Voz


PodCast



Enquete





Blog

"Já identificamos cerca de 3 grupos de facções criminosas em SAJ", garante Coordenador da 4ª Coorpin

21/04/2017 11:26

Na manhã desta sexta-feira (21), o Coordenador da 4ª Coordenadoria de Polícia do Interior (COORPIN) em Santo Antônio de Jesus, Edilson Magalhães, falou através de uma entrevista coletiva do último final de semana marcado por tiros em vários bairros da cidade e como anda o caso de homicídio do ex-candidato a vereador Vaval do Mutum. Segundo o delegado, o mês de abril estava tranquilo até o fim de semana de Páscoa, onde o conjunto Zilda Arns e Alto Santo Antônio tiveram bastante movimento, “um dos líderes do tráfico que fugiu do presídio em Salvador, veio tentar fazer movimentos em Santo Antônio de Jesus, por isto, houve troca de tiros nesses bairros. Nós investigamos, posteriormente a Policia Militar se deslocou ao local e juntos desencadeamos a operação. Um foi morto, e dois foram presos, sendo que todos eles pertenciam a facção criminosa Bonde do Maluco (BDM). Em Santo Antônio de Jesus foi identificado 3 grupos de facções criminosas, mas já estamos a 31 dias sem homicídios por tráfico de drogas”, declarou.

O último crime registrado na cidade foi o caso do conhecido Vaval do Mutum, morto no da 2 de abril, “nos identificamos quem foi o acusado, mas o mesmo já estava foragido. Ele resolveu se apresentar juntamente com seu advogado, foi ouvido, mas mesmo assim pedimos sua prisão pois é caso de homicídio, um atentado contra a vida”, disse. Em 2017, a Policia Civil de Santo Antônio de Jesus já apreendeu nas 42 armas de fogo, mais 69 no plantão central, “todas essas quadrilhas estão portando armas de fogo de grosso calibre, no entanto, grande parte foram apreendidas, levando grandes prejuízos as facções e faz também reduzir a guerra entre eles”, afirmou.

Mesmo com uma pequena redução na violência no município, os crimes de assalto, principalmente roubos de celulares continuam avançando. Em relação a essas ocorrências, o coordenador comentou sobre as investigações dos receptores desses aparelhos, “as duplas que agiam com motocicleta e armados diminuiu significativamente, no qual, apenas as ocorrências de furto de celulares que perdura. Por exemplo, pessoas que simulam estar com armas e tentam roubar vítimas mais frágeis, essas ocorrências ainda estão em vigência. Já temos cerca de quatro duplas que realizavam assaltos atrás das grades”, concluiu.

Redação: Voz da Bahia


Veja Mais + Blog



As 5+ comentadas












Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com