Voz


PodCast



Enquete





Blog

Mais da metade dos juízes baianos são brancos, aponta CNJ

14/09/2018 00:25

Apesar de a Bahia ter mais de 76% dos habitantes autodeclarados pretos e pardos, o Judiciário e majoritariamente branco, segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).  Segundo o estudo, 57% dos magistrados se declararam brancos. Pretos e pardos são 43%. Não houve registro de indígena na Corte.  Nacionalmente, a pesquisa demonstrou que a participação das mulheres no Judiciário ainda é menor do que a de homens – 37% a 63%. Comparativamente com a década de 1990, no entanto, houve crescimento. Naquela época, a participação feminina era de 25% contra 75% do gênero oposto. O levantamento revelou que as mulheres ainda progridem menos na carreira jurídica em comparação com os homens. Elas representam 44% no primeiro estágio da carreira (juiz substituto), quando competem com eles por meio de provas objetivas, e passam a corresponder a 39% dos juízes titulares.  No entanto, o número de juízas se torna menor de acordo com a progressão na carreira: representam 23% das vagas de desembargadores e 16% de ministros dos tribunais superiores.  A idade média do magistrado brasileiro é 47 anos. Ao considerar a faixa etária por segmento, os magistrados mais jovens estão na Justiça Federal, com 13% no intervalo até 34 anos, 49% entre 35 e 45 anos e apenas 9% com 56 ou mais. (Metro1)


Veja Mais + Blog



As 5+ comentadas












Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com