Voz


PodCast



Enquete





Blog

Sobre o Programa Bolsa Família secretária de Assistência Social afirma:"há um grande número de jovens e adolescentes grávidas em S. A. de Jesus"

13/03/2018 11:41

Em entrevista à Radio Recôncavo FM, a secretária de Assistência Social de Santo Antonio de Jesus e vice-prefeita Dalva Mercês, comentou sobre os registros dos beneficiados pelo Programa Bolsa Família que mudaram seus filhos de colégio. Segundo a gestora, a Secretaria de Assistência Social deve ser informada de imediato, para que as informações sejam inseridas no Cadastro Único, “toda mudança que tiver na família deve ser informada, especificamente no CadÚnico. Se a mulher engravidou, ela precisa nos informar, da mesma forma em casos onde crianças mudam de escola. Além disto, a frequência do aluno é fundamental, o Governo Federal transfere o benefício no que diz respeito a educação, sendo que o estudante deve ter presença de no mínimo 85%”, declarou. Dalva comentou também sobre a importância desta troca de informações entre o município e o beneficiado, “se, por exemplo, a mãe de família muda de endereço, mas não avisa ao CadÚnico, não conseguiremos fazer nossa visita e com isto como vamos passar as informações para o Governo Federal? Com o tempo, essa pessoa vai ter seu benefício bloqueado”, falou.

Gravidez na adolescência: Mesmo com os mutirões sobre sexualidade que são realizados nas escolas, diversos métodos contraceptivos e distribuição de preservativos, muitas jovens continuam tendo gravidez precoce. Em Santo Antonio de Jesus não é diferente, entretanto, segundo a secretária, o número de jovens grávidas é grande “nós temos um número muito grande no município de adolescentes e jovens grávidas. Essas pessoas devem procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), nós mesmos fazemos a busca ativa na cidade. Através desta busca, nós temos essa referência e número de adolescentes gestantes. Nem todas ainda foram encontradas ou solicitaram os serviços da assistência social, mas mesmo assim temos uma demanda bem considerável. Mesmo com a divulgação de informações sobre prevenção, com todos os métodos contraceptivos e distribuição de preservativos e anticoncepcionais, essas adolescentes continuam engravidando, mas elas precisam ser acompanhadas. Portanto, quem ainda não tem acompanhamento municipal, procurem o CRAS da sua região”, concluiu.

Redação: Voz da Bahia


Veja Mais + Blog



As 5+ comentadas












Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com