As comentadas


Bom dia , Quinta-feira, 25/08/2016








Enquete



Reflita

Blog

Economia

25
Ago
Primeira parcela do 13º salário começa a ser paga hoje a beneficiários do INSS
Postado por: Redação Voz da Bahia / 06:55h

Os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que recebem um salário mínimo e têm cartão com final 1, desconsiderando-se o dígito, começam a receber hoje (25) a primeira parcela do décimo terceiro salário. Tem direito ao décimo terceiro quem recebeu, durante o ano, benefício previdenciário como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade. Os pagamentos serão feitos até o dia 8 de setembro. A segunda parcela será paga em novembro. Os beneficiários do INSS chegaram a ter a antecipação do benefício ameaçada pelo ajuste fiscal, mas após negociações com centrais sindicais e associações de aposentados e pensionistas, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, anunciou, no fim de junho, que o adiantamento estaria garantido. A antecipação de 50% do décimo terceiro salário aos beneficiários do INSS é feita desde 2006.

Comente agora
24
Ago
Falha em sistema da Receita trava aberturas e fechamentos de empresas
Postado por: Anacley Souza / 21:50h

Problemas causados após uma atualização de sistema da Receita Federal vem dificultando a abertura e o fechamento de empresas por todo o Brasil desde a semana passada. PUB A falha vem ocorrendo no site Coleta Web Cnpj, porta de entrada para a emissão de documentos que devem ser encaminhados para juntas comerciais para a realização de operações do tipo. Segundo associações e contadores ouvidos pela reportagem, a página não vem abrindo corretamente desde 15 de agosto.Márcio Massao Shimomoto, presidente do Sescon-SP (Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis), diz que a entidade recebeu mais de 300 reclamações desde a semana passada. "O mercado contábil todo que faz esses serviços para seus clientes está em um sufoco danado. Os profissionais estão sendo acusados de incompetência por não conseguir realizar o serviço para seus clientes", diz. Luciane Vito, sócia do escritório de contabilidade Omnia Consult, diz que sua empresa está com dez processos que dependem do sistema atrasados devido aos problemas. Além disso, a companhia também deixou de atender novos clientes para não frustrar expectativas.Ela conta ter retomado o trabalho nesta quarta-feira (24), quando conseguiu acessar parte do sistema. Porém não é possível usar assinaturas digitais no processo. Com isso, o trabalho está lento, pois o trâmite dos documentos está dependendo de reconhecimento de firma em cartório. A atualização do sistema faz parte da implantação da RedeSim, que permitirá a abertura e o fechamento rápido de empresas, a partir da integração de diversos órgãos envolvidos no processo, como Receita Federal, juntas comerciais e municípios, explica Valdir Pietrobon, diretor político-parlamentar da Fenacon (Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis). Ele estima que, só no Estado do Paraná, cerca de 2.000 empresas tenham sido afetadas pelos problemas.Pietrobon diz que parte do sistema voltou a funcionar, porém com lentidão e instabilidade.

Comente agora
24
Ago
Cerca de 260 mil servidores públicos ainda não sacaram abono salarial
Postado por: Anacley Souza / 20:44h

Cerca de 260 mil servidores públicos ainda não fizeram o saque do abono salarial do ano-base 2014. O valor é de até um salário-mínimo (R$ 880) e está disponível em qualquer agência do Banco do Brasil, no prazo prorrogado até dia 31 de agosto. O recurso não sacado é devolvido ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Têm direito ao abono salarial os servidores públicos que tenham exercido atividade remunerada durante pelo menos 30 dias em 2014. Também é necessário estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter recebido remuneração mensal média de até dois salários-mínimos. Outro pré-requisito é que os beneficiários tenham seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais). Os trabalhadores podem consultar se têm direito ao benefício pelo portal do Ministério do Trabalho. De acordo com a Agência Brasil, para sacar o abono salarial Pasep ano-base 2014, o servidor precisa verificar se houve depósito em sua conta. Caso isso não tenha ocorrido, deve procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações podem ser obtidas no Banco do Brasil, pelo telefone 0800 729 00 01, ou na Central de Atendimento Alô Trabalho do Ministério do Trabalho, que atende pelo número 158. Os trabalhadores da iniciativa privada também têm direito a saque de abono salarial até 31 de agosto. Neste caso, o benefício é o Programa de Integração Social (PIS), pago pela Caixa Econômica Federal. Quem possui o Cartão Cidadão pode sacar o benefício em casas lotéricas ou em terminais de autoatendimento da Caixa. Quem não tem o cartão, pode receber o dinheiro em qualquer agência do banco, desde que leve documento de identificação. Empregados domésticos não têm direito ao benefício, porque o PIS é recolhido somente por empresas privadas. No último dia 17, o Ministério do Trabalho informou que mais de 900 mil trabalhadores ainda não haviam sacado o PIS/Pasep.

Comente agora
24
Ago
STJ decide que taxa de corretagem é válida na compra de imóvel
Postado por: Anacley Souza / 20:21h

A Segunda Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu nesta quarta-feira (24) que é válida a cláusula contratual que obriga o consumidor a pagar uma taxa de corretagem na compra de imóveis com a construtora, desde que ela seja informada previamente. A decisão deve ser aplicada a todos os processos em andamento. Os ministros da corte consideraram, porém, que a taxa de Serviço de Assessoria Técnico-Imobiliária (Sati) é abusiva. O valor é cobrado pelas construtoras sobre 0,8% do preço do imóvel novo adquirido pelo consumidor. A quantia é destinada aos advogados da construtora por terem redigido o contrato de compra e venda, além de corresponder a serviços do negócio. O STJ decidiu, ainda, que o consumidor tem um prazo de três anos para questionar a abusividade das cobranças na justiça. Segundo o tribunal, a justiça não aceitará novos recursos com posição contrária ao entendimento firmado nesta quarta. Devido ao grande número de processos, o ministro relator do recurso repetitivo que foi julgado, Paulo de Tarso Sanseverino, convocou uma audiência pública em maio para que entidades contrárias e favoráveis à taxa pudessem defender seus pontos de vista. Segundo as incorporadoras, a cobrança é uma contraprestação por serviços oferecidos aos compradores dos imóveis, por cláusulas contratuais expressas. Mas entidades pró-consumidor defendiam que a cobrança é abusiva já que corretores e advogados trabalham pelos interesses das incorporadoras.

Comente agora
24
Ago
1,2 mil empregos serão gerados na Bahia por novo complexo eólico
Postado por: Anacley Souza / 19:44h

A construção de um complexo eólico em Umburanas e Sento Sé, no norte da Bahia, vai gerar 1,2 mil empregos diretos na fase de implementação. O governador Rui Costa e o presidente da Engie Brasil Energia, Eduardo Sattamini, assinaram o protocolo para o início das obras nesta quarta-feira (24), na Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. Com um investimento de R$ 1,7 bilhão, as obras do Complexo Campo Largo começam em setembro. De acordo com Rui, os investimentos em energia eólica transformam o semiárido baiano. “Um exemplo é a cidade de Caetité, que se transformou com a energia eólica. Os hotéis duplicaram de tamanho, surgiram novas pousadas, restaurantes e lojas; a cidade mudou o perfil. A região norte também vai passar por essa transformação positiva. Nós já temos em Jacobina uma fábrica de torres. E a nossa combinação é que todo o serviço contratado, inclusive de construção civil, seja da Bahia, desde que dentro de uma relação de preço compatível com o mercado”. O governador lembra ainda que a Bahia tem potencial para produção de energia alternativa a partir de diversas fontes. “A Bahia, além de ser de todos os santos, é também de todos os ventos. Temos também investimentos na energia solar, que dá os primeiros passos, e é outro vetor importante de desenvolvimento do semiárido. Estamos trabalhando ainda no litoral, com outra possibilidade, que são as termelétricas. A Bahia, portanto, tem o petróleo, o vento, o sol e o gás. Nós queremos explorar isso para gerar emprego e renda”. Segundo Sattamini, o complexo começa a funcionar em junho de 2018. “Houve a venda desse complexo no mercado regular, para as distribuidoras, e o nosso compromisso é que, a partir de primeiro de janeiro de 2019, a gente tenha os contratos remunerando essa energia.

Comente agora
24
Ago
Inadimplência com cheques cai em julho para 2,26% e tem o menor nível do ano
Postado por: Anacley Souza / 18:25h

Em julho, a inadimplência com cheques alcançou em todo o País o menor percentual do ano. É o que revela o Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos, que foi divulgado hoje (24), em São Paulo. Em todo o País, segundo o indicador, a porcentagem de devolução de cheques por insuficiência de fundos somou 2,26% em julho, com 1.042.209 cheques devolvidos e 46.134.886 compensados. No mês anterior, 1.142.456 cheques foram devolvidos (2,36% de devoluções) e, em julho do ano passado, houve 1.295.541 (2,29%) de devoluções). Para os economistas da Serasa Experian, no entanto, apesar desse ter sido o menor patamar de inadimplência com cheques do ano, ainda representou o segundo pior mês de julho desde 1991. Por isso, eles consideram que ainda é cedo para falar em estabilização da inadimplência com cheques já que "fatores como desemprego, recessão e inflação ainda se encontram presentes no cenário econômico", finalizam. (Agência Brasil)

Comente agora
24
Ago
Roupa, sapato e eletrodoméstico são os vilões dos endividados, diz pesquisa
Postado por: Anacley Souza / 17:53h

Não é só o desemprego que tem deixado brasileiros ficarem com o nome sujo na praça. Maus hábitos de consumo também têm pesado na conta. Os produtos e serviços que mais transformaram consumidores em devedores foram: roupas (45%), sapatos (25,8%) e eletrodomésticos (17,4%). Os dados são do estudo "Perfil do Inadimplente Brasileiro", feito pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). A pesquisa ouviu 602 pessoas entre 17 de junho e 13 de julho. A margem de erro é de 4 pontos percentuais, para um intervalo de confiança de 95%. "podemos afirmar que há certo desequilíbrio por parte do consumidor. Embora alguns destes itens possam ser considerados de primeira necessidade, chegar à inadimplência por causa disso sugere que houve exagero ou falta de planejamento nas compras", afirma o educador financeiro do SPC Brasil José Vignoli. Grande parte dos endividados ficou com o nome sujo pela primeira vez: são 71,4%. O nível é maior entre os homens (77,2%) que entre as mulheres (67%). A pesquisa mostra, ainda, que 46,5% dos inadimplentes não têm condições de pagar as dívidas em atraso nos próximos três meses. Só 20,6% dos entrevistados têm condições de quitar as dívidas integralmente nos próximos 90 dias. Seis em cada dez entrevistados (61,2%) disseram que a situação financeira piorou em relação ao ano passado. Os motivos apontados para a piora foram endividamento (24,4%), desemprego (16,4%) e diminuição da renda (20,6%). Os entrevistados acreditam que todas as dívidas em atraso serão pagas em média em 12 meses e 52,3% acreditam que sua situação financeira irá melhorar em um horizonte de seis meses.

Comente agora
24
Ago
Donos de veículos com placas final 9 têm até sexta-feira para pagar IPVA com desconto
Postado por: Anacley Souza / 17:43h

Os contribuintes que possuem veículos com placas de final 9 têm até sexta (26) para quitar o Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) com 5% de desconto, em cota única. O alerta é da Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz), que dá ainda a opção de pagar o IPVA em três parcelas. Para aderir ao parcelamento, o pagamento da primeira cota deve ser feito na mesma data do vencimento do desconto de 5%. As demais parcelas vencem dias 27 de setembro e 31 de outubro. Outra possibilidade é quitar o valor integral do tributo, sem desconto, até 31 de outubro. Em agosto ocorre ainda o vencimento de cotas mensais para quem optou, nos meses anteriores, pelo parcelamento do IPVA. A segunda parcela vence nos dias 26 e 30 para as placas de final 7 e 8, respectivamente. Já no dia 31, vence a última parcela para as placas de final 6. Caso o proprietário de veículo com placa de final 6 não tenha feito o parcelamento, deverá efetuar até este dia o pagamento integral, em cota única, sem desconto. As datas de quitação das demais cotas e placas podem ser conferidas no calendário do IPVA 2016, disponível no site da Sefaz. Para efetuar o pagamento, o contribuinte deve dirigir-se a uma agência ou caixa eletrônico do Banco do Brasil, Bradesco ou Bancoob, com o número do Renavam em mãos. O pagamento é integrado, e é necessário quitar ainda a taxa de licenciamento e eventuais multas relacionadas ao Renavam informado. A Sefaz ressalta ainda que não encaminha para os contribuintes boleto de pagamento do IPVA. Em caso de dúvida, o contribuinte deve entrar em contato com o call center, pelo 0800 071 0071.

Comente agora
24
Ago
260 mil servidores públicos ainda não sacaram abono salarial
Postado por: Débora Ayane / 16:45h

Cerca de 260 mil servidores públicos ainda não fizeram o saque do abono salarial do ano-base 2014. O valor é de até um salário-mínimo (R$ 880) e está disponível em qualquer agência do Banco do Brasil, no prazo prorrogado até dia 31 de agosto. O recurso não sacado é devolvido ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).Têm direito ao abono salarial os servidores públicos que tenham exercido atividade remunerada durante pelo menos 30 dias em 2014. Também é necessário estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter recebido remuneração mensal média de até dois salários-mínimos. Outro pré-requisito é que os beneficiários tenham seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).Os trabalhadores podem consultar se têm direito ao benefício pelo portal do Ministério do Trabalho. Para sacar o abono salarial Pasep ano-base 2014 o servidor precisa verificar se houve depósito em sua conta. Caso isso não tenha ocorrido, deve procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação.Mais informações podem ser obtidas no Banco do Brasil, pelo telefone 0800 729 00 01, ou na Central de Atendimento Alô Trabalho do Ministério do Trabalho, que atende pelo número 158.

Iniciativa privada

Comente agora
24
Ago
Prévia da inflação oficial, IPCA-15 sobe menos e fecha agosto em 0,45%
Postado por: Willyam Reis / 10:19h
A prévia da inflação oficial medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor-15 (IPCA-15) desacelerou de julho para agosto, fechando a taxa do mês com variação de 0,45%, resultado 0,9 ponto percentual inferior aos 0,54% da prévia do mês de junho. Os dados foram divulgados hoje (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e indicam que, com o resultado de agosto, o IPCA-15 fechou o acumulado do ano (janeiro-agosto) com elevação de 5,66%, bem abaixo dos 7,36% registrados em igual período do ano anterior. Já o acumulado dos últimos 12 meses (a taxa anualizada) ficou em 8,95%, resultado próximo dos 8,93% verificados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em agosto de 2015 a taxa havia sido 0,43%. Mesmo registrando desaceleração em relação à prévia de julho, os preços dos alimentos continuaram sendo o principal responsável pela alta, com o grupo Alimentação e Bebida respondendo por 0,2 ponto percentual da taxa do mês, o equivalente a 0,44% do IPCA-15 do mês.
Números da pesquisa - Isoladamente, o grupo dos alimentos registrou alta de 0,78%, resultado mais baixo do que o do mês passado quando a variação foi de 1,45%: menos 0,67 ponto percentual. Segundo o IBGE, os maiores resultados do grupo foram verificados nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte (1,31%), Rio de Janeiro (1,15%) e Fortaleza (1,10%), enquanto o mais baixo ficou com a região metropolitana do Recife (0,32%).
Feijão - Parte da retração dos preços dos alimentos pode ser atribuída à queda dos preços do feijão.
Comente agora
24
Ago
Governo federal garante que não aumentará impostos até 2017
Postado por: Redação Voz da Bahia / 09:38h

O governo já decidiu que não vai aumentar impostos este ano e em 2017 para alcançar a meta fiscal. A informação foi dada nesta terça-feira (23), pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, ao reconhecer que a sociedade brasileira não tem mais como arcar com aumentos da carga tributária. “Já há decisão da área fazendária neste sentido seguindo orientação do presidente Michel Temer. Não haverá aumento de impostos para 2017”. Em consequência, Padilha afirmou que o projeto que cria limites para o crescimento dos gastos públicos com base na variação da taxa da inflação do ano anterior “é inegociável”. Esse cálculo está previsto no Projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que está sob análise do Congresso Nacional. “Não há hipótese de o governo trabalhar com a flexibilização [dos gastos]. Claro que a decisão final cabe ao Congresso, mas, se não tivermos a aprovação da contenção das despesas, nós vamos ter uma expansão muito expressiva da dívida publica. É como na casa do João, da Maria e do José: o limite do cartão de crédito e do cheque especial estourou, não tem mais como sacar [dinheiro], então temos que cortar despesas. Dói um pouco, não vai ter mais cinema, festa de final de semana”, comparou. Padilha disse que, como o governo não vai cobrar da sociedade, a diferença para o equilíbrio das contas públicas terá que vir do cortes de despesas. “Então vamos tirar das estradas, da segurança, uma vez que os gastos com saúde e educação são mantidos constitucionalmente - não pode ser mexido, vamos tirar de onde for possível”.

Comente agora
23
Ago
Demanda por voos domésticos cai 6,49% em julho
Postado por: Anacley Souza / 23:11h

A demanda por voos domésticos registrou queda no país pelo 12º mês consecutivo. Em julho, o recuo foi de 6,49%, na comparação com o ano anterior. Já a oferta teve queda de 7,78% em julho na comparação com julho de 2015. Os dados foram divulgados hoje (23) pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). Em julho, as viagens domésticas totalizaram 8,1 milhões, o que representou queda de 8,48%. A procura pelas companhias nacionais para viagens aéreas internacionais apresentou recuo de 4,26% em julho, a quinta queda mensal consecutiva. Já a oferta teve retração de 7,71%. Nesse período foram realizados 697,5 mil voos internacionais, o que significou aumento de 0,45% em relação a julho de 2015. O transporte aéreo de cargas no país, considerando o transporte feito pelas empresas Avianca, Azul, Gol, Latam e Latam Cargo apresentou queda de 4,14% em julho, totalizando 26,7 mil toneladas transportadas. No mercado internacional a redução foi de 0,37%, com 14,6 mil toneladas transportadas.

Comente agora
23
Ago
Beneficiário do Bolsa Família e Minha Casa terá linha de crédito
Postado por: Anacley Souza / 20:02h

O governo prepara um pacote de crédito voltado para as famílias de baixa renda, beneficiárias dos programas Bolsa Família e Minha Casa, Minha Vida. Será uma tentativa do presidente interino Michel Temer de conseguir, depois do julgamento definitivo do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, o apoio da camada mais pobre da população. O pacote de crédito para o Bolsa Família deverá ser anunciado no final de setembro, assim como o do Minha Casa, Minha Vida. Um fundo de aval será criado com recursos do governo federal para garantir os empréstimos, que serão concedidos pelos bancos. O crédito será voltado para a compra de equipamentos e ferramentas que permitam ampliar a renda das famílias do programa e estimular o empreendedorismo. Prefeitos de municípios que conseguirem ampliar o número de famílias emancipadas do programa ganharão um prêmio que pode variar de 100.000 reais até 3 milhões de reais.Em entrevista, o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, disse que um aporte de 100 milhões de reais ao fundo poderá alavancar até 1 bilhão de reais em financiamentos. Os valores finais ainda estão sendo definidos. A linha de crédito está sendo elaborada em conjunto com o BNDES, Banco do Brasil, Caixa e bancos públicos regionais. “O crédito não é para consumo, mas para atividade produtiva”, disse o ministro. Segundo ele, o acesso ao microcrédito está limitado por conta do volume de garantias exigidas pelos bancos. “São as pessoas que mais precisam de crédito para comprar instrumentos de trabalho, para prestar serviços, como de jardinagem e cabeleireiro, para desenvolverem uma atividade que dê renda”, disse Terra. “As exigências de garantias são tão grandes que inviabilizam o microcrédito”, disse. No caso de inadimplência, o fundo terá o ônus de honrar o pagamento. O Bolsa Família tem hoje cerca de 14 milhões de famílias beneficiadas. A expectativa do ministro com o lançamento do pacote de inclusão social é reduzir a informalidade do mercado de trabalho. Segundo ele, os usuários do Bolsa Família terão garantia de que, mesmo obtendo uma renda formal, não precisarão sair do programa.

Comente agora
23
Ago
Dólar à vista sobe 0,91% e fecha em R$ 3,23
Postado por: Anacley Souza / 18:57h

O mercado de câmbio brasileiro recompôs posições compradas nesta terça-feira, 23, que levaram o dólar de volta ao patamar dos R$ 3,23, fechando a R$ 3,2304, em alta de 0,91%. As atenções dos investidores se concentram cada vez mais nos dois principais eventos esperados para esta semana: a entrada na fase final do processo de impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff, na quinta-feira, 25, e o discurso da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, na Sexta (26). Os dois eventos estimularam uma postura mais defensiva por parte dos investidores. A moeda americana chegou a operar em queda pela manhã, acompanhando a tendência ditada pelo exterior, mas inverteu definitivamente o viés por volta das 11h, com o mercado refletindo incertezas com o cenário doméstico. A audiência do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado foi suspensa, frustrando quem esperava sinalizações sobre a política cambial do BC. Também geraram algum desconforto declarações do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmando que se o projeto da PEC do teto dos gastos não for aprovado pelo Legislativo neste ano, ficará para 2017, "o mais breve possível". O reforço para a tendência de alta veio com o fortalecimento do dólar frente as moedas de outros países emergentes e exportadores de petróleo. Em meio a indicadores econômicos mistos nos Estados Unidos, chamou a atenção dos investidores as vendas de moradias novas, que subiram 12,4% em julho, contrariando a estimativa de queda de 2%.

Comente agora
23
Ago
Cesta básica registra aumento de preço em quatro municípios da Bahia
Postado por: Anacley Souza / 18:27h

Pesquisa realizada pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia mostra que os preços dos produtos que compõem a cesta básica dos brasileiros subiram, em julho, em quatro municípios baianos. Na capital baiana, a cesta (em julho de 2016,) passou a custar R$ 326,98. Dos 12 produtos que compõem a cesta mínima, 11 registraram variações. O destaque vai para o preço do feijão, que aumentou 9,71% e o tomate que subiu 6,01%. Em Vitória da Conquista, o custo da cesta passou para R$ 331,65. O destaque de maior preço vai para o leite, que registrou alta de 22,55%, em seguida o tomate com 12,31%. Em Ilhéus a cesta ficou a R$ 375,90 no mês de julho. Mais uma vez o tomate foi o que obteve maior alta, 19,09%. Itabuna teve maior elevação dos preços dos alimentos básicos, entre as cidades baianas, quando a cesta passou a custar R$355,05 em julho. E o tomate continua sendo o vilão com elevação 25,15%.

Comente agora
23
Ago
Uva preta brasileira sem caroço conquista mercados na Europa
Postado por: Débora Ayane / 17:34h

Uma uva preta, com sabor especial, bom equilíbrio entre açúcar e acidez e sem sementes está fazendo sucesso na Europa e conquistou o exigente mercado britânico. A BRS Vitória é a primeira cultivar brasileira de uva sem sementes tolerante ao míldio, principal doença fúngica que ataca as videiras no País. A resistência permite a redução das aplicações de agroquímicos no parreiral.O sabor diferenciado da nova uva trouxe uma importante vantagem competitiva à balança comercial brasileira: exportações de uvas entre abril e dezembro, fazendo o País abocanhar boa fatia do mercado britânico, que nessa época costumava ser abastecido pelas uvas da Itália, Espanha e Grécia, pelo preço mais acessível. Atualmente, somente o grupo Labrunier envia semanalmente cinco toneladas da BRS Vitória para a Inglaterra.A cultivar foi desenvolvida especialmente para as condições climáticas do Brasil no âmbito do Programa de Melhoramento Genético de Uva da Embrapa Uva e Vinho (RS). Recomendada para regiões de clima tropical úmido (Sudeste brasileiro), e tropical semiárido, a cultivar vem se destacando especialmente do Vale do Submédio São Francisco (VSF), nos municípios de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA), região que vem se sobressaindo no mercado de produção e exportação de uvas no Brasil. Lançada em 2012, a cultivar é adotada por 90% dos associados da Cooperativa de Produtores Exportadores do Vale do São Francisco (Coopexvale).

Comente agora
23
Ago
INSS injeta R$ 1 bilhão na Bahia; pagamento da 1ª parcela do abono para aposentados inicia quinta
Postado por: Redação Voz da Bahia / 12:10h

A partir dessa quinta, o INSS inicia o pagamento da primeira parte do 13º salário de aposentados e pensionistas. Na Bahia, o abono anual consumirá, aproximadamente, R$ 1 bilhão, distribuído entre 1,9 milhão de idosos beneficiados. A antecipação da gratificação representa uma injeção extra de, R$ 18,2 bilhões na economia do país. O decreto foi publicado no Diário Oficial da União do dia 25 de julho. Ao todo, a expectativa é de que 29 milhões de contribuintes recebam o adiantamento. O pagamento acontece em duas parcelas, a primeira em agosto e a segunda a partir de novembro. Chefe da divisão de benefício do INSS em Salvador, Marcelo Caetano defende que a antecipação é uma forma de ajudar os idosos beneficiários. “Isso nada mais é do que uma permissão do Direito do Trabalho para atender a uma demanda dos aposentados. Assim, conseguimos dar uma oxigenada nas finanças dessas pessoas”, diz. Ele ressalta, porém, que aqueles idosos que recebem benefícios como o Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social (BPC/Loas) ou a Renda Mensal Vitalícia (RMV) não têm direito ao abono anual. “Estes benefícios são assistenciais, e não contributivos”, esclarece Marcelo Caetano.

Comente agora
23
Ago
INSS publica portaria do 'pente-fino' em revisão de auxílio-doença e aposentadoria por invalidez
Postado por: Redação Voz da Bahia / 09:45h

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) publicou no Diário Oficial da União (DOU) portaria com procedimentos relacionados à revisão administrativa dos benefícios auxílio-doença e aposentadoria por invalidez que foram restabelecidos por decisão judicial. O pente-fino na concessão desses dois benefícios foi anunciado pelo Governo Michel Temer no início de julho e está previsto na Medida Provisória 739/2016. Este é terceiro ato sobre a revisão editado pelo governo. Já foram anunciados os critérios para a convocação do beneficiários que terão de passar por uma nova perícia e as regras específicas para a atuação dos peritos do INSS nesse processo de revisão. A portaria desta segunda-feira (22) disciplina os procedimentos a serem observados pelas gerências executivas do INSS, Agências da Previdência Social, Serviço/Seção de Saúde do Trabalhador, Agências da Previdência Social de Atendimento de Demandas Judiciais (APSADJ) e Setores de Atendimento de Demandas Judiciais (SADJ) na perícia de revisão administrativa dos dois benefícios concedidos e reativados em cumprimento de decisão judicial. De acordo com o texto, essa revisão administrativa dos benefícios será realizada pelos peritos médicos e pelos supervisores médicos periciais da Previdência Social para verificar a existência de incapacidade laboral atual que justifique a manutenção do auxílio-doença ou da aposentadoria por invalidez.

Comente agora
23
Ago
Mercosul: questão da Venezuela está resolvida e há muito a fazer, diz Serra
Postado por: Willyam Reis / 08:22h

Ao comentar sobre a próxima reunião do Mercosul, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, afirmou que serão abordados, no encontro, os problemas que o bloco tem pela frente, "dos quais a Venezuela é apenas um e já resolvido". "O governo venezuelano não vai assumir a presidência do Mercosul. Mas nós temos muita coisa para fazer. A hidrovia, maior liberdade do comércio entre os nossos países, a igualação de normas sanitárias que as vezes atrapalham muito as importações. Elas tem que ser comum no Mercosul, tem que se trabalhar para isso", disse Serra durante evento da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), no Rio de Janeiro. Outro ponto abordado foi a promessa do governo repassar R$ 100 milhões para a Paraolimpíada. O ministro afirmou que é impossível cumprir a responsabilidade que o Brasil assumiu sem gastar nada. "Tem que ter um certo apoio governamental, especialmente no caso da Paraolimpíada, que envolve pessoas com deficiência. Mais uma razão para que se dê apoio a ela", disse. Ele afirmou ainda que os jogos olímpicos foram obrigação assumida por governos anteriores. "Nós assumimos e fizemos bem, os jogos olímpicos foram um sucesso contrariando muito expectativa negativa".(BN)

Comente agora
22
Ago
Mercado afirma que economia do Brasil crescerá 1,2% em 2017
Postado por: Anacley Souza / 23:49h

nstituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) informaram que a projeção de crescimento da economia brasileira em 2017 passou de 1,1% para 1,2%. Para 2016, elas mantêm a estimativa de encolhimento da economia. A projeção de queda do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, permanece em 3,20% para 2016. As estimativas fazem parte de pesquisa feita todas as semanas pelo BC sobre os principais indicadores da economia. O levantamento é divulgado às segundas-feiras no boletim Focus. A projeção das instituições financeiras para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi mantida em 7,31% este ano, e caiu de 5,14% para 5,12%, em 2017. As estimativas estão distantes do centro da meta de inflação de 4,5%. Para 2016, a projeção ultrapassa também o limite superior da meta que é 6,5%. O teto da meta em 2017 é 6%. É função do BC fazer com que a inflação fique dentro da meta. Um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação, é a taxa básica de juros, a Selic. Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, mas a medida alivia o controle sobre a inflação. Atualmente, a Selic está em 14,25% ao ano. A expectativa das instituições financeiras para a taxa Selic permanece em 13,75% ao ano, ao final de 2016, e segue em 11% ao ano no fim de 2017. A projeção para a cotação do dólar segue em R$ 3,30 ao final de 2016, e caiu de R$ 3,50 para R$ 3,45, no fim de 2017. (Agência Brasil)

Comente agora
22
Ago
Trabalhadores informais chegam a 10 milhões no País
Postado por: Redação Voz da Bahia / 23:25h

Nas ruas mais nobres da zona oeste de São Paulo, toda vez que o semáforo fecha, Gil Nunes se infiltra rapidamente entre os carros parados para vender sacos alvejados - os chamados panos de chão. Desde que perdeu o emprego no setor químico, há dois meses, essa tem sido sua rotina. "Espero voltar ao mercado de trabalho formal. Trabalhar aqui é só uma consequência do desemprego", afirma. Nunes não está sozinho no novo negócio. Na mesma região em que trabalha quase todos os dias da semana, tem a companhia de um primo e do cunhado de seu irmão. Para cada 100 sacos vendidos, eles embolsam R$ 80. Por dia, vendem 200 unidades. "É daqui que tiramos o nosso salário para pagar aluguel", diz Nunes. A proliferação de trabalhadores em semáforos é um dos indicadores de que a crise econômica tem empurrado parte dos brasileiros para a informalidade como alternativa ao desemprego crescente. Em todo o Brasil, são hoje cerca de 10 milhões de trabalhadores informais, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua compilados pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

Comente agora
22
Ago
Receita aumenta fiscalização de quem sai do Brasil
Postado por: Anacley Souza / 22:56h

A Receita Federal em São Paulo anunciou que intensificou a fiscalização de contribuintes que saíram do Brasil apenas como forma de sonegar tributos. Dentre os contribuintes que deixaram o país de 2015 a 2016, já foram abertas 91 fiscalizações, que resultaram em autuações superiores a R$ 112 milhões. Apenas nos sete primeiros meses de 2016, mais de seis mil pessoas apresentaram, no estado de São Paulo, declaração de saída definitiva do país. Esse quantitativo vem aumentando de forma crescente, já que, durante todo o ano de 2015, foram 4.594 declarações, pelos dados da Receita. Em 2014, 3.569 contribuintes paulistas apresentaram a declaração de saída definitiva. Em 2013, foram 3.141 e, em 2012, 2.759. De acordo com o órgão, a maioria dessas pessoas é formada por empregados de empresas do setor privado, seguida por dirigentes, presidentes ou diretores de empresas industriais, comerciais ou de prestação de serviços e por proprietários de empresas ou firmas individuais. Os números mostram ainda que 25% dos declarantes sequer informaram a ocupação principal. Ainda que grande parte dos pedidos refira-se, efetivamente, a pessoas que decidiram deixar o país, a Receita Federal verificou que existe, neste universo, um pequeno número de contribuintes que usam essa declaração apenas como forma de sonegar tributo, pois não deixam de fato o Brasil. Para a Receita, a apresentação da declaração definitiva é apenas uma estratégia desses contribuintes para sair do foco da fiscalização. Em outros casos, a pessoa residiu durante algum tempo no exterior, mas passou a maior parte do tempo no Brasil, tendo sua principal residência, família e interesses no Brasil. A Receita diz também que em alguns casos de fraudes o contribuinte informa durante anos que não tem rendas ou bens no Brasil.

Comente agora
22
Ago
Volks vai prorrogar férias coletivas de 3 mil em fábrica de São Paulo
Postado por: Anacley Souza / 20:43h

A Volkswagen protocolou nesta segunda-feira (22) o aviso de prorrogação as férias coletivas de três mil funcionários por mais 10 dias na planta em Taubaté. Eles estão afastados por meio do mecanismo desde o último dia 15 - a unidade está com a produção parada desde 2 de agosto após antecipar as folgas do plano pró-emprego. Com a mudança no cronograma, os trabalhadores que retornariam ao trabalho no próximo dia 5, vão retomar as atividades na fábrica apenas em 15 de setembro - junto com um grupo de outros mil operários. O Sindicato dos Metalúrgicos informou que o motivo da alteração no calendário é a falta de peças para a produção dos veículos. A montadora não comentou o assunto, nem a prorrogação das férias coletivas. No início do mês, a Volks cancelou o contrato com grupo Prevent, fornecia componentes para a fabricação dos automóveis por causa dos constantes atrasos na entrega. Segundo a Volks, 100 mil carros deixaram de ser fabricados em 120 dias de parada de produção desde o ano passado, quando teve início o impasse sobre o fornecimento de peças. A planta produz os modelos Gol, Voyage e Up! e emprega cerca de 4,5 mil pessoas. A Keiper, uma das empresas do grupo Prevent, informou em nota que vai continuar a busca da solução amigável com a multinacional alemã. "Almejando continuarmos com nossa parceria que existe há anos. A decisão de rompimento dos contratos com Keiper pela Volkswagen de forma unilateral coloca em risco os negócios da Keiper no Brasil", informou a empresa.

Comente agora
22
Ago
China cria lojas sem impostos para evitar compras de luxo fora do país
Postado por: Anacley Souza / 20:28h

China e Brasil têm algo em comum no que diz respeito ao consumo de marcas de luxo dentro do próprio país: altos impostos. As taxas que encarecem os produtos também têm feito chineses comprarem suas Louis Vuittons, Pradas e Guccis em viagens internacionais, provocando queda nas vendas das grifes de high fashion instaladas em território chinês.  No que depender da China, esse cenário tende a mudar. Após se dar conta da fuga de capital que os altos impostos geram, somada ao desejo de seus nativos acerca das marcas de luxo, o país começa a promover leis que controlam os impostos e a apertar o cerco contra falsificações, tudo num esforço nunca antes visto de manter o consumidor chinês consumindo luxo dentro de casa. A mais nova estratégia é a abertura de uma espécie de rede de free shops para viajantes que tenham chegado do exterior nos últimos seis meses. De acordo com o portal de notícias “Jing Daily”, especializado nos assuntos asiáticos, a estatal “China National Service Corporation” abriu uma loja duty free de mais de três mil metros quadrados no “Jing’an district”, importante centro comercial de Shanghai, para os viajantes recentes, com produtos de marcas como Tory Burch, Estée Lauder, Michael Kors, MAC, dentre outras grifes importantes do cenário internacional. A intenção é abrir até 30 desses pontos de venda e ganhar a preferência do consumidor que hoje faz suas compras fora do país.

Comente agora
22
Ago
Saques do PIS/Pasep crescem 65% em todo o país, diz Tesouro Nacional
Postado por: Anacley Souza / 20:03h

Balanço do Tesouro Nacional mostra que - entre novembro de 2015 e julho de 2016 - período de realização da campanha de divulgação do Programa de Integração Social e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público - PIS-Pasep - quase 885 mil beneficiários desses programas se dirigiram às agências do Banco do Brasil (BB) e da Caixa Econômica Federal e sacaram os valores de cotas disponíveis em suas contas individuais. Esse montante representa uma ampliação de 349 mil saques (ou 65%) em relação ao observado entre novembro de 2014 e julho de 2015. O balanço mostra, ainda, que o maior aumento foi verificado nas retiradas feitas por beneficiários com 70 anos ou mais, que passaram de 5,4 mil para mais de 258 mil. Para esse público, foram enviadas pelo BB e Caixa, respectivamente agentes administradores do Pasep e do PIS, quase 920 mil malas diretas informando sobre a existência de saldo disponível para saque nas contas individuais dos programas. Em 30 de junho de 2016, último fechamento de exercício do fundo, pouco mais de 4,4 milhões de cadastrados tinham direito ao saque por idade, o que representa R$ 7,9 bilhões. O valor do saldo médio por beneficiário é de R$ 2.900,00 no Pasep e R$ 1.500,00 no PIS. Segundo o Tesouro Nacional, o Estado de São Paulo concentrou o maior número de saques (284.136) no período, seguido por Minas Gerais (96.780), Rio de Janeiro (94.210), Rio Grande do Sul (74.233), Paraná (52.959) e Santa Catarina (37.010).

Direito a saques:  O Tesouro lembra que têm direito ao saque das cotas os inscritos nos programas até 4 de outubro de 1988 que possuam saldo em suas contas individuais e que se enquadrem em um dos seguintes motivos: aposentadoria; idade igual ou superior a setenta anos; invalidez (do participante ou dependente); transferência para reserva remunerada ou reforma (no caso de militar); idoso e/ou portador de deficiência alcançado pelo Benefício da Prestação Continuada;

Comente agora
22
Ago
Economistas melhoram projeções de inflação e PIB em 2017, aponta BC
Postado por: Anacley Souza / 18:50h

Economistas consultados pelo Banco Central mantiveram a estimativa para o PIB (Produto Interno Bruto), inflação e juros para o fim de 2016. Para 2017, os economistas reduziram a previsão de inflação de 5,14% para 5,12% e melhoraram a previsão do crescimento da economia de 1,1% para 1,2%. Na semana passada, o Ministério da Fazenda revisou a projeção para o crescimento da economia em 2017 de 1,2% para 1,6%. A projeção para a inflação continua acima do limite máximo da meta do governo. O objetivo é manter a alta dos preços em 4,5% ao ano, mas há uma tolerância de dois pontos para mais ou menos (ou seja, variando de 2,5% a 6,5%). Para os próximos 12 meses, a projeção de inflação caiu de 5,42% para 5,34%. A inflação oficial no Brasil acelerou e fechou julho em 0,52%. Para manter o nível de inflação esperado, o governo faz uso da política monetária, por meio da taxa básica de juros, a Selic. No mês passado, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) manteve os juros em 14,25% ao ano. Entenda o que é o boletim Focus Toda semana, o BC divulga um relatório de mercado conhecido como Boletim Focus, trazendo as apostas de economistas para os principais indicadores econômicos do país. Mais de 100 instituições são ouvidas e, excluindo os valores extremos, o BC calcula uma mediana das perspectivas do crescimento da economia (medido pelo Produto Interno Bruto, o PIB), perspectivas para a inflação e a taxa de câmbio, entre outros. Mediana apresenta o valor central de uma amostra de dados, desprezando os menores e os maiores valores. (Reuters)

Comente agora
22
Ago
Olimpíada atrapalhou a venda de veículos, diz Anfavea
Postado por: Anacley Souza / 18:16h

O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Antonio Megale, afirmou nesta segunda-feira que as vendas de veículos no mercado interno tiveram pequena desaceleração em agosto, passando da média diária de 8.000 para 7.800 unidades. Para ele, esse desempenho mais fraco não é uma tendência de piora, mas uma parada momentânea dos negócios causada pelos Jogos Olímpicos do Rio. Com o fim do evento, acredita Megale, o consumidor deverá voltar a procurar as concessionárias e ajudar a manter a estabilidade. “O crescimento ainda não será robusto, mas esperamos que, a partir de setembro, ou mesmo do fim deste mês, o mercado volte a um nível mais estável, com um cenário a caminho da recuperação”, disse. Segundo o executivo, o setor ainda terá que vencer muitos desafios para voltar a crescer e registrar níveis recordes, como o de quatro anos atrás, quando a comercialização passou de 3,8 milhões de unidades. Ao discursar na abertura do workshop Planejamento Automotivo 2017, no Hotel Sheraton WTC, Megale manteve as projeções de um recuo de 19% nas vendas de veículos, que devem atingir 2,08 milhões e de uma queda de 5,5% na produção, com um total de 2,3 milhões de unidades. De acordo com a análise do presidente da Anfavea, o êxito da Olimpíada trouxe de volta a autoestima dos brasileiros. Com as definições políticas em torno do processo de afastamento da presidenta Dilma Roussefff, o que se espera é uma retomada da confiança do consumidor, disse.

Comente agora
22
Ago
Saques do PIS/Pasep crescem 65% em todo o país, diz Tesouro Nacional
Postado por: Débora Ayane / 13:00h

Balanço do Tesouro Nacional mostra que - entre novembro de 2015 e julho de 2016 - período de realização da campanha de divulgação do Programa de Integração Social e Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público - PIS-Pasep - quase 885 mil beneficiários desses programas se dirigiram às agências do Banco do Brasil (BB) e da Caixa Econômica Federal e sacaram os valores de cotas disponíveis em suas contas individuais. Esse montante representa uma ampliação de 349 mil saques (ou 65%) em relação ao observado entre novembro de 2014 e julho de 2015.O balanço mostra, ainda, que o maior aumento foi verificado nas retiradas feitas por beneficiários com 70 anos ou mais, que passaram de 5,4 mil para mais de 258 mil. Para esse público, foram enviadas pelo BB e Caixa, respectivamente agentes administradores do Pasep e do PIS, quase 920 mil malas diretas informando sobre a existência de saldo disponível para saque nas contas individuais dos programas.Em 30 de junho de 2016, último fechamento de exercício do fundo, pouco mais de 4,4 milhões de cadastrados tinham direito ao saque por idade, o que representa R$ 7,9 bilhões. O valor do saldo médio por beneficiário é de R$ 2.900,00 no Pasep e R$ 1.500,00 no PIS. Segundo o Tesouro Nacional, o Estado de São Paulo concentrou o maior número de saques (284.136) no período, seguido por Minas Gerais (96.780), Rio de Janeiro (94.210), Rio Grande do Sul (74.233), Paraná (52.959) e Santa Catarina (37.010).

Direito a saques

Comente agora
22
Ago
Orçamento de 2017 não deve incluir aumento de tributos; corte de gastos será maior
Postado por: Willyam Reis / 11:28h

O Orçamento de 2017 a ser finalizado pelo Ministério da Fazenda nesta semana não deve incluir aumento de tributos. De acordo com a equipe econômica do governo interino, a proposta de orçamento poderá, em compensação, trazer corte de despesas em relação ao estimado anteriormente. De acordo com o G1, o projeto deve ser concluído até quarta-feira (24), mas ainda não há data para anunciar os números - a proposta deve ser apresentada ao Congresso Nacional até o final de agosto. O que já se sabe sobre as perspectivas para 2017 é teto de R$ 139 bilhões para o déficit primário (despesas acima de receitas, sem contar juros da dívida pública) e a entrada no novo ano com rombo de até R$ 170,5 bilhões nas contas públicas. O déficit público deverá ficar acima dos R$ 100 bilhões em 2017 e estimativa de crescimento de 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB). Segundo o G1, há também a expectativa de revisão para cima do salário mínimo para o próximo ano, podendo chegar a R$ 950. O incremento está condicionado à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior, neste caso 2016, calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No início de agosto, o mercado financeiro estimou que o índice usado para a correção do mínimo seria 7,96%. (BN)

Comente agora
22
Ago
Mercado diz que economia crescerá 1,2% em 2017
Postado por: Willyam Reis / 09:39h
  • Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) informaram que a projeção de crescimento da economia brasileira em 2017 passou de 1,1% para 1,2%. Para 2016, elas mantêm a estimativa de encolhimento da economia. A projeção de queda do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, permanece em 3,20% para 2016. As estimativas fazem parte de pesquisa feita todas as semanas pelo BC sobre os principais indicadores da economia. O levantamento é divulgado às segundas-feiras no boletim Focus. A projeção das instituições financeiras para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi mantida em 7,31% este ano, e caiu de 5,14% para 5,12%, em 2017. As estimativas estão distantes do centro da meta de inflação de 4,5%. Para 2016, a projeção ultrapassa também o limite superior da meta que é 6,5%. O teto da meta em 2017 é 6%.
  • Inflação: É função do BC fazer com que a inflação fique dentro da meta. Um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação, é a taxa básica de juros, a Selic. Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso gera reflexos nos preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom reduz os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, mas a medida alivia o controle sobre a inflação. Atualmente, a Selic está em 14,25% ao ano. A expectativa das instituições financeiras para a taxa Selic permanece em 13,75% ao ano, ao final de 2016, e segue em 11% ao ano no fim de 2017. A projeção para a cotação do dólar segue em R$ 3,30 ao final de 2016, e caiu de R$ 3,50 para R$ 3,45, no fim de 2017. (AgenciaBrasil)
Comente agora
21
Ago
Juízes no Brasil ganham mais que nos EUA
Postado por: Anacley Souza / 09:39h

O salário dos juízes no Brasil tem um teto. Não pode ultrapassar o salário de ministros do Supremo Tribunal Federal, o STF, hoje em R$ 33.763. Na prática, já se sabe há um tempo, não é bem assim. Um levantamento conseguido em primeira mão pelo jornal O Estado de S.Paulo mostra que a correlação é bem mais desproporcional. Um desembargador em Minas Gerais ganha, em média, líquido, R$ 56 mil por mês. Em São Paulo, R$ 52 mil. No Rio de Janeiro, R$ 38 mil. Esses valores superam os pagos a um juiz similar no Reino Unido, que recebe cerca de R$ 29 mil, e até dos Estados Unidos, cujo salário mensal médio é de R$ 43 mil. Chega a ser superior a juízes da Suprema Corte de países da União Europeia, como Bélgica e Portugal. Os salários básicos são engordados por adicionais legais, sustentados por interpretações da legislação. Segundo economistas que já passaram pelo poder público e profissionais da área de direito, os salários dos juízes, acima do teto, são um alerta para o ajuste fiscal em discussão no País. Os juízes são o topo da cadeia de servidores públicos, diz o responsável pelo levantamento, Nelson Marconi, coordenador Executivo do Fórum de Economia da Fundação Getúlio Vargas. Segundo Marconi, quando há uma demanda por qualquer tipo de benefícios no funcionalismo, os juízes costumam abrir o ciclo de negociações. Na sequência, diz, vêm Polícia Federal, Receita, advogados do Executivo, Banco Central e Tesouro Nacional, numa fila que se estende até funcionários administrativos e professores. Este ano, o poder de mobilização do Judiciário já foi visto. Foi a primeira a defender o seu reajuste salarial, tão logo o governo interino assumiu. “Todas as categorias vão atuar contra o ajuste fiscal, basta ver que depois que os juízes conseguiram o reajuste as demais entraram pedindo o seu também”, diz Marconi.

Comente agora
21
Ago
Inadimplência encarece crédito apesar de manutenção dos juros
Postado por: Anacley Souza / 08:59h

O congelamento dos juros básicos da economia não está chegando ao consumidor final. Enquanto a taxa Selic está em 14,25% ao ano desde julho do ano passado, os juros para os tomadores de crédito não pararam de subir no período. As taxas foram encarecidas pela inadimplência, que impulsionou o spread bancário – diferença entre as taxas que os bancos pagam para captar recursos e as que cobram dos consumidores. PUB Somente num intervalo de 12 meses, o spread médio subiu 9,2 pontos percentuais. Em junho, segundo os dados mais recentes divulgados pelo Banco Central (BC), o spread atingiu 39,7% ao ano. Esse é o nível mais alto registrado desde que a autoridade monetária mudou a metodologia de apuração das taxas de juros do sistema de crédito, em 2011. Se for considerado apenas o crédito para as pessoas físicas, a diferença entre os juros de captação e aplicação correspondeu a 58,5% ao ano, alta de 13,4 pontos percentuais entre junho de 2015 e junho deste ano. Em relação aos empréstimos para as empresas, o spread atingiu 18,2% ao ano, alta de 3,2 pontos percentuais na mesma comparação. A conta inclui apenas as linhas de crédito operadas com juros livres, sem financiamentos com taxas subsidiadas como as do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ou com recursos da poupança. A diferença pode ser observada quando se compara a evolução das taxas usadas na captação – quando as instituições financeiras pegam dinheiro emprestado dos correntistas e oferecem juros em aplicações como poupança e CDB – e os juros cobrados na concessão de crédito. Apesar de os bancos estarem gastando menos para captar recursos em relação ao início do ano, o consumidor ainda não sentiu a diferença. Depois de atingir o recorde de 15,2% ao ano em janeiro, a taxa média de captação para o crédito com recursos livres caiu para 9,9% ao ano em junho. Mesmo assim, as taxas finais médias para os consumidores não pararam de subir e totalizaram 52,2% ao ano em junho, também no maior nível desde o início da nova série histórica do Banco Central. Apenas nos 12 meses terminados em junho, os juros finais para os tomadores de empréstimo e financiamento subiram 8,9 pontos percentuais, turbinados pelo aumento do spread bancário.

Comente agora
21
Ago
Logística pressionada com o aumento das compras pela internet
Postado por: Anacley Souza / 08:18h

O crescimento das compras pela internet aumentou a pressão também nas redes de logística, que agora tem que se adaptar a operações mais complexas. O prazo médio de entrega das encomendas no Brasil, porém, subiu 35% entre 2013 e 2015, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). De acordo com a Folha de S. Paulo, as lojas virtuais culpam principalmente os Correios pelos resultados. "A qualidade do serviço tem piorado muito nos últimos anos. Os Correios não acompanharam o crescimento do setor", disse Maurício Salvador, presidente da ABComm. Em crise, a estatal teve prejuízo de R$ 2,1 bilhões no ano passado. Embora a estatal ainda domine o mercado, sua participação vem caindo: se, em 2013, 93% das lojas virtuais usavam a empresa, em 2015, este número caiu para 87,5%.

Comente agora
20
Ago
Abono salarial ano-base 2014 pode ser sacado até 31 de agosto
Postado por: Anacley Souza / 16:51h

O saque do abono salarial ano-base 2014 pode ser feito até o dia 31 de agosto. O novo prazo foi definido para possibilitar que os 149.110 servidores públicos e comissionados, que ainda não retiraram o benefício, possam fazê-lo. O valor é de um salário mínimo (R$ 880) e está disponível em qualquer agência do Banco do Brasil. São Paulo é o Estado com o maior número de trabalhadores que não sacaram o abono. O total de 17.255 pessoas ainda não retiram o benefício. O segundo estado é Minas Gerais (14.008), seguido do Rio de Janeiro (11.540) e da Bahia (10.686). O ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, pede o apoio de empregadores e entidades sindicais para que ajudem na divulgação: “Precisamos fazer com que a informação chegue ao maior número possível de pessoas porque esse é um benefício importante e é um direito do trabalhador”, diz. Têm direito ao abono salarial os servidores públicos e comissionados que ainda estão trabalhando ou que tenham se aposentado, mas exercido atividade remunerada durante pelo menos 30 dias em 2014. Também é necessário que o trabalhador tenha recebido até dois salários mínimos, por mês, nesse período. Outro critério é estar cadastrado no PASEP, há pelo menos cinco anos, e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). Os trabalhadores podem consultar se têm direito ao benefício pela internet, inserindo CPF ou número do PIS/Pasep e data de nascimento.

Comente agora
20
Ago
Governo quer liberar venda de terras agrícolas a estrangeiros
Postado por: Anacley Souza / 15:45h

O governo federal está amadurecendo uma forma de liberar a venda de terras no país para estrangeiros, conforme revelado pelo GLOBO em maio, e tem a medida entre as principais no rol de ações para acelerar o crescimento econômico. Hoje, a lei proíbe a compra de propriedades agrícolas por estrangeiros. Para o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, a mudança vai valorizar as terras brasileiras, além de aumentar a capacidade de financiamento da agricultura via bancos estrangeiros, uma vez que eles poderiam ter as terras como garantia. Entre os setores mais beneficiados, avalia, está o de papel e celulose, que poderá receber aportes mais robustos de fundos estrangeiros. Segundo ele, o entendimento corrente é que o parecer da Advocacia-Geral da União (AGU), que vetou a possibilidade em 2010, pode ser refeito. "Há intenção, e eu não vejo razão para não ter presença de estrangeiros com terras no Brasil. A AGU está estudando novamente esse parecer. Se ele vier no sentido da interpretação do passado, boa parte dos problemas estarão resolvidos, sem ter de passar pelo Congresso",  explicou Maggi, para quem a procura maior será por latifúndios com alta produção em áreas como Centro-Oeste e Bahia. Segundo o ministro, porém, será necessário estabelecer limites para quando a produção não for financeiramente interessante para um fundo internacional, que poderia optar por não plantar, de uma maneira mais livre, do que um produtor nacional. Procurada, a AGU confirmou que está analisando o parecer de 2010, mas informou que ainda não há definição sobre o tema. O parecer de 2010 cita exatamente riscos de soberania nacional na venda de terras ao exterior. Estados dos EUA e o México têm restrições similares, principalmente em áreas de fronteira ou beira-mar. "Somos absolutamente contra a venda de terra para estrangeiros. Essa não é uma questão ambiental ou agrícola, mas de soberania nacional", afirmou Marcio Astrini, coordenador de Políticas Públicas do Greenpeace Brasil.

Comente agora
20
Ago
Após alta, preço do leite tende a diminuir
Postado por: Anacley Souza / 09:51h

Ao mesmo tempo em que revela a queda da venda de leite em torno de 25% - em função da crise econômica, o presidente do Sindicato das Indústrias de Laticínios do Estado da Bahia (Sindileite-BA), Lutz Viana, dá uma boa notícia para os consumidores: o preço final deve retornar a um patamar mais acessível já a partir da próxima semana. O produto chegou a custar cerca de R$ 6 o litro nas prateleiras do supermercado. Mas agora a produção está sendo regularizada em todo o país, depois de uma crise devido a fatores climáticos. “Não temos bola de cristal, mas na minha opinião o preço final para o consumidor, já a partir da semana que vem, poderá ficar entre R$ 3,30 e R$ 3,70, a depender da marca. E pode cair ainda mais caso redes de supermercados, por exemplo, façam promoções.” De acordo com o Sindileite-BA, a Bahia é o nono produtor nacional, com um volume anual de um bilhão e 200 milhões de litros. Lutz explica que a seca no Nordeste, Centro Oeste e parte do Sudeste, além do grande número de geadas na Região Sul, foram os fatores básicos que determinaram a alta do preço do leite nos últimos meses. Quanto a notícias sobre o preço mínimo, inclusive um projeto que tramita no Congresso nesse sentido, Lutz Viana diz que “há muito tempo o produtor de leite brasileiro tem um preço mínimo. No entanto, esse preço, controlado pela Conab e Ministério da Agricultura, é apenas para efeito de financiamento de estocagem de queijo, manteiga e leite. Nenhum produtor recebe o preço mínimo, mas sempre mais, muito mais.” De acordo com informação do site MilkPoint, especializado no setor, as expectativas de indústrias e produtores quanto aos movimentos de preços no mercado lácteo, que vinham bastante alinhadas até pouco tempo, hoje claramente são bastante diferentes: “Ao mesmo tempo em que o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) divulga seus preços médios apurados em julho (pagamento do leite de junho), apontando os maiores valores médios pagos aos produtores brasileiros desde janeiro de 2000 (considerando as médias deflacionadas da série de preços brutos), o leite UHT no atacado (preço de venda da indústria para os supermercados) segue ladeira abaixo, desde a primeira semana de julho, segundo dados do levantamento semanal de preços do MilkPoint Mercado.”

Comente agora
20
Ago
Aumento de impostos será discutido no início da semana
Postado por: Anacley Souza / 08:04h

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta sexta-feira (19) que não foi discutido hoje o tema de possíveis aumentos de impostos, mas que o governo provavelmente terá uma decisão sobre o assunto até a semana que vem, quando deve enviar a proposta do Orçamento de 2017 ao Congresso. Meirelles participou de um encontro convocado pelo presidente da República em exercício, Michel Temer, com boa parte da equipe econômica e as principais lideranças do Congresso em São Paulo. O ministro disse ser altamente plausível acreditar que o Senado aprove, até o fim deste ano, a proposta de emenda constitucional (PEC) que zera o crescimento real dos gastos do governo. Segundo Meirelles, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que esteve no encontro, já havia apresentado um prognóstico de que a PEC deve ser votada em dois turnos até o início de novembro. Isso daria tempo para o Senado aprovar a matéria este ano, o que garantia sua validade já para 2017. No encontro desta sexta estiveram presentes, além do presidente da Câmara, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), que é presidente da Comissão Mista de Orçamento, o líder do governo no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP), o líder do governo na Câmara, André Moura (PSC-SE), e o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP). No esquema apresentado nesta sexta por Meirelles, apesar da regra de crescimento real zero das despesas estar em vigor para o Orçamento para 2017, ficaram de fora dessa limitação os gastos com saúde e educação, que já possuem um piso determinado pela Constituição. Isso indica que, em relação ao que aconteceria se a PEC estivesse em vigor, a nova formatação mostra um orçamento menos rigoroso e significa que o governo terá de cortar gastos em outras áreas para atingir a meta de um déficit total de R$ 139 bilhões no ano que vem.

Comente agora
20
Ago
90% dos trabalhadores de obras da Olimpíada já foram demitidos
Postado por: Anacley Souza / 07:43h

Com o término da Olimpíada do Rio, também chegam ao fim as principais obras que moveram a cidade durante os preparativos. Dos cerca de 21 mil trabalhadores envolvidos nas maiores contruções ligadas aos jogos, sendo 30% de fora do estado, mais de 9,3 mil foram demitidos apenas este ano. O número já ultrapassa as 8,7 mil demissões realizadas no setor em 2015, segundo o sindicato da categoria. Os três mil operários que ainda estão empregados não devem se manter em seus empregos por muito tempo, já que mais vagas devem ser fechadas assim que os últimos ajustes das obras forem concluídos. Diretamente afetados, os operários demitidos precisam improvisar para garantir o sustento de suas famílias. É o caso de Carlos Alberto de Oliveira que, após seis meses de trabalho na obra do BRT Transolímpico, ficou desempregado. Carlos Alberto já sabia que a obra tinha data para acabar e guardou parte do dinheiro recebido. Mas enquanto não encontra um novo emprego, improvisa fazendo bicos e pequenos serviços domésticos. 'Se tivesse outra obra, iam me tranferir. Mas como está ruim de serviço, acabamos voltando para casa. Mas enquanto eu não alcanço meu objetivo, vou explorando outras áreas. Não tenho medo de trabalhar: seja capinar ou varrer'. As obras que geraram mais empregos no Rio foram as de infraestrutura de transporte, como o metrô, BRT, aeroporto do Galeão e VLT. As arenas olímpicas também empregaram muita gente. No total, mais de 30 mil trabalhadores foram mobilizados. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil Pesada, Nilson Duarte Costa, é normal o operário perder o emprego após o término de uma obra. No entanto, o que mais preocupa no momento é a falta de perspectiva de novas construções em meio à crise econômica e aos impactos da Operação Lava Jato. 'A gente está muito preocupado. Está havendo um desemprego muito grande, estão mandando a maioria dos trabalhadores embora e não há perspectiva de novos empregos. O problema é que tudo começou com a Lava-jato'.

Comente agora
19
Ago
Bahia cria 3 mil empregos até junho
Postado por: Anacley Souza / 18:53h

A Bahia fechou o primeiro semestre com 35 empreendimentos implantados e quatro ampliados, um investimento de R$ 2,3 bilhões e a geração de 3.022 novas vagas de empregos. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jorge Hereda, o fortalecimento da economia baiana é essencial para a manutenção das indústrias instaladas e a atração de novos investimentos. “Reduzir o índice de desemprego é a nossa grande meta. Estamos executando um conjunto de ações articuladas para garantir a atração de mais empresas, que resultam em emprego e renda para os baianos”, afirma. A Tecsis - Tecnologia e Sistemas Avançados, o Juá Garden Shopping e a Lipari são os responsáveis pelo aumento no número de empregos. A fábrica de produção de pás eólicas, que está com 20% das suas operações iniciadas no Polo Industrial de Camaçari, emprega até o momento 637 funcionários, mas a previsão é fechar o ano com 1.500 vagas ocupadas. Com investimentos da ordem de R$ 220 milhões, a planta tem capacidade para produzir 2,5 mil pás por ano, em 12 linhas de produção. De acordo com a Tecsis, com a capacidade máxima instalada, a fábrica pode empregar até seis mil pessoas. A meta é chegar a até o final de 2018 com três mil colaboradores. O Juá Garden Shopping inaugurado no mês de março, em Juazeiro, no Vale do São Francisco, foi responsável pela geração de mil empregos e investiu R$ 150 milhões, mas a previsão é gerar cerca de três mil empregos, entre diretos e indiretos, quando estiver em pleno funcionamento. A Lipari Mineração, implantada no município de Nordestina, emprega 260 funcionários e foi responsável pelo investimento de R$ 200 milhões. O segmento Eletricidade e Gás foi o responsável pela maior parte dos investimentos implantados, um total de R$ 1,8 bilhão com 21 usinas eólicas implantadas no semi-árido baiano e mais 491.900 kW adicionados à rede elétrica.

Comente agora
19
Ago
Netflix e WhatsApp não serão taxados, diz ministro
Postado por: Anacley Souza / 18:37h

Os serviços online como Netflix e WhatsApp são vistos pelas provedores de TV por assinatura e pelas operadoras de telefone como uma concorrência desleal. Isso porque eles não pagam os mesmos impostos e nem recebem a mesma regulamentação do governo. No entanto, a possibilidade de taxar estes serviços já foi descartada pelo atual ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab. De acordo com o Olhar Digital, a declaração de Kassab foi dita em evento realizado na noite da última quinta-feira (18) em São Paulo. "Nós estamos à frente do ministério para defender o usuário. Se o usuário hoje tem acesso a um serviço que é gratuito, você não pode criar - já que não existe necessidade - ônus para o usuário", disse Kassab. Além disso, o ministro reconheceu que é preciso entender a situação financeira das operadoras, "para que elas possam continuar prestando um bom serviço". Kassab ainda reiterou que serviços como o do WhatsApp devem continuar sendo prestados gratuitamente no Brasil.

Comente agora
19
Ago
Ministro do Trabalho diz que direitos trabalhistas não serão revogados
Postado por: Anacley Souza / 18:12h

O ministro do Trabalho e Emprego, Ronaldo Nogueira, disse nesta sexta-feira, 19, que o governo em exercício de Michel Temer não vai mexer nos direitos dos trabalhadores. "Direito você não revoga, direito você aprimora", afirmou, após participar de reunião com sindicalistas do ABC paulista em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Nogueira enfatizou que não há "nenhuma possibilidade" de aumento de jornada de trabalho, bem como de parcelamento do décimo terceiro salário ou de fatiamento de férias. Segundo ele, o governo não trabalha para retirar direitos, mas sim para atualizar leis, com o objetivo de reduzir a insegurança jurídica na relação capital/trabalho. "Não pode o trabalhador interpretar de uma forma, o empregador de outra e o juiz de outra", afirmou. Entre os exemplos, Nogueira citou a ideia de prestigiar a negociação coletiva sobre a legislação. A jornada de trabalho prevista nos acordos coletivos terão, por exemplo, efeito de lei, "para que depois um juiz não torne sem efeito suas cláusulas", disse. (Estadão Conteúdo)

Comente agora
19
Ago
Arrecadação federal em julho tem seu pior resultado em seis anos
Postado por: Anacley Souza / 18:00h

A retração da economia continua a ter impacto no caixa do governo. A arrecadação federal somou 107,41 bilhões de reais em julho, queda de 5,8% em relação ao mesmo mês do ano passado – descontada a inflação oficial medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo a Receita Federal, o resultado é o menor para o mês desde 2010. No acumulado do ano, a arrecadação federal também continua caindo. De janeiro a julho, as receitas do governo somaram R$ 724,673 bilhões, queda de 7,11% em relação aos mesmos meses de 2015 também descontado o IPCA. O valor também é o menor para o período desde 2010. Julho foi o 17º mês seguido em que a arrecadação caiu na comparação com o mesmo mês do ano anterior ao considerar o IPCA. Segundo a Receita, a queda de 9,64% na produção industrial, a redução de 9,61% na venda de bens e o crescimento de 3,47% na massa salarial (abaixo da inflação acumulada) de janeiro a julho são os principais fatores que têm provocado a queda nas receitas federais neste ano. Os tributos que mais puxaram a queda na arrecadação foram o Programa de Integração Social e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (PIS/Cofins), com retração real (descontada a inflação) de 10,95 bilhões de reais (-6,67%) em relação aos sete primeiros meses do ano passado. Por incidirem sobre o faturamento, esses tributos refletem a queda no consumo. Por causa do aumento do desemprego, que reduz o pagamento das contribuições ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a receita da Previdência Social caiu 10,68 bilhões de reais (-4,72%) descontado o IPCA. A queda de 29,95% no valor em dólar das importações fez a arrecadação de Imposto de Importação e do Imposto sobre Produtos Industriais (IPI) cobrados sobre mercadorias importadas cair 10,07 bilhões de reais (-27,52%), também considerando o IPCA.

Comente agora
19
Ago
Oeste: Agricultores estimam perda de 10% na safra do café
Postado por: Willyam Reis / 07:41h

Produtores do oeste baiano preveem uma perda de 10% da safra de café da região. A estimativa é da Associação de Cafeicultores do Oeste da Bahia (Abacafé). Segundo a entidade, a média de temperatura aumentou cinco graus em relação ao ano passado. Para o presidente da Abacafé, Marcos Pimenta, o fato deve ocorrer mesmo com 100% da lavoura irrigada. Ele informa que a falta de chuvas não tem influência nos 14 mil hectares de café plantados na região, mas o calor é que prejudica o crescimento da lavoura, informou ao G1. Para minimizar o impacto do clima, os agricultores estão deixando mato crescer em alguns locais das plantações.

Comente agora
19
Ago
Anúncio de concessões e privatizações será em setembro
Postado por: Willyam Reis / 07:20h

O presidente interino passou para setembro o anúncio do primeiro pacote de concessões e privatizações de seu governo. Ao que tudo indica, o primeiro de muitos. O Planalto quer que primeiro a medida provisória que criou o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), seja aprovada no Congresso. De acordo com a Folha de S. Paulo, a medida provisória foi editada em maio, e o seu prazo acaba em 8 de setembro. Para evitar que ela prescreva, o presidente interino mobilizou seus aliados no Congresso para votá-la na semana que vem na Câmara e no início de setembro no Senado. O próprio Palácio do Planalto, contudo, reconhece dificuldades para obter número suficiente para votações no Congresso em meio às eleições municipais e na reta final do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, que começará a ser julgada na quinta-feira (25).

Comente agora
18
Ago
Venda de imóveis cai 14% no primeiro semestre deste ano
Postado por: Anacley Souza / 22:52h

Caíram em 13,93% as vendas das grandes incorporadoras no rimeiro semetre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2015, indics o índice da Abrainc (associação do setor) feito em parceria com a Fipe. Na primeira metade do ano foram 49,8 mil unidades comercializadas, o pior resultado desde o começo da série histórica do indicador, iniciada em 2014. Segundo a Folha de S. Paulo, no acumulado dos últimos 12 meses até junho, a retração foi de 15%. De acordo com o vice-presidente executivo da entidade, Renato Ventura, o desempenho reflete a continuidade da crise econômica do setor. "Apesar dos recentes sinais positivos, a liberação de crédito imobiliário ainda é um problema. Os bancos seguem com as torneiras pouco abertas, e os dados da poupança preocupam. "Ainda conforme o especialistam, o segmento econômico, ligado ao Minha Casa, Minha Vida, segue com uma demanda mais aquecida que o restante do mercado.No primeiro semestre, o financiamento com recursos do FGTS, voltado à habitação popular, subiu 1,3%. Mesmo sem querer arriscar uma projeção sobre quando haverá uma retomada do setor, Ventura vê sinais de que um momento de inflexão estaria próximo. "É um mercado historicamente cíclico, e as empresas fizeram ajustes importantes em seus lançamentos, o que tem equilibrado a oferta."Na primeira metade de 2016, o número de novos imóveis continuou abaixo do índice de vendas, afirma.

Comente agora
18
Ago
Queda de preços na internet desacelera 0,22% em julho
Postado por: Anacley Souza / 21:04h

O índice de preços na internet, conhecido como e-flation e calculado pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar), em parceria com o Programa de Administração de Varejo (Provar), caiu 0,22% em julho. O resultado representa uma desaceleração em relação ao registrado em junho, quando houve deflação de 0,69%. No resultado acumulado em 12 meses, a inflação na internet ficou em 11,69%. Nos sete primeiros meses deste ano, a alta acumulada é de 7,18%, o que equivale a um aumento de 3,86 ponto porcentual em relação a igual período do ano anterior (3,32%). Das dez categorias pesquisadas, seis apresentaram queda na margem: Brinquedos (-3,77%), Cine e Fotos (-1,69%), Eletrodomésticos (-1,54%), Medicamentos (-3,80%), Perfumes e Cosméticos (-0,17%) e Telefonia e Celulares (-0,52%). As demais categorias contabilizaram aumento: CDs e DVDs (1,06%), Eletroeletrônicos (0,65%), Informática (2,31%) e Livros (3,94%). O e-flation foi criado em 2004 pelo Provar com o intuito de monitorar a variação dos preços de produtos de consumo comprados por meio do comércio eletrônico. Para cálculo dos pesos de cada categoria, são utilizados dados emitidos pela empresa de avaliação de comércio eletrônico e-bit. Com informações de Estadão Conteúdo.

Comente agora
18
Ago
Azul anuncia seu primeiro voo internacional no Recife com rota exclusiva para os EUA
Postado por: Anacley Souza / 19:43h

Orlando, nos Estados Unidos, será o primeiro destino internacional ofertado pela Azul a partir do Recife, com estreia prevista para 7 de dezembro. A operação – exclusiva da Azul – será às quartas-feiras e aos domingos, e terá como diferenciais: a conectividade – devido à expansão dos voos domésticos da Azul no Recife ao longo do primeiro trimestre deste ano, sobretudo com novas operações entre a capital pernambucana e diversas cidades do Nordeste; além de um completo serviço de bordo e da mais moderna, confortável e tecnológica cabine do mercado a bordo dos Airbus A330, o maior da frota. A opção por Orlando ocorre por ser uma das cidades norte-americanas de mais rápida expansão econômica, pela excelência de seu aeroporto, ótimo para conexões com outras cidades dos Estados Unidos, e por eliminar a necessidade de conexão em Miami para que os pernambucanos possam chegar a esse que é o destino de lazer preferido dos brasileiros. “Este é um marco muito importante da Azul, que terá o primeiro voo decolando do Recife diretamente para Orlando. A capital pernambucana está hoje conectada a todas as capitais e a diversas cidades do interior do Nordeste por meio de nossos voos, o que nos permitirá ligar toda uma região aos EUA. Queremos agradecer ao Governo de Pernambuco, que está ao nosso lado na significativa ampliação de nossas operações em Recife e também neste novo passo, resultando na criação de uma linha internacional, que beneficiará milhares de pessoas, estimulando ainda mais o turismo e negócios”, celebra Antonoaldo Neves, presidente da Azul. As conexões para Orlando por meio do aeroporto do Recife estarão disponíveis para os viajantes que decolam de Salvador, Fortaleza, Natal, Aracaju, Maceió, São Luís, João Pessoa, Teresina, Belém, Petrolina e São Paulo (Campinas e Guarulhos).

Comente agora
18
Ago
Real foi a moeda que mais se valorizou
Postado por: Willyam Reis / 09:38h

Dados do Banco Internacional de Compensações (BIS) mostram que o real foi a segunda moeda com maior alta do mundo em julho. Na comparação trimestral e no acumulado dos sete primeiros meses do ano, a moeda brasileira é a divisa que apresenta a maior valorização entre 60 acompanhadas pela entidade. Ao calcular a taxa de câmbio real efetiva, o banco mostra que o real se valorizou 6,2% no mês passado, teve alta de 10,7% em 90 dias e acumula salto de 30% ante o piso observado em setembro do ano passado. Mensalmente, o BIS calcula a taxa de câmbio efetiva de 60 países em um levantamento que leva em conta as médias geométricas ponderadas pelas taxas bilaterais entre as moedas do levantamento. O estudo é ajustado ainda pela inflação ao consumidor. Essa pesquisa mostra a firme tendência de apreciação já vista na taxa nominal do câmbio brasileiro. Segundo o BIS, o real teve valorização real de 6,2% em julho. Com esse fortalecimento, o dinheiro brasileiro voltou ao patamar observado em janeiro de 2015. A valorização vista no Brasil em julho foi a segunda maior do levantamento e ficou atrás apenas do rand da África do Sul, que teve alta de 6,8%. Entre demais países, o peso chileno teve valorização de 3,9%, a taxa de câmbio da Rússia teve apreciação de 3,1%, o dólar australiano avançou 2,4%, o rupia da Índia e o peso colombiano se fortaleceram 1,2%, enquanto o dólar dos Estados Unidos ganhou 0,5%. No sentido contrário, o peso argentino teve queda real de 4,7% e a libra esterlina perdeu 6,6% no mês seguinte ao plebiscito – o pior desempenho no mês. A valorização da moeda brasileira, porém, não é um fenômeno apenas das últimas semanas. Os dados do BIS mostram que o real acumulou valorização real de 10,7% nos três meses entre maio e julho.

Comente agora
17
Ago
Receita envia cartas a contribuintes na malha
Postado por: Anacley Souza / 22:16h

A Receita Federal enviará pelos Correios mais de 20 mil cartas para contribuintes da Bahia (17.399) e de Sergipe (2.830). O objetivo é alertá-los sobre a possibilidade de retificar e regularizar a declaração de ajuste anual do Imposto de Renda, para antecipar a liberação da malha, sem a necessidade de atendimento presencial. A carta da Receita informa a retenção em malha, como o contribuinte pode consultar as pendências no site da Receita Federal na internet e sobre a possibilidade de corrigir eventuais erros por meio da entrega de uma declaração retificadora. Ao corrigir espontaneamente a declaração, o contribuinte evita a aplicação de multa punitiva e antecipa a liberação da sua restituição, se for o caso. O fato de ser realizado no site da Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br) torna o procedimento seguro. Na página do órgão, é possível consultar as pendências, no serviço "Extrato da DIRPF", e baixar os programas utilizados para elaboração e transmissão da retificadora. Ao fazer a retificação, pode ocorrer a alteração de "saldo a receber" para "imposto a pagar" ou mesmo o aumento do imposto anteriormente declarado.

Comente agora
17
Ago
Consumidores começam a trocar cartões de crédito por cartões de loja
Postado por: Anacley Souza / 21:57h

Em meio ao cenário de juros altos e maior restrição nas concessões de crédito, os consumidores diminuíram a posse de cartão de crédito e aumentaram o uso de cartões de lojas e supermercados. O porcentual de consumidores que usavam cartão de crédito caiu de 42% em 2015 para 40% em 2016. Já o total que usava cartão de loja e supermercados avançou de 25% para 28% no período, maior patamar em pelo menos dez anos. Os dados são de um levantamento da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) em parceria com o instituto de pesquisa Ipsos, obtido com exclusividade pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. "O uso de cartão de estabelecimentos comerciais vem crescendo desde 2012. Aumentaram as parcerias do comércio com instituições financeiras. Os estabelecimentos estão cada vez mais envolvidos na forma de pagamento. É o varejo tendo que se reinventar para não perder mercado", apontou o gerente de economia da Fecomércio-RJ, Christian Travassos. Quanto aos critérios para a escolha da modalidade de crédito, 30% dos consumidores entrevistados disseram priorizar a rapidez na aprovação e outros 30% atribuíam a escolha ao valor das parcelas. O cartão de loja costuma proporcionar justamente a aprovação imediata de crédito e ainda possibilita esticar mais o prazo de pagamento, o que acaba diminuindo as parcelas. "Você tem uma margem considerável de pessoas ainda com carteira assinada, com condições de tomada de crédito, e que não tinham acesso ao cartão de loja. Nesse momento de cobertor curto, essa é uma forma de fazer girar o orçamento. Então elas recorrem a essa modalidade de crédito", justificou Travassos. As demais razões mais citadas para a escolha do crédito foram o prazo para parcelamento (25%) e a menor taxa de juros (22%). "Está mais difícil aprovar um crédito bancário do que pegar um crédito na própria loja.

Comente agora
17
Ago
TCU bloqueia bens da Odebrecht e OAS em investigação sobre refinaria
Postado por: Anacley Souza / 20:02h

O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou nesta quarta-feira (17) relatório que indica superfaturamento de R$ 2,1 bilhões, em valores atualizados, em dois grandes grupos de contratos de obras da refinaria Abreu e Lima, que pertence à Petrobras e está sendo construída em Pernambuco. Diante da irregularidade, a corte aprovou uma medida cautelar que determina o bloqueio de bens de 4 empresas e 8 pessoas. As empresas são: OAS, Odebrecht, o consórcio Conest, e a Odebrecht Plantas Industriais e Participações. As pessoas que tiveram os bens bloqueados são: o ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, o empresário Marcelo Odebrecht, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, além dos executivos Rogério Santos de Araújo e César Ramos Rocha, da Odebrecht, e José Aldemário Pinheiro Filho e Agenor Franklin Medeiros, da OAS. O bloqueio de bens tem duração de um ano. A medida prevê que cada uma das pessoas e das empresas envolvidas tenha bloqueados bens no montante de R$ 2,1 bilhões, equivalente ao superfaturamento apurado. Se os bens da pessoa ou da empresa superam esse montante, o máximo bloqueado será de R$ 2,1 bilhões. Se a soma dos bens não chega a esse valor, bloqueia-se tudo. O bloqueio visa o ressarcimento, pelos responsáveis, do prejuízo causado à Petrobras.

Comente agora
Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com