As comentadas

Boa tarde , Terça-feira, 02/09/2014









Enquete



Reflita

Blog

Economia

02
Set
610 mil consumidores na Bahia estão com nome sujo por falta de pagamento
Postado por: Anacley Souza / 16:01h

O número foi apresentado pela CDL-Câmara dos Dirigentes dos Lojistas e equivale a 7% da população econômica ativa da Bahia. Segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC), o percentual de famílias endividadas no país é o maior desde julho de 2013. De acordo com a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, o percentual em agosto deste ano chegou a 63,6%, maior patamar desde julho de 2013, que chegou a 65,2%. Ainda conforme os dados, o índice de pessoas com dívidas ou contas atrasadas avançou após três meses de quedas consecutivas. De 18,9% em julho, subiu para 19,2% em agosto. Segundo o estudo o cartão de crédito é o grande vilão da história. Para o economista Antônio Britto, quatro fatores levam ao endividamento das famílias, a falta de planejamento orçamentário, o nível baixo de renda que faz a maioria da população consumir além da renda, o estímulo ao consumo e as facilidades dos cartões de créditos. Cerca de 75,8% das famílias entrevistadas apontaram o cartão de crédito como principal dívida, seguido pelos carnês e financiamento de carro. “Não há uma cultura de planejamento orçamentário nas famílias, isso se agrava ainda mais porque a maioria das pessoas tende a ter o consumo maior do que o nível de renda, isso gera uma poupança negativa. Você ganha mil reais e gasta 1500 por exemplo”, explicou. “Isso é um grande perigo, pois a partir do momento que você consome mais que a renda, concorre com os juros altíssimos dos cartões de créditos ou cheque especial. Ao ano são mais de 200% de juros embutidos”, acrescenta o economista.

Comente agora
02
Set
Mantega confirma reajuste da tabela do IR e diz que gasolina deve subir
Postado por: Anacley Souza / 14:01h

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira (2) que tentará novo reajuste da tabela do Imposto de Renda. Disse também que "todo ano tem aumento da gasolina" e que "este ano não deve ser diferente". O reajuste da tabela do Imposto de Renda em 4,5% em 2015 estava em vigor até a última sexta-feira (29) por meio da medida provisória 644, que foi enviada ao Congresso por ocasião do Dia do Trabalho. Ela perdeu validade porque não foi votada. "Vamos resolver isso com alguma nova lei. Isso vamos verificar. Não vamos deixar sem essa revisão da tabela. Ainda não tem uma definição como vamos encaminhar isso", disse o ministro da Fazenda após ser questionado por jornalistas. A tabela do Imposto de Renda é corrigida anualmente em 4,5% desde 2007. O percentual de 4,5% é o que o governo estabelece como meta para a inflação anual. Representantes dos trabalhadores, porém, têm pedido nos últimos anos uma correção maior da tabela, alegando que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), utilizado como referência no sistema de metas de inflação, tem ficado acima da meta central. Em 12 meses até julho, o índice ficou em 6,5%. Questionado se haveria aumento no preço da gasolina ainda neste ano, Mantega afirmou que "todo ano tem aumento da gasolina". "Este ano não deve ser diferente. Ano passado tivemos dois aumentos de gasolina. Não há uma regra fixa, mas todo ano pode ter um ou dois aumentos de gasolina", declarou o ministro da Fazenda. No ano passado, foram feitos dois reajustes nos preços da gasolina. O primeiro aconteceu em janeiro, quando a Petrobras reajustou o diesel em 5,4% e a gasolina, em 6,6%. O último ocorreu no fim de novembro, quando a Petrobras anunciou que os preços da gasolina e do diesel foram reajustados nas refinarias. Na ocasião, a alta foi de 4% para a gasolina e de 8% para o diesel. (O Globo)

Comente agora
02
Set
Data do leilão de energia A-5 é alterada para novembro
Postado por: Anacley Souza / 13:09h

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, disse nesta terça-feira, 2, que o Ministério de Minas e Energia adiou a data do leilão A-5 de 30 de setembro para 28 de novembro. Segundo ele, a decisão foi tomada porque há uma expectativa de que o governo consiga viabilizar o licenciamento prévio de algumas usinas hidrelétricas, entre as quais Itaocara, e incluí-las no leilão. Além de Itaocara, Rufino mencionou que entre duas e três hidrelétricas estão próximas de obter o licenciamento prévio. O edital aprovado pela Aneel não previa a participação de nenhuma hidrelétrica, justamente por falta dessa documentação. Em nota, o Ministério de Minas e Energia informou que prevê a conclusão do licenciamento prévio de usinas hidrelétricas que totalizam uma potência de mais de 460 MW. O ministério informou ainda que vai reabrir o cadastro para habilitação de novos empreendimentos no leilão. O preço-teto da energia definida para o leilão foi considerado baixo para o setor, principalmente para pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), de R$ 158 por megawatt-hora (MWh), e energia eólica e solar, de R$ 137. Para usinas térmicas movidas a biomassa, carvão e gás natural, o teto será de R$ 197 por MWh. Rufino manifestou preocupação com o preço-teto definido para a energia solar. "Como é uma fonte entrante, que está se viabilizando, a mim me chamou atenção esse preço. A dúvida que tenho é se, com esse valor, a energia solar se viabiliza", disse. Na semana passada, o diretor José Jurhosa avaliou que o teto para PCHs era baixo. Ele manifestou preocupação com o fato de que esses valores possam incentivar apenas térmicas movidas a biomassa no leilão. (Estadão Conteúdo)

Comente agora
02
Set
Produção industrial sobe e interrompe 5 meses de queda
Postado por: Anacley Souza / 12:54h

A produção industrial brasileira iniciou o terceiro trimestre com alta de 0,7% em julho frente junho, interrompendo cinco meses seguidos de quedas num resultado melhor do que o esperado. Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a produção industrial caiu 3,6% em julho, quinta taxa negativa seguida, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira. O resultado mensal de julho, entretanto, não foi suficiente para compensar as perdas anteriores. Entre fevereiro e junho, segundo o IBGE, a perda acumulada foi de 3,5%. Somente em junho a produção recuou 1,4% sobre o mês anterior, em parte por causa do menor número de dias úteis por conta da Copa do Mundo. Embora o torneio tenha acabado na metade de julho, a maior parte dos jogos aconteceu em junho. Entre os segmentos de produção, o destaque em julho ficou para Bens de Capital, medida de investimento, que avançou 16,7% sobre junho, interrompendo quatro meses seguidos de queda na produção. Entretanto, sobre julho de 2013 o segmento registrou queda de 6,4%. O IBGE destacou ainda que 20 dos 24 ramos de atividades pesquisados tiveram alta em julho, sendo que as principais influências positivas vieram de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (44,1%) e veículos automotores, reboques e carrocerias (8,5%). (Terra)

Comente agora
02
Set
Venda de carros cai 7,4% em agosto, diz Fenabrave
Postado por: Letícia Oliveira / 12:47h

As vendas de automóveis e comerciais leves no Brasil caíram 7,38% em agosto, na comparação com o mês de julho, afirmou a Fenabrave (federação nacional dos concessionários) nesta terça-feira (2). Ao todo, foram vendidos 259.152 carros, contra 279.805 no mês de julho. Considerando também ônibus e caminhões, a queda é de 7,56%. Na comparação com agosto de 2013, as vendas de carros caíram 17,12%. No ano passado, foram vendidas 279.805 unidades. Somando esse montante ao de caminhões e ônibus, as vendas de veículos recuaram 17,22% na comparação anual. No acumulado de janeiro a agosto, houve 2.230.126 veículos comercializados, contra 2.470.421 unidades no mesmo período de 2013. Isso representa uma queda de 9,73%. Só o segmento de carros, teve queda de 9,51% neste ano, com 2.125.543 unidades emplacadas nos oito primeiros meses contra 2.344.386. (Auto Esporte)

Comente agora
02
Set
Bahia tem maior alta no preço do álcool do país
Postado por: Letícia Oliveira / 11:27h

A Bahia foi o estado brasileiro que teve a maior alta no preço do alcool na semana passada, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP). O aumento foi de 3,6%. Em Salvador, o litro do etanol pode ser achado, na maioria dos postos, por R$ 2,49. O mais barato encontrado custa R$ 2,45. Segundo a ANP, o preço mínimo registrado no país foi em São Paulo, R$ 1,56 o litro, e o máximo no Acre, onde o litro do etanol chega a R$ 3,20. (G1)

Comente agora
02
Set
Salvador é a capital com maior crescimento dos preços nesta semana, diz FGV
Postado por: Letícia Oliveira / 10:46h

Das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), Salvador foi a que registrou maior avanço do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) entre a penúltima e a última semana de agosto deste ano. O indicador mede a variação de preços de um conjunto fixo de bens e serviços que fazem parte das despesas habituais de famílias com renda de um e 33 salários mínimos mensais, e está relacionado à inflação. Na capital baiana, o índice passou de - 0,18% na terceira semana de agosto para 0,18% na última semana. A segunda capital com crescimento mais alto da taxa foi Brasília, ao passar de 0,09% para 0,26%. As informações são da Agência Brasil.

Comente agora
01
Set
Acordo previdenciário entre Brasil e França já vigora
Postado por: Anacley Souza / 14:58h

O acordo entre Brasil e França na área de Previdência Social já está em vigor. A proposta foi promulgada, com publicação de decreto no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 01. Conforme explica o Ministério da Previdência Social (MPS), cerca de 77 mil brasileiros que residem na França (incluindo a Guiana Francesa) e 30 mil franceses serão beneficiados. Os franceses que vivem no Brasil poderão comparecer a qualquer agência da Previdência Social para requerer a totalização do tempo de contribuição e solicitar benefícios como aposentadoria por idade, pensão por morte e aposentadoria por invalidez. O mesmo passa a valer para os brasileiros que estão na França. As novas regras estão presentes no decreto nº 8.300, publicado no Diário Oficial da União de hoje. O ato é assinado pela presidente Dilma Rousseff e pelos ministros das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado, e da Previdência, Garibaldi Alves Filho. Conforme cita a decisão publicada hoje, esse acordo havia sido firmado entre os governos brasileiro e francês em dezembro de 2011. O aumento da cobertura previdenciária inclui também o auxílio-doença. Além dos benefícios do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), estão previstos também benefícios dos Regimes Próprios de Previdência Social (de servidores federais, estaduais, distritais e municipais) e o deslocamento temporário, que é de 24 meses, prorrogáveis pelo mesmo período. “São sujeitos à aprovação do Congresso Nacional atos que possam resultar em revisão do Acordo e ajustes complementares que acarretem encargos ou compromissos gravosos ao patrimônio nacional”, cita o decreto desta segunda-feira. A regra traz detalhes sobre como devem ser aplicadas as normas previdenciárias para os dependentes do trabalhador e para pessoal de navegação marítima. (Agência Estado)

Comente agora
01
Set
Produção de cerveja cai 2,7% em agosto
Postado por: Anacley Souza / 14:49h

A produção brasileira de cerveja recuou 2,7% em agosto ante igual período de 2013, para de 1,036 bilhão de litros, mostraram dados preliminares do Sistema de Controle de Produção de Bebidas (Sicobe), da Receita Federal. Na comparação com julho, houve recuo de 1,9%. Já no acumulado do ano, houve avanço de 8,7%, para 9,037 bilhões de litros, devido a fatores sazonais, como altas temperaturas no verão, carnaval tardio e Copa do Mundo. Já a fabricação de refrigerantes também totalizou 1,199 bilhão de litros em agosto, queda de 9% na comparação anual e de 4,3% na comparação mensal. No acumulado do ano, a produção de refrigerantes somou 9,974 bilhões de litros, ligeira alta de 0,2% ante igual período de 2013.(Estadão Conteúdo)

Comente agora
01
Set
Etanol recua em 12 Estados na última semana de agosto
Postado por: Letícia Oliveira / 12:33h

Os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros caíram em 12 Estados, subiram em outros 12 e ficaram estáveis no Amapá, em Minas Gerais e no Distrito Federal na semana encerrada no sábado, 30. Na anterior, havia sido registrada queda em 15 Estados, alta em sete e estabilidade em outros quatro e no Distrito Federal. Os dados são da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e mostram que no período de um mês os preços do etanol caíram em 11 Estados e no Distrito Federal, subiram em 12 e ficaram estáveis no Amapá, Pernambuco e Tocantins. Em São Paulo, principal Estado consumidor, a cotação recuou 0,11% na semana passada, para R$ 1,873 o litro. No período de um mês, acumula alta de 0,16%.

Comente agora
01
Set
Alimentos sobem e provocam avanço da inflação
Postado por: Letícia Oliveira / 11:30h

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) encerrou agosto em alta de 0,12%. A taxa é o dobro da apurada na última prévia (0,06%), mas está abaixo da registrada no começo do mês (0,16%). A pesquisa, feita pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), mostra que seis dos oito grupos pesquisados apresentaram acréscimos. O grupo alimentação foi o que influenciou a média inflacionária ao reverter a queda média de 0,01% para alta de 0,13%. Entre os itens que ficaram mais caros está a carne bovina (de -0,54% para 0,34%). No grupo habitação, o índice subiu de 0,27% para 0,34%, puxado, principalmente, pelo condomínio residencial (de -0,28% para 0,05%). Em saúde e cuidados pessoais, o aumento foi 0,35% ante 0,27%. Entre as despesas em alta no grupo estão os serviços de salão de beleza, que passaram de 0,30% para 0,71%. No grupo despesas diversas, a taxa passou de 0,14% para 0,19% com influência vinda das clínicas veterinárias que reajustaram seus preços em 1,81% ante 1,15%. Em transportes, diminuiu a intensidade de queda (de -0,06% para -0,02%), reflexo da venda de gasolina a preços variando -0,40% ante -0,55%.

Comente agora
01
Set
País terá juros maiores em 2015, prevê Focus
Postado por: Letícia Oliveira / 11:13h

Apesar de os analistas do mercado financeiro terem diminuído suas projeções para a taxa Selic ao final do ano que vem, de 12,00% ao ano para 11,75% ao ano, o juro básico subirá até esse patamar mais alto em 2015 e só depois recuará. De acordo com o relatório de mercado Focus do Banco Central divulgado nesta segunda-feira, 01, os juros básicos da economia permanecerão nos atuais 11,00% ao ano na reunião da próxima quarta-feira, 03, e seguirão nesse nível por mais três encontros do Comitê de Política Monetária (Copom) até março de 2015, quando subirão para 11,50% ao ano. O boletim revela que os participantes do levantamento estão divididos sobre o que ocorrerá em abril do ano que vem: uma nova alta, dessa vez de 0,25 ponto porcentual, ou se o Copom optará pela estabilidade.

Comente agora
01
Set
Mercado reduz estimativa de alta do PIB para 0,52% neste ano
Postado por: Letícia Oliveira / 10:11h

Após confirmação de que o Brasil entrou em recessão no primeiro semestre, economistas de instituições financeiras pioraram suas projeções para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) tanto neste ano quanto no próximo, ao mesmo tempo em que veem manutenção da Selic na reunião desta semana do Banco Central, e voltaram a projetar a taxa de juros a 11,75% em 2015. A pesquisa Focus do BC divulgada nesta segunda-feira mostrou que a estimativa para o crescimento do PIB em 2014 caiu a 0,52%, contra 0,70% na semana anterior, em uma trajetória descendente que já dura 14 semanas e bem abaixo dos 2,5% registrados em 2013. A expectativa é de recuperação em 2015, porém a projeção também foi reduzida após duas semanas de manutenção, para 1,10% por cento, contra 1,20%. Na sexta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que a economia brasileira encolheu 0,6% no segundo trimestre de 2014 sobre os três meses anteriores. Além disso, o desempenho do primeiro trimestre sobre o quarto trimestre de 2013 foi revisado para mostrar contração de 0,2%, levando oPpaís a entrar em recessão técnica.

Comente agora
01
Set
Governo segura recursos de fundos para fazer superávit
Postado por: Letícia Oliveira / 08:39h

Na “gincana” em que entrou para tentar cumprir a meta das contas públicas este ano, o governo intensificou uma antiga receita: segurar no caixa os recursos de fundos setoriais. Levantamento feito pela organização não governamental Contas Abertas a pedido do jornal O Estado de S. Paulo mostra em que em apenas cinco fundos, cujos recursos somam R$ 11 bilhões, R$ 7,2 bilhões foram destinados à chamada “reserva de contingência”.Ou seja, estão numa espécie de conta poupança que só deve ser gasta numa emergência. Assim, o mais provável é que eles, ao final do ano, acabem engordando o superávit primário das contas públicas. O valor retido corresponde a 65% do disponível nesses fundos. No ano passado, o volume destinado à reserva de contingência nessa mesma amostra era de 44%.”Nos anos passados essa prática já era usual, mas, este ano, a situação provavelmente se agravou pela dificuldade do governo em obter superávit primário”, disse o fundador e secretário-geral da organização, Gil Castello Branco. A inclusão desses recursos na reserva de contingência é uma demonstração do quanto esse bloqueio é rotineiro. Eles já entram no orçamento como dinheiro retido.

Comente agora
31
Ago
15 bancos participam de leilão realizado pelo INSS
Postado por: Letícia Oliveira / 16:27h

O leilão realizado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para pagamento dos benefícios da previdência social a partir de 2015 contou com a participação de 15 bancos, conforme informação obtida com exclusividade pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. Além das grandes instituições como Banco do Brasil, Bradesco, Itaú Unibanco, Caixa Econômica Federal e Santander, também participaram Banestes, Banco do Estado de Sergipe, Banco Cooperativo Sicredi, HSBC, Banrisul, Banco da Amazônia, Banco de Brasília, Banco Mercantil do Brasil, Banco Cooperativo do Brasil e BMG. Pesa para os vencedores do leilão não apenas o maior lote, mas também a capilaridade de cada banco. Ou seja, se uma instituição ganhou por ter oferecido o maior preço, mas não tem uma rede de agências suficiente para atender a região do determinado lote, então, o ofertante do segundo maior lance leva e assim sucessivamente. Pelo critério de maior lance, o Bradesco, conforme fontes, ficou com dez lotes, seguido pelo Itaú com sete e BB com dois lotes. Já na segunda análise, que considera a capilaridade do banco, o Itaú Unibanco conquistou oito lotes enquanto que Bradesco e BB ficaram com sete cada.

Comente agora
31
Ago
Setor de energia eólica vai investir R$ 15 bilhões em 2014
Postado por: Letícia Oliveira / 14:50h

O setor de energia eólica vai investir, somente neste ano, cerca de R$ 15 bilhões, com a perspectiva de manter este patamar de investimentos nos próximos anos. Com isso, em dez anos, a energia eólica deve corresponder a 11% da  matriz energética brasileira, informou a presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeolica), Elbia Melo. Segundo ela, um dos maiores desafios do setor no Brasil é o desenvolvimento da cadeia produtiva para garantir o andamento dos projetos e manter o índice de nacionalização, critérios básicos para conseguir financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). "É um desafio que chamamos de emergencial. Temos que vencer rapidamente. Ano passado nós vendemos 4,7 gigawatts (GW). Isso significa que temos que fabricar equipamentos. O adensamento da cadeia produtiva talvez hoje seja o ponto de maior atenção. Não entendemos como um ponto intransponível, mas como uma questão que temos que vencer, que discutir e trazer soluções de curto prazo para seguir na trajetória de consolidação que a indústria está indo de sustentabilidade de longo prazo  ", disse à Agência Brasil.

Comente agora
31
Ago
Confira a agenda dos candidatos ao governo da Bahia neste domingo (31)
Postado por: Letícia Oliveira / 08:22h

Todos os dias o Portal Voz da Bahia irá divulgar a agenda dos seis candidatos ao Governo do Estado. Confira:

Lídice da Matta (coligação “Um Novo Caminho para a Bahia”)
No domingo a candidata estará em São Paulo para participar de reunião com a candidata à Presidência da República, Marina Silva, para definir agenda de visitas à Bahia, com o comando nacional da campanha e gravar programas eleitorais com a candidata à Presidência Marina Silva.

Marcos Mendes (PSOL)
Manhã
Participa da “Carreata  50” em Areia Branca, próximo ao município de Lauro de Freitas

  1. Paulo Souto (coligação “Unidos pela Bahia”)
  2. Manhã
  3. Carreata no município de Camaçari
  4. Tarde
  5. Visita os municípios de Presidente Tancredo Neves, Teolândia e Wenceslau Guimarães, onde participa de comício
  6. Noite
  7. Candidato participa de carreata em Gandu


Renata Mallet (PSTU)
Manhã
Candidata realiza panfletagem no bairro da Ribeira, em Salvador 
Tarde
 Almoço com apoiadores de campanha

Rogério Tadeu Da Luz (Coligação "Por Uma Bahia Livre e Justa")
Manhã
Participa de culto evangélico
Tarde
Passa o dia com a família
Noite
Reunião com lideranças religiosas

Rui Costa (coligação “Pra Bahia Mudar Mais”)
Manhã
Participa da “Caravana 13” em Alagoinhas
Tarde
Participa da “Caravana 13” na região do sisal

Comente agora
30
Ago
Atividade econômica baiana cresce 1,56% no segundo trimestre
Postado por: Letícia Oliveira / 14:55h

O Produto Interno Bruto a preços de mercado (PIBpm) divulgado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI/Seplan), referente ao segundo trimestre do ano de 2014, sinaliza expansão na economia baiana de 1,56% em relação ao mesmo período do ano anterior. Na composição do PIB, observa-se crescimento de 0,8% no Valor Adicionado a preço básico (VA) e de 8,2% no Imposto sobre Produtos Líquidos de Subsídios. Na comparação entre o segundo trimestre e o primeiro trimestre de 2014, houve aumento de 0,5%, levando-se em consideração a série com ajuste sazonal. Foi fundamental, em termos absolutos, para o crescimento da atividade econômica baiana em relação ao segundo trimestre de 2013, a alta de 14,0% do setor agropecuário, proveniente da recuperação da safra de grãos, mais especificamente milho, soja e algodão. O setor de serviços cresceu 0,5%, com alta no comércio de 2,2% e expansão nos transportes de 2,9%. 

Comente agora
30
Ago
Investimento foi o maior vilão do PIB
Postado por: Letícia Oliveira / 10:11h

Os investimentos foram o principal vilão da economia brasileira no segundo trimestre. A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF, medida dos investimentos no PIB) despencou 11,2% na comparação com o segundo trimestre de 2013, como resultado de uma parada generalizada. "Todos os componentes dos investimentos caíram", disse Rebeca Palis, gerente de Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Houve redução tanto na produção quanto na importação de bens de capital, como caminhões e máquinas e equipamentos usados nas fábricas. O aumento das taxas de juros, a desaceleração do crédito e o mau desempenho da indústria automotiva contribuem para a baixa nos investimentos. "A taxa de juros Selic aumentou em relação ao segundo trimestre do ano passado, de 7,5% para 10,9%. A desaceleração do crédito também tem a ver com isso, influenciando diretamente", apontou Rebeca. (Estadão)

Comente agora
30
Ago
Bovespa tem melhor agosto em 11 anos, com alta de quase 10%
Postado por: Letícia Oliveira / 07:49h

O principal índice da Bovespa atingiu a maior pontuação em 19 meses no fechamento de sexta-feira, acumulando em agosto a maior alta mensal desde janeiro de 2012 e o melhor desempenho para o mês desde 2003. Os ganhos ao longo do mês foram amparados na forte participação de estrangeiros na Bovespa e na consolidação de um cenário mais difícil para a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). O Ibovespa encerrou o último pregão de agosto em alta de 1,65%, aos 61.288 pontos, maior pontuação desde 23 de janeiro de 2013. O volume financeiro somou R$ 10,9 bilhões.  (Estadão)

Comente agora
30
Ago
Exportações crescem mais que importações no segundo trimestre
Postado por: Letícia Oliveira / 06:40h
As exportações de bens e serviços na economia brasileira cresceram 2,8% no segundo trimestre deste ano na comparação com os três primeiros meses de 2014, informou hoje (29) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Como as importações caíram 2,1%, o resultado do comércio exterior ajudou a atenuar a queda do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país), que foi 0,6%. Os principais produtos que puxaram a alta das exportações foram os da indústria extrativa mineral, especialmente o petróleo e o carvão, assim como os metalúrgicos, os agropecuários, os da siderurgia e os óleos vegetais. As importações, por outro lado, caíram em grande parte pela redução das compras de máquinas e tratores, de produtos da indústria automotiva, de equipamentos eletrônicos, material elétrico, extrativismo mineral, perfumaria e farmacêuticos, artigos de borracha e de vestuário. A queda da importação de bens de capital foi uma das causas do recuo nos investimentos, que chegou a -5,3%.
Comente agora
29
Ago
Brasil pode perder posto de 7ª economia para Índia
Postado por: Redação Voz da Bahia / 23:51h

A Índia pode ultrapassar o Brasil em tamanho de economia antes do previsto pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). Nas projeções do órgão, o país asiático superaria a economia brasileira em 2018. "Mas isso leva em consideração projeções otimistas do FMI, então pode acontecer antes", afirmou o estrategista-chefe do Banco Mizuho, Luciano Rostagno, que considera bastante provável que isso ocorra já em 2017. Hoje, o Brasil é a sétima maior economia do mundo, enquanto a Índia figura na 10ª colocação. "O Brasil, que chegou a se aproximar do sexto lugar, agora fica mais afastado e pode até perder esse patamar antes do previsto", disse Rostagno. O FMI projeta crescimento de 1,3% para a economia brasileira em 2014 e de 2,0% em 2015, conforme o relatório Perspectiva Econômica Global divulgado em julho. O economista, contudo, considera esses resultados irrealizáveis. Ele projeta avanço de 0,2% neste ano e de 1,0% no ano que vem. "O Brasil de fato mudou de rumo. Isso reflete a falta de visão de médio e longo prazo. As medidas adotadas pelo país foram míopes, no sentido de ter um crescimento puxado por muito consumo e pouco por investimento", avaliou Rostagno. "O governo esqueceu de preparar o país para o futuro, para num segundo momento migrar para um modelo pautado em investimentos", acrescentou. A Índia, por sua vez, está em trajetória de aceleração. No segundo trimestre, cresceu 5,7% na comparação com igual período de 2013 (o Brasil, nesta comparação, cedeu 0,9%). Em 2014, na projeção do fundo, a economia indiana deve se expandir 5,4%, acelerando para 6,4% em 2015, 6,5% em 2016 e 6,7% em 2017 e em 2018.

Comente agora
29
Ago
Candidato a Deputado, Luiz Carlos Suíca destaca importância da Lei Anticalote e quer implementação da norma em Salvador
Postado por: Anacley Souza / 16:47h

Autor do projeto Lei Anticalote na esfera municipal, o vereador de Salvador e postulante cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia, Luiz Carlos Suíca (PT) destacou a importância da lei sancionada pelo governador Jaques Wagner no início do ano no campo estadual. A norma foi gerada por meio do projeto de lei proposto pela deputada estadual Maria Del Carmem (PT), e contou com a luta de representantes de movimentos sindicais, como o Sindilimp-BA, a CUT-BA, Sindvigilantes e o mandato de Suíca – partes integrantes deste avanço administrativo conquistado em benefício aos trabalhadores. O edil lembrou nesta sexta-feira (29), durante atividade política em Vitória da Conquista, que é preciso fiscalização para a implementação da lei. De acordo com a nova legislação, valores referentes a férias, 13º salário, INSS e multa do FGTS, serão retidos, protegendo os trabalhadores terceirizados e os cofres públicos. Os encargos trabalhistas citados serão retidos do valor mensal do contrato e depositados exclusivamente em banco público oficial. “Entramos com esse projeto de lei para ser aplicado em Salvador e passamos muito tempo lutando pela aprovação no âmbito estadual, participando ativamente dos debates e esperamos que a iniciativa municipal também tenha êxito. Os trabalhadores não aguentam mais terem os seus direitos violados”, salienta Suíca. A principal mudança proposta no projeto municipal é a criação de conta vinculada que receberá os depósitos referentes ao pagamento dos trabalhadores e direitos trabalhistas e os repassará diretamente aos funcionários nas datas devidas. “Grande parte da população da capital atua em empresas como terceirizados. A Câmara Municipal de Vereadores deve se debruçar e analisar esse projeto como uma medida de preservar o direito de pais e mães de famílias de receberem seus salários em dia. O poder público se empenhou para garantir direito para essa população, que muitas vezes sofre com 3 ou 4 meses de atrasos em seus salários”, dispara Suíca. Para ele, “a prefeitura tem simpatia pela proposta e a aprovação do projeto é prioridade”. O projeto de lei do edil propõe uma regulamentação na terceirização de serviços públicos de Salvador, criando instrumentos de fiscalização e lisura. (Portal Política Livre)

Comente agora
29
Ago
Produção da Petrobras fica 7% abaixo do previsto
Postado por: Anacley Souza / 15:02h

Enquanto se esforça para convencer o mercado da viabilidade de ampliar em 7,5% a produção de petróleo no País ainda este ano, a Petrobras admitiu a seus funcionários que não cumpriu a meta de produção definida para o primeiro semestre. Em comunicado encaminhado à Federação Única dos Petroleiros (FUP), a companhia informou que não cumpriu as metas de refino e redução no custo de extração de petróleo, além de ter produzido 7% menos óleo que o previsto. O documento é datado do dia 18 de agosto e indica que, nos primeiros seis meses do ano, a produção total de petróleo ficou em 1,947 milhão de barris de óleo por dia, sem considerar o gás natural extraído. A meta da companhia, no entanto, era atingir os 2,075 milhões de barris no período. O comunicado informa que os resultados são indicadores para a "Metodologia de Definição e Pagamento de Participação de Lucros e Resultado (PLR)". Em nota, a assessoria de imprensa da Petrobras informou que os indicadores são atualizados ao final do ano. "As metas são definidas pela Diretoria Executiva e aprovadas pelo Conselho de Administração quando da revisão anual do Plano de Negócios e Gestão." Além da produção de óleo, são utilizados indicadores como a eficiência das operações em navios, volume total de vazamentos de petróleo e derivados e o custo unitário de extração no País, desconsiderando as participações governamentais. São avaliados também os resultados de carga processada no Brasil e atendimento aos prazos de entrega de gás natural.

Comente agora
29
Ago
Uso de cartão de crédito em compras nos shoppings registra maior queda em 8 anos
Postado por: Anacley Souza / 14:14h

O uso de cartões de crédito em compras feitas nos shoppings brasileiros registrou a maior queda dos últimos oito anos, informou a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce). A parcela de pessoas que optaram pelo pagamento a prazo se mantinha em torno de 40% em 2006, mas foi de apenas 32% neste ano. Segundo o levantamento, o crédito foi substituído por cartões de débito, que passou de 24% para 29%, e por pagamentos em dinheiro, que cresceu de 37% para 39%. "Podemos interpretar que a alta dos juros e o endividamento tenham deixado o consumidor mais cauteloso ao assumir novas dívidas no cartão", diz Luiz Fernando Veiga, presidente da Abrasce. Para João Luiz Mascolo, professor de economia do Insper, as incertezas de ano eleitoral também intimidam a população. "Apesar de as pessoas não terem uma visão formal dos processos de ajustes que podem estar por vir, com aperto fiscal e desemprego no curto prazo, todo o mundo sente que o futuro é incerto. Daí o medo do crédito”, explicou. A pesquisa também apontou alta no percentual de frequentadores pertencentes à classe C e D nos shoppings, de 24% em 2012 para 30% em 2014. A maioria era de jovens com menos de 29 anos e o tempo médio que as pessoas passam nos shoppings é de 76 minutos. Informações da Folha de S. Paulo.

Comente agora
29
Ago
Copa pode ter contribuído com a queda do PIB, diz analista
Postado por: Anacley Souza / 12:54h

s últimos quatro anos, o governo se esforçou em convencer os brasileiros que a Copa do Mundo ajudaria a impulsionar a economia, criando empregos, multiplicando os investimentos e atraindo um grande contingente de turistas para o país. "O Mundial é uma oportunidade histórica para promovermos desenvolvimento socioeconômico no âmbito local e nacional", disse, por exemplo, Joel Benin, assessor para Grandes Eventos do Ministério dos Esportes, no início do ano. "Ele gerará 3,6 milhões de empregos, movimentará bilhões e deixará um legado importante na área econômica". Passado o evento, porém, consultorias econômicas, como a Tendências e a Capital Economics, fizeram seus cálculos e concluíram que o seu efeito geral sobre o PIB foi nulo ou insignificante. Mas poucas esperavam um impacto negativo. E, às vésperas da divulgação do PIB do último trimestre, nesta sexta-feira, foi justamente o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que apressou-se em culpar o evento esportivo pelo que - já se previa - seria um brusco desaquecimento. "(A Copa) foi um sucesso do ponto de vista de organização.

Comente agora
29
Ago
45% dos brasileiros não sabem que pagam impostos ao ir às compras
Postado por: Letícia Oliveira / 11:06h

Quase 45% dos brasileiros cientes de que pagam algum tipo de imposto no Brasil desconhecem, contudo, que os tributos estão embutidos no preço de produtos e serviços que consomem, revelou uma pesquisa da Fecomercio-RJ/Ipsos, divulgada com exclusividade ao iG. O levantamento apontou também que o brasileiro percebe bem mais a incidência de impostos municipais (69%), como IPTU e taxas de lixo e iluminação, do que os tributos indiretos, diluídos nas mercadorias. “A maior parte da população conhece a incidência dos impostos pagos diretamente, enquanto boa parte se esquece dos impostos diluídos no consumo do dia a dia, como a tarifa do ônibus, a compra no supermercado ou um jantar no restaurante”, comenta Christian Travassos, economista da Fecomércio-RJ. Entre os que sabem da incidência, a imensa maioria pensa que paga mais impostos pelo consumo de itens que, na verdade, não são os mais tributados. Alimentos, conta de luz e vestuário foram citados por 9 em cada 10 pessoas quando perguntadas sobre quais tributos mais pesam no bolso. A carga tributária das categorias mais lembradas não está entre as campeãs de impostos, quando comparadas aos demais produtos e serviços. Como estes itens são considerados essenciais para praticamente toda a população, a percepção do imposto acaba sendo maior, conclui Travassos.

Comente agora
29
Ago
PIB registra queda de 0,6% no segundo trimestre
Postado por: Letícia Oliveira / 11:00h

O Produto Interno Bruto Brasileiro (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, teve queda de 0,6% no segundo trimestre de 2014, em relação aos primeiros três meses do ano. O valor ficou em 1,27 trilhão. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje (29) o indicador, que havia caído 0,2% no trimestre anterior. Já em 12 meses, com o dado do segundo semestre, há um crescimento acumulado de 1,4%. O melhor desempenho neste trimestre foi registrado pelo setor de agropecuária, que cresceu 0,2% em relação aos últimos três meses. O PIB da indústria caiu 1,5% e o de serviços, 0,5%, no período. Quando a comparação dos dados divulgados nesta sexta-feira ocorre com o segundo trimestre do ano passado, a queda atinge 0,9%, com agropecuária sem crescimento e indústria com recuo de 3,4% e serviços com alta de 0,2%. (Agência Brasil)

Comente agora
29
Ago
Terminais de autoatendimento da Caixa Econômica não funcionarão no domingo
Postado por: Letícia Oliveira / 08:12h

Por conta de uma atualização tecnológica que visa melhorar a qualidade e disponibilidade dos serviços, os clientes da Caixa Econômica Federal não terão os terminais de autoatendimento disponíveis no próximo domingo, entre 00h e 06h.Os cartões de débito e crédito e demais serviços como Internet Banking, Banking Móvel, Caixa Celular e Banco 24 Horas não sofrerão impacto.

Comente agora
29
Ago
Para Mantega, país está entrando em novo ciclo de crescimento
Postado por: Letícia Oliveira / 07:24h

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse na noite de ontem (28) que o Brasil está entrando em um novo ciclo de crescimento. “Os problemas conjunturais estão ficando para trás. Com nosso grande programa de infraestrutura, maciços investimentos em educação, nós estamos perto de que esse novo ciclo de investimento sustentável esteja sendo construído”, disse ao participar de premiação a empresários promovida pela revista Istoé Dinheiro. Segundo o ministro, a atuação do governo impediu que a crise internacional iniciada em 2008 tivesse efeitos ainda mais danosos à economia nacional. “Para mim, está claro que uma política anticíclica, corajosa e ousada faz toda diferença. Uma política bem sucedida que protegeu o emprego e o salário dos trabalhadores, fazendo com que os brasileiros pouco sofressem com a crise externa”, destacou. Após o período turbulento, Mantega avalia que há espaço para a retomada do crescimento econômico.

Comente agora
29
Ago
Banco Central fecha primeiro semestre com lucro de R$ 5,3 bilhões
Postado por: Letícia Oliveira / 06:54h

O Banco Central (BC) fechou o primeiro semestre de 2014 com resultado positivo de R$ 5,3 bilhões. De acordo com o BC, o resultado é explicado pela diferença entre receitas e despesas com juros incidentes em moeda local. O resultado foi aprovado em reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN) feita ontem (28). O lucro anunciado será transferido ao Tesouro Nacional em um prazo de dez dias úteis. O valor só poderá ser utilizado pelo Tesouro Nacional para o pagamento de dívidas. O BC também anunciou que foram captados R$ 27 bilhões no primeiro semestre a título de reservas internacionais. Essas reservas existem para que o país possa se proteger de eventuais crises econômicas internacionais. (Agência Brasil)

Comente agora
28
Ago
Petrobras admite a funcionários que não cumpriu meta de produção
Postado por: Letícia Oliveira / 20:17h

Enquanto se esforça para convencer ao mercado da viabilidade de ampliar em 7,5% a produção de petróleo no País ainda este ano, a Petrobras admitiu a seus funcionários que não cumpriu a meta de produção definida para o primeiro semestre. Em comunicado encaminhado à Federação Única dos Petroleiros (FUP), a companhia informou que não cumpriu as metas de refino e redução no custo de extração de petróleo, além de ter produzido 7% menos óleo que o previsto. O documento é datado do dia 18 de agosto e indica que, nos primeiros seis meses do ano, a produção total de petróleo ficou em 1,947 milhão de barris de óleo por dia, sem considerar o gás natural extraído. A meta da companhia, no entanto, era atingir os 2,075 milhões de barris no período. O comunicado informa que os resultados são indicadores para a “Metodologia de Definição e Pagamento de Participação de Lucros e Resultado (PLR)”.

Comente agora
28
Ago
Chery inaugura fábrica em Jacareí e anuncia aporte de R$ 50 milhões
Postado por: Anacley Souza / 14:21h

A montadora chinesa Chery inaugurou no início da tarde desta quinta-feira (28), em Jacareí, interior de São Paulo, sua primeira fábrica no Brasil e anunciou um investimento de R$ 50 milhões em um centro de pesquisa e desenvolvimento no país. “No futuro, provavelmente a partir de 2018, a Chery terá um automóvel pensado, desenvolvido e produzido especialmente para o mercado brasileiro. O centro de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) também vai atuar no desenvolvimento de novos modelos para a América Latina”, afirmou Luis Curi, vice-presidente da Chery no Brasil. O local onde o centro será implantado ainda não foi definido pela empresa, mas há a possibilidade do investimento ser feito no Vale do Paraíba por conta da proximidade com a fábrica de automóveis. "O centro de P&D será um instrumento para melhoria contínua. São José dos Campos é uma candidata fortíssima por estar perto da fábrica, mas ainda devemos estudar todas as possibilidades", disse Curi. Além do anúncio do novo aporte, a Chery investiu cerca de U$ 400 milhões na unidade do Vale do Paraíba que foi inaugurada nesta quinta-feira.

Comente agora
28
Ago
Terminais de autoatendimento da Caixa ficarão indisponíveis no próximo domingo (01)
Postado por: Anacley Souza / 13:58h

A Caixa Econômica Federal informa que, no próximo domingo (31), os ambientes de autoatendimento estarão indisponíveis de 0h às 6h. Segundo o banco, a pausa nos serviços se deve a uma atualização tecnológica que visa melhorar a qualidade e disponibilidade dos serviços aos clientes. Os cartões de débito e crédito e demais serviços como Internet Banking, Banking Móvel, Caixa Celular e Banco 24 Horas não sofrerão impacto. (Folha)

Comente agora
28
Ago
Anatel divulga novas tarifas para ligações de telefones fixos para celulares
Postado por: Anacley Souza / 13:20h

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) anunciou nesta quinta-feira (28) os novos valores tarifários máximos das ligações de telefones fixos para celulares nas ligações locais e de longa distância. Os valores estão presentes em ato publicado no Diário Oficial da União. Há tabelas com valores normal e reduzido entre áreas de concessão, por operadora, e prestadora de destino. Os valores citados são líquidos de impostos e contribuições sociais. Na quinta-feira da semana passada, dia 14, a Anatel aprovou um reajuste de 1,5% nas tarifas de telefones fixos nas ligações locais e de longa distância para celulares. Os novos valores devem começar a ser praticados na próxima semana e valem para os planos básicos oferecidos pelas empresas de telecomunicações aos clientes. Para os planos de assinatura alternativos, a tarifa é livre "O reajuste aprovado refere-se à tarifa teto, mas muitas operadoras praticam preços inferiores", afirmou na semana passada o conselheiro da Anatel relator do processo, Jarbas Valente. Ele lembrou que os preços reajustados já haviam sofrido um desconto de 12% desde março deste ano, graças à queda nas tarifas de interconexão do setor. Ou seja, as nova tarifas continuarão inferiores às que eram praticadas até o ano passado. De acordo com o órgão regulador, o IST (Índice de Serviços de Telecomunicações) que corrige os preços do setor seria de 8,71% para o período considerado para o reajuste (junho de 2012 a 2013), mas com a consideração do chamado Fator X, que desconta os ganhos de produtividade alcançados pelas empresas, de 6,078%, o aumento final foi de apenas 1,5%. (Estadão Conteúdo)

Comente agora
28
Ago
Governo prevê salário mínimo de R$ 788 para 2015
Postado por: Redação Voz da Bahia / 11:17h

A ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, anunciou nesta quinta-feira (28) que o Projeto de Lei Orçamentária (Ploa) elaborado pelo governo prevê salário mínimo de R$ 788,06 a partir de 1º de janeiro de 2015. O valor representa um reajuste de 8,8% em relação aos atuais R$ 724,00. Segundo a assessoria da ministra, o impacto do aumento do salário mínimo nas contas públicas, com o pagamento de benefícios, será de R$ 22 bilhões em 2015. Belchior fez o anúncio após entregar o projeto da Lei Orçamentária ao presidente do Senado, Renan Calheiros. Depois de ser entregue ao Congresso, o projeto passa pela análise da Câmara e do Senado e pode sofrer alterações antes de ser aprovado. O valor do salário mínimo é calculado com base no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado mais a reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Comente agora
28
Ago
Débito não autorizado lidera queixas contra bancos
Postado por: Letícia Oliveira / 07:41h

Os débitos em conta não autorizados foram as principais reclamações de clientes bancários feitas ao Banco Central (BC), em julho. No total, foram registradas 351 reclamações desse tipo, com indício de descumprimento de lei ou regulamentação cuja competência de supervisão seja do BC. Dessas queixas, 93 foram registradas contra o Santander, 79 contra a Caixa Econômica Federal e 69 contra o Banco do Brasil. Em segundo lugar no ranking das reclamações mais frequentes estão as irregularidades referentes a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, com 212 casos. Em seguida, vem a cobrança irregular de tarifa por serviços não contratados (161). A lista de instituições financeiras mais reclamadas, divulgada ontem pelo BC, ganhou novas informações. Até junho, as instituições estavam divididas entre as que tinham mais de um milhão de clientes e as que tinham menos. Agora, a divisão passou a ser feita entre as entidades com mais de dois milhões de clientes. As financeiras também foram incluídas no levantamento. (Correio)

Comente agora
28
Ago
Antes de ir à Justiça para benefício é preciso fazer pedido ao INSS, diz STF
Postado por: Redação Voz da Bahia / 00:28h

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta quarta-feira (27) que é preciso fazer um requerimento administrativo ao INSS sempre que um benefício for solicitado. De acordo com a maioria dos ministros, o pedido, quando for feito diretamente ao Judiciário, não será mais válido. Para se chegar à decisão, os ministros analisaram o caso de um trabalhador rural que, indo diretamente ao Judiciário, pediu a concessão de uma aposentadoria por invalidez por preencher os requisitos necessários para se obter o benefício. Quando a ação foi apresentada, a Justiça Federal extinguiu o processo alegando que o trabalhador não havia feito o pedido, inicialmente, ao INSS. Essa decisão, no entanto, foi modificada pelo TRF-1 (Tribunal Regional Federal), que considerou válido o pedido. O INSS recorreu e o caso foi para o STF. A maioria dos ministros entendeu que a necessidade de se fazer o pedido, primeiramente, ao INSS, não fere o livre acesso ao Judiciário, que é um princípio assegurado pela Constituição Federal. O relator do processo, Luís Roberto Barroso, deixou claro que o fato de se fazer um pedido administrativo no INSS não significa ter que aguardar o julgamento em todas as instâncias do órgão.

Comente agora
27
Ago
Oi contrata BTG Pactual para preparar oferta por TIM Participações
Postado por: Anacley Souza / 14:06h

A Oi contratou o BTG Pactual para viabilizar uma oferta pela TIM Participações, num esforço para não ficar à margem na consolidação em curso no setor de telecomunicações no Brasil e um mês antes de um importante leilão de licenças de telefonia móvel de quarta geração (4G). As ações da TIM subiam quase 7% perto das 13h, na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Em fato relevante no fim da terça-feira (26), a Oi informou que o banco BTG Pactual atuará como comissário "para, agindo em seu próprio nome e por conta e ordem da Oi, desenvolver alternativas para viabilizar proposta para a aquisição da participação detida indiretamente pela Telecom Italia na TIM Participações". A Telecom Italia detém 67% da TIM Participações. O valor da fatia, a preços de mercado, é de cerca de R$ 18,4 bilhões. A iniciativa da Oi acontece enquanto a espanhola Telefónica e a Telecom Italia travam uma batalha para adquirir a operadora brasileira de banda larga GVT, propriedade da francesa Vivendi. Paralelamente, a Claro passa por processo de unificação de suas operações com Embratel e Net, todas companhias do grupo mexicano América Móvil. A Oi, por estar no meio de um conturbado processo de fusão com a Portugal Telecom, não era vista como provável protagonista na recente rodada de consolidação na indústria de telecomunicações no Brasil.

Comente agora
27
Ago
Brasil registra ingresso de US$ 1,2 bilhão na parcial de agosto
Postado por: Letícia Oliveira / 12:56h

A entrada de dólares na economia brasileira superou a retirada da moeda em US$ 1,21 bilhão no acumulado de agosto, até a última sexta-feira (22), informou o Banco Central nesta quarta-feira (27). Em julho, US$ 1,79 bilhão haviam deixado a economia brasileira. No acumulado deste ano, o fluxo de dólares também está no azul, ou seja, com mais entrada do que retirada de divisas do Brasil. Na parcial de 2014, até a última sexta-feira (22), US$ 3,57 bilhões ingresssaram no país. Em igual período do ano passado, US$ 6,43 bilhões haviam entrado no país.

Comente agora
27
Ago
Empresários querem nova Lei dos Portos
Postado por: Letícia Oliveira / 08:08h

Catorze meses depois da aprovação do novo marco regulatório no Congresso Nacional, empresários do setor portuário pedem mudanças e adaptações na legislação. Um documento de 25 páginas, produzido pela Associação Brasileira de Terminais Portuários (ABTP), será entregue ao ministro da Secretaria de Portos, César Borges, e aos presidenciáveis a partir da semana que vem. No documento, há uma série de sugestões de como tornar o setor mais competitivo e dados sobre a necessidade de novos investimentos. Entre as mudanças mais significativas está a transferência de administração das autoridades portuárias estatais (Companhias Docas) para o setor privado. (Estadão)

Comente agora
27
Ago
Energia eólica deve corresponder a 11% da produção nacional em dez anos, diz EPE
Postado por: Letícia Oliveira / 07:25h

A participação da energia eólica na matriz energética brasileira deve atingir 11% nos próximos dez anos. Segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, esta é a perspectiva com que o governo federal está trabalhando. Ele acrescentou que, atualmente, este é o tipo de energia que mais vai crescer no período depois da hídrica e que a produção no Brasil já ultrapassou a da energia nuclear. Em agosto, a fonte eólica atingiu a capacidade instalada de 5 gigawatts (GW), o suficiente para abastecer, na média, cerca de 4 milhões de residências ou 12 milhões de pessoas, o que corresponde a uma cidade do tamanho de São Paulo. O presidente da EPE deu as declarações ao participar da abertura do 5º Brazil Windpower, promovido anualmente pela Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), pelo Conselho Global de Energia Eólica (Gwec) e pelo Grupo CanalEnergia. O encontro reúne representantes das principais empresas da cadeia produtiva da indústria de energia eólica. Tolmasquim também informou que o leilão de energia de reserva de 2014, que vai ocorrer no dia 31 de outubro, tem registrado um grande interesse e atingiu mais de mil inscritos.

Comente agora
26
Ago
Burger king compra Tim Hortons por US$ 11,4 bilhões
Postado por: Marcus Augusto DRT 5719 / 21:58h

A companhia canadense de café e rosquinhas Tim Hortons e o Burger King fecharam um acordo para unir suas operações e criar a terceira maior rede de fast food do mundo, com vendas anuais estimadas em aproximadamente US$ 23 bilhões e 18 mil restaurantes em 100 países. Segundo o Financial Times, o negócio foi fechado por US$ 11,4 bilhões. Controlador do Burger King, o fundo de private equity 3G Capital - comandado pelos brasileiros Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira - terá uma participação de cerca de 51% na nova empresa. Após a conclusão da fusão, cada marca será gerenciada de maneira independente. Segundo comunicado divulgado pela Tim Hortons, a diretoria da nova instituição contará com oito executivos atuais do Burger King e outros três que serão nomeados pela empresa canadense. Como parte do acordo, a nova companhia terá sua sede mundial em Ontário, no Canadá. A mudança foi motivada pela redução do pagamento de impostos que possibilita. O Burger King poderá, assim, aproveitar-se de taxas menores, especialmente em cima dos lucros que serão gerados fora dos Estados Unidos. Essa é uma prática que está na mira de Washington, onde o movimento de saída de diversas empresas americanas tem intensificado o debate sobre a "fuga de pagamento de impostos". 

Comente agora
26
Ago
À espera do Ibope, juro curto se estabiliza e longo cai
Postado por: Letícia Oliveira / 18:07h

Os contratos de juros futuros de curto e médio prazos fecharam perto da estabilidade nesta terça-feira, 26, enquanto os longos caíram, em linha com o comportamento do dólar e também no aguardo dos números da pesquisa Ibope sobre a corrida presidencial, a ser divulgada nesta terça-feira, 26, pelo Estadão e Rede Globo, a partir das 18 horas. Na BM&FBovespa, o DI para janeiro de 2015 fechou a sessão regular em 10,81%, de 10,80% no ajuste anterior, com 30.700 contratos; o DI janeiro de 2016 (138.815 contratos) passou de 11,25% para 11,26%;. O DI janeiro de 2017 fechou a 11,34%, ante 11,37% no ajuste de ontem, com 305.955 contratos. O DI janeiro de 2021 recuou de 11,47% para 11,38%, com 146.880 contratos. No levantamento do Ibope, o mercado conta com melhora expressiva do posicionamento de Marina Silva, capaz de não somente levá-la a um segundo turno contra Dilma, como até de vencer a eleição. Nesta manhã, uma pesquisa Ibope regional feita no Paraná e contratada pela RPC TV, afiliada da Rede Globo, mostrou que os três principais candidatos à Presidência aparecem em situação de empate técnico no Estado.

Comente agora
26
Ago
Relação entre etanol e gasolina cai a 64,88%, diz Fipe
Postado por: Anacley Souza / 15:19h

A relação entre o preço médio do etanol e o valor médio da gasolina voltou a cair na cidade de São Paulo. Segundo levantamento realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), o nível passou para 64,88% na terceira semana de agosto e ficou abaixo das marcas de 65,37% e de 66,14% da segunda e da primeira semanas do mês, respectivamente. De acordo com especialistas, o uso do etanol deixa de ser vantajoso em relação à gasolina quando o preço do derivado da cana-de-açúcar representa mais de 70% do valor da gasolina. A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do etanol é de 70% da gasolina. O atual nível, portanto, significa que o consumidor paulistano continua tendo vantagem em optar pelo combustível derivado da cana. Em outro tipo de levantamento da Fipe, que leva em conta a metodologia do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), o valor médio do etanol apresentou intensificação de queda, com a variação negativa passando de 0,72% para 0,91%, entre a segunda quadrissemana do mês (últimos 30 dias encerrados em 15 de agosto) e a terceira leitura (últimos 30 dias encerrados em 23 de agosto). A gasolina também caiu mais no mesmo período, com o declínio passando de 0,34% para 0,47%.(Agência Estado)

Comente agora
26
Ago
Menor expansão do crédito é por causa de atividade econômica moderada, diz BC
Postado por: Anacley Souza / 13:27h

A menor expansão do crédito está associada à moderação da atividade econômica, segundo o chefe do Departamento Econômico do Banco Central (BC), Tulio Maciel. Em 12 meses, encerrados em julho, o saldo das operações de crédito (R$ 2,835 trilhões) teve crescimento de 11,4%, o menor na série histórica iniciada em março de 2007. Em junho, a expansão ficou em 11,8%, e no ano passado o crescimento ficou em 14,7%. A previsão do BC para este ano é crescimento de 12%. “A moderação tem aspectos benignos. Um deles é a sustentabilidade. Essa expansão do crédito ocorre em um sistema financeiro robusto e com taxas de inadimplência bem comportadas e sem deixar de contribuir de maneira relevante para a atividade econômica, com expansão de dois dígitos”, argumentou Maciel. Segundo Maciel, as medidas anunciadas pelo BC que liberam mais recurso para os bancos emprestarem diminui a possibilidade de haver revisão da projeção de crescimento do crédito este ano. Mas ele enfatizou que as medidas têm “caráter predominantemente regulatório”, com impacto moderado no crédito em segmentos específicos. (Agência Brasil)

Comente agora
26
Ago
Banco paga menos por recursos, mas juro cobrado é o maior desde 2011
Postado por: Letícia Oliveira / 12:39h

Nem mesmo a interrupção do processo de alta dos juros básicos por parte do Banco Central, que levou as instituições financeiras a pagarem menos pelos recursos captados no mercado financeiro, impediu os bancos de cobrarem juros maiores dos seus clientes pessoas físicas e empresas. Segundo números divulgados pelo Banco Central nesta terça-feira (26), a taxa média de juros cobrada das famílias pelos bancos subiu pelo sétimo mês seguido em julho, para 43,2% ao ano. E atingiu, novamente, o maior patamar desde que o Banco Central começou a divulgar esses dados, em março de 2011. Em junho, a taxa estava em 43% ao ano. Desde março deste ano, quando o BC deu as primeiras sinalizações que poderia interromper o processo de alta dos juros básicos da economia, o que já gerou reflexo na curva de juros (usada como base para o quanto os bancos pagam pelos recursos), a taxa de captação dos bancos, que estava em 12,5% ao ano, recuou para 11,5% ao ano (patamar de julho), ou seja, uma queda de um ponto percentual. Mesmo assim, as instituições financeiras continuaram subindo os juros cobrados das pessoas físicas e das empresas. Em março deste ano, a taxa cobrada das pessoas físicas, nas operações com recursos livres (sem contar crédito rural e habitacional), estava em 41,6% ao ano, passando para 43,2% ao ano em julho deste ano – um aumento de 1,6 ponto percentual. (G1)

Comente agora
26
Ago
Energia ficará mais cara no Piauí
Postado por: Letícia Oliveira / 11:16h

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou aumento médio de 25,81% na tarifa de energia elétrica cobrada pela Companhia Energética do Piauí (Cepisa). Para consumidores de baixa tensão (residências, famílias de baixa renda e comércios), o aumento será 24,93%. Para consumidores de alta tensão, o reajuste chegará a 29,14%. Aprovada hoje (26) pela diretoria da agência, a nova tarifa começará a ser aplicada a partir do próximo dia 28, e afetará cerca de 1,1 milhão de unidades consumidoras localizadas nos 224 municípios do estado. Para definir os reajustes das tarifas, a Aneel considera a variação de custos que a empresa teve no ano. O cálculo inclui custos típicos da atividade de distribuição, sobre os quais incide o Índice Geral de Preços no Mercado, e outros gastos que não acompanham necessariamente o índice inflacionário, entre eles, compra de energia, encargos de transmissão e pagamento de encargos setoriais. (Agência Brasil)

Comente agora
26
Ago
É inadequado dizer que o Brasil passa por uma crise, diz Mantega
Postado por: Letícia Oliveira / 07:02h

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse na noite de hoje (25) que é “inadequado” falar que a economia brasileira passa por uma crise ou mesmo está estagnada. “Que crise é essa com quase pleno emprego, com valorização da Bolsa [de Valores] há mais de seis meses e com estabilização cambial, entre outros atributos?”, enfatizou ao discursar em uma premiação a empresários promovida pelo jornal Valor Econômico, na capital paulista. De acordo com o ministro, já existem indícios de que a economia voltará a crescer na segunda metade do ano. “Após a desaceleração do segundo trimestre, já está sendo detectada neste segundo semestre a recuperação do nível de atividade. Nestas circunstâncias, podemos falar em crescimento moderado”, avaliou. “É inadequado falar em estagnação, em recessão e, muito menos, em crise da economia brasileira”. A recuperação foi possível, segundo Mantega, após a desaceleração da inflação que permitiu que o Banco Central afrouxasse a política monetária.

Comente agora
25
Ago
Governo anuncia medidas que reduzem burocracia e facilitam a compra de um imóvel
Postado por: Marcus Augusto DRT 5719 / 14:18h

Ela atrasa, tira a paciência, torna a realização do sonho da casa própria uma batalha de idas e vindas ao cartório. Porém, esta peregrinação burocrática pode estar com os dias contados. Conforme anúncio do ministro Guido Mantega na última quarta-feira, o governo irá adotar uma série de medidas que facilitarão o crédito imobiliário, reduzirão a inadimplência e, principalmente, a burocracia que existe hoje na hora de se adquirir um imóvel. As ações envolvem a simplificação jurídica, a criação de títulos com isenção de Imposto de Renda e o fortalecimento de garantias. As medidas vão entrar em vigor gradualmente. A iniciativa é vista como solução pela a Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi-BA), como explica o seu presidente, Luciano Muricy. “Acredito que isto irá beneficiar o setor como um todo. Apenas a intenção em diminuir a burocracia já nos deixa contentes, visto que este é um dos maiores gargalos que temos enfrentado”.  Para ele, menos burocracia, significa menos custo. “O excesso de burocracia impacta no preço final do imóvel e o encarece. Tudo que venha atenuar este efeito é visto como positivo pelo mercado imobiliário”, aponta. 

Percurso: 

Comente agora
25
Ago
Confiança do consumidor entre julho e agosto cai 4,3%, diz FGV
Postado por: Anacley Souza / 12:51h

O nível de confiança dos consumidores alcançou, entre julho e agosto, o menor patamar desde abril de 2009, segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgada nesta segunda-feira (25). O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) teve queda de 4,3%. De acordo com a FGV, a queda foi influenciada pela avaliação dos consumidores sobre a situação econômica geral, o que contribuiu em cerca de 60% para o resultado negativo do índice. “A confiança do consumidor diminui e decepciona aqueles que esperavam a reversão da tendência de queda iniciada em 2012. Novamente o resultado foi influenciado pela insatisfação dos consumidores com o estado geral da economia”, afirma em nota Viviane Seda, coordenadora da pesquisa. O ICC passou de 106,9 para 102,3 pontos entre julho e agosto. Em abril de 2009, o índice era de 99,7 pontos. Os indicadores de confiança têm como referência o valor 100. Quanto mais acima dele estiver o índice, mais positiva é a percepção da população. O indicador que mede o grau de satisfação dos consumidores com a economia no momento caiu 13,6% em relação a julho, passando de 75,7 para 65,4 pontos. Este também é o pior resultado desde abril de 2009, quando o índice era de 56,5 pontos. A proporção de consumidores que avaliam a situação econômica como "boa" diminuiu de 16,7% para 12,5%. Enquanto isso, a taxa dos que apontam o cenário como "ruim" cresceu de 41% para 47,1%. Também foi divulgado o resultado do Índice da Situação Atual (ISA), que caiu 5,1%, para 107,2 pontos. É o menor nível desde maio de 2009, quando o indicador atingiu 103 pontos. (Revista Veja)

Comente agora
Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com