Voz


PodCast



Enquete





Blog

Economia

Indicador de tendência econômica para o Brasil cai pela primeira vez em 10 meses

Economia  Postado por Willyam Reis - 18/01 21:18h
Indicador de tendência econômica para o Brasil cai pela primeira vez em 10 meses

O Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil caiu 1,7% entre novembro e dezembro de 2016, atingindo 101,2 pontos. O resultado foi divulgado hoje (18) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV/IBRE) e pelo The Conference Board (TCB), instituição norte-americana sem fins lucrativos. A queda foi a primeira registrada em dez meses, segundo o superintendente de Estatísticas Públicas do FGV/IBRE, Aloísio Campelo Júnior. No acumulado de janeiro a novembro de 2016, o indicador registra alta de 12,9 pontos. O cálculo do IACE leva em conta a Taxa referencial de Swap DI pré-fixada de 360 dias, o Ibovespa e os índices de expectativas da indústria, dos serviços, do consumidor, de produção física de bens de consumo duráveis, de termos de troca e do comércio exterior e de quantum de exportações. Dos oito componentes, sete contribuíram para a queda em dezembro.

Comente agora

Poupança perde espaço, mas ainda é o investimento preferido dos brasileiros

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/01 17:33h
Poupança perde espaço, mas ainda é o investimento preferido dos brasileiros
Comente agora

Anac reajusta tarifas de embarque em aeroportos

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/01 15:41h
Anac reajusta tarifas de embarque em aeroportos

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciou nesta quarta-feira reajuste do teto das tarifas de aeroporto públicos administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Foram reajustados os tetos das tarifas de embarque e conexão de passageiros e de pouso e permanência de aeronaves (7,97%) e da armazenagem e movimentação de cargas e mercadorias (6,28%), segundo informações da autarquia. Assim, a tarifa máxima de embarque doméstico vai de 27,69 a 29,90 reais e a de embarque internacional, de 109,13 para 113,04 reais. A mudança entra em vigor em 30 dias. Os reajustes levaram em conta a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado entre dezembro de 2015 e dezembro de 2016. A tarifa de embarquee é a única paga pelo passageiro e é destinadade remunerar a prestação dos serviços, instalações e comodidades disponibilizadas aos passageiro. Dentre os aeroportos administrados pela inciativa privada, o de Guarulhos é o tem a maior tarifa, de 28,63 reais para embarque doméstico e de 110,77 para embarque internacional.

Comente agora

Abono salarial ano-base 2015 começa a ser pago na quinta (19) para nascidos em janeiro e fevereiro

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/01 14:54h
Abono salarial ano-base 2015 começa a ser pago na quinta (19) para nascidos em janeiro e fevereiro

A partir de quinta-feira (19), o Ministério do Trabalho começa a pagar o Abono Salarial do PIS ano-base 2015 para os trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro. Quem possui o Cartão do Cidadão e registrou senha pode retirar o benefício em caixas eletrônicos e casas lotéricas. Quem ainda não tem o cartão deve se dirigir a uma agência da Caixa. Quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias no ano-base e teve remuneração média de até dois salários mínimos tem direito ao abono ano-base 2015. Além disso, o trabalhador deve estar inscrito no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos e a empresa onde ele trabalha deve ter informado seus dados corretamente na Relação Anual de Informação Social (RAIS). Segundo o chefe de divisão do Seguro-Desemprego e Abono Salarial do Ministério do Trabalho, Márcio Ubiratan, a partir deste ano o abono é proporcional aos meses trabalhados durante o ano-base. “Quem trabalhou durante todo o ano de 2015 terá direito a um salário mínimo (R$ 937,00).

Comente agora

Para brasileiros, idade ideal para a aposentadoria é de 57 anos

Economia  Postado por Anacley Souza - 18/01 14:09h
Para brasileiros, idade ideal para a aposentadoria é de 57 anos

A reforma da Previdência, medida mais urgente do ajuste fiscal proposto pelo governo Michel Temer, é agravada por duas variáveis que se inter-relacionam: uma fiscal e outra demográfica. A primeira é reforçada por dados do Ministério da Fazenda, que mostram que o rombo do INSS em 2016 será de quase R$ 150 bilhões, podendo superar os R$ 180 bilhões neste ano. Já a demográfica é explicitada por dados do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE). Eles evidenciam que, em 2030, haverá 41,5 milhões de idosos no país, mais do que a metade de 2010, e que corresponde a algo em torno de um a cada cinco brasileiros. Para tornar o sistema previdenciário sustentável, o governo propôs uma série de medidas para reformar o atual sistema, a fim de equilibrar receitas e despesas. A principal delas, e que a atual gestão não abre mão, é a imposição de uma idade mínima de 65 anos para a aposentadoria, com tempo mínimo de contribuição de 25 anos.

Comente agora

Produção de motos tem queda de quase 30% em 2016; a menor taxa desde 2002

Economia  Postado por Willyam Reis - 18/01 11:31h
Produção de motos tem queda de quase 30% em 2016; a menor taxa desde 2002

A produção de motocicletas no país caiu 29,7% em 2016 na comparação com 2015. No ano passado, foram fabricadas 887.653, contra 1.262.708 unidades, em 2015, de acordo com dados divulgados hoje (18) pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). Foi a menor taxa de produção desde 2002. Em dezembro, foram fabricadas 32.814 motocicletas ante 50.633 unidades no mesmo período do ano passado, o que corresponde a uma queda de 35,2%. Na comparação com novembro, a redução chegou a 53,3%. Vendas: Em 2016, as vendas também caíram, 27,9% em comparação a 2015. Em dezembro, foram comercializadas 56.155 motocicletas, o que corresponde a uma queda de 18,9% em relação à dezembro de 2015 e de 5,4% ante o mês de novembro, quando as unidades vendidas somaram 59.372. Exportações: Já as exportações registraram queda de 14,6% em 2016, com 59.022 unidades comercializadas no mercado externo, na comparação com o ano anterior (69.123 exportadas). (Agencia Brasil)

Comente agora

Vendas de imóveis residenciais recuam 30,3% em novembro

Economia  Postado por Willyam Reis - 18/01 07:50h
Vendas de imóveis residenciais recuam 30,3% em novembro

As vendas de imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo em novembro de 2016 somaram 1.724 unidades, volume 14,4% superior a outubro do mesmo ano e 30,3% inferior a novembro de 2015. No acumulado de janeiro a novembro de 2016, foram comercializadas 14.048 unidades residenciais, volume 18,7% inferior ao total vendido no mesmo período de 2015, de acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 18 pelo Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP). A cidade de São Paulo registrou em novembro de 2016 o total de 3.214 unidades residenciais lançadas, volume 45% superior ao percebido em outubro e 8,8% inferior a novembro de 2015. No acumulado do ano, os lançamentos totalizaram 15.603 unidades, queda de 19,5% em comparação ao mesmo período de 2015. A velocidade de vendas - indicador que apura a porcentagem de vendas em relação ao total de unidades ofertadas - foi de 6,5% no mês de novembro de 2016, apresentando melhora frente ao patamar de 5,8% de outubro. Com isso, a capital paulista encerrou o mês de novembro de 2016 com a oferta de 24.968 unidades disponíveis para venda, um acréscimo de 1,6% em relação ao mês anterior.

Comente agora

INSS vai fazer “pente-fino” para revisar mais de 2 milhões de benefícios

Economia  Postado por Anacley Souza - 17/01 17:38h
INSS vai fazer “pente-fino” para revisar mais de 2 milhões de benefícios

O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário informou nesta terça-feira (17) que mais de dois milhões de pessoas serão convocadas por carta pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por conta de uma revisão criteriosa que será realizada nos benefícios pagos atualmente pelo órgão. Serão notificados 840.220 beneficiários de auxílio-doença e 1.178.367 aposentados por invalidez. O objetivo do “pente-fino” é corrigir irregularidades na manutenção de benefícios. A previsão do Ministério é que todo o processo dure dois anos. A ação está regulada pela Medida Provisória 767, publicada do Diário Oficial da União no dia 6 de janeiro e pela Portaria Interministerial Nº 9, publicada nesta segunda-feira (16). A convocação dos segurados vai ser feita por meio de carta com aviso de recebimento. A partir do comunicado, o beneficiário tem cinco dias úteis para agendar a perícia médica pelo telefone 135. Se ele não cumprir esse prazo ou não comparecer na data agendada, terá o benefício suspenso.

Comente agora

Brasil terá o pior crescimento entre países do G-20 em 2017

Economia  Postado por Anacley Souza - 17/01 17:08h
Brasil terá o pior crescimento entre países do G-20 em 2017

A economia brasileira terá o pior desempenho entre os países do G-20 e, em todo o mundo, apenas cinco outras economias terão um crescimento mais fraco que o do Brasil. Os dados estão sendo publicados nesta terça-feira, 17, pela ONU em seu informe anual sobre a situação econômica do planeta e que indica que o pior da crise passou. Mas, com uma baixa taxa de expansão no Brasil, a plena recuperação do que foi perdido nos últimos três anos terá de aguardar até a próxima década. A projeção das Nações Unidas é de que o PIB brasileiro tenha uma expansão de apenas 0,6% em 2017. A taxa é a mais baixa entre todas as economias do G-20 e, no mundo, apenas a Síria, Venezuela, Guiné Equatorial, Equador e Trinidad e Tobago terão um desempenho mais fraco. Para 2018, a previsão é de uma expansão de 1,6%. No mundo, a perspectiva é de uma expansão do PIB global de 2,7% em 2017 e 2,9% em 2018, uma redução de 0,7 ponto porcentual em relação às projeções iniciais.

Comente agora

Após 2 anos, real volta a ficar sobrevalorizado, segundo índice Big Mac

Economia  Postado por Anacley Souza - 17/01 16:00h
Após 2 anos, real volta a ficar sobrevalorizado, segundo índice Big Mac

Após dois anos o real voltou a ficar sobrevalorizado, segundo o popular índice Big Mac, calculado semestralmente pela revista britânica The Economist. Na pesquisa atual, a moeda brasileira aparece com sobrevalorização de 1,1%, ante subvalorização de 5,1% em julho do ano passado. A última vez que o real estava sobrevalorizado foi em janeiro de 2015 (+8,7%). O preço do tradicional sanduíche no Brasil é de R$ 16,50 (US$ 5,12) e a taxa de câmbio de mercado usada na pesquisa é de R$ 3,22. Entretanto, o índice Big Mac indica que a taxa de câmbio, com base no custo do sanduíche, deveria ser de R$ 3,26. Das 48 moedas acompanhadas pela revista, a mais frágil é a libra egípcia (subvalorizada em 71,1%), seguida da grívnia ucraniana (-69,5%) e do ringgit malaio (-64,6%). Outras divisas dos países dos Brics também aparecem mal na lista, como o rand sul-africano (-62,7%) e o rublo russo (-57,5%). Na América Latina, um dos destaques é o peso mexicano (-55,9%).

Comente agora

Governo lança campanha na web promovendo novas regras para bagagens em voos

Economia  Postado por Anacley Souza - 17/01 15:12h
Governo lança campanha na web promovendo novas regras para bagagens em voos

Com previsão para o início da cobrança de bagagens em voos a partir de 14 de março, o Ministério dos Transportes e a Anac(Agência Nacional de Aviação Civil) lançaram uma campanha de esclarecimento das novas regras para voos no Brasil. A campanha tem como foco exatamente a questão das bagagens despachadas. Atualmente com um limite máximo de 23 kg nos voos domésticos e até duas malas de até 32 kg nos voos internacionais, a nova regra permite que as companhias aéreas possam cobrar pelo despacho de bagagem. Apesar de não haver garantias formais, a Anac avalia que a nova regra deve fazer o preço das passagens cair. A intenção é mostrar que, independentemente do consumo de cada um, todos pagam o mesmo preço, o que seria injusto com quem consome menos. O vídeo afirma, ainda, que não existe bagagem grátis e que o valor dos custos está embutido no preço das passagens. Segundo a Anac, 35% dos passageiros que viajam já não despacham bagagem.

Comente agora

Correios abrem PDV e esperam adesão de 8,2 mil empregados

Economia  Postado por Anacley Souza - 17/01 15:07h
Correios abrem PDV e esperam adesão de 8,2 mil empregados

Os Correios abriram nesta segunda-feira, 16, o plano de demissão voluntária (PDV) aos funcionários, com estimativa de economia anual de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão. O plano foi antecipado pelo jornal "O Estado de S. Paulo" em novembro de 2015. Os empregados podem aderir ao PDV até o dia 17 de fevereiro deste ano. Segundo a estatal, o público elegível é de quase 17,7 mil empregados e a expectativa é que 8,2 mil trabalhadores façam a adesão. A estimativa levou em consideração a média registrada nos últimos planos. Podem participar funcionários com tempo de serviço igual ou superior a 15 anos e com idade maior ou igual a 55 anos. A adesão será voluntária e o desligamento ocorrerá na modalidade "demissão a pedido", sem necessidade de cumprimento de aviso prévio. Para incentivar a adesão ao plano, a empresa oferece uma indenização que pode chegar a até 35% do salário por, no máximo, oito anos. A indenização - chamada de Incentivo Financeiro Diferido (IFD) - será reajustada anualmente com base na inflação oficial.

Comente agora

Correios se preparam para virar operadora de telefonia em fevereiro

Economia  Postado por Anacley Souza - 17/01 13:49h
Correios se preparam para virar operadora de telefonia em fevereiro

Os Correios vão virar uma operadora de celular a partir de fevereiro. Batizada de MVNO, sigla em inglês, a novidade móvel virtual tem como alvo o público das classe C e D e pretende apostar na alta capilaridade dos serviços, com 12 mil agências. Com a autorização do Ministério das Comunicações, a criação da operadora tem como proposta alcançar um milhão de usuários até o fim do ano. Segundo informações do Olhar Digital, os Correios fecharam acordo com uma empresa para prestar serviços, já que não haverá estrutura própria. Como MVNO, os Correios não terão infraestrutura própria. A estatal fechou acordo com a empresa EUTV, também conhecida pelo nome fantasia Surf Telecom, para prestação do serviço. Curiosamente, a Surf também é uma MVNO, que usa a infraestrutura da TIM para operar nacionalmente. Inicialmente, a ideia da estatal é comercializar, somente planos pré-pagos. Os chips e as recargas poderão ser compradas nas agências pelo Brasil.

Comente agora

ONU prevê queda de 3,2% do PIB brasileiro em 2016 e alta de 0,6% este ano

Economia  Postado por Anacley Souza - 17/01 13:35h
ONU prevê queda de 3,2% do PIB brasileiro em 2016 e alta de 0,6% este ano

Depois de dois anos consecutivos de contração econômica, a Organização das Nações Unidas (ONU) estima que a América Latina e o Caribe vão retomar o crescimento este ano, mas destaca que a recuperação será moderada devido a dificuldades tanto externas quanto internas dos países. As informações constam do relatório Situação Econômica Mundial e Perspectivas 2017, divulgado hoje (17) em Nova York. O estudo prevê que o Produto Interno Bruto (PIB, a soma dos bens e serviços produzidos pelo país) da América Latina e do Caribe deve expandir 1,3% este ano e 2,1% em 2018, depois de uma retração estimada de 1% no ano passado. O relatório projeta queda de 3,2% do PIB do Brasil em 2016 e alta de 0,6% este ano e de 1,6% em 2018. A ONU espera que a recuperação da região seja sustentada por uma maior demanda externa, pelo aumento nos preços das commodities (produtos primários com cotação internacional) e por uma política monetária menos restritiva na América do Sul em um contexto de inflação mais baixa. As Nações Unidas estimam que o PIB da América do Sul recuou 2,3% em 2016 devido às fortes recessões na Argentina, no Brasil, Equador e na Venezuela.

Comente agora

Seguro-desemprego será pago de forma escalonada a partir desta terça

Economia  Postado por Anacley Souza - 17/01 13:24h
Seguro-desemprego será pago de forma escalonada a partir desta terça

O Ministério do Trabalho informou que inicia nesta terça-feira (17) o pagamento, de forma escalonada, do lote de pagamento do seguro-desemprego deste mês. Os valores já virão com o reajuste de 6,58% nas parcelas, anunciado na semana passada. A justificativa do ministério para a medida é o "grande volume de pagamentos" previsto para o período de 11 a 22 de janeiro. Por conta disso, os benefícios serão liberados gradualmente pelas agências da Caixa Econômica Federal, ordenados pelo número final do PIS. De acordo com o calendário divulgado pelo ministério, nesta terça-feira (17) recebem os trabalhadores cujos últimos dígitos do PIS sejam 1 e 2. Na quarta (18), recebem aqueles com os números finais do PIS 3 e 4. O processo segue até 21 de janeiro, quando recebem os trabalhadores que tenham os dígitos finais do PIS 9 e 0. O Ministério do Trabalho informou que esse pagamento, feito de forma escalonada, será uma exceção em janeiro, e que o processo retornará o formato normal nos próximos meses.



Comente agora

Preço do litro de gasolina deve aumentar neste ano

Economia  Postado por Anacley Souza - 17/01 13:17h
Preço do litro de gasolina deve aumentar neste ano

O preço do litro de gasolina, vendido hoje por R$ 3,69 na média nacional, deve aumentar em 2017, segundo especialistas consultados pela BandNews FM. O reajuste é um reflexo direto da variação do preço do petróleo no mercado internacional, com cotação atual de R$ 186 por barril, maior valor em um ano e meio. Em outubro do ano passado, a nova direção da Petrobras decidiu que o valor da gasolina seria reavaliado mensalmente e chegou a anunciar duas reduções. A gasolina e o diesel, porém, voltaram a ter alta em dezembro. O presidente da Petrobras, Pedro Parente, argumenta que a petrolífera acompanha o preço do petróleo internacional: “Se ela (Petrobras) não faz isso, pode vir a ter prejuízos enormes e isso não é, como nós vimos, algo que possa ser saudável para a empresa”.

Comente agora

Base de cálculo do IPTU poderá vir a ser revista periodicamente

Economia  Postado por Anacley Souza - 17/01 13:14h
Base de cálculo do IPTU poderá vir a ser revista periodicamente

A base de cálculo do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), tema de atenção de muitos prefeitos que acabam de tomar posse por todo o país, poderá vir a ser revista periodicamente até o final do primeiro ano do mandato do chefe do Poder Executivo local. É o que determina o Projeto de Lei do Senado (PLS) 46/2016 – Complementar, do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), que espera o relatório do senador Raimundo Lira (PMDB-PB) na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). O IPTU é um imposto municipal, cuja arrecadação é gerida pelos prefeitos e pelo governador do Distrito Federal que, quase sempre, preferem não enfrentar o ônus político de revisar o valor venal dos imóveis, atualizando dispositivos da Planta Genérica de Valores (PGV) e, consequentemente, elevando o imposto, já que é sobre esses valores que as alíquotas do imposto incidem. A PGV pode conter, por exemplo, indicativos do preço do metro quadrado de construção e de terreno dos imóveis. “A existência de critérios e valores atualizados na PGV do município é fundamental para a adequada arrecadação do IPTU.

Comente agora

Pesquisa revela que 57% dos executivos do Brasil estão confiantes

Economia  Postado por Willyam Reis - 17/01 09:49h
Pesquisa revela que 57% dos executivos do Brasil estão confiantes

Executivos brasileiros estão entre os mais otimistas do mundo quanto ao futuro de seus negócios, mas poucos pretendem contratar neste ano, segundo pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 16, pela PricewaterhouseCoopers (PwC) no âmbito do Fórum Econômico Mundial em Davos, nos Alpes suíços. Espantosos 57% (a palavra original é "astonishing") estão "muito confiantes no crescimento de sua companhia nos próximos 12 meses", de acordo com o relatório. Na média global, só 38% dos entrevistados mostraram a mesma confiança. No Brasil, no ano passado, só 24% deram essa resposta. Quando o prazo é alongado para três anos, 79% - 25 pontos mais que na pesquisa anterior - apostam no crescimento. A média global, nesse quesito, ficou em 51%. O País continua entre os mais atrativos para o investimento estrangeiro, mas perdeu várias posições nessa lista nos últimos anos. Em 2011, 19% dos consultados apontaram o Brasil como um bom lugar para investir. Os primeiros cinco eram China (39%), Estados Unidos (21%), Brasil (19%), Índia (18%) e Alemanha (12%).

Comente agora

Inflação medida pelo IPC-S cresce em seis capitais pesquisadas, diz FGV

Economia  Postado por Willyam Reis - 17/01 08:33h
Inflação medida pelo IPC-S cresce em seis capitais pesquisadas, diz FGV

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) avançou 0,12 ponto percentual nos primeiros 15 dias do ano, fechando as duas primeiras semanas de janeiro em 0,62%, contra os 0,5% da última quinzena do ano passado. Os dados relativos ao IPC-S do período foi divulgado hoje (17) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV) e refletem alta de preços entre a última quinzena do ano passado e a primeira quinzena deste ano em seis das sete capitais do país. A única exceção foi o Rio de Janeiro, onde o IPC-S ficou 0,16 ponto percentual acima da média nacional (registrando a maior inflação entre as capitais) a taxa caiu 0,01 ponto percentual ao regredir de 0,79% para 0,78% entre a última quinzena de 2016 e a primeira de 2017. Em Belo Horizonte, a segundo maior alta entre as capitais, a taxa fechou a primeira quinzena de 2017 em 0,68%, neste caso um resultado 0,21 ponto percentual acima da taxa da quinzena imediatamente anterior (0,47%). Em Salvador, a taxa passou de 0,39% para 0,60% - os mesmos 0,21 ponto percentual de alta entre os períodos. A maior variação percentual foi registrada na cidade de Porto Alegre: 0,27 ponto percentual (de 0,33% para 0,6%). Em São Paulo a taxa passou de 0,41% para 0,53% e em Recife de 0,62% para 0,63%. (Agencia Brasil)

Comente agora

IGP-10 acumula taxa de 7,15% em janeiro

Economia  Postado por Willyam Reis - 17/01 08:28h
IGP-10 acumula taxa de 7,15% em janeiro

O Índice Geral de Preços–10 (IGP-10) registrou inflação de 0,88% em janeiro deste ano. A taxa é superior às registradas em dezembro de 2016 (0,20%) e em janeiro do ano passado (0,69%). Em 12 meses, o IGP-10 acumula taxa de 7,15%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). O aumento da taxa entre dezembro e janeiro foi influenciado principalmente pelos preços no atacado, medidos pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo. A inflação desses produtos subiu de 0,22% em dezembro para 1,08% em janeiro. A inflação do varejo, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor, cresceu de 0,09% para 0,54% no período, enquanto que o Índice Nacional de Custo da Construção caiu de 0,31% para 0,30%. O IGP-10 é calculado com base em preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência. (AgenciaBrasil)

Comente agora

BNDES tem primeira reunião com empresas estaduais de saneamento

Economia  Postado por Willyam Reis - 16/01 20:10h
BNDES tem primeira reunião com empresas estaduais de saneamento

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou ter recebido nesta segunda-feira, 16, sugestões da Associação Brasileira de Empresas Estaduais de Saneamento (AESBE) para aperfeiçoamento legal do setor relacionadas à regulação, aspectos ambientais e estruturação de garantias. Foi a primeira reunião conjunta das empresas de saneamento com o banco, que vem realizando contatos bilaterais com os Estados. A presidente do banco, Maria Silvia Bastos Marques, e o presidente da AESBE, Roberto Tavares, se reuniram na sede do banco, com presidentes de companhias de abastecimento e equipes do BNDES sobre o Programa de Parceria de Investimentos (PPI) do governo federal para o setor de saneamento, que busca a universalização dos serviços de distribuição de água e esgotamento sanitário. O BNDES é o condutor do processo no âmbito do PPI e atua na estruturação de projetos que visem atrair a parceria privada desde a fase de estudos e modelagem até a assinatura dos contratos entre os governos estaduais e as concessionárias.

Comente agora

Venda de cimento cai 11,7% em 2016 e deve ter novo recuo em 2017, diz SNIC

Economia  Postado por Anacley Souza - 16/01 16:26h
Venda de cimento cai 11,7% em 2016 e deve ter novo recuo em 2017, diz SNIC

As vendas de cimento para o mercado interno brasileiro totalizaram 57,2 milhões de toneladas em 2016, retração de 11,7% em relação a 2015, segundo pesquisa com dados preliminares divulgada nesta segunda-feira, 16, pelo Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC). No mês de dezembro, as vendas chegaram a 4,3 milhões de toneladas, queda de 5,3% em relação ao mesmo mês do ano anterior. "Estamos vivendo um lamentável percurso de diminuição da demanda de cimento no Brasil. Enquanto a capacidade ociosa da indústria em geral é, em média, de 27,5%, na indústria do cimento esse porcentual, que era de 30% em 2015, passou para 43% em 2016 e deve alcançar pelo menos 50% em 2017", afirma o presidente do (SNIC), Paulo Camillo Penna. "Com ociosidade em alta, há elevação de custos fixos, restringindo a capacidade de investimentos, fechamento de linhas de produção e, consequente, destruição de capital produtivo", complementa, em nota. Para 2017, a estimativa do sindicato é de nova redução nas vendas da indústria, embora em um ritmo menor. O SNIC espera baixa entre 5% e 7% na comercialização de cimento em comparação com as vendas de 2016.

Comente agora

FMI prevê crescimento de apenas 0,2% da economia brasileira em 2017

Economia  Postado por Anacley Souza - 16/01 16:09h
FMI prevê crescimento de apenas 0,2% da economia brasileira em 2017

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou, nesta segunda-feira (16), em Washington, uma série de estimativas para 2017. Apesar de, no geral, estar mais otimista, o organismo é pessimista em relação ao Brasil e prevê um crescimento de apenas 0,2% da economia nacional neste ano. O número representa uma revisão para baixo, pois o FMI tinha, em outubro, a previsão de alta de 0,5% da economia brasileira em 2017. Para 2018, as estimativas continuaram em 1,5%. A previsão da organização é mais pessimista para o Brasil do que a de outros agentes econômicos. Na semana passada, o Banco Mundial estimou que o PIB brasileiro crescerá 0,5% neste ano e 1,8% em 2018.

Comente agora

Preço de Etanol apresenta queda na Bahia, diz agência reguladora

Economia  Postado por Anacley Souza - 16/01 14:01h
Preço de Etanol apresenta queda na Bahia, diz agência reguladora

Os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros subiram em 21 estados e no Distrito Federal e caíram em outros cinco na semana encerrada em 14 de janeiro. No período de um mês, as cotações do produto acumulam alta em 23 estados e no Distrito Federal e queda na Bahia Paraíba e Pernambuco. Os dados são da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Na Bahia, o preço médio por litro do combustível ficou por R$ 3,28. Em São Paulo, principal Estado produtor e consumidor, a cotação subiu 2,39% na semana, para R$ 2,79 o litro, e no período de um mês acumula alta de 3,83%. Na semana, o maior avanço das cotações foi registrado no Espírito Santo (5,85%), enquanto o maior recuo ocorreu em Pernambuco (1,36%). A maior alta mensal, de 6,67%, também foi no Espírito Santo e a maior queda foi em Pernambuco (1,63%). No Brasil, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 2,397 o litro, em Minas Gerais, e o máximo foi de R$ 4,29 o litro, no Rio Grande do Sul.

Comente agora

Governo oficializa reajuste de 6,58% para aposentados que ganham acima do mínimo

Economia  Postado por Anacley Souza - 16/01 13:23h
Governo oficializa reajuste de 6,58% para aposentados que ganham acima do mínimo

sentados e pensionistas do INSS que recebem benefícios com valor acima de um salário mínimo terão seus benefícios reajustados em 6,58% em 2017, segundo portaria publicada no "Diário Oficial da União" desta segunda-feira (16). O valor refere-se à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano passado, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e que serve de referência para a correção dos benefícios previdenciários. Com o reajuste, o teto da Previdência Social subiu para R$ 5.531,31, ante R$ 5.189,82 em 2016. pela primeira vez em 20 anos o reajuste das aposentadorias e benefícios do INSS de quem ganha acima de um salário mínimo será superior ao aumento do salário mínimo, que teve reajuste de 6,48% e passou de R$ 880 para R$ 937 no dia 1º de janeiro. No ano passado, o reajuste dos benefícios do INSS havia sido de 11,28%, enquanto que o salário mínimo subiu 11,68%. A última vez em que o aumento do salário mínimo ficou abaixo do índice de correção concedido para os benefícios previdenciários de quem recebe acima do mínimo foi em 1997. Naquele ano, o reajuste dos benefícios ficou em 7,76%, enquanto que o salário mínimo subiu 7,14%, segundo a série histórica do Ministério da Previdência, iniciada em 1995. (G1)

Comente agora

MME estuda medidas, como royalties menores, para atrair petroleiras para leilões

Economia  Postado por Anacley Souza - 16/01 13:19h
MME estuda medidas, como royalties menores, para atrair petroleiras para leilões

O governo estuda medidas para atrair investidores para o setor de exploração e produção de petróleo e gás natural. Na quarta-feira desta semana, 18, o Ministério de Minas e Energia (MME) vai instaurar um grupo de trabalho para avaliar ideias de estímulo à competição nos leilões que promoverá anualmente, a partir de agora. A intenção é facilitar as condições para atrair petroleiras de diferentes tamanhos e interesses, disse o secretário de Petróleo, Gás e Biocombustíveis do MME, Márcio Felix. "À medida que a gente se debruça, enxerga mais oportunidades para atrair investidores, medidas que podem ser adotadas e vão ser analisadas para o próximo leilão e para os futuros", afirmou Felix. O ministério estuda, por exemplo, como tornar mais atrativas áreas maduras, de nova fronteira e onde não há infraestrutura montada para escoar a produção. São blocos com pouco ou nenhum histórico de exploração, que podem interessar a empresas de pequeno e médio portes, ou mesmo àquelas com conhecimentos tecnológicos não usuais no Brasil, capazes de melhorar a viabilidade econômica de projetos ameaçados pelas baixas cotações do barril do petróleo no mercado internacional.

Comente agora

Demanda dos consumidores por crédito cresce 3,7% em 2016, diz Serasa

Economia  Postado por Willyam Reis - 16/01 11:02h
Demanda dos consumidores por crédito cresce 3,7% em 2016, diz Serasa

A demanda dos consumidores por crédito cresceu 3,7% em 2016 na comparação com 2015, segundo levantamento divulgado nesta segunda-feira (16) pela Serasa Experian (empresa que reúne dados sobre crédito e dívidas). Analisando os números das vendas no varejo, a consultoria ressalta que os dados indicam que os empréstimos contraídos ao longo do ano foram mais direcionados ao pagamento de dívidas anteriores do que para o consumo ou investimento. O aumento da procura por financiamentos foi mais alto na faixa de renda mensal de R$ 1 mil a R$ 2 mil, que registrou expansão de 4,3%. Entre os que ganham de R$ 500 a R$ 1 mil houve crescimento de 3,7%. Na faixa de R$ 5 mil a R$ 10 mil a alta ficou em 4,1%. Para os que recebem acima de R$ 10 mil foi verificada uma expansão de 3,6%. Na análise por região, o Sul foi onde a demanda por crédito mais avançou (7,2%). No Centro-Oeste a expansão ficou em 5,1%, no Sudeste em 3,7% e no Nordeste em 1,7%. Na Região Norte foi registrada queda de 2,6% na procura por empréstimos ao longo de 2016. (AgenciaBrasil)

Comente agora

Inflação semanal registra alta e IPC-S fica em 0,62% na segunda semana do ano

Economia  Postado por Willyam Reis - 16/01 10:45h
Inflação semanal registra alta e IPC-S fica em 0,62% na segunda semana do ano

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) teve alta de 0,62% na segunda semana de janeiro, de acordo com dados divulgados hoje (16) pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O percentual é 0,12 ponto percentual maior que o registrado na semana anterior. Dos oito grupos que compõem o índice, quatro tiveram aumento nos percentuais em comparação com o período anterior. Nesta divulgação foram levados em conta os preços coletados entre dias 16 de dezembro de 2016 e 15 de janeiro de 2017 em relação aos verificados entre 16 de novembro de 2016 e 15 de dezembro de 2016. Passando de 0,78% para 1,95%, o item educação, leitura e recreação foi um dos que puxou a inflação medida pelo IPC-S para cima. Os cursos formais variaram de 1,17% para 3,75%. Habitação passou de -0,28% para 0,01%, devido ao comportamento da tarifa de eletricidade residencial que variou de -3,96% e para -2,55%.

Comente agora

Redução de juros anunciada pelos bancos vale a partir desta segunda (16)

Economia  Postado por Redação Voz da Bahia - 16/01 10:08h
Redução de juros anunciada pelos bancos vale a partir desta segunda (16)

Começa a valer a partir de hoje a redução nas taxas de juros prometidas na última semana pelos principais bancos do país, após a redução de 0,75 ponto percentual (p.p) na taxa básica de juros (Selic) do Brasil na última semana. Algumas das instituições, como o Banco do Brasil e Bradesco, informaram que antecipam também a partir de hoje um corte mais agressivo nas taxas cobradas pelo rotativo do cartão de crédito, antecipando mudanças que valem a partir do final de março. No final de dezembro, o governo anunciou que nenhum cliente poderá ficar mais de 30 dias no rotativo. Se ele não puder pagar a fatura integral, a dívida será parcelada. Com isso, a tendência é que os juros cobrados no rotativo se aproximem do custo da linha de parcelamento. Hoje, a taxa do rotativo se aproxima dos 480% ao ano, enquanto o parcelamento da fatura custa ao consumidor 150% ao ano. No Banco do Brasil, o juro do rotativo do cartão de crédito deve encolher em 4 pontos percentuais. Isso significa que a taxa média de 15,18% cairá para 11% ao mês. Ou 250% ao ano. O BB afirma que em cinco linhas o corte será maior que a redução da Selic. No Bradesco, o custo será menor para crédito pessoal, cheque especial e compra de veículos. No empréstimo pessoal, a redução do juro máximo cobrado do consumidor de 7,78% para 7,72% ao mês, enquanto a taxa para compra do carro recuará da máxima de 3,66% para até 2,99% ao mês. O presidente do Santander, Sérgio Rial, afirmou que o banco “deve assumir, juntamente com outras instituições financeiras, um papel protagonista na recuperação da atividade econômica”. O banco afirmou que reduzirá taxas de entre 5% a 10% na última sexta-feira. O crédito pessoal terá a taxa mínima reduzida de 2,09% para 1,99% ao mês, e a máxima, de 8,49% para 7,99% ao mês.

Comente agora

Mercado projeta 9,75% ao ano para Selic em 2017

Economia  Postado por Willyam Reis - 16/01 08:21h
Mercado projeta 9,75% ao ano para Selic em 2017

O mercado financeiro projeta que a Selic, a taxa básica de juros da economia, chegará a um dígito e encerrará 2017 em 9,75% ao ano. A estimativa está no boletim Focus, pesquisa semanal do Banco Central (BC) feita com instituições financeiras. Na semana passada, as instituições consultadas previam que a Selic terminaria o ano em 10,25% ao ano. Atualmente, a taxa está em 13% ao ano. O mercado revisou a previsão para a Selic após o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC reduzir a taxa básica, na última quarta-feira (11), mais que o esperado, em sua primeira reunião em 2017. Em lugar da queda de 0,5 ponto percentual projetada, o Copom cortou 0,75 ponto percentual. A decisão de reduzir a taxa básica de juros ocorreu depois que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) encerrou 2016 em 6,29%. O patamar está abaixo do teto da meta fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), de 4,5% com dois pontos percentuais para cima ou para baixo. 

Comente agora

Quatro bancos detêm 72,4% dos ativos das instituições financeiras

Economia  Postado por Willyam Reis - 16/01 07:20h
Quatro bancos detêm 72,4% dos ativos das instituições financeiras

Enquanto o governo discute maneiras de incentivar a queda do juro como impulso à retomada da atividade econômica, números do Banco Central mostram que a concentração bancária no país, com os últimos negócios registrados no setor, continua a crescer. Dados relativos a setembro de 2016 revelam que os quatro maiores bancos no país – Banco do Brasil, Itaú, Caixa Econômica Federal e Bradesco – concentram 72,4% dos ativos totais das instituições financeiras comerciais, de acordo com dados do Banco Central. Em 2000, os quatro maiores bancos do Brasil detinham uma participação de 50,4% no total de ativos. Basta lembrar do passado recente para perceber o alcance do processo de reorganização da banca brasileira. Nas ruas, diversas instituições financeiras desapareceram após serem absorvidas. O Unibanco, por exemplo, se juntou ao Itaú. A Nossa Caixa foi incorporada pelo Banco do Brasil, a maior instituição financeira do país em ativos. Recentemente, as placas do HSBC foram substituídas pelas do Bradesco.

Comente agora

Procon lista 500 sites como não confiáveis para compra virtual

Economia  Postado por Débora Ayane - 15/01 15:59h
Procon lista 500 sites como não confiáveis para compra virtual

Os brasileiros estão cada vez mais aderindo ao hábito de comprar pela Internet, prática que já é bem mais difundida em outros países. Porém, é preciso ficar atento aos sites que oferecem produtos e serviços para não ser surpreendido com uma experiência frustrante. PUB Para ajudar o consumidor a não cair em armadilhas ou propagandas enganosas, o Procon-SP divulgou uma lista de sites a serem evitados. No total, são mais de 500 endereços apontados pelo órgão como não confiáveis, uma ferramenta importante para consultar antes de fechar qualquer compra on-line. Confira aqui a lista de sites não confiáveis elaborada pelo Procon-SP. Além disso, para orientar o consumidor a ser mais consciente e aproveitar as facilidades das compras pela Internet, a Fundação Procon-SP traz ainda um Guia de Comércio Eletrônico.

Comente agora

Odebrecht estuda mudar de nome para se reerguer

Economia  Postado por Débora Ayane - 15/01 09:20h
Odebrecht estuda mudar de nome para se reerguer

A Odebrecht, que passa pela mais grave crise em 72 anos, tem dois ou três planos para tentar superar essa fase, que inclui a troca do nome do grupo, a redução dos negócios em até 60% e a disseminação da ideia de que errou ao subornar políticos, mas mantém a excelência técnica.De acordo com a Folha, de todos os planos, a troca de nome é o mais polêmico pelos riscos embutidos. A unificação da marca Odebrecht em quase todos os negócios do grupo ocorreu em 2013 por decisão de Marcelo Odebrecht, herdeiro do grupo preso em Curitiba.Segundo um executivo que participou do processo, foi uma "decisão imperial" porque havia vários especialistas contra a unificação, justamente pela má reputação que a empreiteira tinha por causa do envolvimento em sucessivos escândalos, como os que ocorreram no governo de Fernando Collor, em 1992, na manipulação do Orçamento federal, em 1993, e as suspeitas de que o então presidente Fernando Henrique Cardoso beneficiara o grupo em 1998. O próprio FHC fala em seu livro de memórias que o grupo "tem um nome tão ruim", mas elogia Emílio Odebrecht, presidente do grupo quando o texto foi escrito, em 1995. Ana Couto, uma das maiores especialistas em marcas no Brasil, participou desse processo porque cuidava de uma empresa da área de saneamento do grupo (a Foz), e foi contrária à medida.

Comente agora

Dois em cada três jovens brasileiros planejam empreender

Economia  Postado por Débora Ayane - 14/01 15:32h
Dois em cada três jovens brasileiros planejam empreender

Uma pesquisa divulgada nesta semana pela Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) traçou o perfil de jovens empreendedores em nove cidades do mundo, incluindo Rio de Janeiro e São Paulo. As informações são da Agência Brasil.O estudo Jovens Empresários Empreendedores apontou que se tornar empreendedor nos próximos anos está nos planos de 2 em cada 3 jovens brasileiros. As principais motivações são realização de um sonho (76,4%), qualidade de vida (75,6%), altos ganhos financeiros (70%), mercado promissor (66,1%) e não ter chefe (64,5%).Para o estudo, foram realizadas 5.681 entrevistas com homens e mulheres na faixa etária dos 25 a 35 anos, das classes A B e C, com ensino superior completo ou em andamento. Metade dos consultados já era empreendedor.O estudo apontou que, no Brasil, aqueles que já empreendem são mais ligados às causas éticas e socioambientais do que os jovens de outros países. No Brasil, esse índice alcança 68,3%, contra média de 49% das demais sete cidades pesquisadas, que incluem Nova York (Estados Unidos), Londres (Inglaterra), Berlim (Alemanha), Madri (Espanha), Xangai (China), Bombaim (Índia) e Moscou (Rússia). Em Nova York e Londres, por exemplo, a preocupação com o cenário ético é bem menor que no Brasil, atingindo 22%, apontou o gerente de Pesquisa e Estatística da Firjan, Cesar Kayat Bedran.

Comente agora

Preço médio da gasolina, diesel e etanol atinge maior valor em um ano

Economia  Postado por Débora Ayane - 14/01 08:20h
Preço médio da gasolina, diesel e etanol atinge maior valor em um ano

Os preços médios da gasolina, diesel e etanol atingiram a maior marca em um ano no Brasil. Os números foram divulgados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), com base no valor registrado ao final da semana que se encerrou nesta sexta-feira (13). O preço médio da gasolina no Brasil subiu pela segunda semana consecutiva e atingiu R$ 3,773. Na semana, a alta foi de 0,29% e o aumento acumulado em 2017 é de 0,48%. No dia 3 de dezembro do ano passado, a média nacional ficava ainda em R$ 3,655. Na Bahia, por outro lado, houve queda de 0,75% durante a última semana e o valor médio do combustível ficou em R$ 3,725. Já o preço médio do diesel atingiu R$ 3,085 por litro no país e o etanol chegou a R$ 2,913.

Comente agora

Mega-Sena pode pagar 11 milhões neste sábado

Economia  Postado por Débora Ayane - 14/01 07:08h
Mega-Sena pode pagar 11 milhões neste sábado

O apostador que acertar as seis dezenas da Mega-Sena neste sábado pode ganhar R$ 11 milhões, de acordo com informações da Caixa Econômica Federal. O sorteio ocorrerá às 20h, horário de Brasília, em Belém (PA). As apostas podem ser feitas até as 19h, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50. Segundo o portal G1, com o valor integral do prêmio, o ganhador poderá comprar uma frota de 16 carros esportivos de luxo. Se quiser investir na poupança, receberá mensalmente R$ 75 mil em rendimentos.

Comente agora

Anúncios impressos são os mais confiáveis para os consumidores, aponta pesquisa

Economia  Postado por Anacley Souza - 13/01 21:03h
Anúncios impressos são os mais confiáveis para os consumidores, aponta pesquisa

Apesar do crescimento da publicidade digital em seus diversos meios, a confiança para a decisão de compra do público está atrelada às publicações impressas. Segundo a pesquisa realizada pela MarketingSherpa, em outubro de 2016, 82% dos internautas norte-americanos responderam que, na hora de tomar a decisão da compra, confiam mais nos anúncios impressos em jornais e revistas do que nos outros meios. A propaganda na TV surge em 2º lugar na credibilidade do consumidor, com 80% dos entrevistados. Logo em seguida vem os catálogos recebidos pelos correios (76%), anúncios em rádios (71%) e outdoors / mobiliários (69%). “A credibilidade das mídias físicas também está ligada ao fato de que uma vez publicado um anúncio no jornal ou revista, por exemplo, ele não pode ser modificado como no caso das publicações digitais”, avalia o presidente da Associação Baiana do Mercado Publicitário (ABMP), João Gomes. “Outro fator que também influencia é que a mídia impressa tem mais tempo constituída, trazendo uma credibilidade intrínseca”. As mídias digitais só começam a aparecer em 6º lugar na pesquisa do MarketingSherpa, com 61% dos entrevistados afirmando que confiam nos anúncios veiculados em buscadores, como Google, Yahoo e Bing.

Comente agora

Preços de gasolina, diesel e etanol batem recorde em 1 ano, aponta ANP

Economia  Postado por Anacley Souza - 13/01 20:47h
Preços de gasolina, diesel e etanol batem recorde em 1 ano, aponta ANP

Os preços médios da gasolina, diesel e etanol subiram na semana encerrada nesta sexta-feira (13) e atingiram valores maiores do que os registrados pelos três combustíveis ao longo de todas as semanas do ano passado. Os dados são de levantamento divulgado nesta sexta-feira (6) pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que monitora semanalmente os preços dos combustíveis no país. O preço médio da gasolina no Brasil subiu pela segunda semana consecutiva e atingiu R$ 3,773 nesta sexta-feira (13). Na semana, a alta foi de 0,29% e o aumento acumulado em 2017 é de 0,48%. Nesta quarta-feira (11), durante a divulgação da inflação oficial no país em 2016, técnicos do IBGE disseram que a alta do combustível deve pressionar a inflação de janeiro. O valor médio do diesel atingiu R$ 3,085 por litro no país, uma alta de 1,28% na semana. Já etanol subiu 1,75%, para R$ 2,913, de acordo com dados da ANP. Os dados da ANP mostram que o reajuste da gasolina ganhou fôlego a partir de dezembro do ano passado, quando a Petrobras aumentou o preço da gasolina nas refinarias.

Comente agora

Geração de emprego temporário teve crescimento de 15% em S. A. de Jesus, afirma presidente da ACESAJ

Economia  Postado por Anacley Souza - 13/01 11:46h
Geração de emprego temporário teve crescimento de 15% em S. A. de Jesus, afirma presidente da ACESAJ

As vendas de final de ano no comércio de Santo Antônio de Jesus indicaram índice igual ao do ano passado. Segundo o presidente da Associação Comercial do município, Genival Deolino, em época de crise financeira, o balanço foi positivo, “ as vendas no comércio foi bastante equilibradas em relação ao não anterior. Esperamos que 2017 seja bem melhor, principalmente por conta das medidas econômicas que o governo tem tomando para estabilizar a nossa economia”, disse em reportagem a uma emissora de rádio . Considerado o ‘comércio mais barato da Bahia’, a cidade teve um crescimento nas áreas de saúde, educação e o surgimento de novas indústrias o que, para Deolino teve um papel importante para a geração de empregos no município.

Franquias nacionais e internacionais mesclam o comércio: A cidade de Santo Antônio de Jesus tem recebido nos últimos anos um número considerável de empreendimentos no modelo de franquias. O município foi apontado pelo IBGE como uma das três cidades baianas com crescimento econômico pujante e para Deolino, o seguimento de franquias tem visionado neste crescimento e trazem seus investimentos para a cidade colaborando ainda mais com a estimativa, “as empresas que vem para a nossa cidade tem trazido não só empregos, tem nos ajudado a superar esta crise a instabilidade financeira em que o país se encontra”, pontuou.

Campanha Natalina: Outro ponto que alavancou as vendas de fim de ano foi a Campanha natalina promovida pela ACESAJ (Associação Comercial de Santo Antônio de Jesus). E de acordo o presidente, o número de adesão de empresas participantes foi bem maior que no não passado, “a campanha foi maior que nos anos anteriores e tem repercussão não só no município como nas cidades da região. Isso estimula nosso consumidor a comprar mais e consequentemente movimentar a nossa economia”, afirma.

Surgimento de empregos formais e temporários:

Comente agora

Inflação entre idosos fecha 2016 em 6,07%, abaixo da média global do país

Economia  Postado por Willyam Reis - 13/01 08:43h
Inflação entre idosos fecha 2016 em 6,07%, abaixo da média global do país

O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação da cesta de consumo de famílias majoritariamente compostas por indivíduos com mais de 60 anos de idade, registrou no quarto trimestre de 2016 variação de 0,93%. Com o resultado, a inflação para as pessoas da terceira idade fechou 2016 com alta acumulada de 6,07%, resultado menor do que a inflação acumulada para a totalidade do país (IPC-BR), que foi de 6,18%. Os dados relativos ao Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade foram divulgados hoje (13), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV). Indicam que, na passagem do terceiro trimestre de 2016 para o quarto trimestre, a taxa do IPC-3i acusou alta de 0,26 ponto percentual, passando de 0,67% para 0,93%.  Segundo a FGV, seis das oito classes de despesa componentes do índice registraram alta em suas taxas de variação. A principal contribuição partiu do grupo Transportes, cuja taxa foi de 0,22% para 2,37%. O item que mais influenciou o comportamento dessa classe de despesa foi gasolina, que variou 3,28%, no quarto trimestre, depois de ter fechado com deflação (inflação negativa) de -1,79% no período anterior.

Comente agora

Um dia após Copom, dólar cai para menor valor em 2 meses

Economia  Postado por Anacley Souza - 12/01 19:39h
Um dia após Copom, dólar cai para menor valor em 2 meses

A aceleração da queda dos juros básicos da economia pelo Banco Central não impediu a moeda norte-americana de voltar a cair e a fechar no menor valor em dois meses. Um dia depois da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que reduziu a taxa Selic para 13% ao ano, o dólar comercial encerrou a sessão vendido a R$ 3,176, com queda de R$ 0,016 (-0,5%). A cotação está no menor nível desde 8 de novembro (R$ 3,167). O dólar operou em queda durante toda a sessão. No início da tarde, chegou a operar em estabilidade, mas voltou a cair nas horas finais de negociação. A divisa acumula queda de 2,3% nos primeiros dias de 2017. Como nos últimos dias, o mercado de câmbio operou sem intervenções do Banco Central. Desde 13 de dezembro, a autoridade monetária não compra nem vende dólares no mercado futuro. Na reunião de ontem (11), o Copom surpreendeu o mercado e cortou a taxa Selic em 0,75 ponto percentual. A redução foi maior que a esperada pelas instituições financeiras, que projetavam queda de 0,5 ponto. Em tese, a queda dos juros básicos estimula a fuga de capitais do país.

Comente agora

De cada três novos desempregados no mundo em 2017, um será brasileiro

Economia  Postado por Anacley Souza - 12/01 19:27h
De cada três novos desempregados no mundo em 2017, um será brasileiro

O Brasil terá em 2017 o maior aumento do desemprego entre as economias do G-20 e adicionará 1,4 milhão de novos trabalhadores sem emprego à sociedade até 2018. Os dados são da Organização Internacional do Trabalho (OIT) que, em um informe publicado nesta quinta-feira (12), alerta que o desemprego no País vai continuar a se expandir para atingir um total de 13,8 milhões de brasileiros até o ano que vem. A OIT estima que, entre 2016 e 2017, o exército de desempregados no planeta aumentará em 3,4 milhões. Mas o epicentro dessa crise será o Brasil, responsável por 35% desse número, com 1,2 milhão em 2017 e mais 200 mil em 2018. De cada três novos desempregados no mundo, um será brasileiro. Em termos absolutos, o Brasil terá a terceira maior população de desempregados entre as maiores economias do mundo, superado apenas pela China e Índia, países com uma população cinco vezes superior à do Brasil. Nos EUA, com uma população 50% superior à brasileira, são 5 milhões de desempregados a menos que no País. “As coisas vão piorar no Brasil antes de voltar a melhorar”, alertou o economista-senior da OIT, Steve Tobin. Pelos dados da entidade, o número de brasileiros sem empregos passará de 12,4 milhões em 2016 para 13,6 milhões em 2017.

Comente agora

Presidente da Fieb comemora redução da taxa Selic, mas considera patamar elevado

Economia  Postado por Anacley Souza - 12/01 19:03h
Presidente da Fieb comemora redução da taxa Selic, mas considera patamar elevado

O presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), Ricardo Alban, comemorou a redução em 0,75 ponto percentual na taxa Selic. Na visão do empresário, a decisão do Copom anunciada nesta quarta-feira (11) é positiva, considerando a forte desaceleração da inflação e da frustração das expectativas de recuperação da atividade econômica. Apesar da avaliação, Alban ainda considera elevado o patamar de 13% ao ano. "Trazer os spreads a níveis aceitáveis é fundamental para melhorar as condições financeiras das empresas e abrir caminho para a reativação dos investimentos e do emprego", justificou. Alban consnidera ainda que é necessário avançar nas medidas de ajuste fiscal para garantir trajetória sólida de redução de juros. (Bahia Notícias)

Comente agora

Vendas de redes de franquias crescem 8% em 2016, mostra preliminar da ABF

Economia  Postado por Anacley Souza - 12/01 10:51h
Vendas de redes de franquias crescem 8% em 2016, mostra preliminar da ABF

As redes de franquias voltaram a registrar crescimento de receita superior à inflação em 2016, depois de terem apurado queda real nas vendas em 2015. Segundo dados preliminares da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor registrou crescimento de 8% no faturamento em 2016 na comparação com o ano anterior, chegando a aproximadamente R$ 150,7 bilhões. Em termos nominais, o crescimento de 2016 é próximo ao de 2015, quando o faturamento havia crescido 8,3%, porém naquele ano a inflação foi mais elevada. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2015 apontou alta de 10,6% e, em 2016, o índice de preços registrou elevação de 6,29%. A expectativa da entidade é de que o ritmo de crescimento nominal se mantenha em patamares próximos em 2017. A ABF projeta que a receita deverá aumentar entre 7% a 9% este ano. Apesar de o desempenho ser superior à média geral do varejo, os números da ABF mostram que o crescimento nominal das redes de franquias se desacelerou na comparação com anos recentes.

Comente agora

Empresas terão prazo maior para adequação a normas de segurança no trabalho

Economia  Postado por Anacley Souza - 12/01 09:31h
Empresas terão prazo maior para adequação a normas de segurança no trabalho

O Ministério do Trabalho instaurou procedimento especial para a fiscalização de condições de segurança no trabalho em máquinas e equipamentos, conforme as regras da Norma Regulamentadora 12 (NR12). Com isso, empresas em dificuldade financeira terão prazo maior para corrigirem problemas identificados na fiscalização. De acordo com instrução normativa publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 12, a fiscalização fixará prazo de até 12 meses para correção das irregularidades constatadas durante a inspeção, podendo ser definidos prazos diferentes de acordo com as exigências. A norma prevê ainda que o empregador que comprove inviabilidade técnica ou financeira para atender os prazos poderá apresentar plano de trabalho com cronograma de adequação escalonada.

Comente agora

Trabalhadores com mais de 65 anos ocupam menos de 1% das vagas formais

Economia  Postado por Anacley Souza - 12/01 07:47h
Trabalhadores com mais de 65 anos ocupam menos de 1% das vagas formais

Se a proposta de reforma da Previdência do governo federal for aprovada, a maioria dos brasileiros terá que trabalhar além dos 65 anos para conseguir a aposentadoria integral e manter seu padrão de vida na terceira idade. Quem optar por esse caminho, vai esbarrar em um número limitado de vagas formais para os idosos no mercado de trabalho brasileiro. Estimativas do IBGE apontam que cerca de 16 milhões de pessoas com mais de 65 anos fazem parte da população brasileira. No entanto, apenas 137,6 mil deles ocupam vagas formais no mercado de trabalho, de acordo com dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2015. Esse grupo representa apenas 0,3% dos 48 milhões de trabalhadores formais na economia brasileira em 2015. Além dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que englobam os trabalhadores celetistas (regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho, CLT), os números da Rais também incluem os servidores públicos federais, estaduais e municipais, além de trabalhadores temporários.

Comente agora

Um terço dos consumidores brasileiros termina ano de 2016 com nome sujo

Economia  Postado por Anacley Souza - 12/01 06:57h
Um terço dos consumidores brasileiros termina ano de 2016 com nome sujo

Cerca de 58,3 milhões de pessoas no Brasil terminaram o ano de 2016 com o nome sujo, o equivalente a um terço do total. Um levantamento do SPC Brasil e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) divulgado nesta terça-feira (10) aponta que houve um aumento de 700 mil casos ao longo do ano passado. Por outro lado, houve uma desaceleração na comparação com 2015, quando a alta foi de 2,5 milhões de pessoas com nome sujo. "A explicação para a desaceleração do crescimento da inadimplência desde o primeiro trimestre do ano reside no fato de que o próprio cenário de recessão da economia, que reduziu a capacidade de pagamento das famílias, também restringiu a tomada de crédito por parte dos consumidores", analisa, em nota, o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro. A região do país com o maior número de consumidores com o nome sujo é a Sudeste, com 24,23 milhões de pessoas. O Nordeste fica na segunda colocação com 15,74 milhões de negativados, o equivalente a 39,7% dos adultos.

Comente agora

BB e Bradesco anunciam redução de juros nas principais linhas de crédito

Economia  Postado por Anacley Souza - 11/01 21:26h
BB e Bradesco anunciam redução de juros nas principais linhas de crédito

Menos de uma hora depois do anúncio da decisão dos diretores do Banco Central de reduzir a taxa básica de juros para 13% ao ano, o Banco do Brasil anunciou que reduzirá as taxas de juros de empréstimos para famílias e empresas. Segundo o banco, a maior parte das linhas terá os juros reduzidos, sendo que em cinco delas a queda foi maior do que os 0,75 ponto porcentual de redução da Selic. As novas taxas entram em vigor a partir da próxima segunda-feira, dia 16. A maior redução, de 4 pontos porcentuais, será no rotativo do cartão de crédito. De acordo com o BB, a queda já antecipa parte dos efeitos das medidas que serão implementadas em abril, quando o rotativo do cartão de crédito será transformado automaticamente em crédito parcelado depois de 30 dias. No cheque especial, a redução foi de 0,09 ponto porcentual ao mês. Em três linhas voltadas para pessoas jurídicas, a redução foi de 0,25 ponto porcentual ao mês: desconto de cheques, antecipação de crédito ao lojista e desconto de títulos.

Comente agora

Inflação abaixo do teto abre caminho para corte maior dos juros

Economia  Postado por Anacley Souza - 11/01 20:27h
 Inflação abaixo do teto abre caminho para corte maior dos juros

Em meados de outubro do ano passado, quando o Banco Central (BC) iniciou o ciclo de corte da taxa básica de juros, então em 14,25% ao ano, a resistência da inflação de serviços era uma das principais preocupações da autoridade monetária. Juros funcionam como uma barragem de contenção contra o avanço de preços, e nem todos eles estavam se comportando bem. Os planos de saúde, por exemplo, até outubro acumulavam alta de 11,17%. Na ocasião, a diretoria do BC optou por um corte de 0,25 ponto, o menor possível, por considerar que havia incertezas sobre o rumo dos preços. Em novembro, mais uma vez, a opção foi por um corte de 0,25 ponto – o que fez com que a estratégia do BC, na gestão Ilan Goldfajn, começasse a ser vista como excessivamente cautelosa, mesmo por economistas que atribuem importância prioritária à redução da inflação. “Há atualmente um zelo excessivo com a inflação, que vai cair devido à recessão, independentemente dos esforços do BC. Essa cautela excessiva, hoje, é contraproducente”, analisou naquele mês a economista Monica de Bolle, pesquisadora do Instituto Peterson de Economia.

Comente agora

Aposentados terão aumento maior do que o do mínimo

Economia  Postado por Anacley Souza - 11/01 20:03h
Aposentados terão aumento maior do que o do mínimo

Os aposentados terão aumento maior do que o salário mínimo. A diferença nos valores é por causa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que é usado desde 2003 para definir o reajuste das aposentadorias. A informação é do 'G1'. Em 2016, o INPC acumulou uma alta de 6,58%. É a primeira vez em 20 anos que o reajuste dos aposentados e beneficiários do INSS, de quem ganha mais do que um salário mínimo, será superior ao mínimo, que teve reajuste de 6,48%. O novo salário entrou em vigor em primeiro de janeiro deste ano e passou de R$ 880 para R$ 937. Para o reajuste entrar em vigor, a portaria precisa ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) pelo governo federal. Procurado pelo portal, o Ministério da Previdência não confirmou se o reajuste será oficializado em 6,58%.

Comente agora

‘Banco Imobiliário’ troca peças clássicas por emojis e hashtags

Economia  Postado por Anacley Souza - 11/01 19:35h
‘Banco Imobiliário’ troca peças clássicas por emojis e hashtags

Internautas vão poder escolher quais serão as oito novas peças do célebre jogo Monopoly (que, no Brasil, ficou conhecido como Banco Imobiliário, embora hoje as duas versões estejam sendo comercializadas) em uma votação on-line. Entre as possibilidades, inspiradas em emojis (figurinhas) utilizados em smarthpones e redes sociais, estão itens como patinho de borracha, jet ski, dinossauro, pantufa de coelhinho e até uma hashtag (sustenido). A votação vai até o dia 31 de janeiro e o resultado será divulgado em março.

A versão brasileira do jogo,  que era fabricada sob licença pela Estrela, tinha pinos de plástico para representar os jogadores. Na versão original, da Hasbro, no entanto, pequenas peças metálicas fazem essa função. Os internautas poderão escolher entre 64 opções, inclusive as atualmente no jogo, e votar quantas vezes quiserem.

Comente agora
Veja mais

As 5+ comentadas












Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com