: quase todas elas trabalharam no estaleiro. Era a oportunidade que Jailson precisava para crescer e expandir os seus negócios. Tinha um pequeno bar e o transformou num mercado amplo e sortido. Em dia de pagamento de salários no estaleiro, o local ficava cheio "Fazia fila. Muitos nem pagavam a conta na hora.

Comente agora
28
Fev
Companhia aérea faz promoção com passagens a partir de R$ 89
Postado por: Anacley Souza / 15:21h

A companhia aérea Gol faz neste fim de semana promoção de passagens a partir de R$ 89 o trecho para viagens nacionais. O período de viagem é de 9 de março até 29 de abril, com estadia mínima de três noites ou um sábado. No Internacional há passagens promocionais para diversas localidades da América Latina, como Assunção no Paraguai, La Sierra, na Bolívia e Buenos Aires, na Argentina a partir de R$485,05, ida e volta. O período de viagem é de 1º de março até 31 de outubro, com estadia mínima de um sábado ou três noites no destino. As ofertas podem ser encontradas até às 8h de segunda-feira, dia 2 de março. Os clientes da GOL poderão comprar os bilhetes promocionais pelo site, agentes de viagem e lojas Voe GOL, e o pagamento pode ser feito em até 10 vezes sem juros.

Comente agora
28
Fev
Bloqueio de estradas afeta a feira dos baianos e alguns produtos podem faltar na mesa
Postado por: Redação Voz da Bahia / 12:17h
O baiano já deve sentir neste sábado (28), ao ir à feira, os efeitos da paralisação dos caminhoneiros que vem ocorrendo há 12 dias em todo o país. Produtos como tomate, goiaba, uva, manga e mamão podem chegar com um preço mais salgado, mesmo se conseguirem passar pelo bloqueio dos caminhoneiros.  Quem for ao supermercado pode sentir falta também de algumas frutas importadas, como maçã, pera e ameixa ainda por conta do movimento que tem tomado conta das estradas, após o reajuste no valor do óleo diesel - que nas rodovias baianas tem variado entre R$ 2,59 e R$ 2,79 o litro.  A categoria reivindica ainda o reajuste do valor pago pelos fretes, considerado defasado pelos motoristas. Um estudo divulgado pelo Departamento de Custos Operacionais, Estudos Técnicos e Econômicos da NTC & Logística (Decope) indicou uma defasagem de 14,11% no valor do frete que está sendo cobrado no país. 
Em falta
Comente agora
28
Fev
Itens para escola só podem ser vendidos com selo do Inmetro
Postado por: Anacley Souza / 12:09h

A partir deste sábado (28.02) os artigos escolares só poderão ser comercializados com o selo de identificação da conformidade do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que garante a certificação da qualidade de produtos como apontadores, borrachas, tesouras, entre outros. A nova legislação a respeito da certificação de artigos escolares foi regulamentada pela portaria nº 481/2010 do Inmetro, e determina que os artigos tenham requisitos mínimos de segurança para serem comercializados. Alguns dos itens escolares são comercializados fora das embalagens originais e, nesses casos, sem informações a respeito da certificação. No entanto, o consumidor tem o direito de solicitar o acesso ao rótulo do artigo escolar. Revendedores e fabricantes que insistirem em vender o produto sem as devidas informações serão autuados e podem ser multados de R$ 800 a R$ 30 mil, dobrando na reincidência. “A nossa equipe de fiscalização está atenta nas ruas para o cumprimento dessa nova norma do Inmetro orientando que os revendedores guardem as embalagens originais dos produtos onde a certificação está visível e, que os consumidores exijam a mesma”, afirma Pedro Paulo Neto, Presidente do IPEM-PE. Em casos de dúvida ou constatação de irregularidades, entre em contato com o serviço de Ouvidoria do IPEM-PE, pelo telefone 0800 081 1526, de segunda a sexta, das 8h às 14h, ou enviar e-mail para: ouvidoria@ipem.pe.gov.br.

Comente agora
28
Fev
Preço de remédios passa por reajuste, mas subirá menos que inflação
Postado por: Anacley Souza / 11:04h

O Ministério da Saúde (MS) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciaram, na sexta-feira (27), mudanças no cálculo do reajuste de preços dos medicamentos em todo o país. A definição dos novos critérios serve para adequar o índice à realidade do mercado. A expectativa é que o percentual médio de reajuste fique abaixo da inflação; que o índice seja menor em relação ao que seria calculado com a regra anterior e que mais medicamentos tenham reajuste menor. Cada um dos três fatores que compõem a fórmula terá uma data fixa para ser divulgado. De acordo com o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do MS, Jarbas Barbosa, os três fatores passam a ser definidos conforme a concorrência dos grupos de mercado, classificados como não concentrados, moderadamente concentrados e altamente concentrados. “Com isso, buscamos dar maior previsibilidade, racionalidade, transparência e segurança”, explicou. Do total, 21,57% dos medicamentos terão o maior reajuste, enquanto a maioria (51,73%) vai sofrer o menor índice de reajuste. (Agência Brasil)

Comente agora
28
Fev
Bahia perde 2,8 mil postos de trabalho com carteira assinada
Postado por: Anacley Souza / 10:59h

As informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), sistematizadas pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI/Seplan), referentes ao mês de janeiro de 2015, apontam que a Bahia contabilizou um saldo negativo de 2.872 postos de trabalho com carteira assinada. O resultado expressa a diferença entre o total de 62.536 admissões e 65.408 desligamentos. O saldo registrado em janeiro situou-se em um patamar inferior ao contabilizado em igual período do ano anterior (+ 3.994 postos), superior ao mês de dezembro de 2014 (-21.561 postos), incluindo as declarações fora do prazo. Setorialmente, em janeiro, na Bahia, os saldos positivos se deram nos setores de Serviços (+ 1.579 postos), Indústria de Transformação (+569 postos), Agropecuária (+358 postos) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (+81 postos). Registraram saldos negativos Comércio (-2.734 postos), Construção Civil (-2.585), Extrativa Mineral (-81 postos) e Administração Pública (-59 postos). Nacionalmente, o Caged registrou saldo negativo de 81.474 postos no mês passado. O pior resultado para o mês desde 2009, quando foram fechadas 101.748 vagas pela série sem ajustes. Em janeiro de 2014, o saldo foi positivo em 62.448 pela série ajustada e em 29.595 sem ajuste. A série sem ajuste considera apenas o envio de dados pelas empresas dentro do prazo dado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Após esse período, há um ajuste da série histórica com as informações atualizadas pelos empregadores.

Comente agora
28
Fev
Preço da gasolina não sobe na Bahia neste domingo, diz presidente do Sindicombustíveis
Postado por: Anacley Souza / 10:41h

O presidente do Sindicombustíveis, José Augusto Costa, informou em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã deste sábado (28), que os postos baianos não devem acompanhar a tabela de aumento dos preços de combustíveis anunciado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). "Não existe a menor possibilidade de haver movimentação de preço amanhã (domingo)", negou o sindicalista. O representante dos donos de postos justifica que o estado segue outro tipo de tributação. A tabela do Confaz previu o valor de R$ 3,34 para a gasolina no estado a partir deste domingo (1º). (Metro1)

Comente agora
28
Fev
Prazo para declarar Imposto de Renda começa na segunda-feira (02)
Postado por: Anacley Souza / 09:59h

A Receita Federal começa a receber na segunda-feira (2) as declarações de Imposto de Renda 2015. Os contribuintes têm até 30 de abril para entregar o documento ao fisco. Os contribuintes que enviarem a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, também recebem mais cedo as restituições do Imposto de Renda – caso tenham direito a ela. Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade. Os valores começam a ser pagos em junho de cada ano pelo governo e seguem até dezembro, geralmente em sete lotes.

Comente agora
28
Fev
Greve dos caminhoneiro já é sentido nos supermercados
Postado por: Anacley Souza / 09:39h

A greve dos caminhoneiros que assola o país pode comprometer o abastecimento de frangos nos grandes centos a partir da próxima semana. Segundo matéria do jornal Folha de S. Paulo, as fábricas têm capacidade para armazenas o equivalente a três dias de produção e já estão lotadas, pois os caminhões não conseguem levar as cargas para os centros de distribuição. "Se os bloqueios continuarem como estão, é possível que se comece a ter desabastecimento a partir de quarta-­feira, inclusive nos grandes centros de consumo, como São Paulo", disse Luiz Stábile, presidente da Associação Catarinense de Avicultura e diretor de pecuária da BRF. Ainda segundo apuração da Folha, alguns grandes supermercados estão com estoques baixos e que, se até quarta­-feira o fluxo nas estradas não começar a ser restabelecido, pode haver escassez de carne de frango. O abate de aves no país caiu pela metade com a greve, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal. No Sul, que abastece a maior parte do Sudeste, as fábricas estão fechadas ou quase parando. (Bahia Notícias)

Comente agora
27
Fev
Após bater R$ 2,91, dólar fecha em queda com alívio nas contas públicas
Postado por: Marcus Augusto Macedo DRT 5719 / 23:52h

Após iniciar os negócios em alta e chegar a R$ 2,91, o dólar virou e fechou em baixa nesta sexta-feira (27), após números fortes sobre as contas públicas aliviarem parte das preocupações do mercado com a solidez do ajuste fiscal. Na véspera, a moeda superou a máxima em mais de 10 anos. O dólar recuou 1,01% frente ao real, cotado a R$ 2,8560 na venda. Veja cotação. No mês de fevereiro, a moeda acumulou alta de 6,19%. Em 2014, a alta é de 7,42%. Mais cedo, o governo anunciou uma medida que reduz a desoneração da folha de pagamento das empresas, como parte do aperto fiscal para o equilíbrio das contas públicas. Dados do BC mostraram nesta manhã que o setor público consolidado apresentou superávit primário de R$ 21,063 bilhões em janeiro, melhor do que o esperado por analistas. A cifra tirou alguma força da preocupação de investidores com a perspectiva de o ajuste fiscal promovido pela equipe econômica do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, não ser capaz de resgatar a credibilidade da política fiscal, principalmente em um quadro de contração econômica e inflação elevada. "É uma primeira informação, vamos ter que esperar as demais. Para o dia de hoje, é animador", disse à Reuters o economista-chefe do Espírito Santo Investment Bank, Jankiel Santos.

Cenário externo:

Comente agora
27
Fev
Dilma diz que alta no preço da energia é passageira
Postado por: Redação Voz da Bahia / 23:39h

A presidenta Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira (27), em Santa Vitória do Palmar (RS), durante inauguração do Parque Eólico, que os aumentos nos preços da energia elétrica são passageiros e motivados pelo período de seca pelo qual passa o país. Segundo ela, a substituição das formas de produção de energia em momentos de estiagem, das usinas hidrelétricas para as térmicas ou biomassa, faz com que seja necessário arcar com as despesas das matérias-primas. “Você só vai usar ela (energia térmica), porque é mais cara, quando você precisar. Nós estamos precisando. Os aumentos nos preços da energia são passageiros, estão em função do fato que o país enfrenta a maior falta de água dos últimos 100 anos”, justificou. De acordo com a presidente, a produção de energia hidrelétrica é a mais barata, porque não é necessário pagar pela água, diferentemente de itens como o gás, carvão ou biomassa. Dilma disse ainda que vai ser capaz de produzir 250 megawatz de energia. Ela explicou que as consequências da seca não significam “que nós vamos ter qualquer problema sério ou mais crítico na área de energia elétrica. Não iremos ter, porque temos todo um sistema de segurança. Isso também não significa que vamos sair por aí jogando energia pela janela e não consumindo de forma racional”, defendeu. 

Comente agora
27
Fev
Caixa suspende Minha Casa Melhor; programa reduz juros para compra de móveis e eletros
Postado por: Anacley Souza / 21:46h

Por falta de recursos, o governo federal vai suspender o programa Minha Casa Melhor, linha de crédito destinada à aquisição de móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônicos por beneficiários do Minha Casa Minha Vida, com taxas de juros subsidiadas, passando 16,5% para 5%. Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, o governo recebeu R$ 8 bilhões em junho de 2013 para operar o programa. Deste valor, R$ 3 bilhões foram usados para os financiamentos do programa e R$ 5 bilhões foram direcionados a outra operação. Até dezembro, quando o programa completou 18 meses, 640 mil famílias tinham recebido os cartões para financiamento das compras. Foram oferecidos R$ 3,2 bilhões, mas apenas R$ 2,4 bilhões foram realmente contratados. "Novas contratações do Minha Casa Melhor estão sendo discutidas no âmbito da terceira fase do programa Minha Casa Minha Vida", informou, em nota, a Caixa, que acrescentou: "Os cartões referentes a contratos já realizados continuam operando normalmente". O Estadão procurou o Tesouro Nacional que respondeu que somente o banco se pronunciaria sobre o assunto. Pelo canal oficial de comunicação para os beneficiários do programa, uma atendente da Caixa informou que o Minha Casa Melhor está suspenso desde o dia 20 deste mês. "A Caixa está reavaliando o programa antes de realizar novas contratações no Brasil inteiro", afirmou a atendente, que não quis se identificar.

Comente agora
27
Fev
Setor público consolidado tem superávit primário de R$ 21 bilhões em janeiro
Postado por: Anacley Souza / 21:09h

O setor público consolidado – governos federal, estaduais e municipais e empresas estatais – apresentou superávit primário de R$ 21,063 bilhões em janeiro, o equivalente a 4,88% do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma das riquezas de um país. O resultado é 5,73% maior que o superávit de R$ 19,921 bilhões em janeiro de 2014. O saldo positivo ocorre após o ano passado fechar com déficit de R$ 32,5 bilhões. Os dados foram divulgados hoje (27), pelo Banco Central (BC). No acumulado de 12 meses, o resultado permanece deficitário em R$ 31,4 bilhões. O superávit primário é a economia de recursos para pagar os juros da dívida pública e reduzir o endividamento do governo no médio e longo prazos. No mês passado, o Governo Central – Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social – registrou superávit de R$ 10 bilhões. Os governos estaduais registraram saldo positivo de R$ 9,2 bilhões e os municipais, de R$ 1,3 bilhão. As empresas estatais, excluídos os grupos Petrobras e Eletrobras, registraram superávit primário de R$ 444 milhões. Os gastos com os juros que incidem sobre a dívida somaram R$ 18 bilhões, em janeiro. Em dezembro, o valor foi R$ 47,2 bilhões. A melhora nos juros ocorreu graças ao resultado favorável de R$ 10,8 bilhões em operações de swap cambial que é a venda de dólares no mercado futuro feitas pelo BC. Em função disso, houve superávit nominal – formado pelo resultado primário mais as despesas com juros – de R$ 3,041 bilhões, no mês passado. Em 12 meses, o déficit nominal alcança R$ 330,4 bilhões. (Agência Brasil)

Comente agora
27
Fev
Nova regra do seguro-desemprego começa a valer a partir deste sábado (28)
Postado por: Anacley Souza / 19:06h

A partir deste sábado (28), começa a valer a nova regra do seguro-desemprego para quem for demitido. A informação do Ministério do Trabalho dá conta de que as mudanças valerão para esses trabalhadores que darão entrada no pedido a partir desta segunda-feira (1º). O Ministério informa ainda que a vigência da Medda Provisória - que estabelece as novas regras - começará 60 dias a partir da data da publicação: ‘Sendo assim, as novas regras incidirão nos trabalhadores demitidos a partir do dia 28 de fevereiro de 2015". Com as mudanças, o trabalhador que solicitar o benefício pela primeira vez deverá ter trabalhado por 18 meses nos 24 meses anteriores. De acordo com as novas regras, na segunda solicitação do benefício, ele terá de ter trabalhado por 12 meses nos 16 meses anteriores e, a partir da terceira solicitação, terá de ter trabalhado, pelo menos, por seis meses ininterruptos nos 16 meses anteriores. O Ministério da Fazenda informou que na primeira solicitação o trabalhador poderá receber quatro parcelas se tiver trabalhado entre 18 e 23 meses nos 36 meses anteriores. Poderá receber cinco parcelas se tiver trabalhado a partir de 24 meses nos 36 meses anteriores. Já na segunda solicitação, ele poderá receber quatro parcelas se tiver trabalhado entre 12 e 24 meses nos 36 meses anteriores. A partir da terceira solicitação do seguro-desemprego, vale a regra anterior, que prevê o recebimento de três parcelas para quem trabalhou entre 6 e 11 meses nos 36 meses anteriores. Para receber quatro parcelas do seguro-desemprego, ele terá de ter trabalhado entre 12 e 23 meses nos 36 meses anteriores e, para receber cinco parcelas, terá de ter trabalhado por, pelo menos, 24 meses nos 36 meses anteriores.

Comente agora
27
Fev
Aneel aprova aumento de até 39% para contas de luz de 58 distribuidoras
Postado por: Anacley Souza / 18:28h

A partir da próxima segunda-feira (2/2), a conta de luz vai ficar mais cara para consumidores atendidos por 58 concessionárias. A revisão tarifária extraordinária para essas empresas foi aprovada hoje (27) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e a previsão é de um aumento médio de 23,4%. Os maiores aumentos serão para as distribuidoras AES Sul (39,5%), Bragantina (38,5%), Uhenpal (36,8%) e Copel (36,4%). Os reajustes mais baixos serão aplicados para as distribuidoras Celpe (2,2%) e Cosern (2,8%). A distribuidora CEA, do Amapá, não solicitou a revisão tarifária. Já as empresas Amazonas Energia (AM), Boa Vista Energia e CERR (RR) não terão revisão tarifária porque não participam do rateio da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) e não estão no Sistema Interligado Nacional. A Ampla (RJ) também não passou pela revisão, porque seu processo tarifário ocorre em 15 de março, quando todos os efeitos serão considerados. Os impactos da revisão serão diferentes conforme a região da distribuidora. Para as concessionárias das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste o impacto médio será de 28,7% e para as distribuidoras que atuam nas regiões Norte e Nordeste, de 5,5%. A diferença ocorre principalmente por causa do orçamento da CDE e da compra de energia proveniente de Itaipu. Também começa a valer na semana que vem os novos valores para as bandeiras tarifárias, que permite a cobrança de um valor extra na conta de luz, de acordo com o custo de geração de energia. Além da revisão extraordinária, as distribuidoras também passarão neste ano pelos reajustes anuais, que variam de acordo com a data de aniversário da concessão.

Comente agora
27
Fev
Ministério da Saúde anuncia novo cálculo para reajuste dos medicamentos
Postado por: Anacley Souza / 18:06h

O Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciaram nesta sexta-feira (27) mudanças no cálculo feito para reajustar os preços dos medicamentos em todo o País. A definição dos novos critérios serve para adequar o índice à realidade do mercado. A expectativa do ministério é que o percentual médio de reajuste fique abaixo da inflação; que o índice seja menor em relação ao que seria calculado com a regra anterior e que mais medicamentos tenham o menor reajuste de preço. Além disso, cada um dos três fatores que compõem a fórmula de reajuste terá uma data fixa para ser divulgado. De acordo com o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Jarbas Barbosa, os três fatores passam a ser definidos conforme a concorrência dos grupos de mercado, classificados como não concentrados, moderadamente concentrados e altamente concentrados. "Com isso, buscamos dar maior previsibilidade, racionalidade, transparência e segurança", explicou Jarbas. "O mercado será considerado como um todo, não apenas o varejista (serão incluídas as vendas hospitalares e as compras públicas). Você passa a acompanhar melhor as tendências de mercado", completou. Um dos principais impactos da mudança é a redução do rol de medicamentos sujeitos ao maior reajuste de preço. Do total, 21,57% dos medicamentos regulados terão o maior reajuste, enquanto a maioria (51,73%) vai sofrer o menor índice de reajuste.

Comente agora
27
Fev
Consumidores devem pagar R$ 22 bilhões para custear fundo do setor elétrico
Postado por: Samile Macêdo / 17:37h

O valor que deverá ser repassado para a conta dos consumidores de energia, neste ano, para custear a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE) foi estabelecido em R$ 22 bilhões. O orçamento da CDE para 2015 foi aprovado hoje (27) em reunião extraordinária da diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Os valores foram submetidos a consulta pública e tiveram redução de R$ 1,15 bilhão em relação ao valor proposto inicialmente. O montante será incluído na revisão extraordinária das tarifas, que deve ser definida ainda hoje pela Aneel. A divisão será diferenciada de acordo com a região, sendo que o Norte e o Nordeste deverão pagar valores menores. Como neste ano não deve haver novos aportes do Tesouro Nacional na CDE, o rateamento da conta será feito pelos consumidores atendidos pelo Sistema Interligado. No ano passado, o valor aportado na CDE foi R$ 11,8 bilhões. A CDE é um fundo do setor, criado para promover fontes renováveis de energia, além de promover a universalização do serviço de energia elétrica. Desde 2012, a CDE também é usada para custear a redução das tarifas de energia, promovida pelo governo, com a renovação das concessões do setor elétrico. (Agência Brasil)

Comente agora
27
Fev
'Brincadeira' da desoneração se mostrou 'extremamente cara', diz Levy
Postado por: Samile Macêdo / 17:21h

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, defendeu nesta sexta-feira a Medida Provisória que, na prática, reduziu a desoneração da folha de pagamentos das empresas que nos últimos anos tiveram um alívio no pagamento da contribuição previdenciária. "Essa brincadeira [desoneração da folha] nos custa R$ 25 bilhões por ano e vários estudos nos mostram que isso não tem protegido o emprego. Tem que saber ajustar quando não está dando resultado. Não deu os resultados que se imaginava e se mostrou extremamente caro. A gente não está eliminando. Está reduzindo [o benefício]", declarou Levy. Em sua cruzada para atingir a meta de superávit primário deste ano, de R$ 66,3 bilhões para todo o setor público (governo, estados, municípios e empresas estatais), o ministro anunciou que a desoneração da folha de pagamentos passará a ser menor. Segundo ele, em 2015, essa medida gerará uma reconomia de R$ 5,3 bilhões com renúncia fiscal (recursos que o governo deixará de arrecadar). Em 2016, um ano fechado, a economia será maior: R$ 12,8 bilhões. Levy avaliou que, em um momento em que a economia está se ajustando, as empresas também "vão ter de se ajustar". "Acreditamos que aumenta a eficiência na economia. Neste momento, o Tesouro Nacional não pode estar pagando R$ 25 bilhões para estas empresas pagarem seus compromissos com o INSS. Esse é um dinheiro que passará naturalmente a se encaminhar para a Previdência Social", disse. 

Comente agora
27
Fev
Corte definitivo do Orçamento será o maior em 15 anos
Postado por: Letícia Oliveira / 11:47h

O governo conta com a aprovação do Orçamento de 2015 na próxima semana no Congresso Nacional. O contingenciamento de despesas, preparado há quase três meses pela equipe econômica, está praticamente pronto e deve sair “imediatamente após a aprovação da Lei Orçamentária”, disse uma fonte do governo. O corte está sendo preparado para sair em meados de março. O governo, porém, ganhou fôlego em sua missão de ajuste fiscal com o decreto de programação orçamentária anunciado ontem pelo secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive, que reduzirá os gastos da máquina até que o Orçamento ser aprovado. Sobre o Orçamento, o governo vai aplicar um contingenciamento de despesas que deve oscilar entre R$ 65 bilhões e R$ 80 bilhões. Se confirmado, será o maior corte de gastos dos últimos 15 anos. O tamanho do contingenciamento em gestação tem assustado os ministros.

Comente agora
27
Fev
Clientes podem ter descontos de até 70% no Liquida Salvador
Postado por: Letícia Oliveira / 08:30h

Valorizar o comércio de rua e dos bairros é uma das principais novidades introduzidas na mega promoção de descontos da 17ª Liquida Salvador, que tem início hoje e se estende até 9 de março. Além da capital, a promoção envolve municípios da Região Metropolitana como  Camaçari,  Candeias, Dias d’Ávila,  Itaparica, Lauro de Freitas,  Madre de Deus,  Mata de São João, Pojuca  Salvador, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões Filho e Vera Cruz. De acordo com o presidente da CDL-Câmara dos Dirigentes Lojistas de Salvador, Frutos Dias Neto, “60% das vendas durante a iniciativa provêm do comércio de rua”. O lançamento da promoção aconteceu ontem em almoço para a Imprensa no restaurante Barbacoa, com a apresentação da campanha de mídia para o evento. Conforme os organizadores, a meta deste ano é atingir um volume de vendas na ordem dos R$ 550 milhões, compreendendo um crescimento de 10% em relação ao registrado no ano passado. (Tribuna)

Comente agora
27
Fev
Empresas têm até hoje para entregar comprovante de rendimentos
Postado por: Letícia Oliveira / 07:24h

As empresas têm até a sexta-feira (27), para entregar aos seus funcionários o comprovante de rendimentos – documento necessário para fazer a declaração do Imposto de Renda 2015. As declarações deste ano começam a ser recebidas pelo Fisco na segunda-feira (2) e o prazo final de apresentação dos documentos é o dia 30 de abril.  A expectativa do órgão é de receber cerca de 27,5 milhões de declarações neste ano. O comprovante de rendimentos deverá trazer as informações sobre o total dos rendimentos obtidos pelo trabalhador em 2014 e o do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) no período. Neste ano, a multa por não entregar o documento dentro do prazo, ou apresentá-lo com informações incorretas, foi mantida em R$ 41,43 por funcionário. (G1)

Comente agora
27
Fev
Dólar sobe e fecha em R$ 2,88 com atenções para alta de juros nos EUA
Postado por: Marcus Augusto Macedo DRT 5719 / 00:03h

epois de passar a maior parte da manhã operando em baixa, o dólar mudou de direção e fechou em alta frente ao real nesta quinta-feira (26), batendo nova cotação máxima em mais de 10 anos. A moeda norte-americana fechou cotada a R$ 2,8852 para venda, em alta de 0,59%. Veja cotação. É a maior cotação desde setembro de 2004. Desde o início de janeiro, o dólar acumula alta de 8,51%. A mudança de rumo veio depois de uma rodada de dados sobre os EUA sugerirem que o Federal Reserve pode começar a elevar a taxa de juros em meados deste ano, apesar de declarações cautelosas da chair do banco central norte-americano, Janet Yellen. Apesar da queda dos preços ao consumidor dos EUA em janeiro e do resultado maior que o esperado dos pedidos de auxílio-desemprego na semana passada, as encomendas de bens duráveis avançaram no mês passado, recuperando-se após quatro meses de queda. "Na margem, eu diria que os dados mantêm o Fed em vias de elevar os juros entre junho e setembro", disse à Reuters o economista da 4Cast Pedro Tuesta. Alguns operadores acreditavam que o dólar pode chegar a níveis relativamente equilibrados no curto prazo, enquanto investidores aguardam sinais que indiquem se o aperto fiscal promovido pelo governo está dando resultados. "Nesses últimos dias, o dólar tem feito esses movimentos: busca níveis mais altos, depois volta. O mercado está dando um tempo antes de voltar a ficar tomador", disse à Reuters o operador da corretora Walpires José Carlos Amado, ressaltando, contudo, que a moeda norte-americana ainda tem "potencial" para se apreciar.

Programa cambial: 

Comente agora
26
Fev
Santo Antônio de Jesus terá ação de fomento ao setor industrial‏
Postado por: Redação Voz da Bahia / 23:29h

Municípios da região do Recôncavo baiano, Vale do Jiquiriçá e Baixo Sul baiano terão um projeto voltado para o setor industrial. A ação, que busca fortalecer as micro e pequenas indústrias locais, conta com o apoio de parceiros do Sebrae, como a Superintendência de Desenvolvimento da Indústria e Comércio do Estado da Bahia (Sudic), Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Jesus e Câmara de Dirigentes Lojistas de Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas e Valença. A primeira reunião para o desenvolvimento do projeto aconteceu na terça-feira, 24, na sede do Sebrae Santo Antônio de Jesus, e reuniu representantes das instituições parceiras. O projeto tem como objetivo aperfeiçoar os processos gerenciais e tecnológicos nos empreendimentos industriais; prospectar e acessar novos mercados, inclusive o de compras governamentais; desenvolver a capacidade de inovação e acesso a tecnologia; e aperfeiçoar os processos logísticos e de distribuição. “O projeto também irá trabalhar o desenvolvimento tecnológico, a gestão empresarial e comercial da região”, completou o gerente regional do Sebrae Santo Antônio de Jesus, Carlos Henrique Oliveira.

Comente agora
26
Fev
Desemprego em Salvador sobe 20,6% e chega a 9,6% em janeiro, diz IBGE
Postado por: Anacley Souza / 21:58h

Salvador foi uma das quatro capitais analisadas que subiu a taxa de desocupação no mês de janeiro, segundo informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A capital baiana passou de 8,1% para 9,6%, em relação a dezembro de 2014 e janeiro de 2015. O contingente de desocupados aumentou 20% em comparação a dezembro. Já no Brasil, a taxa de janeiro foi de 5,3%, o que significa uma elevação de 1% na comparação com dezembro e de 0,5% no confronto com janeiro de 2014 (foto abaixo). A população desocupada em janeiro (1,3 milhão), contudo, aumentou 22,5% frente a dezembro (237 mil pessoas a mais) e 10,7% em relação a janeiro de 2014 (125 mil pessoas a mais). Segundo análise de publicação da Folha de S. Paulo, é comum o aumento da desocupação nos primeiros meses do ano por conta do fim de empregos temporários. Neste ano, contudo, foi esperado pelos analistas um índice menor de elevação. A população não economicamente ativa, estimada em 19,3 milhões, manteve-se estável em relação a dezembro e cresceu 2,9% frente a janeiro de 2014 (mais 551 mil pessoas). Houve, também, queda de 2,1% em relação a dezembro no número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado.

Comente agora
26
Fev
Governo multará caminhoneiro que mantiver bloqueio. Multa pode chegar a 10 mil reais por hora parada
Postado por: Anacley Souza / 20:08h

O governo federal vai trabalhar para multar todos os caminhoneiros que ainda bloqueiam rodovias desrespeitando as determinações judiciais. Os valores variam entre R$ 5 mil e R$ 10 mil por hora parada e as punições serão emitidas pela Polícia Rodoviária Federal. Segundo o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, quase 100 pontos de estradas ainda têm interdições em sete estados do país, com maior concentração na região sul. O ministro disse ainda que a prioridade para resolver os conflitos será o diálogo, mas que todas as medidas serão adotadas se não houver acordo.

Comente agora
26
Fev
Brasil está em atoleiro, diz Economist em manchete de capa: 'Bagunça'
Postado por: Anacley Souza / 19:56h

A revista The Economist volta a dedicar a capa para o Brasil. Na edição latino-americana que chega às bancas, uma passista de escola de samba está em um pântano coberta de gosma verde com o título “O atoleiro do Brasil”. Em editorial, a revista diz que a antiga estrela da América Latina “está na maior bagunça desde o começo dos anos 1990”. A capa da edição da Economist para o restante do mundo não tem o País como tema principal e dá destaque a outro assunto: o avanço dos telefones celulares. A Economist diz em editorial que, durante a campanha, Dilma Rousseff “pintou um quadro rosa” sobre o Brasil e a campanha teve o discurso de que conquistas como o emprego, aumento da renda e benefícios sociais seriam ameaçados pela “oposição neoliberal”. “Apenas dois meses do novo mandato, os brasileiros estão percebendo que foi vendida uma falsa promessa”. Para a revista, “a economia do Brasil está em uma bagunça, com problemas muito maiores do que o governo admite ou investidores parecem perceber”. Além da ameaça de recessão e da alta inflação, a revista cita como grandes problemas o fraco investimento, o escândalo de corrupção na Petrobras e a desvalorização cambial que aumenta a dívida externa em real das empresas brasileiras. “Escapar desse atoleiro seria difícil mesmo para uma grande liderança política. Dilma, no entanto, é fraca. Ela ganhou a eleição por pequena margem e sua base política está se desintegrando”, diz a revista.

Comente agora
26
Fev
Em cotação máxima em 10 anos, dólar sobe e fecha em R$ 2,88
Postado por: Anacley Souza / 19:06h

Depois de passar a maior parte da manhã operando em baixa, o dólar mudou de direção e fechou em alta frente ao real nesta quinta-feira (26), batendo nova cotação máxima em mais de 10 anos. A moeda norte-americana fechou cotada a R$ 2,8852 para venda, em alta de 0,59%. É a maior cotação desde setembro de 2004. Desde o início de janeiro, o dólar acumula alta de 8,51%. A mudança de rumo veio depois de uma rodada de dados sobre os EUA sugerirem que o Federal Reserve pode começar a elevar a taxa de juros em meados deste ano, apesar de declarações cautelosas da chair do banco central norte-americano, Janet Yellen. Apesar da queda dos preços ao consumidor dos EUA em janeiro e do resultado maior que o esperado dos pedidos de auxílio-desemprego na semana passada, as encomendas de bens duráveis avançaram no mês passado, recuperando-se após quatro meses de queda. "Na margem, eu diria que os dados mantêm o Fed em vias de elevar os juros entre junho e setembro", disse à Reuters o economista da 4Cast Pedro Tuesta. Alguns operadores acreditavam que o dólar pode chegar a níveis relativamente equilibrados no curto prazo, enquanto investidores aguardam sinais que indiquem se o aperto fiscal promovido pelo governo está dando resultados.

Comente agora
26
Fev
Rebaixamento da Petrobras não deverá contaminar economia, diz secretário
Postado por: Letícia Oliveira / 18:51h

O rebaixamento da Petrobras pela agência de classificação de risco Moody’s não deverá contaminar a economia brasileira, disse hoje (26) o secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive. Segundo ele, a análise levou em consideração apenas a situação da estatal, não das demais empresas. “As agências [de classificação de risco] analisam empresa por empresa. Acho que a classificação da Petrobras não contamina as demais empresas”, declarou o secretário. O secretário evitou confirmar se a equipe econômica pretende anunciar novas medidas de ajuste fiscal. Ele, no entanto, disse que o governo permanentemente estuda a situação econômica e que informará ao público caso decisões sejam tomadas. Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país), Saintive informou que a Fazenda trabalha para 2015 com projeções próximas às do mercado financeiro. O secretário porém negou que a equipe econômica trabalhe com números negativos. Segundo a última edição do boletim Focus, pesquisa semanal divulgada pelo Banco Central, as instituições financeiras preveem contração de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) para este ano. De acordo com Saintive, as projeções da Fazenda são correlacionadas com as do mercado, mas não negativas. (Agência Brasil)

Comente agora
26
Fev
Contas do governo têm pior resultado para janeiro em seis anos
Postado por: Samile Macêdo / 17:14h

As contas do governo registraram superávit primário - a economia para pagar juros da dívida pública e tentar manter sua trajetória de queda - de R$ 10,4 bilhões em janeiro deste ano, informou a Secretaria do Tesouro Nacional nesta quinta-feira (26). Trata-se do menor resultado para meses de janeiro desde 2009, quando foi computado um superávit primário de R$ 3,97 bilhões. Naquele momento, o governo optou por diminuir o esforço fiscal para gastar mais e, assim, tentar combater os efeitos da crise financeira internacional - que foi "inaugurada" em setembro de 2008 com o anúncio de concordata do banco norte-americano Lehman Brothers. O resultado das contas no primeiro mês de 2015 foi influenciado pelo fraco comportamento da arrecadação federal, que registrou queda real (valores corrigidos pela inflação) de 5,44% frente ao mesmo mês de 2014, segundo números da Secretaria da Receita Federal. Além disso, recebeu menos recursos de concessões e aumentou o pagamento para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Em janeiro de 2014, o superávit primário somou R$ 13,03 bilhões. No consolidado do ano passado, as contas do governo central (Tesouro, Banco Central e Previdência Social) registraram o primeiro déficit primário (receitas menos despesas, sem contar juros da dívida pública) em 18 anos, de R$ 17,24 bilhões. O secretário do Tesouro Nacional, Marcelo Saintive, afirmou que este "não era o resultado esperado". "Mas era bem próximo ao que a gente gostaria. Nós queremos cumprir a meta de superávit fiscal, meta que é do governo, da presidente Dilma, e também temos um compromisso de pagamento das despesas já realizadas. Esse é um recado importante", acrescentou ele.  

Comente agora
26
Fev
Renda per capita em 2014 foi de R$ 1.052 por mês; na BA valor foi de R$ 697
Postado por: Letícia Oliveira / 11:00h

A renda mensal por habitante (per capita) em 2014 no Brasil foi de R$ 1.052, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A unidade com a maior renda per capita mensal foi o Distrito Federal (2.055), seguida por São Paulo (R$ 1.432). A menor renda foi registrada no Maranhão, com R$ 461. O rendimento médio foi verificado na 27 unidades da federação, provenientes da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua – pesquisa domiciliar que, a cada trimestre, levanta informações socioeconômicas em mais de 200 mil domicílios, distribuídos em cerca de 3.500 municípios. Segundo o IBGE, os rendimentos domiciliares são o resultado da soma da renda do trabalho e de outras fontes, recebidos por cada morador no mês de referência da entrevista, considerando todos os moradores do domicílio. O rendimento domiciliar per capita é a razão entre o total dos rendimentos domiciliares e o total dos moradores, para cada Unidade da Federação e para o Brasil, considerando sempre os valores expandidos pelo peso anual da pesquisa.

  1. Veja qual foi a renda per capita mensal em cada estado:
Comente agora
26
Fev
Desemprego fica em 5,3% em janeiro, mostra IBGE
Postado por: Letícia Oliveira / 10:27h

A taxa de desemprego iniciou 2015 em alta, alcançando o maior índice desde setembro de 2013, quando bateu 5,4%. O indicador ficou em 5,3% em janeiro, depois de atingir 4,3% no mês anterior e 4,8% no primeiro mês de 2014. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Na passagem para janeiro, dois fatores podem estar atuando [no aumento do desemprego]: processo de início de dispensa de temporários que foram contratados anteriormente ou o processo de aumento da procura por pessoas que haviam interrompido a procura no fim do ano. Cada ano pode ter uma configuração”, disse Adriana Araújo Beringuy, técnica da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE. A especialista explicou que em dezembro a pesquisa registra taxas mais baixas por causa da pouca procura por trabalho nas duas últimas semanas do ano. “Quando você vira o ano, você inicia um processo de pressão no mercado de trabalho.” A população desocupada cresceu 22,5%, para 1,3 milhão de pessoas. Em relação a janeiro do ano passado, o aumento foi menor, de 10,7%. Já a população ocupada somou 23 milhões, registrando uma queda de 0,9% diante de dezembro, mas ficou estável na comparação com o primeiro mês de 2014.

Comente agora
26
Fev
Com ajuste fiscal em xeque, governo tenta evitar rebaixamento do país
Postado por: Letícia Oliveira / 08:31h

Sob crescente ceticismo quanto às promessas de ajuste fiscal, o governo Dilma Rousseff tenta agora evitar que a perda do selo de investimento seguro da Petrobras contamine a avaliação de toda a dívida pública. Enquanto o rebaixamento da nota de crédito da estatal pela agência Moody's alimenta temores de um socorro com dinheiro do Tesouro, as finanças federais estão longe de dar sinais de melhora. Divulgados nesta quarta (25), os primeiros resultados da arrecadação tributária na gestão do ministro Joaquim Levy (Fazenda) mostram que a paralisia econômica –agravada por incertezas políticas e tensões sociais como a greve dos caminhoneiros– dificultará o reequilíbrio do Orçamento. Sob o impacto da retração na indústria e no comércio, a receita de impostos, taxas e contribuições caiu 5,4% em janeiro, já descontada a inflação, ante o período correspondente do ano passado. Os dados da quarta queda mensal consecutiva ilustram o risco de um círculo vicioso em que os anunciados cortes de gastos públicos e aumentos de tributos piorem ainda mais a atividade econômica, comprometendo os resultados da arrecadação. Não por acaso, as expectativas dos analistas de mercado estão se distanciando da meta anunciada pela Fazenda de poupar R$ 66 bilhões neste ano para o abatimento da dívida pública, um ajuste de quase R$ 100 bilhões em relação ao deficit contabilizado em 2014.

Comente agora
26
Fev
Petrobras fecha em baixa de 5% após rebaixamento; dólar sobe para R$ 2,87
Postado por: Marcus Augusto Macedo DRT 5719 / 00:14h

O rebaixamento da nota de crédito da Petrobras, que perdeu o grau de investimento na agência de classificação de risco Moody’s, fez com que as ações da estatal fechassem com queda de quase de 5%, deixando a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) no terreno negativo nessa quarta-feira. Durante o dia, o papel preferencial (com direito a voto) da petrolífera chegou a cair 8,72%. O Ibovespa, principal índice do mercado local, encerrou o dia com baixa de 0,12%, aos 51.811 pontos. Com os investidores avessos ao risco no Brasil, o dólar comercial subiu 1,19% diante o real, a R$ 2,866 na compra e a R$ 2,868 na venda. Na máxima do dia, ela atingiu R$ 2,886. As ações preferenciais (PNs, sem direito a voto) da Petrobras registraram queda de 4,87%, a R$ 9,38, e as ordinárias (ONs, com direito a voto) caíram 4,52%, a R$ 9,30. Há queda também nos negócios realizados na Bolsa de Nova York. Os recibos de depósitos de ações (ADRs, American Depositary Receipts) da Petrobras recuam 5,69%, a US$$ 6,47. Na terça-feira, esses papéis tinham fechado em alta de 5,86%, a US$ 6,86. Na avaliação de Marco Aurélio Barbosa, analista da CM Capital Markets, o rebaixamento só era esperado para depois do divulgação do balanço da Petrobras, quando provavelmente irá piorar a relação entre dívida e patrimônio da empresa. "O que ocorre nessa quarta-feira na Bolsa é uma espécie de contágio, o que faz com que outras ações registrem queda também", disse o analista, explicando que isso pode ser decorrente do ajuste de fundos que seguem o Ibovespa, como a Petrobras está perdendo muito valor, é preciso vender outros ativos para que a carteira continue refletindo exatamente a composição do índice.

Comente agora
25
Fev
Dilma articula negociação com caminhoneiros após discórdia sobre preço do diesel
Postado por: Anacley Souza / 20:48h

Depois de uma reunião tensa em que os representantes dos caminhoneiros se recusaram a aceitar as propostas do governo para encerrar a greve que paralisa rodovias no País sem que o Palácio do Planalto reduza o preço do diesel, os ministros da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, e dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, foram convocados pela presidente Dilma Rousseff para uma conversa. Dilma colocou o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que estava na noite desta quarta-feira, 25, despachando com a presidente em seu gabinete, no circuito das negociações. Rossetto já falou com Mercadante e, por volta das 19h15, ambos participavam de uma conferência por telefone com os representantes dos caminhoneiros reunidos numa das salas do Ministério dos Transportes. O titular da Secretaria-Geral da Presidência apresentou os argumentos repassados por Mercadante. Durante a longa reunião, iniciada às 11h desta quarta, os sindicalistas bateram pé em relação à redução no valor do diesel comprado na bomba dos postos de combustíveis. O governo sugeriu apenas discutir uma nova fórmula de reajuste do preço do frete e iniciar uma discussão sobre a prorrogação do Pró-Caminhoneiro operado pelo BNDES para financiar a compra de veículos. Diante do impasse, o Planalto recuou para afinar o discurso da reunião com a presidente Dilma. Na reunião de emergência no Planalto, o governo deve fechar com os três ministros uma nova proposta para tentar encerrar a greve dos caminhoneiros que atinge estradas de todo o País. (Estadão Conteúdo)

Comente agora
25
Fev
Juros para pessoas físicas atingem maior patamar desde 2011
Postado por: Anacley Souza / 19:51h

A taxa média de juros para pessoas físicas com recursos livres (quando os bancos têm autonomia para aplicar o dinheiro) alcançou 52,6% ao ano em janeiro de 2015. A taxa subiu 2,5 pontos percentuais em relação à de dezembro e 6,9 pontos percentuais em 12 meses. O patamar de janeiro é o maior desde o início da nova série histórica do Banco Central (BC), em março de 2011. Antes, a maior taxa de juros, de 51,25% ao ano, havia sido registrada em outubro de 2011. O BC revisou as séries históricas relativas aos juros em função de uma mudança de metodologia. A principal alteração com a nova metodologia para cálculo dos juros é a introdução dos juros do cartão de crédito, que ficaram em 73,3% ao ano. Os juros para a modalidade subiram 2,7 pontos percentuais em janeiro na comparação com dezembro de 2014, e 7,7 pontos percentuais em 12 meses. Os juros do cartão são divididos entre crédito rotativo e crédito parcelado. Com relação à taxa específica do crédito rotativo no cartão, os juros atingiram em janeiro 334% ao ano, crescendo 2,4 pontos percentuais sobre dezembro e 24,5 pontos percentuais em 12 meses. O patamar alcançado só foi inferior aos 334,29% ao ano alcançados em junho de 2012.

Comente agora
25
Fev
Bahia vai ganhar condomínio logístico no Polo Industrial de Camaçari
Postado por: Anacley Souza / 19:41h

Com investimentos de R$ 300 milhões, o Polo Industrial de Camaçari ganhará um espaço chamado de Ecopark Bahia. O anúncio do empreendimento foi feito nesta quarta-feira (25), no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, com as presenças do secretário James Correia, do presidente da Sudic, Jairo Vaz, e do diretor da Essex, Luiz Renato Debes, além de dirigentes das empresas associadas ao empreendimento:HSI, Tucumann, ETT e a norte-americana CBRE. “Estamos presentes no Sudeste/Sul há 25 anos e vínhamos estudando o mercado do Nordeste há dez. E é pela Bahia que vamos entrar nesse potencial mercado de crescimento. O agravamento da crise hídrica e energética em São Paulo nos faz lembrar que a Bahia tem água e energia em abundância, além de uma exponencial capacidade de crescer. Não é à toa que grandes marcas, como a nossa conterrânea O Boticário, além de Ford, Kimberly-Clark e Basf, estão aqui. Apesar disso, nosso empreendimento vai usar muita iluminação natural e reusar a água”, explica Debes. De acordo com a secretaria, o Ecopark Bahia está estrategicamente localizado na principal rota de abastecimento das regiões Norte e Nordeste do país, entre os portos de Aratu e Salvador e a 20 quilômetros do Aeroporto Internacional de Salvador. A implantação do Ecopark será realizada em seis fases. A primeira delas, com 45,4 mil m2 e investimentos de R$ 100 milhões tem conclusão prevista para 2016. Serão módulos a partir de 3.790 m2, com pé-direito livre de 12 metros, modulação de pilares na proporção 24 X 22 m, nove docas elevadas com niveladoras e pisos em concreto nivelados a laser.

Comente agora
Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com