Voz


PodCast



Enquete





Artigos

A Bíblia e as minorias

21/03/2017 23:49

Na Bíblia não encontramos nenhuma referência a cuidados especiais com as minorias. Minorias como negros, homossexuais, prostitutas, e tantas outras. Aliás, depois da criação da Lei de Cotas o número de negros, que eram minorias, cresceu assustadoramente. A julgar pelo que querem alguns de seus líderes, os homossexuais já não são tão minoria assim.

Mas a Bíblia não está tão preocupada com as minorias. A Palavra de Deus desafia o cristão a revelar simpatia para com a causa da maioria. A promover o bem-estar da maioria. Essa maioria que sofre. Que é vítima da indiferença e da discriminação. Essa maioria que não tem seus direitos respeitados. Essa maioria que engrossa as filas à procura de saúde, de emprego, de pão. Com essa maioria a Bíblia se preocupa, e desafia cada cristão a ser sensível ao seu sofrimento. Refiro-me à maioria formada pelos pobres. Sejam eles brancos ou pretos, heterossexuais ou homossexuais, evangélicos ou budistas, adolescentes ou idosos, homens ou mulheres. O pobre sofre e com ele a Bíblia se preocupa. Sofre, muitas vezes, por não ter o básico para o seu sustento. Sofre, e como sofre, por não lhe ser garantido o direito à justiça. Num litigio entre um pobre e um rico, quem você acha que vai ser favorecido pela justiça? Quem? Se respondeu o rico, acertou. Antes da delegacia da mulher e do estatuto do idoso, deveríamos ter o estatuto e a delegacia do pobre.

Em nosso país 50 milhões de brasileiros vivem na pobreza; desses, 22 milhões são indigentes, isto é, nem comida têm. Dos 14 milhões de baianos, 2.400 mil vivem na miséria, é o que nos diz o censo do IBGE de 2010. Com esses a Bíblia se preocupa. “O que tapa os seus ouvidos ao clamor do pobre, também clamará e não será ouvido” (Pv. 21:13). O salmista Davi tinha plena convicção a respeito do favor divino para com aqueles que são sensíveis às carências dos pobres. “Bem-aventurado é aquele que atende ao clamor do pobre; o Senhor o livrará no dia do mal” (Salmo 41:1). Mas é o profeta Ezequiel que aponta uma das causas da destruição de Sodoma: “Eis que esta foi a maldade de Sodoma, tua irmã; soberba, fartura de pão e abundancia de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca esforçou a mão do pobre e necessitado” (Ez. 16:49).

Aos pobres a Bíblia dedica uma atenção especial, porque além das causas gerais que levam o homem ao sofrimento, o pobre sofre por ser pobre. E como sofre o pobre.

Essa deve ser a visão do cristão.

Colunista: Pr. Ely Lourenço da Silva // Pastor da Igreja Batista Betânia e Psicanalista

As 5+ comentadas












Todos os direitos reservados a Marcus Augusto Macedo | vozdabahia@hotmail.com